Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Qui Abr 19, 2012 10:08 am


Saudações cristãs,

Amados...




Manifestaçães exacerbadas e exóticas tais como como "cair, pular, rodar, sapatear" de imediato nos remetem ao pentecostalismo e seus incontáveis desvarios.

E, ao contrário do que se possa supor, suas origens antecedem (e muito) aos episódios reavivalistas de "Rua Azuza" (William J. Seymour - Los Angeles / 1906). O "Avivamento de Gales" (Evan Roberts / 1904) já o precedera, além de adeptos wesleyanos (dentre outros).

Retrocedendo alguns séculos, deparamo-nos com o movimento proto-pentecostal Montanista* (séc. II - Frígia). Auxiliado por suas duas diaconisas-profetizas (Prisca e Maximila), o presbítero-epíscopo Montano é descrito como um dos precursores daquele que viria a se configurar como o "pentecostalismo pós-moderno".





Montano e uma de suas diaconisas-profetizas


Caracterizado pelos excessos e manifestações psíquicas das mais variadas ordens, o montanismo se expandiu consideravelmente, estabelecendo representações ou núcleos eclesiais ao longo do norte africano e mesmo em território pontifício (Roma). Apesar do seu ímpeto e aparente vigor, veio a fenecer em meados do séc. VIII. O mesmo tem-se constatado em relação ao pentecostalismo hodierno. Após um período de acirrada efervescência, tende a declinar, sendo sua membresia fracionada e/ou absorvida por um segmento ou organização já consolidados.


Literalidade mórbida

A literal e não contextualizada aplicabilidade de isolados fragmentos (bíblicos), comum a algumas vertentes pentecostais ( sobretudo na América do Norte ) têm redundado em experimentos potencialmente letais. A exemplo disso, a manipulação indevida de serpentes ou víboras e a ingestão de substâncias mortíferas (Marcos XVI:XVIII).


Manifestações do Espírito ou Espiritismo?

Diversos observadores confessionais e laicos têm estabelecido alguns paralelismos ou analogias entre supostas ''manifestações do Espirito'' e possessões de cunho espírita afro-brasileiro. Como ilustração, dispomos já de alguns materiais - em vídeo - para apreciação pública:

http://www.youtube.com/watch?v=cDzj5yEDDOo


Pentecostalismo Católico Romano

Por sua vez, a versão avivalista católica romana (RCC - Renovação Carismática Católica) inicialmente estratégica - em face da acentuada evasão estatisticamente constatada - já preocupa, haja vista a extraoficial introdução de conceitos ou práticas tidos como heterodoxos. Dentre eles, o denominado “repouso no Espírito’’ e o ''baile do Espírito’’ (3).





Renovação Carismática Católica e o "Repouso no Espírito''



Congregação Cristã e Pentecostalismo

Embora suas origens remontem ao auge avivalista norte-americano (em sua acepção dita ítalo-americana), a Congregação Cristã se opõe categoricamente a tal classificação (Quinquagésima Terceira Assembleia Geral - 1988 / tópico XX).

Observa-se que mesmo Francescon, expressamente averso ao formalismo litúrgico-homilético**( Reuniões e Ensinamentos - 1948 / hábitos mundanos) gradualmente se adequou a uma postura comedidamente pautada (K. Yuasa). Muito provavelmente, o próprio Reverendo Carvalhosa (1) não viesse a reconhecê-lo se contraposto ao ocorrido no ano de 1910.

Se por um lado a Congregação Cristã se antepõe ao postulado cessacionista (2), por outro prescreve a decência e a ordem como irrevogáveis critérios - indistintamente aplicados ao ''modus vivendi et operandi'' apostolicamente propostos (I Coríntios 14:40).

Por essa razão, após meticulosa averiguação ou sondagem, deliberou-se pela imediata erradicação de determinados excessos e afins. Dentre as medidas, temos:


- Circular oficialmente expedida (2004).

- Supressão temporária das denominadas “Buscas de Dons” (2009 - T. 14).

- Advertência acerca das profecias (2009 - T. 12).


Conclusões

Tanto as Escrituras quanto a História Eclesiástica unanimemente atestam o quão deletérios podem vir a ser os excessos. Destaque-se ainda, que todo excesso apresenta colaterais efeitos, fazendo-se perceptíveis a curto, médio ou longo prazo. O demasiado (e insano) emocionalismo coríntio apenas ilustra a espiritual imaturidade de seus membros:


''Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.''

(I Coríntios 13:11)


Haja em nós discernimento, sobriedade e comedimento.


_____________________
*alcunhada por Eusébio de Cesaréia como “a Heresia Frígia” – aludindo-se à sua situação geográfica.
** ou ritualístico-discursivo.
(1) Modesto P. de Barros Carvalhosa - ministro responsável pela Igreja Presbiteriana do Brás, em cujo seio deu-se a histórica ruptura e posterior criação do primeiro núcleo da “Assemblea Cristiana Reuniti nel Nome del Signore Gesù (1910).
(2) Doutrina segundo a qual a primitiva dispensação apostólica (sinais e prodígios) restringiu-se apenas a sua época (em oposição ao dispensacionismo contínuo).
(3) respectivamente ''cair'' e ''rodar''.





Atenciosamente,

“Em Caridade’’

Irmão Ednelson


Última edição por "Ekklésia Christiana" em Qua Mar 27, 2013 2:33 pm, editado 2 vez(es)

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  BadMix em Qui Abr 19, 2012 12:11 pm

A postura pró-dom de línguas da nossa Denominação em detrimento dos demais dons (observe-se o fato de que para determinado cargo existe a obrigatoriedade de se "deter" o referido dom) só demonstra a curta visão (refreei-me de escrever ignorância) que existe no nosso meio sobre este assunto.

Uma vez mais repito que se lermos a 1ª carta de Paulo aos Coríntios só podemos ficar envergonhados pelo ênfase dado na CC ao dom de glossolalia.

Prefiro um ministro cheio de caridade, do que um que saiba falar a língua que há-de ser de nós todos no reio da Glória de Deus! Espero, para o bem comum, que não seja o único a pensar assim...

Deus nos abençoe.
Vitor

BadMix

Mensagens : 141
Data de inscrição : 03/02/2012
Localização : Portugal

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  MEIRA COURI em Qui Abr 19, 2012 12:15 pm

AMADO EDNELSON

A PAZ DE DEUS

FALANDO SOBRE BUSCA DE DONS, OUVI UM BOATO QUE APARTIR DESSE ASSEMBLEIA 2012, VAI FICAR LIBEIRADO PARA MARCAR AS BUSCAS DE DONS.

INCLUSIVE COM MARCAÇÃO NA LISTA DE BATISMO DE CADA REGIÃO.

ISSO É VERIDICO?

MEIRA COURI

Mensagens : 80
Data de inscrição : 16/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Qui Abr 19, 2012 12:50 pm


Saudações cristãs,

Irmãos BadMix...




Minhas apologias. Comungamos de semelhante parecer quanto ao mencionado.

Glossolalia, xenoglossia não adentrarão ao Reino... mas, tão-somente, a CARIDADE em sua condição ímpar:


"A caridade jamais falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado."

(I Coríntios 13:8-10)


Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson


Última edição por "Ekklésia Christiana" em Qui Abr 19, 2012 3:47 pm, editado 1 vez(es)

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Qui Abr 19, 2012 3:20 pm


Saudações cristãs,

Irmão Meira Couri, prezado...




Não saberia respondê-lo sobre, visto que tudo quanto se delibera em RGE caracteriza-se como sendo de foro restrito, dando-se a conhecer somente por ocasião de sua oficial leitura.

Se veridico for, compete-nos acatar, não obstante, pareça-me consideravelmente contraditório.

O "populacho", contudo, aprecia tais sandices... e disto tem-se aproveitado alguns oportunistas de procedência apóstata. A exemplo de Samuel Trevisan, cujos "serviços de espera dos dons" já foram postos em prática.

Atenhamo-nos a sobriedade e discernimento.



Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Sergio Teixeira em Qui Abr 19, 2012 7:34 pm

É interessante notar que o "Pentecostalismo" nem sempre tem algo a ver com o fenômeno observado na noite de Pentecostes, quando os discípulos falavam em sua própria linguagem (aquelas praticadas nos arredores da Galiléia) e todos à sua volta as entendiam como sendo a lingua de origem de cada um (incluindo-se idiomas estrangeiros e também dialetos).
Como se um brasileiro falasse exclusivamente Português e fosse perfeitamente entendido por japoneses, alemães, suecos, coreanos e filipinos como se estivesse se expressando naqueles idiomas.

O Pentecostalismo traz em si o "vício" da glossossalia, que é o ato de supostamente alguém falar em lingua estranha.
De minha experiência pessoal, e durante o tempo em que tenho não somente de Congregação mas também que tenho acompanhado outras igrejas ditas pentecostais, acho que presenciei menos de meia-dúzia de ocasiões em que se falava realmente alguma "linguagem" articulada. Todos os demais casos, são mera repetição de palavras sem nenhuma articulação e muitas vezes sem sentido.
Uma linguagem, por mais simples ou mais difícil que seja, tem articulações metódicas que são identificáveis sem grande esforço, embora muitas vezes não saibamos o seu real significado.
Linguistas têm detectado que uma lingua pode ser construída sobre apenas 11 vocábulos básicos, os quais irão se alternar de forma lógica, assim formando frases inteligíveis.
A maioria das frases em qualquer idioma tem um sujeito e a descrição de uma ação, para isso requerendo um verbo e outros complementos. Porém isso não sucede na glossossalia.
Ficar repetindo três ou quatro frases ininteligíveis nada tem a ver com o dom de línguas e muito menos com o que ocorreu no Pentecostes.

Porém quero deixar bem claro o seguinte:
Não devemos duvidar dos dons de Deus, pois eles existem de fato.
Apenas na maioria das vezes estamos procurando o dom errado para usar na hora errada.
Existem outros dons a serem buscados, e se estivermos na guia perfeita e não sob uma emoção carnal exacerbada, certamente com eles seremos agraciados, de acordo com a Vontade do Pai.
Devemos pois reler com atenção toda essa parte que fala da Noite de Pentecostes e tudo aquilo que Paulo nos transmite a respeito dos dons e das linguas estranhas.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Qui Abr 19, 2012 10:28 pm


Saudações cristãs,

Irmão Sérgio, prezado




Permita-me algumas observações - extensivas a seu comentário.

O episódio narrado ocorreu à hora terceira (Atos 2:15) - cerca de nove horas da manhã (vide tabela horária hebraica). O catolicismo romano, por exemplo, dedica diariamente a hora terça à ''memória da vinda do Espírito Santo'' (vide ''Horas Canônicas'' / ''Liturgia das Horas''*).

Quanto à autoria, embora Paulo venha a figurar como protagonista, é tradicionalmente atribuida a Lucas ''o médico'' ** (segundo o testemunho patrístico). Por essa razão, até meados de 150 E.C. o Evangelho de Lucas e Atos constituiam um só volume. O mesmo se dá para com a Epístola aos Hebreus cujo redator permanece incógnito.

_____________________
* aos ortodoxos orientais, ''Serviço Divino'' / ''Horologion''.
** não havendo, porém, elementos cabais. Paulo, todavia, é descartado.




Atenciosamente,

''Em Caridade''

Irmão Ednelson


Última edição por "Ekklésia Christiana" em Qui Abr 19, 2012 10:54 pm, editado 3 vez(es)

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  cuxita em Qui Abr 19, 2012 10:31 pm

Irmãos, é muito interessante nesta passagem a ação sobrenatural de DEUS:
- Veio do céu um som como de um vento veemente;
- E foram vista por eles como se fossem de fogo, línguas repartidas que pousaram sobre eles;
- E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, ou seja, línguas conhecidas, conforme o testemunho dos diversos cidadãos registrado no livro de Atos, no meu entendimento não eram línguas estranhas;
- Seguiu-se o batismo de quase três mil almas.
Segundo Pedro, isto se deu as 9:00h.

cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Qui Abr 19, 2012 10:52 pm


Saudações cristãs,

Irmão Cuxita, prezado...




Exato:

''...no meu entendimento não eram línguas estranhas;''

Daí, a necessária distinção entre dois distintos fenômenos:

- Glossolalia

- Xenoglossia




Atenciosamente,

''Em Caridade''

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Sergio Teixeira em Sex Abr 20, 2012 12:42 pm

Chegou até a nós o conhecimento de uma obra semelhante, onde o servo de Deus exortou o tempo todo em Português, e um testemunhado japonês entendeu tudo como sendo em sua própria lingua, chegando a elogiar o fato de ter o irmão se expressado correta e fluentemente em Japonês...
Esse é o tipo de manifestação típica de Pentecostes.
Bem observado pelo irmão Ednelson o fato de ter sido "à terceira hora", portanto pela manhã e não de noite.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  cuxita em Sex Abr 20, 2012 4:42 pm

Caro I. Sérgio, a paz de DEUS.
Esta obra citada pelo irmão é uma obra diferente em alguns aspectos da relatada no livro de Atos capítulo 2, o servo de DEUS exortou em português e o visitante entendeu em japonês, lá em Jerusalém os discípulos falaram em outras línguas de modo que os presentes na ocasião entendiam em suas línguas nata.

cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Sergio Teixeira em Sex Abr 20, 2012 7:25 pm

Há uma aparente contradição no texto em Atos 2.
Senão vejamos:

1 E, CUMPRINDO-SE o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
3 E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
5 E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
6 E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
7 E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando?
8 Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?

9 Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto e Ásia,
10 E Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
11 Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.
12 E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer?
13 E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.

No entanto o sentido de "contradição" (que como vemos é apenas aparente) cai por terra no momento em que o movimento de Deus se mostra eficaz na conversão de tantas pessoas ao mesmo tempo, conforme descrito no versículo 41: "De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas;".


Diante da eficácia da obra de Deus, não mais interessa o que está escrito, ou da forma como está escrito.
A Obra fala por si, em palavras que nossa intelectualidade por vezes não alcança, mas que a Alma entende e nelas se regozija.
O versículo 4 encerra em si uma explicação: "conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem", ou seja, não falavam "de qualquer maneira", mas de uma maneira específica, estritamente debaixo da guia perfeita.

Que Deus nos abençoe a todos.

avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  sil em Sex Abr 20, 2012 7:39 pm

Caros Irmãos,

O certo é que naquele dia foram ditas palavras inteligiveis, palavras que edificaram e em virtude disso houve conversão.

A paz de Deus a todos.

sil

Mensagens : 27
Data de inscrição : 05/02/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Sergio Teixeira em Sex Abr 20, 2012 7:54 pm

O certo é que naquele dia foram ditas palavras inteligiveis, palavras que edificaram e em virtude disso houve conversão.
Sim. O importante é que todos entenderam com perfeição, e não ficaram apenas ouvindo coisas como "ra ka ta le surya", "surucucu te ama", "riririririri", etc., que são hoje em dia tidas como sendo "manifestações do Espírito", mas que não edificam a ninguém.

Observação: Se Deus assim o desejar, poderá transformar até mesmo o mais tolo e inconsequente "riririririri" ou "prrrrrriiiiiii" em obra de edificação.
Contudo isso seria a exceção e não a regra.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  sil em Sex Abr 20, 2012 8:08 pm

Sergio Teixeira escreveu:
O certo é que naquele dia foram ditas palavras inteligiveis, palavras que edificaram e em virtude disso houve conversão.
Sim. O importante é que todos entenderam com perfeição, e não ficaram apenas ouvindo coisas como "ra ka ta le surya", "surucucu te ama", "riririririri", etc., que são hoje em dia tidas como sendo "manifestações do Espírito", mas que não edificam a ninguém.

Observação: Se Deus assim o desejar, poderá transformar até mesmo o mais tolo e inconsequente "riririririri" ou "prrrrrriiiiiii" em obra de edificação.
Contudo isso seria a exceção e não a regra.

Para falar a verdade ir. Sérgio quando isso acontece me tira a comunhão, agora no entanto quando vejo que algum irmão falar palavras que se percebe que há significados fico contente, pena que ainda não presenciei o dom de interprete, como na realidade recomenda a palavra de Deus, e ainda diz mais se não há que fique calado e fale consigo mesmo.

Deus abençõe.

sil

Mensagens : 27
Data de inscrição : 05/02/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Sergio Teixeira em Sex Abr 20, 2012 9:50 pm

Fomos visitados por um irmão ancião italiano nato, a quem foi revelada a Palavra.
Sendo o Italiano e o Português linguagens similares - ambas provém do Latim - não haveria nisso maiores problemas.
Então veio o texto revelado em "Primo Samuel, otto" (Primeiro Samuel oito: "Os israelitas pedem um rei, e Deus o concede").
Como havia irmãs que entenderam Primo Samuel "onze" (seria "Primo Samuel, undici": Primeiro Samuel, onze: "Saul vence os amonitas") uma determinada irmãzinha ingenuamente ofereceu-se para traduzir.
Foi o suficiente para que fosse acusada por algumas outras "de estar querendo se mostrar"...
E o irmão lei e exortou I Samuel oito e parte da irmandade entendeu alguma coisa - e "acompanhou" - em I Samuel onze...
Então fica mesmo difícil haver tradutor... rsrs
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  cuxita em Sab Abr 28, 2012 8:32 am

Nosso Senhor Jesus disse em Marcos 16:17 " Estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas". O falar em novas línguas é um dos sinais dos seguidores do Senhor Jesus Cristo, verdadeiro DEUS.

cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Sergio Teixeira em Sab Abr 28, 2012 10:46 am

Os dons existem sim.
O que temos que ter cuidado é com os exageros, e com aquele sentimento de simplesmente "querer aparecer", ou com uma certa ansiedade de demonstrar algo que desejamos ter e que ainda não conseguimos - ou pensamos não ter conseguido.

E repetir as mesmas cinco ou seis palavrinhas não significa "estar manifestando o dom de línguas".
Muitas vezes o verdadeiro dom está latente dentro de cada um de nós, porém será manifesto apenas quando for realmente necessário.
O Mestre já nos ensinava que "não se deve atirar pérolas aos porcos", o que podemos também entender que as coisas de Deus não devem ser manifestas a esmo, de qualquer maneira.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  cuxita em Sab Abr 28, 2012 11:58 am

I. Sérgio, tens razão, não precisamos de vãs repetições de palavras, quanto mais de sílabas. Não precisamos de ser crentes na aparência, tens irmãos que se cingem de uma seriedade para mostrar que são espirituais e revestidos dos dons celestes. Quem é revestido do alto não precisa demonstrar na feição e nem em manifestações de línguas supostamente por motivação carnal. Somos instrumentos nas mãos de DEUS, e nenhum instrumento musical manifesta seu timbre por si só, mas somente pela vontade de seu executor. Temos de cuidar que para combater os excessos não matamos os dons genuínos.

cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

UM CASO PESSOAL (me desculpem)

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Dom Abr 29, 2012 8:22 am

A Paz de DEUS seja em nossos corações e de nossas famílias.

Não sei se sou selado com a promessa do ESPÍRITO SANTO (é a mesma coisa que batizado com o ESPÍRITO SANTO?), nem se já falei em "língua estranha" (é o mesmo que linguagem dos anjos?).

Em pesadelos (puro sonhos, nada a ver com a realidade), passando grandes medos e desesperos, clamei em alta voz (acho que só no sonho, porque minhas esposas nunca comentaram a respeito) em "língua estranha".

Acordado, agora real, em grandes tristezas e tribulações, sozinho no carro, também já me aconteceu a mesma coisa.

E também em vários cultos (agora por alegria), só que "falei" em silêncio, ou então baixíssimo.

Peço a opinião dos Irmãos: será que sou selado com a promessa? Será que nessas horas me foi dado o dom de língua estranha?

Só para os Irmãos me conhecerem melhor (embora o nome Luiz Flavio seja fake) para ajudar na opinião pedida:


Anteontem fiz aniversário na Graça de DEUS (37 anos).
Nunca DEUS me revelou a Palavra.
Nunca orei em público na igreja.
Só oro em casa, mas não presido a oração nunca e nem oro representando o grupo. Fica com os Irmãos que me visitam. Sempre.
Já testemunhei algumas poucas vezes na Igreja (e tenho testemunhos maravilhosos em minha vida!).
Faz muitos anos que não testemunho na Igreja, porque não me acho bacana o suficiente para me levantar diante do povo de DEUS.
Não tenho vergonha de contar testemunhos pessoais em particular.

Mas tenho muita comunhão com todos os Irmãos, principalmente com os de perto (eles conhecem as minhas fraquezas e me perdoam, e não me desprezam). Louvado seja DEUS.
Tenho comunhão até com Irmãos de outros Estados (até dois Anciãos, que também conhecem as minhas fraquezas e que também mas perdoam - mas não as apoiam, claro).

DEUS nos abençoe a todos.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Sergio Teixeira em Dom Abr 29, 2012 6:53 pm

Todos nós que somos batizados nas águas conforme a doutrina apostólica, somos também batizados no Espírito Santo.
Essa é a diferença entre o batismo de João Batista (com água) e o Batismo em nome do Cristo (com o Espírito Santo e com fogo, conforme está em Mateus 3, 11).

Não sei o que diz a doutrina oficial oficial da CCB, mas penso que essa parte do selo da promessa é considerada no meio do povo como sendo um estágio à parte, uma espécie de evolução sobre o estado anterior.

Essa questão de dons é algo bastante delicado e complexo.
O dom pode estar latente em nós, e somente será manifesto quando realmente necessário, a critério do Pai.

Sabemos com certeza que há multiplicidade de dons e que muitos de nossos irmãos já têm "rótulos prontos" para cada um deles, que são considerados de uma forma finita e limitada.
Alguns até se arriscam a determinar quais são os dons do Espírito.
Acredito porém que os dons sejam ilimitados em número e que alguns sejam ainda desconhecidos por nós.

Algumas pessoas entendem que somente há selo da promessa quando vinculado à evidência de novas linguas.
Não tenho certeza de tal obrigatoriedade, pois Deus age por caminhos próprios e que sempre nos surpreendem.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Sex Jun 01, 2012 11:39 am



Saudações cristãs,

Prezados...



A seguir, noticiário recente ilustrando-se o quão deletérios podem vir a ser o efeitos devidos à literalidade mórbida comum a algumas vertentes ou agremiações pentecostais - conforme já mencionado no texto inicial e/ou de abertura.

Obs.: apenas publicado na presente área devido a sua correlação temática, sendo posteriormente transferido (Cristandade e Atualidade - segmentos diversos)




Pastor morre ao ser picado por cobra durante culto

Mack Wolford, um pastor pentecostal de West Virginia, ficou conhecido por usar serpentes durante seus sermões. Ele foi destaque em novembro passado no jornal The Washington Post.

Parte de sua mensagem se baseava na promessa de Jesus que os cristãos seriam invulneráveis a picadas de serpentes e escorpiões (Marcos 16:17-18). Durante anos ele fez uso desses animais, que criava em uma sala da igreja. Mas no último domingo o inesperado aconteceu.

O pastor costumava fazer cultos na Church of the Lord Jesus e ao ar livre. Quando ele pregava sobre o poder do Espírito Santo, boa parte da plateia falava em línguas estranhas enquanto ele manipulava cobras e assegurava os presentes que aquilo era um teste de fé para os cristãos, pois eles deviam confiar nas promessas de Deus.

Contudo, aos 44 anos de idade, ele faleceu, vítima da picada de uma cascavel que ele tinha em casa há anos.




Curiosamente, a tragédia ocorrer na véspera de um grande evento promovido por ele no parque estadual Panther Wildlife Management Área. Nos dias anteriores, Wolford tinha postado várias mensagens na sua página do Facebook, pedindo às pessoas para comparecerem. “Estou esperando um grande movimento neste domingo”, escreveu. “Vai ser como nos velhos tempos. Teremos crentes cheios do Espírito Santo, línguas e sinais”.

Ele também convidou sua família, que em grande parte abandonou a prática de manipular serpentes, para irem ao parque.

“Em um momento ou outro, todos nós já usamos [serpentes], mas tínhamos parado”, explicou sua irmã, Robin Vanover. “Seu aniversário foi sábado, e tudo que ele queria era ver seus irmãos e irmãs na igreja juntos”, lembra.

Após o período de louvor e adoração, com cerca de 30 minutos, Wolford passou uma cascavel para um membro da igreja e sua mãe. Depois, ele se sentou ao lado da serpente. Foi quando ela o mordeu na coxa.

O culto foi interrompido, e Wolford levado para casa de um parente, na cidade de Bluefield, onde pretendia se recuperar apenas com orações, como sempre fez quando sofreu picadas de cobras anteriores. Ao final da tarde, ficou claro que desta vez era diferente, e as mensagens desesperadas começaram a surgir no seu perfil do Facebook, pedindo oração. Mas ele se recusou a ser levado ao hospital.

Um guarda florestal, que trabalha no parque estadual, disse que os funcionários não tinham conhecimento das atividades de Wolford e nem dado autorização para o culto. “Se tivéssemos conhecimento que ele carregava animais peçonhentos, nunca teríamos permitido isso”, disse.

Tragicamente, o pai de Wolford morreu em 1983, depois de ser mordido por uma cobra.

Foi então que parte da família abandonou a prática. Porém, Mack tentava manter viva essa antiga prática, comum no sul dos Estados Unidos, mas proibida na maioria dos Estados.


_________________
Traduzido e adaptado de WND e Washington Post




Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Sergio Teixeira em Sab Jun 02, 2012 6:48 pm

Durante anos ele fez uso desses animais, que criava em uma sala da igreja. Mas no último domingo o inesperado aconteceu.
Vejamos: Ele passou vários anos fazendo isso, e nunca sucumbiu ao veneno daquelas serpentes. Devemos dar glórias a Deus por isso. Já é uma grande sucessão de obras. Particularmente o veneno das cascavéis é muito forte, e é injetado em grande quantidade.
Porém o próprio Senhor Jesus, ao ser tentado no deserto, disse a seu opositor: "Também está escrito: 'Não tentarás o Senhor teu Deus'".
Não é porque Deus deu livramento por tanto tempo, que teria a "obrigação" de fazer a mesma coisa para sempre.
E quando os discípulos foram despedidos em missão, foi-lhes afirmado que pisariam em serpentes sem sofrer dano. Porém é de meu entendimento que seriam pisadas (e não "manuseadas" ou "criadas") "tantas serpentes quantas fossem necessárias" - a critério do Pai Eterno - para o sucesso de sua missão, e não "todas as serpentes do mundo, indefinidamente".
Acho que infelizmente o pastor entendeu desta segunda forma.

Se foi um erro, certamente pagou por ele. Mas não nos esqueçamos de que Deus foi fiel em todos os momentos e que cumpriu efetivamente a Sua parte.

avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  izaias em Dom Jun 03, 2012 10:36 am

... Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão. Marcos 16 (18). (grifo meu).
Pegar em serpentes não se refere a manusear cobras em cerimônias religiosas, mas afastá-las sem se prejudicar.
Veja: E, havendo Paulo ajuntado uma quantidade de vides, e pondo-as no fogo, uma víbora, fugindo do calor, lhe acometeu a mão. E os bárbaros, vendo-lhe a víbora pendurada na mão, diziam uns aos outros: Certamente este homem é homicida, visto como, escapando do mar, a justiça não o deixa viver. Mas, sacudindo ele a víbora no fogo, não sofreu nenhum mal. Atos 28 (3~5).
Pena que este “pastor” faleceu, se não ele também poderia beber veneno para mostrar suas qualidades de imunidade.
Uma coisa é pregar a palavra de DEUS com entendimento e sabedoria, outra coisa é querer demonstrar capacidade humana sem noção alguma.
avatar
izaias

Mensagens : 165
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 65
Localização : Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Benício em Dom Jun 03, 2012 1:49 pm

Sergio Teixeira escreveu:Há uma aparente contradição no texto em Atos 2.
Senão vejamos:

1 E, CUMPRINDO-SE o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar;
2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
3 E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
5 E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
6 E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
7 E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando?
8 Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?

9 Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto e Ásia,
10 E Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
11 Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.
12 E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer?
13 E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.

No entanto o sentido de "contradição" (que como vemos é apenas aparente) cai por terra no momento em que o movimento de Deus se mostra eficaz na conversão de tantas pessoas ao mesmo tempo, conforme descrito no versículo 41: "De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas;".


Diante da eficácia da obra de Deus, não mais interessa o que está escrito, ou da forma como está escrito.
A Obra fala por si, em palavras que nossa intelectualidade por vezes não alcança, mas que a Alma entende e nelas se regozija.
O versículo 4 encerra em si uma explicação: "conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem", ou seja, não falavam "de qualquer maneira", mas de uma maneira específica, estritamente debaixo da guia perfeita.

Que Deus nos abençoe a todos.


Caro irmao Sergio, irmao Edinelson, Meira Couri, e outros que nao citei, a Paz de Deus.

Irmaos, lendo esta e outras afirmacoes até o momento na página 1, uma coisa me intriga: Por que é requisito ter o "selo da promessa" para ministério de Diácono e Ançião tendo em vista que, desde quando batizamos e aceitamos a Cristo somos por Ele selados para a redenção?

Outra dúvida: O que seria a manifestacao cunhada de glossolalia sendo que o trecho bíblico citado pelo irmao Teixeira já traduz que naquele dia de Pentecostes eram palavras inteligíveis?

Deu nó agora...

Benício

Mensagens : 101
Data de inscrição : 09/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e Pentecostalismo: síntese

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum