Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Jahyr em Dom Maio 22, 2011 4:14 pm

Irmão Armagedon escreveu: A Paz de Deus. Gotaria de saber, se os irmãs da reforma são a favor do sexo antes do casamento, homosexuais com ministerio, e até mesmo com liberdade entre a irmandade ? Gosataria de saber a posição dos reformadores.


Prezado Irmão Armagendom, a paz de Deus, -

Não estamos trabalhando nesta reforma para fundarmos uma igreja revolucionária.

Queremos mudanças na CCB, porém mudanças que estejam em consonância com o ensinamento das Escrituras Sagradas. Desejamos que a CCB se ajuste ao seu 1º Ponto de doutrina.
A CCB já foi uma igreja fiel às Escrituras Sagradas. Prova disto é este mesmo 1º Ponto de Doutrina já mencionado. Com o passar dos anos, ocorreu um afastamento, por deixarem de ter “a Bíblia como única regra de fé e prática”.
Se continuarmos no mesmo caminho, o afastamento do ensino bíblico nos levara a construirmos algo mais monstruoso, em termos doutrinário e prático, do que o que temos agora. Quando abandonamos um padrão como a Bíblia, não haverá limites para a imaginação. Vamos terminar "devorando criancinhas" e achando que com isto estamos prestando um serviço a Deus. - Castidade, consagração, fidelidade, todos os elevados padrões de comportamento que a Bíblia exige, devem permanecer. Entendemos que o Espírito de Deus é quem nos dá a capacidade para uma nova vida. “Se alguém está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo” (2º Co 5:17). O velho homem muito bem sepultado, o novo homem, segundo Cristo, vivo e se realizando em toda a sua capacidade no seio da igreja.

Veja que estou escrevendo sobre o homem e a mulher. Esta é uma observação importante para este momento, pois o texto sagrado ensina: “...não a macho nem fêmea, porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gl 3:28). Evidentemente, não haverá lugar para os vícios e os desvios de conduta. Sabemos que a conduta homossexual é encarada como normal em nossos dias. O sexo antes do casamento ou a união simples entre um homem e uma mulher, são aceitos como normal e existe legislação no Código Civil e estatutos internacionais dando amparo a tudo isto. Estamos voltados para olhar todas estas coisas com tolerância, já que os direitos civis sofreram uma mudança até em termos nacionais e internacionais, no sentido de aceitarmos as minorias.
A tolerância é o respeito pelo diferente.
A tolerância significa que entendemos que todas as pessoas têm o direito a fazerem as suas escolhas e a viver conforme estas escolhas. Significa aceitarmos o fato que as pessoas são diferentes, umas das outras, em seus aspectos físicos, culturais, educacionais, comportamentais e de crenças. Se quisermos ser aceitos, em contrapartida, devemos aceitar e respeitar os diferentes, para vivermos em paz. - A tolerância não é uma concessão, indulgência, condescendência. Não vamos renunciar as nossas convicções pessoais ou fazer concessões a respeito. O que não queremos são os preconceitos que são gerados em uma sociedade fechada, onde nada é ensinado. Onde as pessoas não aprendem os princípios básicos de convivência. Onde as pessoas não sabem o por quê de suas crenças e por isso estão incapacitadas para discutirem até o que acreditam. Se de nossa parte não formos tolerantes, o nosso ambiente será o da intolerância e este ambiente será propício ao desenvolvimento dos preconceitos. A história da humanidade está ai para provar que é o preconceito a causa das guerras, dos ódios, das desigualdades e da desagregação da sociedade humana. A título de exemplos, na segunda guerra mundial, 6 milhões de pessoas cremadas em fornos nos campos de concentração, sob o apanágio da diferença de raça. Em Ruanda, África, 500 mil corpos, mutilados a facões, homens, mulheres, crianças, cujos cadáveres desceram, boiando nas águas do rio. A razão de tudo isto, já que era uma guerra civil de negros contra negros, os tutsis versus hutus: o biótipo das pessoas. Agora mesmo, em centenas de lugares ao redor do planeta, milhares de pessoas estão sendo mortos ou aprisionados, torturados, sofrendo horrores atrozes, em função de preconceitos.
Bem, e o que isto tem a ver conosco?
Exatamente pela constatação de que formamos um grupo religioso dos mais preconceituosos. Sofremos toda a sorte de preconceitos: de cor, de sexo, de condição social, religioso, espiritual e, se fizermos uma relação, acredito que encherá um caderno. Escrevo no site sobre perdão aos que praticaram adultério e recebo e-mail’s perguntando-me se sou adúltero. Uma jovem senhora me perguntou sobre sexo antes do casamento; respondo com o ensino bíblico a respeito. Recebo o e-mail acima com as interrogações, motivo deste trabalho. Estou escrevendo sobre tolerância e com certeza, a minha caixa de e-mail’s vai ficar cheia de perguntas. Vão me perguntar se eu sou homossexual. Mas e isto, e aquilo, e aquilo outro. Ora, vamos praticar o que a Bíblia ensina. Deus odeia o pecado, mas ama o pecador. - Por que tudo isto? Porque estamos vivendo todos, no "poço da ignorância", atirados, lá dentro, pela falta do principal, o ensinamento. Exatamente pela desobediência dos homens do ministério à principal ordem do Senhor Jesus em Mt 28:19-20: “Ide e ensinai”. Desconhece a irmandade que o amor a Deus vai a duas direções. Se não existe uma delas, confessar a outra é mentira. “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento, e de toda as tuas forças: este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este é: amarás ao teu próximo como a ti mesmo”. E esse ensino segue mais contundente! "Não há outro mandamento maior do que estes” (Mc 12:29-30). Quem é o nosso próximo? É o que está ao nosso lado, aquele que está junto de nós. Ele precisa conhecer e saber que no nosso coração e na nossa alma esta o amor de Deus. E, com certeza, teremos uma palavra de consolo para ele. Como ele vai conhecer e saber isto, se o que mostramos para ele é o desprezo, a discriminação, o orgulho espiritual, a crueldade da segregação, a intolerância? Estes preconceitos todos são o atestado da nossa ignorância e a declaração solene da nossa pobreza e miséria espiritual. Quem somos nós para julgarmos o nosso semelhante, para não dizer, irmão? “Há só um legislador e um juiz que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és, que julgas a outrem” (Tg 4:12). - Contraria o princípio áureo do ensino de Nosso Senhor Jesus Cristo, “amarás ao teu próximo como a ti mesmo”. A melhor maneira de entendermos as pessoas, é colocarmos “os pés nos sapatos delas”.

Estas próximas linhas não são para o Irmão Armagedon, que teve a iniciativa de me escrever, mas ao nosso querido legalista e preconceituoso irmão que está lendo este texto e já está “torcendo o nariz”: a melhor maneira de você entender, saber o que responder e como tratar as pessoas que estão em dificuldades, tais como as que ora menciono acima é você perguntar a você mesmo: "o que eu diria ou faria se fosse o meu filho, ou a minha filha, se fosse o meu pai ou a minha mãe?" Viu como este raciocínio muda tudo? Agora você quer o perdão e a misericórdia.
Examino o site e vejo a pesquisa sobre o perdão aos que foram cortados. Verifico que a grande maioria não quer que lhes sejam dados uma segunda oportunidade. E, veja, quem são os grandes culpados deste volume enorme de pessoas, que hoje estão à margem do nosso convívio? São estes homens do ministério, pela confusão das doutrinas heréticas e práticas hediondas. Por batizarem, apressadamente, pessoas que não estavam realmente convertidas, endemoninhados e viciados. Por não praticarem o ensino bíblico. Por não darem assistência, abandonando as ovelhas do seu rebanho e irem cuidar dos seus próprios negócios, em desobediência ao mandamento do Senhor. O grande ausente, que aparece duas vezes na vida do crente: a primeira no batismo e a segunda no corte. Deveria ele estar lá, ao lado da sua ovelha, antes, mas muito antes do pecado acontecer, orando e aconselhando, e levando "a tiracolo", a sua esposa, que deveria ser preparada para o aconselhamento, já que o ministério é do casal, nunca de um só. E voltar lá quantas vezes fossem necessárias; mas entregar "a ovelha na boca do lobo" é muito próprio do mercenário. “...o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas e foge; e o lobo as arrebata e dispersa. Ora o mercenário foge, porque é mercenário e não tem cuidado das ovelhas” (João 10:11-13). Alguns estão dizendo: “nós não recebemos salário, mercenário são os pastores das seitas”. Desobedientes, mais adiante vou mostrar a vocês e a todos os que lerem estas linhas que vocês recebem muito mais do que um salário. Hoje, examinei o site e confesso que chorei, ao ver o desespero do Irmão Cooperador de Jovens Apolo. Ele descobriu que o seu ministério não é lá no alto, na tribuna, mas no chão, junto dos seus jovens e crianças. Descobriu que se doar às crianças por uma hora semanal, não é suficiente. Descobriu que são necessárias 24 horas por dia, todos os dias, de oração e dedicação. E achou-se impotente! Muitos anciães e cooperadores, estão falando agora: “mas qual, são todos pecadores”. E passa a mão na boca e limpa os beiços. Infame, falso e desobediente, leia Ezequiel 34:2-6: “Ai dos pastores que se apascentam a si mesmos (cuidando de seus próprios negócios, vendendo terrenos, serviços de terraplanagem, refeições, relatórios, hinários, véus, instrumentos musicais, bancos e tribunas, material gráfico, e outras coisas mais, sem concorrência ou tomada de preços, ou fazendo negócios no meio da irmandade, vendendo colchões, instrumentos musicais, filtros de água, seguros, consórcios, enxovais, etc, coisas que muitas vezes a irmandade não está interessada em possuir). Comeis a gordura, e vos vestis de lã (apreciam os primeiros lugares na igreja, serem chamados de servos de Deus, "tapinhas nas costas", honrarias, reconhecimento, adoração, idolatria, viagens pagas, contas pagas, facilidades de todo o tipo, negociatas com a CCB ou no meio da irmandade); degolais o cevado (são brutais no trato com os problemas da irmandade, se enfadam rapidamente ao ouvir as queixas, se apressam em tirar a liberdade); mas não apascentais as ovelhas. A fraca não fortalecestes, a doente não curastes, e a quebrada não ligastes, e a desgarrada não tornastes a trazer, e a perdida não buscastes; mas dominais sobre elas com rigor e “dureza”(exigir sem dar nada em troca; significa a falta de assistência; se buscassem a Deus pelas madrugadas, interrogando: Senhor onde está a ovelha necessitada, a aflita, a que está sendo acuada pelo adversário, mostra-me Senhor. E a seguir fosse lá, orar e aconselhar, quantas vezes fosse necessário, nada disto aconteceria). Assim se espalharam, por não haver pastor, e ficaram para pasto de todas as feras do campo, porquanto se espalharam”. Visite o Site Terra, chat, religiões, CCB, para conhecer o inferno particular da CCB. - E muitos da irmandade, pela traição aquele que ontem estava sentado ao seu lado, cantando hinos, orando e cultuando com você, muitas vezes viajando junto com você nas construções e no atendimento de alguma necessidade, visitando um enfermo, aquele que muitas vezes consolou você e teve uma atitude generosa com as suas fraquezas e hoje, por um acidente em sua vida, você o segregou, desprezou e muitas vezes está humilhando até com as suas atitudes. Sabia que as atitudes falam mais do que as suas palavras? Não adianta querer esconder, o seu preconceito esta escrito na sua testa com letras bem grandes. Você, por acaso, depois que ele foi cortado, você foi lá orar com ele e mostrar que, apesar de tudo você o ama porque ele é seu irmão, e dizer a ele que O AMOR DE DEUS É MAIOR DO QUE TUDO. Que a Palavra de Deus ensina que “se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça”? (1º João 1:9). Diz que ama a Deus, mas segrega e discrimina o seu irmão: seu mentiroso. Leia 1º João 3:10: “...Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus”. - -
"E ai, como é que fica Irmão Jahyr?" Todo mundo no pecado e dentro da igreja exercendo até o ministério? Dirá alguém. Irmão, a tolerância não é uma concessão, indulgência, condescendência. Não vamos renunciar as nossas convicções pessoais ou fazer concessões a respeito. A Escritura Sagrada ensina que é necessária a disciplina. Porém, vamos exerce-la com justiça, misericórdia e amor. Vai sair da reunião sem liberdade sim, mas não sem orarmos juntos com ele e por ele. Ele vai sair da reunião com a certeza que o amamos, apesar do seu erro. E no dia seguinte, ou logo após, vamos visitar a alma que foi disciplinada e mostrar que nada está perdido. Que Deus a ama e que tem perdão para ela. Vamos ler e mostrar Lucas 15:11-32, a parábola do filho pródigo que foi, gastou todo o seu dinheiro com as prostitutas e, arrependido voltou. E o Pai o recebeu alegre dizendo: “E justo que nos alegremos e folguemos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e foi achado”. Vamos orar com ele e apóia-lo quantas vezes for necessário. -
Bem, irmãos, eu não sou o movimento da reforma. Apenas contribuo com ele. Ele, o movimento da reforma, é muito maior do que eu, do que o Irmão Ricardo, o Irmão Ezequiel, o Irmão Fábio Lima, o Irmão Reginaldo, o Irmão Osni, muito maior do que as quase quatro dezenas de anciães e cooperadores que implicitamente estão somando ao nosso lado, maior do que quem quer que seja. É um movimento de Deus. É o cumprimento da Palavra que muitas vezes todos nós ouvimos na congregação: “VOU COLOCAR NOS TELHADOS OS VOSSOS PECADOS PARA QUE TODOS VEJAM”.
Sabemos como este movimento começou, como se desenvolveu, como está agora; o futuro a Deus pertence. Acredito que nos reuniremos todos para passarmos a limpo às doutrinas, algumas serão eliminadas, outras corrigidas; vamos rever as nossas práticas e, junto com milhares de anciães e cooperadores voltarmos às nossas origens: o 1º Ponto de Doutrina da CCB. Espero, sinceramente, que você esteja conosco neste dia. - Fraternalmente, no amor de Nosso Senhor Jesus Cristo, seu Irmão no Senhor, Jahyr

Jahyr

Mensagens : 178
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Japão

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Neófito em Seg Maio 23, 2011 10:25 am

Não sabia que este tinha virado o "Site da Reforma"

Mas é curioso ver que os reformistas são à favor do sexo antes do casamento, do adultério e do homossexualismo.

Neófito

Mensagens : 43
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Jahyr em Seg Maio 23, 2011 1:28 pm

Neófito escreveu:Não sabia que este tinha virado o "Site da Reforma"

Mas é curioso ver que os reformistas são à favor do sexo antes do casamento, do adultério e do homossexualismo.

Calma Neo83%fito... calma!

Esse e-mail e o texto que elaborei é de 6 a 8 anos atrás.

Republiquei porque me pareceu interessante pelos pensamentos nele contidos, para o momento em que vivemos.

E, também, não há hada a favor de sexo antes do casamento, adultério e homossexualismo.

Essa é uma ilação sua... como você gosta de fazer...

Há, pelo contrário, orientações de como devemos tratar tais problemas

sem preconceito.

Escrevi sobre a tolerância, e escrevi o que é óbvio:

A tolerância é o respeito pelo diferente.

A tolerância significa que entendemos que todas as pessoas têm o direito a fazerem as suas escolhas e a viver conforme estas escolhas.
Significa aceitarmos o fato que as pessoas são diferentes, umas das outras, em seus aspectos físicos, culturais, educacionais, comportamentais e de crenças.
Se quisermos ser aceitos, em contrapartida, devemos aceitar e respeitar os diferentes, para vivermos em paz.

A tolerância não é uma concessão, indulgência, condescendência.
Não vamos renunciar as nossas convicções pessoais ou fazer concessões a respeito.
O que não queremos são os preconceitos que são gerados em uma sociedade fechada, onde nada é ensinado.
Onde as pessoas não aprendem os princípios básicos de convivência.

Onde as pessoas não sabem o por quê de suas crenças e por isso estão incapacitadas para discutirem até o que acreditam. Se de nossa parte não formos tolerantes, o nosso ambiente será o da intolerância e este ambiente será propício ao desenvolvimento dos preconceitos.


Se você não entendeu... releia com "outros óculos!"

Jahyr

Mensagens : 178
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Japão

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Sergio Teixeira em Seg Maio 23, 2011 8:41 pm

Parafraseando o Jahyr...
Devemos em tudo e para tudo, colocar nossos pés nas sandálias do mestre Jesus...

Procuremos viver sempre em harmonia.
Exemplo: O forum não é Reformista, eu não sou Reformista; Jahyr é um Reformista.
Nós trocamos idéias e opiniões, na esperança de que o debate provoque o surgimento de novas luzes, e não de dissidências.

E afinal, acho que todos nós que conhecemos a Palavra, temos o mesmo pensamento sobre o tópico em pauta.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Cristão em Ter Maio 24, 2011 7:28 pm

ete texto é da mesma epoca que pregavam que IHVH não era o pai de JESUS.

Cristão

Mensagens : 22
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sexo entre Solteiros: a Opção é Sua! por Elaine Viana de Almeida Cruz

Mensagem  T.PASSOS em Qua Maio 25, 2011 9:07 am

Vivemos dias em que a
sexualidade tem sido estimulada e explorada ao máximo. Crianças a partir de
meses de idade, ainda em fase de formação de sua personalidade e caráter, se
vêem a mercê de desenhos, músicas e situações que provocam a libido, muitas
vezes incentivadas pelos pais e avós. Adolescentes reivindicam o direito de
chegar em casa de manhã para durante a madrugada poderem ficar com seus pares,
enquanto os jovens negociam a liberdade de usar o leito conjugal de seus pais.





A partir desta realidade, como ficam os sós? Como aqueles
que, pelo fato de não terem encontrado um par ideal, terem enviuvado ou se
divorciado, ou mesmo os que o são por opção, devem vivenciar o sexo? Como lidar
com a carência, a solidão, o desejo? Se não estão presos à lei com ninguém,
estão livres para realizar tudo que desejarem fazer?





Em primeiro lugar, é importante voltar um pouco e pensar que
o ato sexual é uma idéia de Deus e, como tudo o que ele fez, é bom. Deus criou
o sexo, criou homens e mulheres com corpos diferentes, áreas erógenas mais
sensíveis e maneiras diferentes de reagir ao sexo oposto. Deus fez homens e
mulheres complementares anatomicamente, de modo que a união sexual os torna
mais unidos, prazerosos e ampliados.





Por muito tempo o
sexo foi visto como algo impuro e sujo, mas se é algo planejado pelo próprio
Deus, não é seu plano que o sexo afaste o homem do plano divino, fazendo-o
pecar. Ao contrário, Deus quer nossa gratidão por ter criado algo tão bom. O
apóstolo Paulo fala a Timóteo que há muitos que ensinam doutrinas erradas,
pregando até mesmo o celibato para todos, no que estão errados ... Porque tudo
o que Deus criou é bom, e não há nada quer rejeitar, sendo recebido com
alegria. (1 Timóteo 4.4).





A questão se complica
quando discutimos o espaço do sexo. O texto de Gênesis 2.24, que inaugura o
casamento e apresenta suas bases, diz: Portanto deixará o homem o seu pai e a
sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e estarão ambos numa só carne (ou serão
ambos uma carne). As expressões ser uma só carne ou ser numa só carne, que
também aparecem em Mateus 19.5,6 e Marcos 10.8 referem-se ao ato sexual. Isto
fica evidente quando lemos 1 Coríntios 6.16, quando lemos que o sexo com uma
meretriz faz com que o homem se torne uma só carne com ela, sendo ...dois numa
só carne.





Assim, é correto
afirmar que o ato sexual foi criado para ser desfrutado por um homem e uma
mulher (relação heterossexual) de forma a inaugurar o casamento. Portanto, ter
relações sexuais fora do casamento implica desobedecer os mandamentos e
estatutos divinos, retirando do matrimônio o caráter imaculado e honroso do
leito sem mácula de que nos fala Paulo aos hebreus (13.4) – o que implica dizer
que o sexo é assunto de natureza espiritual: Cantares ou Cânticos dos cânticos,
escrito por Salomão, ilustra o amor de Jesus pela sua noiva (a Igreja), e
dentro do casamento o sexo ainda tem a função de santificar o cônjuge, mesmo
que este não tema a Deus (1 Corintios 7.14).





Por ser o sexo de
natureza espiritual e estar limitado ao casamento, é que Deus estipulou certos
padrões de comportamento para os solteiros. Deus espera que eles respeitem seus
corpos, e que os tratem de forma que venham honrar ao Criador. Assim o corpo do
cristão deve ser mantido física e moralmente limpo, pois nosso corpo pertence
ao Senhor:





Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo?
Tomareis pois os membros de Cristo, e fá-los-ei membros de meretriz? Não, por
certo. Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com
ela? Porque serão dois numa só carne. Ou não sabeis que o vosso corpo é o
templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não
sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai pois a
Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.


1 Coríntios 6. 15, 16, 19, 20





Muitos dizem que não conseguem parar de pensar em sexo e não
conseguem se dominar. Porém, é importante saber que Deus não nos fez para
sermos escravos de nossos sentimentos. Afinal, Deus nos deu inteligência para
entendermos o que fazemos, a Bíblia como guia, uma consciência através da qual
fala conosco, e a vontade ou poder de escolher o que fazer. Leia o que diz
Paulo aos Filipenses 4.8:





“A paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará os
vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus. Quanto
ao mais, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo,
tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma
virtude há e se algum louvor existe, nisto pensai”.





Infelizmente, há muitos que pensam ou usam o sexo por
motivos errados. Há pessoas que ao conhecerem alguém, pensam que a prática
sexual pode aproximá-los. Contudo, o ato sexual é um ato corporal, e só é santo
e eficaz para elevar o amor entre o casal quando já existe amor entre eles, de
modo que fazer sexo torna-se fazer amor, construir amor no outro. Assim, o amor
tem que vir antes, e como Deus é o próprio amor, e como ele não está presente e
não aprova o sexo fora do casamento, o afeto, ao invés de aumentar, vai ser
morto ou substituído por um simples desejo.





Muitos ainda pensam que o sexo funciona como um termômetro
para uma relação futura, como se fosse a base para um relacionamento feliz. O
prazer do sexo, por melhor que seja, acaba se descolorindo se o casal não
aprender a trocar não só as sensações do corpo, mas principalmente seus sonhos
e planos. Estar afinado sexualmente não garante a construção de relações
afetivas sinceras, mas o inverso é sempre verdadeiro: relações afetivas e
amorosas entre conjugues é que garantem relações sexuais prazerosas.





Também não faça sexo por se sentir carente. O
princípio do sexo é a doação de si ao outro, é a troca e a manipulação do corpo
e dos sentidos. Assim sendo, quanto mais carente a pessoa estiver, ao final do
ato mais ela se sentirá usada, objeto do outro e não para o outro. Surge então
uma relação dependente, doentia, e que com o tempo pode ser muito dolorosa para
ambos. Cria-se assim um círculo vicioso, onde quanto mais se busca preencher a
carência, mais vazia a pessoa fica, mais só, mais vulnerável, mais carente.





Por fim, embora você seja mais forte do que o poder que o
sexo pode ter sobre você, não menospreze, teorize ou brinque com a tentação sexual.
Em outras palavras, não brinque com fogo, pois você pode acabar se queimando!
Quando você sentir que uma pessoa do sexo oposto está se insinuando para você,
não espere, não a provoque, e nem queira ter um papo do tipo "vamos
conversar a respeito..." ou "Deixa eu lhe dar um conselho e falar
sobre mim...".





A Bíblia diz que nós devemos fugir da aparência do mal.
Assim, evite pegar carona sozinho com uma amiga do trabalho ou conversar
sozinho com freqüência com pessoas casadas de outro sexo. Não fale de suas
intimidades ou carências para alguém do sexo oposto e cuidado com os propósitos
e limites de seus namoros. Por fim, fuja e esconda-se em Jesus, esperando nele
o tempo certo para poder gozar com o seu cônjuge dos benefícios do sexo.





Vivemos num mundo que respira sexo. Muitos que hoje estão
sós, já tiveram seus momentos de prazer sexual com antigos cônjuges. Outros,
permanecem virgens, acalentando o sonho de provarem do ato sexual. Em ambos os
casos, é fundamental a arte do domínio do pensamento e do desejo. É
imprescindível a conscientização de que, sendo pecado o sexo fora do casamento,
praticá-lo ou não passa a ser uma escolha pessoal. E, como em toda escolha que
você faz ao longo da sua vida, a decisão é toda sua.





Contudo, lembre-se que você sempre colherá os benefícios e
bênçãos advindas de uma sábia decisão!


*** Escolhendo o pecado, com certeza a colheita vai ser
muito triste. (Gerson)

T.PASSOS

Mensagens : 32
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

SEXO ANTES DO CASAMENTO

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Seg Maio 30, 2011 1:52 pm

A Paz de DEUS esteja em nossos corações.

Vou dar uma opinião.
Não sei se certa ou se errada.
Não sei nem se a nossa doutrina, a da Congregação Cristã no Brasil é assim.
E é uma opinião que não ousarei nunca emitir para jovens.
Só para adultos e casados.

O título não deveria ser "Sexo antes do casamento", mas sim deixado bem claro: "Sexo antes do casamento civil.
Não vou falar aqui sobre relações íntimas eventuais antes do casamento, porque todos já sabemos que é um grave pecado de fornicação.

Vou dar a minha opinião sobre a união de um Irmão com uma Irmã, antes do casamento.
Isso não pode acontecer, para não ofender os ensinamentos da Igreja, para não "ofender" a sociedade (hoje em dia essa sociedade pouco se "ofende" com nada, para falar a verdade). Acho que assim devem ser orientados os jovens.

Mas, se aconteceu, acho que é prerrogativa do Ministério tirar a liberdade desses Irmãos, até ficar muito e bem comprovado com tempo que foi constituída uma família sólida, para sempre.
Nós, do banco, não devemos criticar, nem julgar, nem condenar, nem desprezar o casal.

Acho menos errado - e isso é opinião pessoal - um casal que ter adiantado o casamento e depois viver o resto de suas vidas juntos, servindo a DEUS, do que um casal que resistiu, resistiu, resistiu e no fim de algum tempo (dias, meses, anos) se separa (exceto em caso de traição), pior ainda se casa com outro.

Sempre digo assim: "Não pode adiantar o casamento. Mas, se por acaso isso acontecer, a mulher (ou homem) com quem você se deitou é sua verdadeira esposa diante de DEUS! Nunca mais você poderá ter outra."

Bom, é uma opinião.

Que DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.












Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Sergio Teixeira em Seg Maio 30, 2011 5:23 pm

Sempre digo assim: "Não pode adiantar o casamento. Mas, se por acaso isso acontecer, a mulher (ou homem) com quem você se deitou é sua verdadeira esposa diante de DEUS! Nunca mais você poderá ter outra."

Concordo com o que o irmão afirma, porém o casal deveria ter esse tipo de raciocínio antes de se aventurar e de se "adiantar". Quanto acontece esse tipo de "adiantamento", não é jamais "por mero acaso", pois foi de alguma forma premeditado e desejado.

Um casal tem sempre de pensar em consequências e responsabilidades, além do prazer de ordem imediatista. Que se busque, sim, o prazer - porém de forma que dure para sempre.
E fica bastante evidente que quando se deseja exclusivamente a parte carnal dissociada de sua contraparte espiritual, não há como "durar para sempre".
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Maio 31, 2011 6:10 am

Sergio Teixeira escreveu:
Sempre digo assim: "Não pode adiantar o casamento. Mas, se por acaso isso acontecer, a mulher (ou homem) com quem você se deitou é sua verdadeira esposa diante de DEUS! Nunca mais você poderá ter outra."
Concordo com o que o irmão afirma, porém o casal deveria ter esse tipo de raciocínio antes de se aventurar e de se "adiantar". Quanto acontece esse tipo de "adiantamento", não é jamais "por mero acaso", pois foi de alguma forma premeditado e desejado.
Um casal tem sempre de pensar em consequências e responsabilidades, além do prazer de ordem imediatista. Que se busque, sim, o prazer - porém de forma que dure para sempre.
E fica bastante evidente que quando se deseja exclusivamente a parte carnal dissociada de sua contraparte espiritual, não há como "durar para sempre".
A Paz de DEUS esteja em nossos corações e de nossas famílias.
Irmão Teixeira,
Não tenho a menor intenção de bajulá-lo.
Primeiro, porque não preciso, não é?
Segundo, porque tenho toda a liberdade para isso, já que sou um fake.
Então posso abrir o coração com toda sinceridade: agradeço a DEUS por sua presença aqui neste Forum e por suas postagens ponderadas e sérias. Inclusive essa última agora.

A intenção de eu "sempre dizer assim, como disse" é ensinar, lembrar, reforçar que a união íntima não é brincadeira.
Lembrar que não existe para o crente (não deveria existir para ninguém) essa de "brincar" com uma moça, já pensando que "depois eu caso com outra no civil e está tudo bem diante de DEUS."
Ou pensar assim: "Essa que eu defraudei realmente não é a que quero por minha esposa. Não tem problema. Caso-me com outra no civil e estará tudo bem diante de DEUS."
E muitas vezes ainda usar a desculpa: "Se ela fez isso e aquilo comigo, é porque não é de confiança, por isso eu vou é procurar outra."
Lembrar que o casamento diante de DEUS não é o casamento civil.

Acho que seria bom se isso fosse ensinado a todos os solteiros crentes.
Mas olhem o impasse: se isso é ensinado, está dando a impressão de que é normal adiantar o casamento, desde que depois se case e viva para sempre com a mulher.
Ia virar tudo uma bagunça, não é?
Ainda mais que ninguém poderia dar essa certeza.

Bem, é uma situação complicada.
Por isso no meu post coloquei em negrito: Não pode.

Desculpem se sou confuso para me exprimir os pensamentos.

DEUS nos abençoe a todos.

Luiz Flavio.













Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Sergio Teixeira em Qua Jun 01, 2011 7:52 pm

Lembrar que não existe para o crente (não deveria existir para ninguém) essa de "brincar" com uma moça, já pensando que "depois eu caso com outra no civil e está tudo bem diante de DEUS."
Ou pensar assim: "Essa que eu defraudei realmente não é a que quero por minha esposa. Não tem problema. Caso-me com outra no civil e estará tudo bem diante de DEUS."
E muitas vezes ainda usar a desculpa: "Se ela fez isso e aquilo comigo, é porque não é de confiança, por isso eu vou é procurar outra."
Lembrar que o casamento diante de DEUS não é o casamento civil.
O irmão acaba de dar um exemplo do que sempre tem ocorrido em relação àqueles que buscaram o caminho da fraude e da burla em sua tentativa fútil de enganar a Deus.
Nosso Pai sempre se preocupou com as viúvas, os órfãos e os estrangeiros que peregrinassem no meio de seu povo. Instituiu por exemplo que durante as colheitas que não retirassem todo o grão, mas que deixassem uma parte para sustento exatamente desses a quem estendeu Sua misericórdia através de Estatutos. Pois bem, alguns homens deixavam apenas um grão em cada planta, e mesmo assim se sentiam cumpridores da lei, embora no fundo soubessem que não estavam certos. Mas a vontade de "enganar a Deus" sempre prevaleceu.
Outro exemplo: Deus instituiu que a ninguém fossem aplicadas mais de 40 chibatadas. Porém seu próprio filho foi injustamente acusado e levado de um lugar a outro, e em cada um de tais lugares levava 39 chibatadas. E cada um de seus algozes acreditava estar seguindo a lei.
Lembremo-nos de que antigamente havia grandes dificuldades para um jovem casal legalizar sua união.
Hoje em dia pode-se perfeitamente requerer a gratuidade no cartório, correm-se os proclamas, assinam-se os papéis e recebe-se uma Certidão.
Isso de festa, trajes especiais, etc., é coisa à parte. São meros acessórios.

Eu mesmo me casei em um Cartório e em casa, junto com os familiares, comemos um bolo simples e tomamos refrigerante.
Dois anos depois nasceu-nos a nossa filha.
Em seu casamento porém, foi feita a gratuidade no cartório, e houve um almoço simples entre as famílias.
Alguns dias depois, o Senhor preparou para o casal um cruzeiro de uma semana em um transatlântico de luxo.
E exatamente um mês depois do casamento no cartório, igualmente preparou uma grande festa com a presença de toda a família (agora uma só) e parentes e pessoas amigas até mesmo da Alemanha e da Austrália.
Portanto, vale a pena ser fiel à palavra e fazer as coisas direito.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

CORREÇÃO SOBRE UM ESCRITO

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Qui Jun 02, 2011 7:37 am

A Paz de DEUS esteja com todos nós.

Luiz Flavio N. Facci escreveu:Lembrar que não existe para o crente (não deveria existir para ninguém) essa de "brincar" com uma moça, já pensando que "depois eu caso com outra no civil e está tudo bem diante de DEUS."
Ou pensar assim: "Essa que eu defraudei realmente não é a que quero por minha esposa. Não tem problema. Caso-me com outra no civil e estará tudo bem diante de DEUS."
E muitas vezes ainda usar a desculpa: "Se ela fez isso e aquilo comigo, é porque não é de confiança, por isso eu vou é procurar outra."
Na parte vermelha acima pensei uma coisa e escrevi outra.

Não acredito de jeito algum que algum Irmão se relacione com uma Irmã já de má fé, já pensando no mal de deixá-la depois.
Foi a pressa na hora de postar.

O que quis dizer é o caso de um Irmão se deitar com uma Irmã antes do casamento e depois, por questão de briguinhas e coisas assim achar que "não tem problema, infelizmente não deu certo, desfazemos o namoro, eu caso com outra, e está tudo bem diante de DEUS."
Ou seja, não terá havido maldade no Irmão, mas somente uma falta de conhecimento da doutrina de DEUS.
..........................................................................

Mais uma ideia sobre o tópico, pedindo a opinião dos Irmãos.
Mas primeiro entenda-se que não estou fazendo a apologia do amor livre. Não é isso.
Não pode adiantar o casamento!

Mas se isso aconteceu , não é um pecado contra DEUS, um pecado bíblico.
É um pecado contra a Igreja, contra os ensinamentos (corretíssimos, por sinal) da Igreja, e o Ministério deve, sim, tirar a liberdade desse casal.

Só que, se forem tomadas as providências civis, e observando que o casal vive em perfeita união, servindo a DEUS, o Ministério deveria, no tempo guiado por DEUS, devolver a liberdade ao casal, e o fato acontecido deverá ser esquecido para sempre.

Resumindo: o adiantamento do casamento é um pecado contra a Igreja que não pode acontecer, mas se eventualmente tiver acontecido, pode depois ser consertado e, assim, ser esquecido.

Não é nem de longe equiparado ao pecado de adultério, que é um pecado contra DEUS, contra a Palavra de DEUS, contra a Igreja e contra o cônjuge.

Por favor, Irmãos, dêem uma opinião sobre esse meu modo de pensar.
Grato.

DEUS nos abençoe a todos.
Luiz Flavio.





Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Sergio Teixeira em Qui Jun 02, 2011 9:41 am

Concordo com o irmão.
O casamento é uma instituição que, quando divinamente inspirada (ou seja, sob a estrita guia de Deus), é indissolúvel. Porém, quando atende apenas a supostas necessidades carnais e imediatistas, cedo se corrompe sob motivos os mais fúteis tais como "incompatibilidade de gênios" ou coisa assim.
Mas considero também que o Ministério acata de bom grado a Palavra de Deus e não a sua própria intuição, e certamente julga os casos com justiça, debaixo da misericórdia de Deus.
Afinal, o que Deus espera basicamente de nós é que todos sejamos misericordiosos, e não que sejamos outros deuses para fazer-lhe competição ou para a Ele pretendermos sobrepor-nos por qualquer meio ou maneira.
Toda a honra, glória e louvor sejam dadas unicamente ao nosso Deus e Senhor, em nome do Senhor Jesus, o Messias.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Recebi um e-mail perguntado sobre sexo antes do casamento

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum