Mocidade ccb: Que modelo de jovem você foi (ou é)?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mocidade ccb: Que modelo de jovem você foi (ou é)?

Mensagem  Cris@Vasconcelos em Qua Abr 04, 2012 6:25 pm



Apesar da época atual venerar grandemente a carne, verificamos que muitos jovens pelo mundo, não vivem segundo a determinação da carne, mas, conforme a ação do Espírito de Deus em seus corpos.

Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. ” Romanos 8-14

Essa relação e submissão do jovem para com Deus, nós encontramos registradas na Escritura Sagrada. O Espírito de Deus manifesta que um jovem tem uma considerável força, e quando esta é combinada com o Espírito de Deus, o maligno teme, e muito, mas, como existem os relatos de vitória, também existem as quedas, entretanto, tudo nos serve de modelo, vejamos:

O jovem hebreu José, foi considerado um sonhador, traído e quase morto por seus irmãos, foi vendido indo parar no Egito. Suportou todo tipo de afronta, inclusive sendo tentado, foi preso injustamente. Contudo, o Espírito de Deus estava sobre José, e este jovem se tornou o segundo homem mais poderoso de sua época, e em tempo oportuno e determinado por Deus, socorreu seu povo, contando aqueles que tanto o desprezaram. (Gênesis 37)

O menino Samuel foi concebido mediante um voto, já na sua juventude ministrou —e julgou— perante o povo de Israel, sendo ele mesmo também por determinação divina, o homem que ungiu a Davi rei de Israel. (1 Samuel 2)

Jovens não tão conhecidos, mas, pela força e determinação, se tornaram imprescindíveis nos eventos bíblicos, como o jovem profeta, que Eliseu incumbiu de ungir Jeú rei, sobretudo reiterando que esse seria o homem enviado de Deus, que exterminaria toda casa de Acabe, ainda, vingaria o sangue dos profetas assassinados pela mão de Jezabel. (2 Reis 9)

O Rei Davi orientou ao seu jovem filho, no caso Salomão, para que se portasse como homem na presença do Deus todo poderoso. Salomão acumulou riquezas, sabedoria, e um imenso poder, todavia, no fim da sua vida, o amor pelo mundo lhe perverteu o coração, contra o Deus que por duas vezes lhe aparecerá. (1 Reis 11)

Diferente de Salomão, o profeta Daniel foi um homem de Deus, imensamente amado, justamente porquê o seu coração jamais se corrompeu, em detrimento do poder, para ele bastava ser guiado pelo poder do único Deus de Israel.

Também uma jovem mulher chamada Ester, teve grande influência em evitar o extermínio de seu povo, o que demonstra como é importante a confiança em Deus.

A força do jovem se revela na ação do Espírito de Deus.

A glória do jovem é a sua força; e a beleza dos velhos são as cãs.” Prov.20-29

Evidente que descuidos acontecem, e assim, os desvios são inevitáveis. Verdadeiramente “a adolescência e a juventude são vaidade”, palavras do pregador:

“ Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo. Afasta, pois, a ira do teu coração, e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade. “ (Ecl. 11-9 e 10)

Nem todos conseguem compreender os propósitos de Deus, não tendo força suficiente para cortar os laços que o aprisionam ao mundo. Um exemplo é o encontro de um jovem com o Senhor Jesus, perguntou ele ao Salvador: “Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?” (Mat. 19-17). Ao que Jesus replicou: “Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.” (Mateus 19-21), mas, a reação do jovem foi de tristeza, pois, claramente ele não estava preparado, para se desvencilhar das paixões do mundo.

Deus também concedeu aos jovens milagres, como aquele que Jesus movido de compaixão, pelo choro de uma mãe ocasionado pela perda de seu único filho, tocou o esquife, ordenando que o jovem voltasse a vida, e assim ocorreu o milagre, sendo o nome de Deus glorificado. (Lucas 7-14)

O apóstolo Paulo foi escolhido desde o ventre, porém, enquanto não conheceu a graça de Deus, perseguiu o que achava ser correto, inclusive, consentindo no assassinato de Estevão (Atos 22-20). Mas, após a revelação de Cristo, percebemos a mudança interior de Paulo, e ele mesmo expressa essa mundança: “Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça, revelar seu Filho em mim, para que o pregasse entre os gentios, não consultei a carne nem o sangue.“ ( Galátas 1-15 e 16)

Esse mesmo espírito de coragem, movido pelo Espírito de Deus, foi repassado aos familiares do próprio apóstolo Paulo. O jovem sobrinho (filho da irmã de Paulo) ouvindo que planejavam tirar a vida de Paulo, entrou na fortaleza onde o tio estava preso, e anunciou a ele os intentos dos covardes, no que imediatamente Paulo o enviou ao ao tribuno, esclarecendo todo aquele propósito contra o tio.

Realmente não existe grandeza maior, do que um jovem conseguir segurar o ímpeto da sua carne, infelizmente vivemos numa época sofrível, em que não somente os jovens, mas, tantos outros homens, desejam amplamente amar o mundo. O apóstolo João escreveu que aquele que ama o mundo, não tem o amor de Deus dentro de si.

Mas, novamente declara pelo Espírito de Deus, que os jovens são fortes, e podem perfeitamente vencer o maligno.

Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno. “ João 2-14

Jesus suportou toda a corrupção do mundo, e os que seguem esse modelo, não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Jesus veio em (semelhança da) nossa natureza pecaminosa, e suportou todas as tentações diabólicas, foi provado, e naquilo que foi provado, pode socorrer aos que são tentados.

Logo, qual dos eventos acima recordou os dias da sua mocidade? Você realmente se lembrou do seu Criador? E mesmo que Jesus tenha se revelado após a sua mocidade, você acredita que quando jovem Deus esteve perto de você?

Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento. “ Ecl. 12-1.

Texto: Por Eldier.

Cris@Vasconcelos

Mensagens : 21
Data de inscrição : 10/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Mocidade ccb: Que modelo de jovem você foi (ou é)?

Mensagem  Sergio Teixeira em Qua Abr 04, 2012 7:46 pm

Nos tempos da minha mocidade eu ainda não era um cristão, e não tinha a mais leve noção do que verdadeiramente seria a Vontade de Deus a nosso respeito.
Na verdade eu sabia que existia um Deus, segundo os ditames da religião, mas não conhecia nada com referência à Sua natureza de misericórdia e benignidade.
Nossa aula de religião no colégio limitava-se a copiar diariamente de 10 a 15 páginas de um livro chamado "Catequeses" (até hoje não sei o que está escrito naquele livro).

Mas conheço uma família - entre outras que poderiam servir de exemplo - que mesmo vivendo em um dos morros do Rio de Janeiro, soube trazer todos os seus filhos debaixo da guia da Palavra.
Hoje esse filhos são pais, e os filhos dos filhos são igualmente caros servos de Deus, na mesma medida em que foram ensinados, com reverência, respeito, Amor e espontaneidade.
O morro, a favela, as facilidades do mundo, não foram suficientes para distrair aqueles jovens e muito menos para desviá-los do caminho da retidão que convém aos Santos de Deus.

Infelizmente, há outros lares onde se observam muitos outros exemplos em contrário.

Portanto, percebe-se que é perfeitamente possível escolher entre o bem e o mal, entre a retidão e os desvios, entre a Salvação e a condenação.
Talvez falte um pouco de empenho de nossa parte, mas que é possível, isso é.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum