Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Benício em Dom Abr 08, 2012 8:58 pm

A Paz de Deus a todos.

Ao tocante de cremação de corpos, sempre tive esta duvida.
Antes, eu achava que as igrejas cristãs nao apoiavam esta causa pois seria impossível para Deus ressuscitar os mortos que foram cremados, mas vi que isso era algo de minha cabeça.
Cresci e minhas concepções foram mudando.
Vi que pela ciência, a cremação apenas é um catalisador no estado de transformação da matéria corpórea para as cinzas, uma vez que pelo enterro tradicional, este processo levaria anos e anos.
Mas o que a religião diz a respeito disso?
Alguns crentes de diversas correntes argumentam que o sepultamento é necessário pois nos ossos de um servo ou serva de Deus há virtude, e citam o caso do soldado morto que tocou nos ossos de Eliseu já morto.
Outros dizem que o rito da cremação é de origem pagã.
Procurando na internet sobre isso, nao encontrei nada relacionado.
Pelo o que pesquisei, acreditando no simbolismo da morte de Cristo, a Igreja no seculo XIX e XX plantou a ideia de que, quem era cremado, nao acreditava na ressurreição do ultimo dia.
Olhando alguns sites de pastores, temos o argumento de que, pessoas cremadas são revoltadas com Deus e que acham que a morte é o fim de tudo, voltando na ideia de que a ressurreição nao seria válida.
Mas o que a Bíblia diz afinal? Como lidar com um tema tao polemico, sendo que as preocupações ambientais e de gestão de cemitérios (falta de espaco, surgimento de chorume, liberação de substancias químicas como cadaverina e putrescina) são tão comentadas? O que a Congregação Cristã diz a respeito?

Benício

Mensagens: 101
Data de inscrição: 09/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Seg Abr 09, 2012 12:41 am


Saudaçõs cristãs,

Benício, prezado...




Atenhamo-nos, inicialmente, ao fato de que o Cristianismo [como tudo debaixo do sol - Eclesiastes 1,9] dispõem de antecedentes históricos-filosóficos. Suas origens remontam ao Judaísmo, e como tal, apenas [re]contextualiza as concepções, conceitos ou traços deste oriundas.

Ora, o Judaismo sempre teve a cremação como uma prática vil e abjeta [apenas o anátema estaria fadado a tão ignominiosa sorte - Josué 7]. "IHVH'' demonstra sua indignação para com Moabe, mediante a cremação do monarca edomita [Amós 2].

Após a anexação de Israel como colonia romana, um dos cerimoniais gentios mais repulsivos ao judeu consistia na pública cremação de seus entes.

Conforme sabemos, a primitiva ''ekklésia'' manteve o ''modus operandi'' fúnebre hebraico inalterado. Mesmo em Roma, os cadáveres cristãos repugnavam a pira, sendo devidamente depositados em sítios ou locais apropriados. A maioria, fazia-se sepultar no subterrâneo citadino, destacando-se as catacumbas de São Calisto e Santa Priscila*. Semelhantemente, os judeus erradicados na capital imperial também dispunham de suas catacumbas [vide Vigna Randanini e Villa Torlonia].

Nossos antecessores Valdenses Alpinos, de igual modo, propunham o sepultamento de seus co-irmãos, assegurando-se a integridade de seus corpos enquanto ''templos do Espírito'', segundo cria-se [I Cor. 3:16 e 6:19].

Em seus tópicos oficiais a CONGREGAÇÃO CRISTÃ se manifesta acerca o tema de maneira relativamente comedida:


''Já temos ensinamento de que o corpo deve ser enterrado e não cremado'' [1981 / tópico público XXXII]



''Já saiu um ensinamento, em 1981, de que não convém cremar os corpos mas, se possível, deixá-los como estão.

Se alguma família mandar cremar o corpo, não se pode dizer que eles pecaram, ou que feriram a doutrina. Não podemos deixar de fazer o servíço divino no funeral, mesmo sabendo que, depois do serviço, em vez de enterrar o corpo a família mandará cremá-lo.

Fiquemos nesse ensinamento: o serviço divino no funeral deve ser feito com o corpo presente. Quanto ao resto, deixemos nas mãos de Deus.''


[Sexagésima Sétima Assembleia Geral - 2002 / tópico privado XXXI]


No mais, aguardemos os demais comentários e pareceres.



______________________
* também utilizadas para fins de refúgio e culto.





Atenciosamente

''Em Caridade''

Irmão Ednelson


Última edição por "Ekklésia Christiana" em Seg Abr 09, 2012 11:20 am, editado 1 vez(es)

"Ekklésia Christiana"

Mensagens: 497
Data de inscrição: 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Seg Abr 09, 2012 10:37 am

A Paz de DEUS seja conosco.
Muito importante o tópico deste assunto.

Como sempre, vou dar a minha opiniãozinha, o meu achisminho.
É só uma interpretação pessoal, portanto sujeita a erros.

Gênesis 3:19 "No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que voltes à terra; porque dela foste tomado: porquanto és pó e em pó te tornarás."

Baseado nisso, e em todos os exemplos que vemos na Bíblia, acho (achismo!) que não deve haver cremação, mas sim enterro, sepultamento.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens: 551
Data de inscrição: 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  izaias em Seg Abr 09, 2012 11:59 am

Ora, Ora; ora, meus irmãos.
O que é cinza?
Pó ou resíduo da combustão (queima) completa de certos materiais, como madeira, folhas etc.!
O que é pó?
Qualquer substância sólida reduzida a partículas muito pequenas, os restos mortais!
Então se o corpo morto for reduzido a cinza (cremado) evidentemente será (pó) em consequência estamos de acordo com o que diz na Bíblia Sagrada. - No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes a terra; porque dela foste tomado; porquanto é pó e em pó te tornarás. Gênesis 3 (19).
Concordo plenamente com este versículo, entretanto não está em nenhuma parte da Bíblia Sagrada que o nosso corpo pós-morte não deva ser cremado, posso até estar enganado e se alguém souber onde está escrito, por favor, me diga.
Recentemente fiz exumação dos restos mortais de meu falecido pai (14 anos); como ele morreu de câncer de próstata o único osso inteiro que ficou foi o crânio do resto apenas algum ossinho pouco maior que o meu dedo indicador e um pó (lama) de cor amarronzada.
No entanto, o serviço de funeral sendo nosso irmão ou irmã deve ser feito com o corpo presente e isto pode perfeitamente ser realizado antes de uma cremação já que no Brasil a cremação não é feita individualmente e sim coletivamente, sempre obedece a uma agenda, pelo fato de que o forno deve ser aquecido a um grau de calor muito elevado; digo isto porque já estive presenciando uma cremação no Cemitério Primaveras em Guarulhos onde possuo jazigo.
Além disso, o ensinamento é muito claro; o serviço divino de funeral não é para o “defunto”, mas sim com ensinamento para os presentes.
Diga-se de passagem, que hoje no Brasil, é muito mais econômico cremar ao sepultar.
Uma cremação custa em média R$ 650,00 e enterro normal R$ 1.800,00 fora que depois existe a exumação, R$ 1.500,00 em média.

izaias

Mensagens: 165
Data de inscrição: 12/05/2011
Idade: 62
Localização: Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  MEIRA COURI em Seg Abr 09, 2012 1:15 pm

AMADOS,

ESTEVE AQUI NA NOSSA REGIÃO O ANÇIÃO IZAIAS DA CIDADE DE BARRINHA-SP

ELE PREGOU O ASSUNTO DA RESSUREIÇÃO, E DEIXOU BEM CLARO QUE AS CINZAS SERÃO TRANSFORMADAS EM UM CORPO INCORRUPITIVEL.

NA PAZ

MEIRA COURI

Mensagens: 80
Data de inscrição: 16/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Sergio Teixeira em Seg Abr 09, 2012 11:59 pm

Concordo em que, através da cremação, o corpo também vira pó, e dessa forma não contradiz o texto em Gênesis.
Também concordo em que o Santo Serviço de Funeral é realizado para os vivos e não para os mortos, e que deva ser feito de corpo presente.
Não é o corpo físico que é transformado - dada a sua natureza materialmente corrupta, que apodrece, que se desfaz - mas a alma cujo princípio é imortal é transmigrada em um novo corpo, esse incorruptível.
A Congregação tem-se mostrado bastante prudente nesse aspecto.

Por questões sanitárias, seria até conveniente preferirmos a cremação.
Mas se não mais existe a probabilidade do surgimento de epidemias terriveis como aquelas da idade média (cólera, peste, etc.) podem os servos de Deus perfeitamente optar pelo sepultamento simples ou pela cremação.
Nenhuma das formas se configura em "pecado" ou enseja impedimento para que alcancemos a salvação e a vida eternal nos céus.

Esta é apenas a minha opinião, e não pretendo "formar doutrina" a respeito. Estou apenas comentando.

Sergio Teixeira

Mensagens: 1144
Data de inscrição: 12/05/2011
Localização: Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Abr 10, 2012 6:24 am

A Paz de DEUS seja em nossos corações e de nossas famílias.
Teimosamente insisto, na minha ignorância e na minha insignificância.
Eu só queria ter a clareza de escrita que alguns Irmãos aqui no Forum possuem.

Gênesis 3:19 "No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que voltes à terra; porque dela foste tomado: porquanto és pó e em pó te tornarás."

1. "... até que voltes à terra;... " - temos de voltar à terra

2. "... porque dela foste tomado: ... " - temos de voltar à terra, porque da terra fomos tomados. Está mostrando a causa-explicação pela qual temos de voltar à terra.

3. "... porquanto és pó e em pó te tornarás." - nós não fomos tomados de nenhuma ´cinza´ (embora cinza também seja pó).
Toda cinza é pó, no sentido genérico; mas nem todo pó é cinza. O pó da terra, de onde fomos tomados, não é cinza, não é pó de cinza. E não nos tornaremos em pó de cinza, mas em pó de terra.

Êh, querido Irmão Izaias, em JESUS CRISTO, difícil eu falar o que penso, porque você citou caso e experiência pessoal e que eu não tenho o direito de desrespeitá-los (nem quero).

Portanto, preste atenção: estamos conversando aqui, e não quero de modo nenhum que você veja em minhas palavras nem um pequenino sinal de crítica ao modo como o Irmão agiu, age ou pensa.
A minha intenção é somente (e digo diante de DEUS) conversar. Mas conversar com sinceridade, franqueza, e honestidade, sem nunca querer causar qualquer mágoa entre nós, ou entre mim e qualquer outro Irmão.

Dentro de minhas limitações, por ignorância (não por má-fé) ouso sugerir então o seguinte:
No mínimo, no mínimo, supondo que a cremação fosse permitida, os restos mortais devem ser enterrados, sepultados na terra.

Não sou a favor nem de jazigos de cimento ou material semelhante ou da guarda dos restos mortais.
Isso vale para mim, exclusivamente para mim.
Não quero me meter no que os outros pensam ou no modo como agem.

Se há erro nas cremações e /ou no uso de jazigos, o erro não será nunca do Irmão levado por DEUS, porque quando morre ele não tem poder sobre o próprio corpo. Se há erro, o erro é dos que decidiram sobre como fazer com o seu corpo.
Posso até expressar a minha vontade em vida, porém a decisão final com certeza não será minha.

Não fosse por esse versículo bíblico que citei, e pelos exemplos que estão na Bíblia, eu até acharia muito mais bacana a cremação:
- mais rápido
- mais barato (como o Irmão falou)
- menos espaço nos cemitérios
- menos risco de contaminações (por pequeno que sejam esses riscos)
- evita um lamentável sofrimento em caso de se interpretar como morte um estado catatônico.

Mas esse versículo me faz abrir mão para mim de todas essas vantagens.


Que DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens: 551
Data de inscrição: 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  izaias em Ter Abr 10, 2012 11:52 am

Não quero de maneira alguma que alguém tenha como um ensinamento o que exponho sobre Gênesis 3 (19).
Quando DEUS o criador de tudo e de todas as coisas ordenou a Adão e Eva que não comessem do fruto da arvore que estava no centro do Jardim do Éden era porque ali estava escondido o diabo, veja: - Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse DEUS: não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Gênesis 3 (3).
A reação da mulher mostra uma inocência inicial, porém a serpente a levou a ponderar sobre o assunto.
A serpente é identificada em Apocalipse 12 (9) como o próprio Satanás, aqui em forma corpórea. Não sabemos exatamente porque ele escolheu incorporar-se entre as alimárias, que o Senhor DEUS tinha feito.
A história posterior do AT lista a serpente entre os animais impuros, Levitico 11. Ela é astuta, manhosa e perspicaz.
“É assim que DEUS disse”; “tudo isso não é suficiente”; sugeriu o tentador; “vocês bem que poderiam ter mais”!
Podemos concluir aqui que o pecado da desobediência foi consumado por Eva, seduzida por Satanás também fez seu companheiro um pecador.
DEUS sabia de tudo o que se passava, porém agia como um pai que pergunta de forma deliberada ao seu filho desobediente: “O que você andou fazendo até agora”? Gênesis 3 (9). E nos versículos 14 e 15 podemos ver as sentenças que DEUS deu a cada um e para Adão; “porquanto é pó e em pó te tornarás”; esta sentença, por conseguinte se estende a toda humanidade.
Lendo as sentenças podemos perceber que DEUS estava descontente com os três e por que não entender que também estava encolerizado pelo descaso de Adão e Eva em não atender um apelo seu.
- Então o SENHOR DEUS disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita serás mais que toda a fera, e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. Gênesis 3 (14).
Foi a pior sentença, uma maldição (expressão que indica raiva, indignação por algo que aconteceu).
Ao anunciar este decreto para Adão: “porquanto é pó e em pó te tornarás”; ele invalidou o que antes havia feito de que o homem haveria de ser eterno assim como DEUS. Gênesis 1 (26).
Nesta sentença ele tornou o homem mortal, feito do pó após um determinado tempo morreria e se tornaria pó novamente.
Supondo que o homem fosse feito de um vegetal, ou uma folha de arvore ou mesmo de um tronco; como seria a sentença?
Assim sendo feito do pó é evidente que tem que se tornar como pó (terra, lodo, areia, etc.).
Indo ainda um pouco mais além; como ficam então as pessoas que são queimadas no fogo?
Estes porventura não foram “cremados” tragicamente?
De acordo com a negação da cremação levantada neste tópico estas pessoas em sendo cristãs ou evangélicas não tem o direito da salvação.
Então meus caros irmãos, em se tratando de particularidade espiritual o que não está escrito na Bíblia Sagrada, não temos que ter como doutrina ou ensinamentos.
Muitas coisas que são colocadas em tópicos e similares provêm da mente humana e não tem respaldo divino, carece ser muito mais estudado e analisado divinamente.

izaias

Mensagens: 165
Data de inscrição: 12/05/2011
Idade: 62
Localização: Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Abr 10, 2012 1:02 pm

A Paz de DEUS seja sempre conosco.

O Irmão Izaias escreveu em olive.
Luiz Flavio aqui responde em vermelho, embora um pouco constrangido por estar "teimando" com quem entende mais.

Indo ainda um pouco mais além; como ficam então as pessoas que são queimadas no fogo? Estes porventura não foram “cremados” tragicamente?
De acordo com a negação da cremação levantada neste tópico estas pessoas em sendo cristãs ou evangélicas não tem o direito da salvação.
Falei anteriormente (embora possa estar enganado e errado) que o que morreu não tem nenhuma culpa do que fazem com o seu corpo.
Não me compete classificar como erro (dos vivos) a cremação.


Então meus caros irmãos, em se tratando de particularidade espiritual o que não está escrito na Bíblia Sagrada, não temos que ter como doutrina ou ensinamentos.
Isso mesmo, Irmão Izaias, por isso que quando coloquei meus posts fiz sempre claro que se trata de uma opinião, um achismo de minha parte. Opiniões e achismos pessoais não são doutrina nem ensinamentos.
São apenas modos de pensar.
E eu expus o meu.


Muitas coisas que são colocadas em tópicos e similares provêm da mente humana e não tem respaldo divino, carece ser muito mais estudado e analisado divinamente.

Para mim, isso que o caro Irmão falou é uma verdade verdadeiríssima.

DEUS nos abençoe sempre, por Sua misericórdia.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens: 551
Data de inscrição: 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  izaias em Ter Abr 10, 2012 1:15 pm

Luiz Flavio N. Facci escreveu:A Paz de DEUS seja sempre conosco.

O Irmão Izaias escreveu em olive.
Luiz Flavio aqui responde em vermelho, embora um pouco constrangido por estar "teimando" com quem entende mais.

Indo ainda um pouco mais além; como ficam então as pessoas que são queimadas no fogo? Estes porventura não foram “cremados” tragicamente?
De acordo com a negação da cremação levantada neste tópico estas pessoas em sendo cristãs ou evangélicas não tem o direito da salvação.
Falei anteriormente (embora possa estar enganado e errado) que o que morreu não tem nenhuma culpa do que fazem com o seu corpo.
Não me compete classificar como erro (dos vivos) a cremação.


Então meus caros irmãos, em se tratando de particularidade espiritual o que não está escrito na Bíblia Sagrada, não temos que ter como doutrina ou ensinamentos.
Isso mesmo, Irmão Izaias, por isso que quando coloquei meus posts fiz sempre claro que se trata de uma opinião, um achismo de minha parte. Opiniões e achismos pessoais não são doutrina nem ensinamentos.
São apenas modos de pensar.
E eu expus o meu.


Muitas coisas que são colocadas em tópicos e similares provêm da mente humana e não tem respaldo divino, carece ser muito mais estudado e analisado divinamente.

Para mim, isso que o caro Irmão falou é uma verdade verdadeiríssima.

DEUS nos abençoe sempre, por Sua misericórdia.
Luiz Flavio.

Caríssimo irmão Luiz Flavio e demais, não estou discutindo e muito menos impondo regras; apenas exponho bem como os demais; minha opinião do que acho sobre “cremação”.
Este assunto é muito sério, que tem como base ou fundamento e carece sim de mais opiniões sinceras a respeito.
O tópico é livre (acho eu) para qualquer que colocar suas ideias, portanto se ofendi ou magoei alguém com alguma palavra de minha escrita peço antecipadamente minhas desculpas, inclusive por ter recolocado o tópico em epígrafe, falha imperdoável.

izaias

Mensagens: 165
Data de inscrição: 12/05/2011
Idade: 62
Localização: Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Cris@Vasconcelos em Ter Abr 10, 2012 10:12 pm

Benicio,

Sepultar ou incinerar?

Adão foi sepultado, que importaria ser incinerado, e para que serviria o corpo da corrupção?

Somos gerados de uma semente incorruptível:

"Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. Porque Toda a carne é como a erva, E toda a glória do homem como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; Mas a palavra do Senhor permanece para sempre. " 1 Pedro 1:23 a 25

Na era do homem terreno (formado do pó) escreveu o pregador:

" Todos vão para um lugar; todos foram feitos do pó, e todos voltarão ao pó. Quem sabe que o fôlego do homem vai para cima, e que o fôlego dos animais vai para baixo da terra? Assim que tenho visto que não há coisa melhor do que alegrar-se o homem nas suas obras, porque essa é a sua porção; pois quem o fará voltar para ver o que será depois dele? " Eclesiastes 3:20 a 22

" Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma." Eclesiastes 9:10

Qual será o malefício, pecado (a veneração excessiva, talvez?), existente na cremação, se melhor é se alegrar nas obras enquanto vivo.

A ordem natural é morrer em Adão, sendo posteriormente vivificado por Cristo.

"Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados. " 1 Cor. 15:22

Depois de morto importa ser vivificado, sepultado ou incinerado, o justo passará por esse processo.

Com o pecado de Adão, Deus não somente determinou, que o homem retornaria ao pó, como também estabeleceu a quantidade de anos, que até hoje permanece, no caso o homem viver 120 anos. ( Gênesis 6:3)

Jesus não retornou ao pó, porque era do céu, foi ressuscitado dentre os mortos, e a morte deixou de ter domínio sobre ele, igualmente isso em breve acontecerá conosco.

Paulo indagou a igreja de Corinto: " Mas alguém pode perguntar: Como ressuscitam os mortos? Com que espécie de corpo virão? " 1 Cor. 15:35

Ele mesmo respondeu:" Assim será com a ressurreição dos mortos. O corpo que é semeado é perecível e ressuscita imperecível...Assim está escrito: O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente; o último Adão, espírito vivificante. Não foi o espiritual que veio antes, mas o natural; depois dele, o espiritual. O primeiro homem era do pó da terra; o segundo homem, do céu. Os que são da terra são semelhantes ao homem terreno; os que são do céu, ao homem celestial. Assim como tivemos a imagem do homem terreno, teremos também a imagem do homem celestial. Irmãos, eu lhes declaro que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem o que é perecível pode herdar o imperecível." 1 Cor. 15:42 a 50

Diante disso se incinerado ou sepultado, não pertencemos ao primeiro homem, que veio do pó da terra, e sim, aquele que veio do céu.

Se carne e sangue não vão herdar o reino do céu, tampouco o perecível servirá para alguma coisa, não existe prova bíblica que condena a prática da cremação, isso é puramente lenda, principalmente porque existem benefício já argumentados nos tópicos acima. O fato de que um corpo tem sido cremado não dificulta em nada a capacidade de Deus de ressucitar tal corpo. Os corpos dos Cristãos que morreram milhares de anos atrás já se tornaram em pó completamente. Isso não vai de forma alguma tornar mais difícil que Deus ressuscite seus corpos. Cremação não faz nada além de “apressar” o processo de tornar o corpo em pó. Deus é completamente capaz de ressuscitar os restos mortais de uma pessoa que foi cremada, assim como Ele é capaz de ressucitar os restos mortais de uma pessoa que não foi cremada. A questão de enterro ou cremação faz parte da área da liberdade Cristã.

Eldier.

Cris@Vasconcelos

Mensagens: 21
Data de inscrição: 10/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Sergio Teixeira em Qui Abr 12, 2012 9:13 am

Não vejo a princípio nenhuma implicação de ordem espiritual quanto ao fato de ser um cadáver "cremado" ou "sepultado".
Ambos retornam ao pó, cada um de uma forma diferente.
Por essa razão, também seria preferível o sepultamento no chão e não em gavetas ou cavernas.
Porém, tanto Lázaro quanto o próprio Jesus foram sepultados em grutas seladas por grandes pedras, conforme o costume da época. Essa é exatamente a forma menos higiênica, e que somente seria plausível em comunidades relativamente pequenas, e jamais nas grandes metrópoles modernas.
Também há aqueles que são sepultados no mar e que de certa forma também "retornam ao pó", mesmo estando imersos em líquido.
Devemos entretanto evitar sermos polêmicos ou gerar algum mau testemunho, ou algo que venha a embaraçar a consciência de nossos irmãozinhos que porventura consigam ser mais fracos que nós mesmos.
Considero que as cinzas resultantes do processo de cremação, devem ser descartadas no solo ou em água corrente e não guardadas em recipientes.
Ou seja, eu mesmo faria assim caso eventualmente sucedesse a cremação de algum de meus entes queridos.
No entanto, de uma forma ideal, eu optaria pelo sepultamento tradicional.
Porém, cada caso é um caso.

Sergio Teixeira

Mensagens: 1144
Data de inscrição: 12/05/2011
Localização: Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Cris@Vasconcelos em Qui Abr 12, 2012 5:24 pm



Graças a Deus que a polêmica não procede da Bíblia, dos escritos dos profetas, dos apóstolos, estes se preocuparam em pregar o homem do céu.

Enquanto isso aqui no pó...

Cris@Vasconcelos

Mensagens: 21
Data de inscrição: 10/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Qui Abr 12, 2012 6:49 pm

A Paz de DEUS esteja em nossos corações.

Existe um ditado popular que diz: "Da discussão nasce a luz".

Para os que não crêem em DEUS como Criador dos céus e da Terra, anunciamos a DEUS.
Para os que não crêem em JESUS CRISTO como Salvador da humanidade, anunciamos a JESUS CRISTO.

Para os que já crêem, é necessário anunciarmos a doutrina de JESUS CRISTO.
Porém nessa parte de doutrina e ensinamentos há muitos que os ignoram (eu, o mais de todos sobre todos os assuntos), então foi criado este maravilhoso, honesto, decente e bem "moderado" Forum.

Aqui trocamos ideias, argumentamos, discutimos e brigamos (no sentido amigo) e vamos vivendo a vida, cada um procurando aprender e/ou ensinar (eu aprendo demais aqui).

Não faria sentido é colocarmos neste Forum tópicos do tipo:

DEUS é o Criador
JESUS CRISTO é o Salvador

E todas as mensagens de todos os foristas seriam assim:

É verdade ... É verdade ... É verdade ...É verdade ...
Amém ... Amém ... Amém ... Amém ...


DEUS nos abençoe a todos nós e a nossas famílias.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens: 551
Data de inscrição: 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Cremação de corpos - O que a Bíblia diz?

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Ter Jun 26, 2012 12:08 am


Saudações cristãs,

Amados...




Por solicitação e sugestão de nosso irmão Meira Couri o presente tópico retorna à pauta, sendo o conteúdo seguinte uma colaboração sua.


O CRENTE E A CREMAÇÃO


(Roberto Silvestre Bento)


Atrevo-me a abordar este assunto, sabendo-o muito controvertido. Contudo faço-o com o propósito de afastar alguns preconceitos alimentados por pessoas de todos os credos.

A cremação é uma prática já adotada desde a antiguidade. Consiste na incineração (queima) do cadáver até reduzi-lo a cinzas. Isto se faz em fornos denominados “crematórios”, sendo as cinzas recolhidas em uma urna e entregues à família do falecido cremado.

As cinzas ou são espalhadas em jardins ou lançadas ao mar, ou, ainda, depositadas em um nicho no cemitério. Em alguns lugares são construídos columbários, que são edifícios com nichos destinados à guarda das urnas contendo as cinzas do falecido cremado. Os nichos são compartimentos ou vãos que guarnecem os columbários e se destinam ao depósito das cinzas do falecido cremado.

Não obstante essa antiguidade dessa prática, a cremação ainda é um tema extremamente polêmico na sociedade moderna. Defendida e combatida por muitos, todos estribados em argumentos os mais variados, alguns ligados à higiene, outros de índole religiosa. Uns e outros não resistem a uma análise mais detida, livre de preconceitos.

A cremação e a Bíblia Sagrada

Os judeus tinham por hábito enterrar os seus mortos na terra ou em túmulos feitos de pedra. Podemos aferir isto em Gênesis 15.15. Não fazia parte dos costumes judaicos cremar os corpos de seus entes falecidos.
Eis alguns dos argumentos sustentados em desfavor da prática da cremação:

a) Pela Bíblia o corpo do cristão é o templo e morada do Espírito Santo. A cremação seria um desrespeito a este princípio.

b) A cremação impediria a ressurreição no último dia. Conseqüentemente impediria o arrebatamento dos cristãos fiéis.

c) Deus disse a Adão: “Porque és pó e em pó te tornarás” (Gen. 3.19).

d) A cremação é a escolha preferida dos ateus que não acreditam em Deus nem na ressurreição.

e) A inumação (sepultamento) foi praticada no Velho Testamento. Deus ordenou a Israel que enterrassem os seus mortos (Deut. 21.23). Há muitos exemplos na Bíblia de personagens importantes que foram enterrados (inumados). Deus sepultou o corpo de Moisés (Deut. 34:5-6)

f) A cremação é uma prática de tratar o corpo do morto com indiferença.

g) Não ser enterrado era considerado um sinal de desgraça, algo reservado só para as pessoas mais desprezíveis (Jer. 16.4).

h) Deus proibiu queimar crianças como sacrifício ao deus Moloque (Lev.18.21).

i) O Rei dos moabitas foi punido por Deus por ter queimado os ossos do rei de Edom, até os tornar a cal. (Amós 2.1).

j) Como está em Jos. 7.15, a cremação do corpo era símbolo de maldição.

k) A história registra a ocorrência de inúmeras cremações feitas pela igreja católica romana. A inquisição deixou uma nódoa na história da igreja católica. Quantos tidos como hereges foram queimados nas estacas. Joana D’Arc é um exemplo eloqüente dessa página negra que não deixou saudades. A cremação lembra tudo isso.

l) Certas ofensas, pela sua gravidade, eram punidas com fogo e não por apedrejamento. Acã foi queimado depois de apedrejado (Jos. 7.25).

m) Assim como é semeada a semente para que dela surja outro corpo, assim deve-se sepultar o corpo morto para ressurgir um corpo incorruptivo, na ressurreição que virá (I Cor. 15:42-44).

n) A cremação do corpo é a negação da crença na ressurreição.

o) O batismo por imersão simboliza a inumação.

p) A cremação não era praticada pelos israelitas, nos tempos bíblicos. Também não era praticada pelos cristãos no Novo Testamento. O sepultamento era a forma usual para se dispor do corpo de um parente falecido.

q) A cremação geralmente é praticada por quem acredita na reencarnação, não na ressurreição.

r) Nos primórdios dos tempos a cremação estava ligada ao paganismo. Mais tarde a Igreja católica romana proibiu a cremação.

Com esses argumentos os que desaprovam a cremação dizem ser ela um meio impróprio para a disposição final de um corpo. É uma prática inaceitável dentro do cristianismo. Inumação e não cremação: - Esta é a palavra de ordem. Assim dispõe o Novo testamento, dando eloqüentes exemplos como o sepultamento de Lázaro, de Estevão, de Ananias e Safira e do próprio Senhor Jesus.

São fortes as barreiras religiosas contra a cremação. Não obstante a sua prática vem aumentando dia a dia.


Respostas às objeções

Sem desmerecer os argumentos formulados em desfavor da cremação, como ato incompatível com a qualidade de cristão, até porque a questão é muito polêmica, especialmente porque a Bíblia Sagrada não traz orientação definida a esse respeito, tentarei contrapor tais argumentos, como seguem:

1. Realmente, o corpo do cristão é considerado como o templo e morada do Espírito Santo. Todavia, é imperioso colocar, que isso acontece enquanto o cristão está vivo. O Espírito Santo não faz morada em cadáver. Também cadáver não é e nunca foi considerado templo do Espírito Santo.

2. A cremação não impede a ressurreição. Também não impede o arrebatamento. Afirmar esse impedimento será desconsiderar o poder de Deus. A Bíblia diz que a terra, o mar, o fogo deverão devolver os corpos que destruiram. É determinação de Deus.

3. Deus disse ao homem: “Tu és pó e ao pó te tornarás”.

Daqueles que foram sepultados há 50, 100, 200 ou 1000 anos atrás já não existe mais o seu pó. Isto não impedirá a ressurreição.

Entenda: Para Deus não importa se o homem morto se torne pó imediatamente após a sua morte, pela cremação, ou mais demoradamente por sua decomposição, pelo seu sepultamento. Ele se tornará pó e ao pó voltará, ainda que em forma de cinzas.

Imagine o corpo que se desfez totalmente por ter caído dentro de um tanque de ácido. Não há pó e isto não impedirá a sua ressurreição.

Para Deus tanto faz “criar“ como “ recriar”.

Deus não precisa ter diante d’Ele uma múmia para poder ressuscitá-la. Se apreciarmos o Poder de Deus veremos que é muito mais fácil recriar os corpos que se desfizeram e que deles nem mais pó existe, do que fazer o Universo. Ele fez o Universo.

4. Pode até ser que a cremação seja preferida pelos ateus. Isto não faz diferença. Tem muita coisa de que os ateus gostam que os cristãos também gostam. Por exemplo: gostar da mãe. Gostar de picanha.
Os ateus também se tornarão em pó; cremados ou não. E serão ressuscitados, acreditem ou não na ressurreição.

5. É verdade que no Velho Testamento encontramos notícia de personagens bíblicos que foram sepultados. Até o Senhor Jesus foi sepultado. Muitos mortos não foram sepultados, por algum motivo. Deus orientou os israelitas para sepultarem os seus mortos, para não deixá-los sem túmulo, evitando com isso fossem eles transformados em pasto (alimento) para os animais. Até por uma questão de higiene e de saúde, isso era recomendado. Isto não significa que a cremação fosse proibida, até porque, na época, nos tempos bíblicos, não existiam crematórios.

Entenda: Optar prela cremação é uma questão pessoal. Depende da consciência de cada um.
Ninguém vai ganhar ou perder o céu por ter sido cremado.

6. Tratar o corpo do morto com indiferença ou com desprezo é deixá-lo sem destino. Muitos corpos de mortos tratados com indiferença foram deixados nas ruas ou nas beiras de estradas e foram comidos pelos animais carnívoros e por aves de rapina (urubus, por exemplo). Essa indiferença não é encontrada quando a família leva à cremação o corpo de um parente morto. Pelo contrário, a família está dispensando grande consideração ao seu ente querido, atendendo ao seu pedido feito em vida. A família entendeu assim.

7. Há verdade quando se afirma que, nos tempos bíblicos, não ser enterrado era sinal de desgraça, algo reservado às pessoas desprezíveis. Jeremias 16.4 dá notícia de caso assim. Ali se refere a uma sentença proferida por Deus contra um povo que o aborreceu.

Hoje também é necessário enterrar os mortos. A saúde pública tem especial interesse nisso. Nada tem a ver com a cremação. Não há um desinteresse da família pelo corpo do parente morto. Quando levam à cremação estão cuidando daquele corpo. Estão atendendo ao pedido dele feito enquanto vivo.

8. Deus proibiu a cremação de crianças em rituais de sacrifício ao deus Moloque. Deus fez muito bem. Aquele costume era repugnante. Eram rituais de monstruosidade, afrontadores da dignidade humana.
Entenda: Aqueles rituais de sacrifícios de crianças nada têm a ver com a cremação de que estamos tratando. Lá queimavam crianças vivas. A cremação que ocupa a nossa atenção é um ato de consciência da família do morto. Não se fala em cremação de pessoa viva. Cremam-se cadáveres.

No direito brasileiro há lei disciplinando essa prática. De fato, a Lei 6.015/73 - Lei de Registros Públicos – em seu art. 77, § 2º. Dispõe:

“A cremação de cadáver somente será feita daquele que houver manifestado a vontade de ser incinerado ou no interesse da saúde pública e se o atestado de óbito houver sido firmado por 2(dois) médicos ou por 1(um) médico legista e, no caso de morte violenta, depois de autorizada pela autoridade judiciária.”

Como se vê, a cremação se faz a pedido da pessoa enquanto viva.

Quando não há o pedido formal nesse sentido é a família que vai decidir. É uma decisão pessoal.

9. A punição do rei dos moabitas foi merecida. Afinal, ele queimou os ossos do rei de Edom num ato criminoso de extrema malignidade. O Rei de Edom não pediu para ser cremado. Não é dessa cremação que estamos tratando. É preciso entender isso.

10. A disposição contida em Josué 7.15 diz respeito a uma punição de alguém que houvesse sido encontrado com o anátema (maldição) tomado por Acã . A cremação de que estamos tratando nada tem a ver com punição, com castigo. É um ato de vontade manifestada livremente pela pessoa, em vida.

11. Mais uma vez é preciso dizer: as cremações que a história registra, ocorridas numa época negra da igreja católica romana (inquisição) e aquelas ordenadas por Nero, Imperador de Roma, nada têm a ver com a cremação de que estamos tratando. Aquelas cremações eram execuções capitais, numa manifestação de poder e de extrema perseguição aos cristãos. Não é o caso da cremação solicitada pela própria pessoa, enquanto viva e levada a efeito por sua família, conscientemente.

12. Coríntios 15:42-44 fala de pessoas que forem sepultadas. A comparação com a semente é eloqüente. Contudo, é importante entender que mesmo aqueles que não forem ou não foram sepultados (inumados) haverão de ressurgir ressuscitados na volta de Jesus Cristo (parousia). A água, a terra, o fogo darão conta dos corpos que neles ficaram guardados após a morte. Os corpos que foram cremados ressurgirão ressuscitados como qualquer outro que tenha sido sepultado, naufragado, consumido pela decomposição ou por ácidos, ou incinerados em algum acidente. Não existe dificuldade para entender isto.

13. Pode até acontecer que pessoas que pedem para serem cremadas não crêem na ressurreição que ocorrerá na parousia. Com certeza elas não pedem a cremação só por esse motivo, como se estivessem fazendo um protesto contra a ressurreição. Tanto ateus como crentes pedem a cremação. Aqueles porque entendem que cremar ou sepultar não faz diferença alguma. Estes porque entendem que a cremação não interfere na ressurreição do último dia. É uma questão de consciência íntima, já que ninguém é obrigado a pedir a cremação do próprio corpo para depois da morte.

14. O simbolismo do batismo por imersão, visualizando nele o sepultamento e imediata ressurreição, deixando nas águas os pecados e nascendo uma nova criatura, é uma realidade. Doutrinariamente se entende assim.
Contudo, esse simbolismo não se presta a infirmar a cremação do crente cristão. Ele já passou por esse ritual, já foi batizado, já foi sepultado nas águas, já nasceu uma nova criatura. Morreu e foi cremado. Este ato não desfaz aquele simbolismo.

15. Tem-se como verdade a afirmação de que não era costume dos judeus cremar os corpos. Eles até viam na cremação um ato de horror. Praticavam a inumação dos seus mortos na terra ou em túmulos de pedra. A cultura daquele povo e os seus costumes não fizeram da cremação uma prática quotidiana. É preciso lembrar que naquela época não existiam crematórios nos moldes atuais. O forno de fogo ardente no qual foram lançados Sadraque, Mesaque e Abedenego não era um crematório. Era, sim, um instrumento de tortura., circunstância que arreda qualquer semelhança com a cremação dos dias atuais, levada a efeito a pedido da própria pessoa, em vida.

16. Há quem afirme que a cremação é praticada por quem acredita na reencarnação e não acredita na ressurreição. Pode-se dizer, entretanto, que também os que não acreditam na reencarnação e acreditam na ressurreição praticam a cremação. Pode-se dizer, mais, que também aqueles que não acreditam na reencarnação nem na ressurreição, praticam a cremação. Esse dado não serve de parâmetro para repudiar a prática da cremação. É um argumento desprovido de conteúdo convincente.

17. Paganismo é expressão usada para designar aqueles que não eram cristãos. O fato de que a cremação muitas vezes era praticada por quem não era cristão, não quer significar que ela fosse, ou seja, uma prática exclusiva dos pagãos. Há coisas que os pagãos fazem e que os cristãos também fazem, sem prejuízo de sua espiritualidade. Evidentemente não será porque um budista pesca que os cristãos não podem pescar. Não será porque um pagão comemora o aniversário de um filho que o cristão não pode fazer o mesmo. O argumento é pobre de conteúdo convincente.


Considerações finais

Feitas essas colocações direcionamos para uma conclusão, enfrentando a questão:

A cremação é admitida pela Bíblia Sagrada ou não?

Na verdade a Bíblia não se ocupou desta questão. Ela não autoriza a cremação. Também não a condena. Não a proíbe expressamente.

O que se observa é que a cremação ou a inumação não distinguem os verdadeiros cristãos. Não são parâmetros para essa distinção, porque, como se disse, a Bíblia não autoriza, mas também não proíbe a cremação.

Não é só a respeito da cremação que a Bíblia não toma posição definida.

Sirva de exemplo o fato de que a Bíblia manda orar pelos doentes, mas não proíbe orar pelos sãos. A Bíblia manda perdoar 70 x 7, mas não proíbe perdoar 80 x 7.

É preciso ler e entender, senão criaremos amarras, barreiras, obstáculos, colocando a Bíblia como responsável por isso.

Há uma preocupação, até compreensível, de saber se a cremação é incompatível com a qualidade de cristão. Penso que não.

Os escritores da Bíblia não conheciam a cremação, nos moldes da que estamos tratando. Não podiam fazer referência a ela, assim como não podiam, por desconhecimento, fazer referências às viagens espaciais, à clonagem de animais, à informática, à “internet”, etc.

Penso que o Ministério da CCB deve se preparar para enfrentar essa questão, de forma uniforme, porque a prática da cremação esta se alastrando.

Cremar ou sepultar é uma questão de consciência. A consciência é o maior juiz do homem. (v. 1 João 3.20).
Cada um tira as suas próprias conclusões e consulte a sua consciência.

Usando uma expressão de uso popular pode-se dizer:

“Para Deus cremar ou não cremar, não cheira e não fede”.

Não se vislumbra comportamento inadequado da família cristã que leva à cremação o corpo morto do seu ente querido.

No caso de crente da CCB, se tiver sido decidido que será cremado, claro que o serviço funeral será realizado antes da cremação.

Mas há outra questão que entra em linha de consideração. Diz a Bíblia que se comer carne escandaliza o seu irmão, então não coma carne. (1 Coríntios 8.13).

Transportando essa exortação para o conteúdo deste texto, é de se levar em consideração que, se cremar escandalizar algum irmão, melhor será não cremar. Por enquanto. Com o passar do tempo muita coisa pode mudar a este respeito.

Que o Espírito Santo nos socorra e não nos deixe errar.

Para encerrar esta abordagem vou repetir:

-“Ninguém vai ganhar ou perder o céu por ter sido cremado.”

Este é o meu entendimento, salvo melhor juízo.
_____________________________________________________________________________



"Ekklésia Christiana"

Mensagens: 497
Data de inscrição: 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum