Sobre as Congregações do Pará

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  BadMix em Ter Set 18, 2012 12:49 pm

Luiz Flavio N. Facci escreveu:
(...)
Não fiques deprimido, não, querido Irmão em JESUS CRISTO.
Qualquer erro pessoal que o Irmão note em algum de nós, perdoa e entrega em oração nas mãos de nosso SENHOR JESUS CRISTO.
Meu caro irmão, eu não tenho nada o que dizer de erros/falhas/fraquezas pessoais, porque de todos os pequenos de Deus, eu sou o que mais O estorva, com minhas estupidamente grandes imperfeições. Já em relação a erros de doutrina Institucionais...

A mesma boca que se abre a falar de saias/calças/véus/barbas e afins, tem de se abrir para falar de algo tão simples como a Doutrina da Graça. Esse é o motivo da minha frustração, nada mais.
Eu vou de terno e gravata para a Igreja, a minha mulher vai de saia, ela ora em casa de véu na cabeça, etc, etc, etc. Não que eu ache que isso nos dê qualquer tipo de favorecimento junto a Deus, mas faço-o para estarmos conforme os nossos ensinamentos e não dar uma de hipócrita.

Luiz Flavio N. Facci escreveu:
Espera sempre honestidade e sinceridade de nossa parte.
Mas não esperes perfeição.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

A caridade é perfeita, e não tenho recebido nada mais dos irmãos senão caridade na forma como suportam os meus desabafos e tentam aplacar o ímpeto da minha frustração.
Por tudo isto e muito mais, que Deus vos abençoe!
Vitor


"Ekklésia Christiana" escreveu:

Saudações cristãs,

Irmão Vitor, amado...



Atente ao complemento anexo:

"Não é meu parecer..."

Não comungo, pois, em totalidade com o procedimento usualmente aplicado em tais circunstâncias. A anatematização requer uma acurada investigação, não sendo apenas caracterizada por uma eventual deserção.

Deixemos, deste modo, as diferenças e atenhamo-nos àquilo que nos é comum.


Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

Caro e querido irmão Ednelson,
Eu estou interessado em saber a sua opinião, não da cúpula que, segundo sei, não representa.
Aliás, de acordo com o oficialmente declarado, a CC nada mais tem na Internet do que uma página oficial a dizer que... nada tem na Internet. Smile

Acredite, a sua opinião (e dos demais membros deste fórum) para mim é mais importante do que o que institucionalmente seja declarado. Todos temos uma consciência que tem de estar limpa na presença de Deus. Eu se escrevo o que escrevo é para tentar perceber se o meu ponto de vista é errado, se devo "calar e comer" ou, pelo contrário, devo pacificamente lutar pela verdade que há no Evangelho, pelo belo e majestoso nome de Jesus.

Deus nos abençoe,
Vitor

BadMix

Mensagens : 141
Data de inscrição : 03/02/2012
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Ter Set 18, 2012 5:17 pm


Saudações cristãs,

Irmão Vitor...




Se há razões para que se empreenda uma peleja, por que não fazê-lo?

Lutero admoesta: "... é perigoso a um cristão falar contra a consciência". E o próprio Paulo assevera acerca daquilo que é de natureza "consciencial" (Romanos 14:23).

Deve-se, contudo, ponderar acerca da sua viabilidade.

Se aquilo que a CONGREGAÇÃO CRISTÃ - por meio de seus oficiais representantes (Corpo Ministerial) e publicações regulares - lhe propõem como "medida régia" parecem-lhe incoerentes e/ou improcedentes quando contrapostos àquilo que classifica como "a verdade que há no Evangelho", restam-lhe apenas duas vias:


- adequar-se ao institucionalmente posto.

- abdicar de sua atual filiação, elegendo-se uma modalidade alternativa.


Acredito que nosso Corpo Ministerial CENTRAL deva ser devidamente conhecido naquilo que efetivamente é...

Nossos "Anciãos-primazes" e demais representantes da classe dita "deliberativa" (os "40") encontram-se envoltos em fábulas e incontáveis mitos. Parte disso, se deve a nossa tradicional postura "anti-personalista". Tanto o "Ancião presidente" quanto seus "suplentes" são elementos praticamente desconhecidos. Em face disso, alguns os concebem como intocáveis... e, por vezes escusos em seu propósitos. Seus predicados e mazelas, no entanto, em nada se diferenciam daquilo que nos é próprio...

Mas, de meus parcos contatos com Ancião Jorge Couri e informantes internos, nada de excepcional se apreende além daquilo que nos é notório: dedicação, cautela e vigilância... Quanto aos seus referenciais: as Escrituras (como contendo a sempre infalível Palavra de Deus), a Tradição (oralmente transmitida e aceita) e a "práxis" oriunda daqueles que os precederam em seu ofício.

Assim caracterizamos o Evangelho, Vítor...



Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

EDIÇÃO! ERRATA!

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Set 18, 2012 6:45 pm

A Paz de DEUS seja sempre em nossos corações.

Editei meu post anterior (18/9/12, à 1:26 horas), conforme abaixo.
Acho que o de que necessitamos mais é amor e misericórdia uns pelos outros.
Em edição: Perdoem, expressei-me mal. Amor e misericórdia de uns pelos outros não faltam entre nós. O que talvez falte é a paciência com erros pessoais dos outros.

Tinha sido uma falha terrrível de minha parte, porque, além de não ser verdade, ainda por cima ofendia injustamente nossos Irmãos.

Eu próprio sou testemunha viva (viva, pelo menos por enquanto) do grande amor da Irmandade uns pelos outros.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Sergio Teixeira em Ter Set 18, 2012 9:31 pm

Nossos "Anciãos-primazes" e demais representantes da classe dita "deliberativa" (os "40") encontram-se envoltos em fábulas e incontáveis mitos. Parte disso, se deve a nossa tradicional postura "anti-personalista". Tanto o "Ancião presidente" quanto seus "suplentes" são elementos praticamente desconhecidos. Em face disso, alguns os concebem como intocáveis... e, por vezes escusos em seu propósitos. Seus predicados e mazelas, no entanto, em nada se diferenciam daquilo que nos é próprio...
Realmente nosso povo cerca nossos anciães primazes de um certo "véu de intocabilidade".
Ora, eles não são assim tão "intocáveis", pelo contrário, são bastante acessíveis.
Existem portanto essas "fábulas" que o irmão Ednelson cita.
Há porém pessoas em nosso meio que não se concedem tal acesso, por este ou aquele motivos, criando portanto um certo clima de mistério em torno deles.
Testemunhados nossos estiveram no Brás em algumas ocasiões e foram muito bem recebidos por alguns desses chamados "intocáveis", deles tendo uma ótima impressão tanto de suas pessoas quanto da Obra por eles descrita.
Ou seja, eles podem até mesmo não "aparecer" muito, mas não são aquelas pessoas "herméticas" que muitos comentam, e vistos mais de perto, nem sequer se parecem com pessoas "autoritárias" ou que se julguem "superiores" a ninguém.
O centro desta Obra continua sendo naturalmente o Deus-Pai, cultuado por nós por intermédio de Seu Filho Jesus, o Cristo, de cuja carne e cujo sangue por fé somos partícipes.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Qui Set 20, 2012 9:48 am

A Paz de DEUS seja sempre em nossos corações e de nossas famílias.

Muito ... muito esclarecedoras as explicações do Irmão Ednelson e do Irmão Sergio sobre os Servos de DEUS "Anciãos-Primazes".

Quanto à Doutrina da Graça", no meu modo de pensar (achismo meu) ela é sentida profundamente dentro de nós mesmos.
Nós a sentimos, mas é dificílimo de explicar.
Para onde vou quando morrer? Não sei!

Só sei que DEUS me concedeu conhecê-LO, sabê-LO como meu DEUS e me concedeu conhecer a JESUS CRISTO e sabê-LO como meu Salvador.

DEUS me concedeu compreender que tenho de amá-LO de todo o meu coração, de todo meu entendimento e de todas as minhas forças, e ao próximo como a mim mesmo.

Concedeu-me saber que a Bíblia (Escrituras Sagradas) é a Palavra de DEUS, inspirada pelo ESPÍRITO SANTO e que DEUS nos diz em Sua Santa Palavra terei o prêmio da vida eterna.

Sei também que, com prêmio ou sem prêmio, tenho o dever, a obrigação, de servir a DEUS durante todos os momentos de minha vida.

Mas ... assim ... para onde vou, não sei.
Estou aos cuidados de nosso DEUS.

DEUS nos abençoe a todos.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  BadMix em Qui Set 20, 2012 10:29 am

Luiz Flavio N. Facci escreveu:(...)
Quanto à Doutrina da Graça", no meu modo de pensar (achismo meu) ela é sentida profundamente dentro de nós mesmos.
Nós a sentimos, mas é dificílimo de explicar.
(...)

Exacto irmão querido, difícil de explicar não porque seja um assunto complicado, nem porque o irmão não tenha entendimento para tal (as suas mensagens indicam mui capaz inteligência e bom senso), logo, podemos concluir, que o irmão só não a consegue explicar porque não há ênfase a essa mensagem nas nossas pregações. Posso-lhe garantir que a doutrina da Graça é o pilar do Cristianismo, e qualquer membro deste fórum que domine as escrituras o pode confirmar (Irmão Sérgio / Irmão Ednelson, por favor contradigam-me se estiver a faltar à verdade).

Basta ler a carta de Paulo aos Romanos, capítulo 4.

Abraão creu em Deus e depois recebeu o galardão da fé: A promessa de Deus cujo sinal se manifestou em toda a geração futura através da circuncisão.
Hoje cremos em Jesus e a promessa de Deus é-nos imputada, não pela justiça (as nossas obras nada têm a ver) mas pela graça (favor imerecido), Jesus já fez tudo o que havia a fazer, nós só temos de confiar n´Ele. O baptismo é o sinal que manifesta a nossa fé -baptismo não salva-, simboliza de forma exterior (tal como a circuncisão) a nossa crença interior.

Esta é a doutrina da Graça, que me faz gritar a plenos pulmões para que todos ouçam que até o mais vil e odioso homem pode ser salvo se toda a vida estiver longe de Jesus, mas meio segundo antes de morrer crer em Jesus Cristo de sincero coração.

Portanto o irmão não sabe, mas eu digo-lhe meu querido e amado: Se o irmão crê em Jesus Cristo de sincero coração, será herdeiro da promessa de Deus junto com os restantes milhares de milhões que já nele creram antes de partir desta vida. Deus seja louvado por isto e por tudo o resto: que não dependemos de nossas obras para chegar a um sítio que nos seria doutra forma irremediavelmente vedado.

Se o irmão Luiz Flávio tiver oportunidade, procure online por pregações de um nosso Irmão em Jesus que viveu no século 19 conhecido por todo o mundo como o "príncipe dos pregadores", Charles Spurgeon. Ele é muito querido pela comunidade Cristã no Brasil, e os seus textos/livros foram e estão a ser ainda hoje traduzidos para Português. Leia-o meu caro, ele escreve de uma forma bem simples para que toda a gente entenda, e ele era um fervoroso da doutrina da Graça.

Deus nos abençoe,
Vitor

BadMix

Mensagens : 141
Data de inscrição : 03/02/2012
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  BELLO em Qui Set 20, 2012 11:26 am

Irmão Bad mix,

Aprecio muito os seus comentários, sendo que inclusive eu, apesar de praticamente nascer na CCB, penso que a salvação realmente na está somente na CCB, como a maioria dos nossos irmãos pregam e defendem isso, e acredito que a salvação está no nome poderoso de JESUS.
Na realidade na nossa igreja quase todos pensam e dizem que nós da CCB estamos na graça e somos o povo de Deus, inclusive discriminando violentamente os "seitários", termo que usamos para chamarmos os demais evangélicos.
Dourar a pílula é mentir para si mesmo, quem diz que isso não ocorre no nosso meio e que não é assim, não pertence á mesma CCB que eu pertenço, aqui os demais irmãos são extremamente preconceituosos com relações aos "primos", inclusive existindo aqueles que se exaltam testemunhando que converteram igrejas inteiras de assembleianos e os trouxeram para a graça.
Eu mencionei um fato, agora como busco a sinceridade, tenho a dizer que pesquisei várias doutrinas de outras igrejas evangélicas, e até hoje não encontrei outra igreja que tenha uma doutrina como a CCB, onde o homem tem essa liberdade para com o Senhor ao ofertar, ao caminhar nessa terra, sendo livre para ter uma consciencia livre para com Deus
Verdadeiramente as igrejas que pesquisei tem sido muito nocivas aos seus membros, em algumas o homem carrega o jugo do dízimo, mas, pode tudo, adulterar, se portar de qualquer modo, outras além do dízimo tem o peso da lei, como aquela que se deve observar o sábado e seguir outras leis formuladas por falsos profetas, parecendo que o que quase todas tem em comum é a manutenção do dízimo.
Enfim, se o irmão conhecer outra igreja que se assemelhe á CCB em doutrina e que não seja dessas que criaram a partir da nossa, me diga, porque a doutrina da CCB aparenta ser perfeita e aparenta não ter outra igual na terra, essa é a questão.

BELLO

Mensagens : 29
Data de inscrição : 03/06/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Sergio Teixeira em Qui Set 20, 2012 11:38 am

De minha parte nada tenho a contradizer, antes, de reforçar o entendimento de que o cristão deve seguir em essência e também na prática os passos de seu Mestre, não apenas de "acreditar em Jesus".
Somos salvos pela Graça, mas também de nós é requerida uma vivência nos moldes da maneira de viver e de pensar do Mestre.
Ou seja, temos de ser unos com Ele (e assim igualmente unos como o Pai), embora não sejamos rigorosamente "a mesma pessoa".
Não nos basta apenas "concordar em tese", mas viver de acordo com os ensinamentos do próprio Cristo, os quais deverão prevalecer sobre qualquer outra fonte ou forma de ensino.
Quanto aos "primos" mencionados pelo ir. Bello, está assim escrito que "quem não é contra nós é por nós".
É hora de jogarmos nossos preconceitos no lixo, que é onde deveriam estar, e atermo-nos à Verdade que liberta.
Talvez no meio desses a quem chamamos preconceituosamente de "primos" (e dos quais portanto estamos escarnecendo) haja alguém mais fiel e justo do que nós mesmos.
Ora, quem escarnece é contado no rol dos escarnecedores. Onde mais? Será realmente isso que desejamos para as nossas almas? Claro que não.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  BadMix em Qui Set 20, 2012 11:55 am

Que Deus me livre de fazer passar a ideia de que gostaria de desviar um que fosse desta igreja para outra qualquer.
Nada disso, jamais!

Eu mesmo estou na CC de sincero coração e nela pretendo estar (se essa for a vontade de Deus) até ao último sopro da minha vida.

Agora se me perguntarem que é necessária uma maior interiorização da palavra escrita, e que devemos estar prontos a saber esclarecer qualquer que nos questionar sobre os fundamentos da nossa fé? Digo que sim. Actualmente sei que muitos não estão preparados por isso porque não há esse ênfase na pregação da palavra, mas também eu não vou mudar isso, nem quero.

Se nisto que escrevo os irmãos acham alguma razão, apresentem a Deus em oração, tal como faço continuamente, para que seja Ele a mudar (se algo há a mudar) e mais ninguém. A obra é de Deus, repito!

E sim irmão Sérgio, tem toda a razão, há uma necessidade (não obrigação) que devemos interiorizar, que é a de reflectirmos a todo o tempo a Glória de Deus, e isso fazê-mo-lo ao imitarmos dentro das nossas limitações ao Senhor Jesus.

É meu entendimento que devemos imitar a Jesus porque o podemos fazer, e não porque temos que o fazer.

Deus nos abençoe,
Vitor

BadMix

Mensagens : 141
Data de inscrição : 03/02/2012
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Sergio Teixeira em Qui Set 20, 2012 12:15 pm

É meu entendimento que devemos imitar a Jesus porque o podemos fazer, e não porque temos que o fazer.
Exatamente.
Temos a liberdade de fazê-lo, sem que para tal sejamos coagidos de forma alguma.
Louvado seja o Senhor nosso Deus por isso.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Qui Set 20, 2012 5:08 pm

A Paz de DEUS seja em nossos corações sempre, e de nossas famílias.

Estava eu a responder o post abaixo, quando tive de interromper.
Agora, voltando, vi que há mais algumas mensagens.
Vou manter-me nesta, por enquanto, e depois analiso as outras.


BadMix escreveu:
Luiz Flavio N. Facci escreveu:(...)Quanto à Doutrina da Graça", no meu modo de pensar (achismo meu) ela é sentida profundamente dentro de nós mesmos. Nós a sentimos, mas é dificílimo de explicar.(...)

Exacto irmão querido, difícil de explicar não porque seja um assunto complicado, nem porque o irmão não tenha entendimento para tal (as suas mensagens indicam mui capaz inteligência e bom senso), logo, podemos concluir, que o irmão só não a consegue explicar porque não há ênfase a essa mensagem nas nossas pregações. Posso-lhe garantir que a doutrina da Graça é o pilar do Cristianismo, e qualquer membro deste fórum que domine as escrituras o pode confirmar (Irmão Sérgio / Irmão Ednelson, por favor contradigam-me se estiver a faltar à verdade).
Ei, eu não falei que não consigo explicar. Falei que "é dificílimo explicar".
E tentei explicar lá, logo abaixo, o que penso (achismo) sobre a "Doutrina da Graça", em relação a mim.

BadMix escreveu:... ... me faz gritar a plenos pulmões para que todos ouçam que até o mais vil e odioso homem pode ser salvo se toda a vida estiver longe de Jesus, mas meio segundo antes de morrer crer em Jesus Cristo de sincero coração.
Concordo plenamente contigo. Sem restrições.

BadMix escreveu:Se o irmão Luiz Flávio tiver oportunidade, procure online por pregações de um nosso Irmão em Jesus que viveu no século 19 conhecido por todo o mundo como o "príncipe dos pregadores", Charles Spurgeon. Ele é muito querido pela comunidade Cristã no Brasil, e os seus textos/livros foram e estão a ser ainda hoje traduzidos para Português. Leia-o meu caro, ele escreve de uma forma bem simples para que toda a gente entenda, e ele era um fervoroso da doutrina da Graça.
Não me leves a mal, querido Irmão Vitor, mas há muitos e muitos e muitos anos que tenho por guia de fé e doutrina unica e exclusivamente a Bíblia.
Sim, claro, deve haver muita coisa boa e certa nos ditos do Spurgeon. Não duvido disso.
Mas não me interessam mais as teorias religiosas, teológicas.
O tempo que me resta de vida é teoricamente muito pouco (sou 70) e uso esse resto de tempo em outras coisas.
Entre essas outras coisas, participar aqui no Forum, onde aprendo muito e muito de ti e de outros Irmãos que nem imaginam, mas estão me ensinando a servir cada dia melhor a DEUS.
"Príncipe dos pregadores"? Meu DEUS do céu! Quero ouvir a PALAVRA pregada por Servos de DEUS, e não por príncipe de pregadores.
DEUS me ensina e dirige os meus passos até também por Servos de DEUS incultos, analfabetos, paupérrimos, anônimos e que continuarão anônimos o resto de suas vidas.
Ninguém vê o trabalho deles, até porque eles não tem o que mostrar pessoalmente.
Mas em espírito eles têm tudo: têm o SENHOR JESUS no coração e a revelação da Palavra de DEUS.

Não dá para falar tudo. É muita coisa, muita misericórdia de DEUS na minha vida.

Já foi o tempo em que eu lia livros daqui, livros dali, livros dacolá, ouvia uns, ouvia outros.
Uns que queriam me convencer a guardar o sábado, outros que a transfusão de sangue era proibida por DEUS, outros que a Bíblia dizia que somos obrigados a dar (pagar -???) dízimo, outros que diziam que a verdadeira percentagem de dízimo é 23,4% e não 10%, outros que diziam que não devemos ajudar a quem nos pede, porque esses que pediam estavam com a "canequinha do diabo" e se dessem o dízimo não estariam nessa situação. Outros que diziam que Jó sofreu o que sofreu porque não era dizimista fiel.

Desculpa-me falar assim, Irmão Vitor, mas é como me sinto.
Tu nem tens ideia, mas o que já aprendi de ti, de tuas mensagens aqui, foi muita coisa.
E dos outros Irmãos também.

Mas esse conselho de ouvir "príncipes" não é comigo.

Que DEUS nos abençoe a todos e a nossas famílias.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Qui Set 20, 2012 6:16 pm

A Paz de DEUS seja em nossos corações e de nossas famílias.
BELLO escreveu:Irmão Bad mix, ...Aprecio muito os seus comentários, sendo que inclusive eu, apesar de praticamente nascer na CCB, penso que a salvação realmente na está somente na CCB, como a maioria dos nossos irmãos pregam e defendem isso, e acredito que a salvação está no nome poderoso de JESUS.
Não tenho suficiente conhecimento para garantir que "a maioria de nossos Irmãos ...", mas concordo com o Irmão Bello que a salvação está no nome poderoso de JESUS CRISTO.

BELLO escreveu:Na realidade na nossa igreja quase todos pensam e dizem que nós da CCB estamos na graça e somos o povo de Deus, inclusive discriminando violentamente os "seitários", termo que usamos para chamarmos os demais evangélicos.
Quanto a esse "quase todos" não tenho conhecimento para garantir.
Realmente muito no passado vi sim discriminação quanto a Irmãos de outras Igrejas, mas tenho percebido que isso tem diminuído (pelo menos entre os que me cercam, quem quer que sejam).
No passado, ouvi muito esse modo de falar "seitário" para Irmãos de outras Igrejas.
E um dos de quem mais ouvi foi um ex-pastor de uma Igreja.

Acho que isso é um erro pessoal.
Mas que tem de ser corrigido, tem.
Não adianta só resmungarmos quando um erro vai se alastrando. Temos de "consertar" os nossos próximos, pelos menos esses.
Que DEUS me perdoe se há algum orgulho em mim nessa parte, mas a verdade é que sempre corrigi (e DEUS me perdoe falar assim) Irmãos próximos que vinham com essa história de "seitário".
Sempre disse: "Essa palavra seitário é uma palavra de discriminação que nós não podemos usar nunca para Irmãos nossos nem de outras Igrejas. Quando o fazemos, é porque estamos querendo ofendê-los. Que bonito!?! Nós nos dizendo crentes e ofendendo os outros?
Uma coisa é não aceitarmos o ecumenismo, dizer que todas as Igrejas são iguais. Outra é julgarmos pessoas crentes, que na verdade são nossos Irmãos, como se nós fôssemos melhores que eles. Pense bem: eles creram na Bíblia como a Palavra de DEUS, creram em Nosso SENHOR (o mesmo SENHOR nosso), deixaram a mentira, o engano, o adultério, o roubo, a bebedeira, a prostituição, tudo por amor a JESUS CRISTO e agora vamos nos achar melhor que eles, chamando-os pejorativamente de seitários? Pare com isso, Irmão (ou Irmã)".
BELLO escreveu:Dourar a pílula é mentir para si mesmo, quem diz que isso não ocorre no nosso meio e que não é assim, não pertence á mesma CCB que eu pertenço, aqui os demais irmãos são extremamente preconceituosos com relações aos "primos", inclusive existindo aqueles que se exaltam testemunhando que converteram igrejas inteiras de assembleianos e os trouxeram para a graça.
Bem, salvo grande erro de minha parte, quem inventou essa de "primo" foram Irmãos da Igreja X em relação a crentes de outra Igreja Y (esta faz o batismo por aspersão).
Mas todas as vezes que ouvi foi sempre no tom de brincadeira, que o Irmão "primo" sempre levou numa boa.
Uma ou duas vezes alguém me chamou de primo, na brincadeira. Ri muito.
BELLO escreveu:Eu mencionei um fato, agora como busco a sinceridade, tenho a dizer que pesquisei várias doutrinas de outras igrejas evangélicas, e até hoje não encontrei outra igreja que tenha uma doutrina como a CCB, onde o homem tem essa liberdade para com o Senhor ao ofertar, ao caminhar nessa terra, sendo livre para ter uma consciencia livre para com Deus
Louvado seja DEUS!

DEUS nos abençoe a todos e a nossas famílias.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Qui Set 20, 2012 6:55 pm

A Paz de DEUS seja sempre conosco.
BadMix escreveu:Que Deus me livre de fazer passar a ideia de que gostaria de desviar um que fosse desta igreja para outra qualquer. Nada disso, jamais! Eu mesmo estou na CC de sincero coração e nela pretendo estar (se essa for a vontade de Deus) até ao último sopro da minha vida.
Fica tranquilo, querido Irmão em JESUS CRISTO, Vitor.
Nenhuma de suas mensagens passou qualquer impressão má, impressão negativa.
Suas mensagens são realmente muito boas.

BadMix escreveu:Agora se me perguntarem que é necessária uma maior interiorização da palavra escrita, e que devemos estar prontos a saber esclarecer qualquer que nos questionar sobre os fundamentos da nossa fé? Digo que sim. Actualmente sei que muitos não estão preparados por isso porque não há esse ênfase na pregação da palavra, mas também eu não vou mudar isso, nem quero.
Quanto mais soubermos a Bíblia, melhor.
Mas ... se muitos não estão preparados (será?) é porque somos uma multidão.
E nem todos temos as mesmas condições de leitura, de tempo para ler, de disposição física para ler.
Falando genericamente, um Irmão sevente de obra tem a mesma condição de leitura de um auxiliar de escritório?
Ainda genericamente, um Irmão auxiliar de escritório tem a mesma condição de tempo de um servidor público?
E um Irmão servidor público tem a mesma condição de tempo de um Irmão servidor público aposentado?

Não, para todas as perguntas acima.

E mesmo um servidor público aposentado tem suas limitações: cuidar da casa, cuidar da esposa e dos filhos, cuidar de filhos ou Irmãos que necessitem de aulas para concursos, ou para o colégio ou para vestibulares.
E quando ele faz essas coisas materiais, ele não faz para se exibir, para aparecer. Ele faz na esperança de o Irmão bem sucedido seja agradecido não a ele, o instrutor, mas a DEUS, a quem seja dada toda honra e todo louvor.

E os mais espirituais têm outras opções mais importantes de servir a DEUS, tais como: visitar enfermos, visitar Irmãos em fraqueza, congregar para saciar a própria alma, anunciar o evangelho, etc. etc.

Eu aqui pode ser que seja uma exceção: sei que sou um fraco, um preguiçoso, um desleixado, um ... sei lá o quê.
Mas tenham piedade de mim, Irmãos. Não me julguem, pelo amor a DEUS.
..................................................................................................................................
E completo: Na minha opinião pessoal, no mesmo achismo, saber a Bíblia é bom. Muito bom!
Porém infinitamente melhor é obedecer a vontade de DEUS revelada em nossos corações pelo ESPÍRITO SANTO.
Eu trocaria de bom grado o (pouco) que sei da Bíblia por mais obediência, mais humildade, mais poder espiritual.
Quantas vezes na minha vida, e não são poucas, sinto inveja (meu DEUS, será que estou pecando?) de Irmãos que me visitam, ou que testemunham na igreja, ou que pregam a Palavra?

Irmãos algumas vezes analfabetos, percebe-se que são pobres materialmente. Mas são crentes bacanas.

BadMix escreveu:É meu entendimento que devemos imitar a Jesus porque o podemos fazer, e não porque temos que o fazer.
Os Irmãos não me levem a mal.
Não concorrdo com esse entendimento (perdoem-me).
Devemos imitar ao SENHOR JESUS porque podemos e temos de fazê-lo.

Se ou quando não o fazemos (como é o meu caso na maioria do tempo) é erro nosso.
Mas que é obrigação imitá-LO, lá isso é.

Que DEUS nos abençoe e a nossas famílias.
Que DEUS nos ajude e dê forças para servi-lO melhor.

Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Sergio Teixeira em Qui Set 20, 2012 9:07 pm

Chegando um pouco mais perto, acho eu:
O fato de "termos de fazê-lo" é ditado por íntima obrigação de Amor, e não por imposição de terceiros.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Sex Set 21, 2012 5:36 am

A Paz de DEUS seja em nossos corações.

Agora é que entendi.
Desculpem o atraso no entendimento.
Falha minha.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  BadMix em Sex Set 21, 2012 8:57 am

Aproveito para esclarecer, acerca de Charles Spurgeon, que ele mesmo não se considerava o "principe dos pregadores" mas esse título foi-lhe dado postumamente por aqueles que o ouviam/leram os seus escritos, sobejamente conhecidos por trazer grande edificação espiritual.

Quanto mais não seja é interessante saber a história de um homem, que com 16 anos começou a pastorear uma Igreja e que, no apogeu das suas capacidades como pregador, chegava a pregar para 10 mil pessoas de cada vez!

Estima-se que durante toda a sua vida tenham ouvido as suas pregações à volta de 10 milhões(!) de pessoas.
Que brutal impacto que apenas um homem teve em favor do majestoso nome de Jesus.

Assim se vê as evidências de Deus na vida do homem, como poderia alguém falar cara-a-cara para 10 milhões de pessoas sobre Jesus, se não fosse por Deus?

Deus nos abençoe!
Vitor

BadMix

Mensagens : 141
Data de inscrição : 03/02/2012
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Sergio Teixeira em Sex Set 21, 2012 8:28 pm

Nota-se nas frases de Spurgeon não apenas uma filosofia "da boca para fora", mas um sentimento, uma vivência.
Ele vivia aquilo que pregava.
E até mesmo o hábito de fumar que ele ainda cultivava, o fazia de forma a ainda assim glorificar a Deus.
Toda a sua pregação era 100% baseada na Bíblia, e portanto ele não se via na obrigação de parar de fumar, já que a Bíblia nada fala a respeito.
Considerações à parte, acho que era apenas nisso que ele poderia ser considerado polêmico.
Fora disso, era exato.
Um dom difícil de ser encontrado por aí.
Interessante uma coisa que ele disse a seu próprio filho (não me lembro bem) mas era mais ou menos assim:
Meu filho, se Deus fez de você um missionário, eu ficaria triste se você se tornasse um mero rei.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  BELLO em Sab Set 22, 2012 7:58 am

BadMix escreveu:Aproveito para esclarecer, acerca de Charles Spurgeon, que ele mesmo não se considerava o "principe dos pregadores" mas esse título foi-lhe dado postumamente por aqueles que o ouviam/leram os seus escritos, sobejamente conhecidos por trazer grande edificação espiritual.

Quanto mais não seja é interessante saber a história de um homem, que com 16 anos começou a pastorear uma Igreja e que, no apogeu das suas capacidades como pregador, chegava a pregar para 10 mil pessoas de cada vez!

Estima-se que durante toda a sua vida tenham ouvido as suas pregações à volta de 10 milhões(!) de pessoas.
Que brutal impacto que apenas um homem teve em favor do majestoso nome de Jesus.

Assim se vê as evidências de Deus na vida do homem, como poderia alguém falar cara-a-cara para 10 milhões de pessoas sobre Jesus, se não fosse por Deus?

Deus nos abençoe!
Vitor

Irmão Bad Mix,

Apesar de não ter condições nenhuma de julgar ou falar algo sobre este pregador que parece que foi muito importante para a divulgação do evangelho, eu tenho que discordar de você no sentido de que só o fato dele ter se expressado para mais de 10 milhões de pessoas seja uma confirmação de Deus na vida dele.
Saliento que atualmente existem pregadores que atingem bem mais pessoas que isso, através da televisão ou até de eventos, aparentando terem um dom de oratória tremendo, mas, também mostrando serem lobos em pele de cordeiro que vislumbram principalmente os ganhos.
Não querendo ofender ninguém, mas, dou como o exemplo o Bispo Valdomiro que congrega milhares de pessoas diariamente, comercializando "toalhinha ungida"; "sabonete da libertação", etc, se o Senhor está com ele ou não, ou se ele tem somente um dom e o Senhor opera milagres no meio de seu povo por misericórdia e pelo fato do nome de nosso Senhor ser invocado eu não sei, o detalhe é que tem sido comprovadas denúncias de enriquecimento ilícito por parte dele mostrando o que todos já sabiam, que ele tem se aproveitado do evangelho para enriquecer, e nota-se que em seus cultos pouco se fala no evangelho ou na salvação do homem, falando-se muito em dinheiro, curas e em uma prosperidade quase mágica e irreal, sendo que outros pregadores poderosos em palavras tem seguido o mesmo caminho, principalmente a IURD que tem trazido grande vergonha aos evangélicos, com pastores descaradamente se aproveitando do povo.
Não posso julgar ninguém e tomar o lugar de Deus, mas, aos meus olhos que são maus (confesso) eu acredito sinceramente que essa corja que se aproveita do nome de Deus para enriquecer vão e merecem queimar no inferno, pois, Hitler que tinha um dom de oratória fenomenal foi mais sincero que eles porque de cara já demonstrou que o seu intento era destruir os judeus e guerrear causando milhões de mortes, esses pastores não demonstram sinceridade nenhuma, eles fazem pior usando o nome de Jesus para subjugar almas levando-os para longe de Deus utilizando de grande engodo colocando o peso da lei novamente em suas costas com o intuito de se aproveitar do povo que está carente e necessitado de Deus.
Não quero dizer com isso que esse pastor que você mencionou tenha seguido por esse caminho, contudo, pelo que tenho pesquisado sobre igrejas evangélicas seculares ou pastores com raízes luteranas, presbiterianas, assembleianas, wesleyanas, etc; enfim quase todas tem como ênfase a cobrança do dízimo como base de sua doutrina, o que tornou-se uma prática vantajosa aos pregadores que ministram a palavra nestas igrejas e acredito que isso seja um erro, e acredito que esse pastor certamente tenha participado convenientemente desse erro, assim, aproveitando-se também da lã das ovelhas.
Vejo também a falta de luz nesse pastor quanto ao mesmo acreditar que não tinha nada a ver fumar se isso não estava escrito na bíblia, então me questiono se devemos usar cocaína e crack porque a bíblia não fala nada disso. Quanto engano!!!
Com tudo isso, reafirmo a minha admiração pela doutrina da CCB, onde o homem realmente tem ficado em segundo plano e tão somente o nome de Jesus tem se sobressaído, sendo lógico que no meio da irmandade é divulgado os nomes daqueles irmãos que possuem dons de pregações maravilhosos, contudo, estes que os possuem tem sido admoestados a ficar na humildade e simplicidade, eu vejo isso como uma benção em nosso meio, devendo ser principalmente valorizado com ênfase o nome do Senhor Jesus.
Deus lhe abençoe!!!

BELLO

Mensagens : 29
Data de inscrição : 03/06/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Sab Set 22, 2012 9:00 am

A Paz de DEUS seja sempre em nossos corações e de nossas famílias.

BadMix escreveu:Aproveito para esclarecer, acerca de Charles Spurgeon, que ele mesmo não se considerava o "principe dos pregadores" mas esse título foi-lhe dado postumamente por aqueles que o ouviam/leram os seus escritos, sobejamente conhecidos por trazer grande edificação espiritual. Quanto mais não seja é interessante saber a história de um homem, que com 16 anos começou a pastorear uma Igreja e que, no apogeu das suas capacidades como pregador, chegava a pregar para 10 mil pessoas de cada vez! Estima-se que durante toda a sua vida tenham ouvido as suas pregações à volta de 10 milhões(!) de pessoas. Que brutal impacto que apenas um homem teve em favor do majestoso nome de Jesus. Assim se vê as evidências de Deus na vida do homem, como poderia alguém falar cara-a-cara para 10 milhões de pessoas sobre Jesus, se não fosse por Deus? Deus nos abençoe! Vitor

Imagino que se a pregação de um homem qualquer converter a DEUS, por JESUS CRISTO, uma só alma que seja, a missão desse homem já foi linda e profícua.
Imagino que, já que Spurgeon pregou para milhões de pessoas, muito mais que uma pessoa se converteu. Portanto, realmente o trabalho de Spurgeon deve ter sido muito lindo e muito profícuo.
Disso não tenho a menor dúvida.

Acontece comigo, porém, que tenho um tremendo e enorme bloqueio psicológico em ... como dizer ... laurear, homenagear, elogiar, individualmente, qualquer Servo de DEUS.
Qualquer um, de qualquer Igreja.
Eu me sentiria como fazendo parte de uma massa de manobra (estou-me referindo apenas a mim, e não aos Irmãos).
Sou favorável ao anonimato total e absoluto na Obra de DEUS.

Sem esse anonimato, a Obra de DEUS se deteriora.

O anonimato é arriscado (não deveria ser) mas é imprescindível.
Explico: não deveria ser arriscado porque nenhum de nós não deveria nunca julgar os Irmãos em seus erros.
Mas é arriscado porque sempre poderá haver não poucos que tem essa mania de julgar os outros.

E aí com o anonimato, o que pode acontecer? Que julguemos os Irmãos em seus defeitos, porque não sabemos o que eles fazem de bom, já que fazem em segredo.

""" Aquele Irmão Fulano é isso, faz aquilo, blá, blá, blá ... (tudo de ruim)""", - porque não sabemos o que ele faz de bom, de lindo, de maravilhoso.
Se não houvesse anonimato, se soubéssemos que esse Irmão ora pelas madrugadas, que trabalha nas construções, que visita os enfermos, que contribui financeiramente com sinceridade e biblicamente na Obra de DEUS, que socorre os necessitados em suas angústias, etc." - talvez perdêssemos o costume (se o há) de criticar e julgar os Irmãos em seus erros.

Mas como o certo é não criticar ninguém, é muito melhor o anonimato.
Mas anonimato para todos.

Deixemos que os elogios e louros sejam dados pelos os de fora.

Para mim, todos os nossos Irmãozinhos aqui no planeta Terra que, unicamente por Amor a DEUS, saem a pregar o Evangelho, saem para visitar enfermos, que socorrem os necessitados, oram pela Obra, contribuem financeiramente mesmo com R$ 5 (porque sua posse é pequena), que contribuem com R$ 10.000 (porque sua posse é grande), que fogem do pecado, que vão ministrar a Santa Ceia, o Batismo e a Unção fatigados ou não, doentes ou não. ... para mim, todos esses são príncípes, reis, sacerdotes ... amados de DEUS.

E entre esses há Irmãozinhos cultos, letrados, formados, com ótimo conhecimento da Bíblia escrita, mas há também Irmãozinhos incultos, analfabetos, com pouco conhecimento da Bíblia escrita, mas com muito conhecimento das coisas de DEUS por revelação do ESPÍRITO SANTO em seus corações.
São iguais diante de DEUS.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Sergio Teixeira em Dom Set 23, 2012 9:54 am

Um dos maiores erros que chegaram também às nossas fileiras é o de passarmos a endeusar "o homem" ou "o rótulo da instituição".
Em assim procedendo, estaremos fazendo rigorosamente igual àqueles a quem já nos costumamos a criticar (o que também é outro erro).
Nosso inimigo comum não poupa tempo nem esforços para nos tirar - a cada um de nós - dos trilhos do Evangelho.
Por isso ele procura nos cercar de falsas razões, de falso orgulho, e de uma desmedida jactância, como se fôssemos nós os donos da verdade, ou como se já entendêssemos com exclusividade e totalmente a Graça.
E também procura tirar de nós o sentimento de crítica sobre nossos próprios erros, que pretendemos então transferir para outrem.
Endeusar ao bom pregador, ao bom evangelista, ao caro servo que tem uma perfeita revelação ou profecia, é sobretudo armar-lhe um tremendo laço para que caia diante do inimigo de nossas almas.
Acharmos que estamos permanentemente certos, é laço para nossos próprios pés.
Oremos bastante uns pelos outros, que é o melhor que podemos fazer.
Que Deus nos abençoe e nos ilumine, e nos livre de todo o engano.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sobre as Congregações do Pará

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum