Diferenças nas reuniões do PR e SP

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Dom Dez 25, 2011 5:15 pm

A Paz de DEUS esteja conosco sempre.
mmmp escreveu: ... voces entenderam, mas querem me crucificar, ..fiquem á vontade !!
O assunto é sério, mas não pude deixar de rir, com essa sua tirada.

mmmp escreveu:Se acham que não se deve tirar a liberdade dessas irmãs, respeito os seus "axismos" !!
Querido Irmão Mmmp, em JESUS CRISTO.
Embora já velho (69,5) e tendo obedecido a DEUS no Santo Batismo há mais de 36 anos, não tenho um conhecimento bacana da Bíblia nem dos ensinamentos da nossa Igreja.
Por isso, muita coisa que falo é por axismo. E vou aprendendo aqui com os Irmãos foristas, devagarzinho, devagarzinho. Mas vou.

Por isso, também, lhe peço que não me abandone por causa desses axismos.
Não é teimosia. É burrice minha.

Se existe ensinamento da Igreja de não fazer as sobrancelhas ou se pintar, os Sevos do Ministério têm o direito, sim, de tirar a liberdade. Afinal, seria uma desobediência às regras.

Se existe apenas conselho da Igreja de não fazer as sobrancelhas ou se pintar, os Servos no Ministério não têm o direito de tirar a liberdade. Afinal seria uma não aceitação de um conselho. E conselho não é regra, não é ensinamento.

Se não existir nem ensinamento nem conselho, mas apenas uma tradição, nesse caso os Servos no Ministério também não tem o direito de tirar a liberdade.

Se o Irmão quiser me ajudar a entender melhor das coisas, peço-lhe que me esclareça: trata-se de um ensinamento, de um conselho ou de uma tradição?

mmmp escreveu:Existem muitos "apriscos", (como gostam de dizer), que se permitem de
tudo, inclusive mulher cantora, pastora, bispa,apostola, de mini-saia,
de shortinho, de blusa com os seios saltando pra fora, até de piercing
(acho que é assim que se escreve) etc etc, é só ir para lá!!
Mas não, preferem ficar e tentar "mundanizar" um lugar onde se prega ainda a verdadeira doutrina de Cristo !!
Irmão Mmmp, vejo muita coisa aqui no Forum, aprendo demais.
Porém a sua frase que negritei acima é simplesmente espetacular!

Permita-me, entretanto, uma ressalva: Irmãs que fazem isso ou aquilo por fraqueza não estão tentando mundanizar a Obra de DEUS. São erros, são fraquezas.

A tentativa de mundanizar a Igreja só passa a acontecer a partir do momento em que qualquer um, para justificar seus erros, começa a criticar os ensinamentos e os Servos de DEUS a quem DEUS revelou os ensinamentos.
Para mim, isso é um pecado enorme contra nossa Igreja e por consequência contra DEUS

Já disse e agora repito: eu tenho muitas fraquezas e desobediências, mas não estou tentando com elas mundanizar a Igreja. DEUS me seja por testemunha.
E digo isso porque assumo meus erros como erros meus, e não digo nunca que os ensinamentos nem os Servos de DEUS são errados, ou exagerados, ou isso ou aquilo.


mmmp escreveu:Querem ser "modernos", para agradar o "homem"
Que o nosso ministerio constituido por Deus, continue resistindo aos absurdos que querem impor na Obra Santa de Deus !! Amém !!
Amém.
Para finalizar, digo que pessoalmente sou contra o fazer as sobrancelhas ou a pintura, mas acho que não tenho o direito de criticar e muito menos desprezar as Irmãs.

Há muitos e muitos anos, uma Irmã levantou-se na hora do testemunho e disse, entre outras coisas: "Irmãos, alguns Irmãos, mas principalmente Irmãs, têm me humilhado e desprezado por causa das minhas sobrancelhas que são finas. Muitas se recusam até a me saudar na igreja. [(aí ela começou a chorar copiosamente)]. Irmãos digo aqui diante de DEUS e diante dessa Irmandade que eu não depilo nem de leve as minhas sobrancelhas. DEUS as fez assim."

Bom, de qualquer modo sempre acho que é um assunto que foge de minha competência. É um assunto entre o Ministério e as Irmãs que "erram" (se é que é erro).

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Dom Dez 25, 2011 9:03 pm


Saudações cristãs,

Benício, prezado...





Perdoe-me por não ter-lhe dispensado a atenção devida...

Aldo Ferreti, então "encarregado ministerial"* (Pinheiros -São Paulo), pautando-se numa concepção farisáico-literalista acerca da conduta e porte femininos** (I Pedro 3:3), veio a rebelar-se para com nosso Corpo Ministerial Central e suas regulares deliberações, culminando-se em sua oficial exclusão (Circular - "Farisaísmo" - agosto/1952).

Segue cópia do referido documento para apreciação e pessoais conclusões:





CONGREGAÇÃO CRISTÃ DO BRASIL
Rua Uruguaiana, 163 – 165
Caixa Postal, 10561 (Brás)
Telefone, 9 – 4800
SÃO PAULO




São Paulo, Agosto de 1952


A paz de Deus



Levamos a vosso conhecimento e de toda a irmandade que, em data de 14 demaio do corrente ano, reuniram-se como de habito todas as quartas-feiras na Congregação do Brás, após terminar o santo serviço de culto, os Irmãos Anciãos, encarregados e diretores administradores, afim de tratarem de assuntos referentes a obra de Deus.

Quase ao término dessa reunião levanta-se o sr. Aldo Ferreti, que até então era encarregado das congregações de Pinheiros e Vila Cerqueira Cezar, dizendo o seguinte: “Em primeiro logar pedia aos presentes que tivessem paciência em ouvi-lo porque era obrigado a falar o que sentia, caso contrário ele arrebentaria. Já à tempos vinha notando certas leviandades no povo de Deus. Propondo então aos Irmãos Anciãos concordarem com ele, reprimindo o uso de jóias e de toda e qualquer vaidade, de outro modo ele não se congregaria mais, nem voltaria em nosso meio si suas idéias não prevalecessem”.

Os irmãs Anciãos, após ouvi-lo, fizeram-lhe ver que não poderiam aceitar essa sua doutrina farisaica: dizendo-lhe também, esta é obra de Deus e Seus servos nunca por respeitos humanos, deixaram de apresentar ao povo o que Deus envia pelo Espírito Santo, o Qual tem a pá em sua mão e limpa a eira no tempo próprio. Ainda mais, os Anciãos sempre honraram e honram a eterna Palavra de Deus, permanecendo na sã doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo; assim lhe era dada oportunidade em reconsiderar suas palavras e reprova-las, porquanto era um ato de rebelião, caso contrário ele não seria considerado mais como nosso irmão. Ele ainda continuou insistindo no seu propósito, porém notando que os servos de Deus não se moveram do “Firme e Eterno Fundamento", retirou-se sorridente, dizendo que não mais voltaria em nosso meio.

Por conseguinte vimos claramente que foi Deus, quem o cortou de Sua Igreja; assim sendo, ele não é mais nosso irmão.

Esta circular deve ser lida em todas as congregações, afim de prevenir o povo de Deus, de se precaver dessa criatura que procura com seu fermento, justificar-se, seduzindo se possível os simplices, com a sua hipocrisia e santidade carnal, estando assim classificado conforme está na Palavra de Deus (Mat. cap. 23 / I Tim. cap. 6 vers. 3 e 4.

Sem mais no momento assinamo-vos no grato amor de Deus.

Vossos Irmãos na Fé que uma vez foi dada aos santos.



OS ANCIÃOS


João Finotti
Francisco Romano Guilherme
João Claro
Rizzieri Lavander
Miguel Spina
João (ilegivel)
Domingos Delgado
Vitório Angare
Triante Berni
Luiz Sanches




______________________________________________________________________________
* "Encarregado" - expressão então aplicada aos atuais "Cooperadores do Ofício Ministerial".
** Incluindo-se ainda a moderada ingestão alcóolica.





Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  izaias em Seg Dez 26, 2011 12:31 pm


Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus. Mateus 5 (18-20)
avatar
izaias

Mensagens : 165
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 65
Localização : Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Benício em Seg Dez 26, 2011 3:13 pm

Ok, Deus abencoa Ekklesia Cristiana.

Mas acho que o termo apostata é muito pesado pra falar assim do anciao Aldo.

Benício

Mensagens : 101
Data de inscrição : 09/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Nas pegadas do Mestre em Seg Dez 26, 2011 5:10 pm

Gurgel escreveu:Concordo plenamente com o irmão Sérgio... Nestes ultimos tempos na internet, muitos tem elogiado nossa denominação no Paraná e principalmente sua administração. É sabido por muitos que existe em nosso meio denominacional uma certa "rivalidade" entre Paulistas e Paranaenses, principalmente no que se diz respeito a tomada de decisões, ensinamentos e liderança.

Como o irmão Sérgio citou, no Paraná existem "doutrinas" pesadíssimas para a irmandade. Em muitos lugares do Paraná, quem tem televisão em casa perde a liberdade na igreja. É comum também uma irmã perder a liberdade (deixar de tocar o órgão) por depilar as sombrancelhas e/ou cortar as pontas do cabelo. Conheço um irmão do ministério (fonte fidedigna) que diz que as irmãs só não são liberadas para tocar na orquestra por causa dos irmãos do Paraná. Esses ensinamentos pesados para a irmandade, como aquele que saiu a pouco tempo que proibia as irmãs depilar sombrancelhas e os irmãos de tingirem o bigode, também é fruto do Paraná. As atitudes de lá lembram muito ao irmão José Aldo que no passado tentou impor doutrinas farisaícas em nosso meio e acabou fundando outra denominação.

Os irmãos do Paraná acham que os irmãos de São Paulo são muito liberais com relação a "doutrina" (usos e costumes). Olha que essas doutrinas pesadas ainda existem em São Paulo, porém estão diminuindo. Mas os irmãos do Paraná cada vez apertam mais e mais...

A paz de Deus !!

Esses relatos é de arrepiar ,pensar que muitos ,avaliam um testemunho da pureza de uma alma ,só por aparências externas ,que em nada comprova o verdadeiro sentimento que está no interior do coração de uma alma, Jesus ainda advertiu naquele dias a tradição dos anciões ,e Deus advertiu Samuel ,mas mesmo assim eles continuam dando mais valor ao exterior do homem !!

Limpai primeiro o interior do copo
Disse Jesus: «Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque pagais o dízimo da hortelã, do funcho e do cominho, mas omitis as coisas mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Devíeis praticar estas coisas, sem omitir as outras. Guias cegos! Coais o mosquito e engolis o camelo. Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, que por dentro estão cheios de rapina e intemperança. Fariseu cego! Limpa primeiro o interior do copo e do prato, para que também o exterior fique limpo» (Mt 23, 23-26).

Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração. 1 Samuel 16:7


avatar
Nas pegadas do Mestre

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Gurgel em Seg Dez 26, 2011 6:18 pm

Já comentei em outro tópico que na CCB, prinicipalmente na CCB de São Paulo, temos uma salada mista de costumes que fica até difícil de entender.

Se você congregar no Jardim Paulista por exemplo, verá que lá não há proibições com relação a jóias, pinturas e corte de cabelo para as mulheres. Congregando por lá já vi até irmã com o cabelo pintado de azul. O ancião de lá diz que cabelos crescidos não significa nunca ter cortado. Segundo o ancião, basta estar em qualquer ponto das costas que o cabelo já é crescido. Não há problemas em usar brincos, sendo que a maioria das irmãs organistas usam jóias, brincos e pinturas...

Agora no mesmo município (capital paulista) na zona leste, o ancião diz que o cabelo das mulheres nunca deve passar por uma tesoura... Jóias e brincos são vaidades e são proibidos...

Se você congregar na Lapa, verá que 90% das organistas usam brincos e lá o ancião nunca pega no pé com relação a isso.

Conheço um irmão que morando na zona leste da capital, tem uma CCB na mesma rua que mora, porém todos os sábados dirige 25km para congregar no Jardim Paulista e esse ano até tomou Santa Ceia lá. Ele diz que não consegue congregar perto de casa, pois não concorda com a "doutrina" pregada por lá.

Tem outros exemplos, mas creio que os irmãos entenderam o meu ponto. Então pergunto:

Os irmãos não acham que deveríamos ter a nossa "doutrina" (incluindo usos e costumes) por escrito e constantemente atualizado?

Creio que sim, pois evitaria essa confusão que temos no qual cada um fala uma coisa e as vezes ficamos perdidos. Os ensinamentos mesmo, se não fosse pelos irmãos que divulgam na internet, jamais os teríamos para consulta, e como sempre cairiam no esquecimento. O exemplo disso é o ensinamento que proibe as irmãs de depilarem as sombrancelhas (acho isso um absurdo legalista) que foi passado à irmandade salvo engano em 2008 e já caiu no esquecimento...

Lembro que até a década de 80 por exemplo, na minha região era proibido os irmãos usarem camiseta e calça jeans. Eram até repreendidos se fossem vistos com esse tipo de roupa. Esse é um exemplo de um fardo pesadíssimo que lançaram em nossas costas e que provavelmente era furada e nem fazia parte de nossa "doutrina" (usos e costumes)...

Gurgel

Mensagens : 59
Data de inscrição : 26/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Seg Dez 26, 2011 10:03 pm


Saudações cristãs,

Gurgel, Gurgel...






Suponho que não seja tão ingênuo quanto pretende fazê-lo crer...


O fato de não estabelecermos categorizações distintas (Doutrina - "Usos e Costumes"*) encontra-se estrategicamente respaldado já desde meados de 1960.


Veja... a despeito de Paulo Plácido pontualmente se opor a toda e qualquer medida de cunho legalista, nem por isso os fraternos laços para com seu conservador co-presbítero da Zona Leste far-se-ão menos sólidos...


Há, por assim dizer (entre nossos conservos ministeriais), um "tratado" de mútua aceitabilidade. Apesar de determinados pareceres apresentarem nuances ligeiramente diversas, tem-se, a UNIDADE - e seu patrimônio - como o prioritário elemento.


Deste modo, filtram-se questões comumente tidas como secundárias ou de menor relevância (sob a ótica soteriológica**) atribuindo-se maior expressão ou ênfase àquilo que nos é imperativo.


Quanto a eventual supressão de nossa via comunicativa régia - a TRADIÇÃO ORAL - pela modalidade grafada ou escrita, trata-se de algo absolutamente incompatível para com o nosso próprio "modus operandi" organizacional-administrativo...


É necessário que se compreenda que a ORALIDADE constitui o diferencial motriz de todo o nosso "projeto eclesial"... sem este, estaríamos fadados ao colapso (vide Norbert Hans Christoph Foerster *** ).



__________________________________________________________________________
* rejeitamos tal taxonomia como irregular ou imprópria.
** Do grego "Σοτεριος" [soterios] - relativo ou referente à "salvação".
*** "Poder e Política na Congregação Cristã no Brasil: um pentecostalismo na contramão".






Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Gurgel em Ter Dez 27, 2011 3:42 am

Prezado Eklesia,

E a irmandade querido? Como é que fica? Somos joquetes na mão dos presbíteros?

De um lado somos obrigados a aceitar doutrinas pesadas do tipo em que perdemos um cargo na igreja por usar maquiagem e em outra comum separada por poucos quilômetros temos liberdade total pois o ancião não é legalista. Não é apenas um Deus e uma só doutrina? Quer dizer que o caminho no Jardim Paulista é um pouco mais largo que na zona leste? Meu caro ou um ou outro está errado nesta história.

Tenho certeza que o irmão sabe, que na tradição oral da CCB e incluindo entre muitos do ministério, os usos e costumes (que chamamos de doutrina) têm importancia e "participação" na nossa salvação (valor soteriológico). Logo se uma irmã cortar o cabelo, usar jóias e maquiagens poderá perder a salvação. Isso segundo muitos presbíteros (já ouvi muitos falarem isso no pulpito) e muitos da irmandade (vide comentários do nosso irmão mmmp). Eu acho isso um absurdo, porém é algo presente em nosso meio.

Acho injusto em uma comum a irmandade sofrer uma pressão e estar diante de jugo pesado e em outra comum ter muito mais liberdade nos usos e costumes, tendo o direito de cuidar da aparência sem ser fiscalizado e jugado pelos outros.

E outra, se frequentarmos as festas de nossos irmãos da "alta cúpula" do ministério e seus familiares (festas de aniversários, casamentos, bodas e etc), veremos que os mesmos por terem conhecimento, sabiamente não se colocam sobre este jugo pesado e são livres para utilizar maquiagens, jóias, cortes de cabelo (no caso das mulheres) e roupas mais modernas. Isso é fato.

Agora o povão como sempre aceita tudo e fica quieto, pois se questionarem o presbítero estarão "blasfemando". Mais uma vez nossa alta cúpula e sé administrativa, faz vistas grossas para esse problema.

Afinal, deixe o povo se virar, se eles querem ser trouxa de acreditar em tudo que falam sem consultar a bíblia, problema é deles.

Gurgel

Mensagens : 59
Data de inscrição : 26/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Dez 27, 2011 5:07 am

A Paz de DEUS esteja em nossos corações.
Gurgel escreveu:Afinal, deixe o povo se virar, se eles querem ser trouxa de acreditar em tudo que falam sem consultar a bíblia, problema é deles.
O que diz exatamente a Bíblia, ou, mais especificamente, o Novo Testamento?

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  cuxita em Ter Dez 27, 2011 7:23 am

A paz de DEUS. I. Gurgel vi as fotos das bodas de um dos anciães "primazes", além dos familiares tinha outros conservos do ministério e suas respectivas famílias. Na quesito uso e costumes havia muita liberdade, afinal estavam entre parentes e amigos. Infelizmente as fotos foram publicadas e ficou evidente que os ensinamentos das Assembleias Anuais não são para todos. Parece que a regra é esta: quanto mais abastados forem os membros da igreja, menos ênfase nos usos e costumes; e quanto menos abastados forem os membros ai se dá muita importância na aparência, e nas pregações esta questão passa a ter importância salvífica sim, e mesclando a pregação com testemunhos como exemplos da linha da pregação. Outra regra: quanto mais próximo do centro a igreja + liberal e quanto mais periférica + rígida. Pelo que tenho observado esta regra vale em todo o Brasil.

cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

dois pesos, duas medidas

Mensagem  Cardo em Ter Dez 27, 2011 7:51 am

Diversidade de costumes até que é problema secundário. O problema maior é a miríade de doutrinas, muito delas estranhas.

Sei que há diversidade de opiniões, mas há um mínimo doutrinário (por exemplo aqueles listados em Heb 6:1-2) que deve ser em acordo. Esses exemplos são coisas que noto frequentemente entre o ministério.

* Jesus Cristo --alguns irmãos reluctam dizer que Jesus Cristo é Deus. Geralmente atribui-lhe posições subordinadas ao Pai. Outros dizem que foi Jesus foi "promovido" a Cristo na morte e ressurreição e que não existia antes no Céu.

Já vi cena constrangedora em reunião sobre isso: um irmão encerrar a oração em palavras como "te pedimos por Jesus Cristo, Senhor e Deus nosso. Amém" e outro mais que rápido fazer outra oração retificando "em complemento a oração de teu servo (...) te pedimos por Jesus Cristo que não é Deus mas seu Filho eterno. Amém"

* Espírito Santo -- alguns negam a pessoalidade do Espírito Santo. Já vi chamarem-no de "força" e até "energia" e o absurdo de crer que o Espírito Santo só existir a partir do no Novo Testamento.

*Cristo pagar nossos pegados -- parece que a ideia que Cristo morreu por nós e graça é insultante em alguns cantos. Também vi discussões acirradas, nos termos como pregar a graça iria "deixar o povo livre, ninguém ia querer seguir mandamentos". "Cristo morreu só pra dar exemplo de obediência, o Filho de Deus não tem que levar pecados de ninguém"

Cardo

Mensagens : 32
Data de inscrição : 15/12/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  cuxita em Ter Dez 27, 2011 8:43 am

I. Cardo, realmente diante do exposto, usos e costumes são questões secundárias. Acho o que falta para nós é mais leitura bíblica, é muita oralidade e pouca leitura sistemática. Deveríamos ler mais as sagradas escrituras com a guia do Espírito Santo que nos levará em toda a verdade.

cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Dez 27, 2011 9:45 am

A Paz de DEUS esteja sempre em nossos corações.

Faço minhas as palavras do Benício, no dia 24:
Olha só que coisa boa, nao é? Faço uma pergunta e todos a ignoram, nunca vi algo assim....
porque também a minha pergunta abaixo ficou sem resposta:
O que diz exatamente a Bíblia, ou, mais especificamente, o Novo Testamento?

Em meus posts, nunca tenho por intenção contrariar os pontos de vistas dos Irmãos. Assim: contrariar por contrariar. Ainda mais que se percebe que o mais "por fora" dos assuntos sou eu (tanto é que dificilmente eu faço uma pergunta que venha a ser respondida. Mas não faz mal, continuo participando.

Mas às vezes dou uma opinião que não bate com as dos Irmãos.
Fazer o quê? Estou participando do debate.

A meu ver, todas as questões espirituais que temos são de igual importância.
A leitura da Bíblia é importante (íssima), mas temos de nos lembrar que essa leitura não é para todos. Posso até dizer que, proporcionalmente, é para muitos poucos.

Por que digo isso? Porque justamente a maioria de nós é de pouca cultura.
Só isso? Não! Muitos não têm tempo, por causa do tempo de transporte casa <-> trabalho, poor causa do tempo de trabalho, por causa de cuidar da família em outras partes, do cansaço.
Esses Irmãos podem fazer o que, então? Irem congregar.
E aí vêm as conversas, os testemunhos, e a Infalível Palavra de DEUS.
É a chamada oralidade.

E outra coisa: um exemplo esporádico de alguma coisa não serve para que generalizemos.

E para finalizar: porque eu, se for o caso, vou ficar olhando e citando erros no meio da nossa multidão que cremos em DEUS, cremos em JESUS CRISTO, cremos no ESPÍRITO SANTO e cremos que a Bíblia é a infalível Palavra de DEUS?
Eu sou, por acaso, o SENHOR?

Seria maravilhoso se a multidão de nós nos vestíssemos com a prudência que manda a Bíblia, que não tivéssemos erros nem pecados.
Mas é difícil ... impossível.

Luiz Flavio escreveu:O que diz a Bíblia, o Novo Testamento especificamente sobre as nossas vestes, para os Irmãos e para as Irmãs?


DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Nas pegadas do Mestre em Ter Dez 27, 2011 11:39 am

Gurgel escreveu:Já comentei em outro tópico que na CCB, prinicipalmente na CCB de São Paulo, temos uma salada mista de costumes que fica até difícil de entender.

Se você congregar no Jardim Paulista por exemplo, verá que lá não há proibições com relação a jóias, pinturas e corte de cabelo para as mulheres. Congregando por lá já vi até irmã com o cabelo pintado de azul. O ancião de lá diz que cabelos crescidos não significa nunca ter cortado. Segundo o ancião, basta estar em qualquer ponto das costas que o cabelo já é crescido. Não há problemas em usar brincos, sendo que a maioria das irmãs organistas usam jóias, brincos e pinturas...

Agora no mesmo município (capital paulista) na zona leste, o ancião diz que o cabelo das mulheres nunca deve passar por uma tesoura... Jóias e brincos são vaidades e são proibidos...

Se você congregar na Lapa, verá que 90% das organistas usam brincos e lá o ancião nunca pega no pé com relação a isso.

Conheço um irmão que morando na zona leste da capital, tem uma CCB na mesma rua que mora, porém todos os sábados dirige 25km para congregar no Jardim Paulista e esse ano até tomou Santa Ceia lá. Ele diz que não consegue congregar perto de casa, pois não concorda com a "doutrina" pregada por lá.

Tem outros exemplos, mas creio que os irmãos entenderam o meu ponto. Então pergunto:

Os irmãos não acham que deveríamos ter a nossa "doutrina" (incluindo usos e costumes) por escrito e constantemente atualizado?

Creio que sim, pois evitaria essa confusão que temos no qual cada um fala uma coisa e as vezes ficamos perdidos. Os ensinamentos mesmo, se não fosse pelos irmãos que divulgam na internet, jamais os teríamos para consulta, e como sempre cairiam no esquecimento. O exemplo disso é o ensinamento que proibe as irmãs de depilarem as sombrancelhas (acho isso um absurdo legalista) que foi passado à irmandade salvo engano em 2008 e já caiu no esquecimento...

Lembro que até a década de 80 por exemplo, na minha região era proibido os irmãos usarem camiseta e calça jeans. Eram até repreendidos se fossem vistos com esse tipo de roupa. Esse é um exemplo de um fardo pesadíssimo que lançaram em nossas costas e que provavelmente era furada e nem fazia parte de nossa "doutrina" (usos e costumes)...

Gurgel a paz de Deus .!
E isso não é de agora Jardim Paulista e outras, já fazem mais de 30 anos que é assim ,tendo conhecimento das escrituras ,a tendencia é ser assim mesmo ,cabelos crescidos e alguns enfeites fazem parte da vida do ser humano e principalmente a mulher , Deus não está olhando essas coisas, alias quando o seu povo foi liberado do Egito por faraó o que mesmo cada um teve que presentear o povo de Deus o que será que eles deram de presente mesmo alguém sabe ?? e quem mandou presentear o povo de Deus ??
avatar
Nas pegadas do Mestre

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  izaias em Ter Dez 27, 2011 12:24 pm

A respeito das vestes do Homem e da Mulher.



Deuteronômio 22

5 - Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao SENHOR teu DEUS.



O principio básico apresentado aqui é de que homens e mulheres devem honrar a dignidade do eu próprio sexo e não tentar adotar a aparência ou o papel do outro. Este versículo proíbe o travestismo (uso de vestimentas do sexo oposto para satisfazer uma experiência temporária de pertencer ao sexo oposto), que é um desvio do comportamento sexual.

Muitos pregadores que condenam os outros com "doutrinas de roupa", só são vistos como "moralistas" com a passagem acima, porque poucas pessoas se dão o trabalho de ler o restante dos versículos. Ninguém pode pegar um versículo isolado e fazer de doutrina. A bíblia toda se completa, sem confusão, sem contradição! Então leia o que diz os versículos que seguem logo depois que diz sobre traje de homem e de mulher:



Deuteronômio 22

8 - Quando edificares uma casa nova fará um parapeito, no eirado, para que não ponhas culpa de sangue na tua casa, se alguém de algum modo cair dela.



Alguns destes pregadores ensinam também esse versículo?

Ora, ele vem logo depois do que fala sobre os trajes!

Constroem eles parapeitos nas suas casas? Estão eles em pecado?

A exigência de um parapeito (muro de retenção ou barreira protetora) nos telhados planos das casas era uma demonstração de preocupação pelo valor e proteção da vida humana.



Deuteronômio 22

12 - Franja porá nas quatro bordas da tua manta, com que te cobrires.



Onde estão às mantas destes pregadores, estão eles sem santificação?

Franjas; designa os fios torcidos presos à roupa de uma pessoa eram usadas em volta da bainha das vestes para lembrar o povo a fazer a vontade de DEUS. Aparentemente, eles tinham a parte superior das roupas dobradas em um formato quadrangular.

As franjas deviam ser colocadas em cada uma dessas bordas.



Amados irmãos, todo aquele que estuda a Palavra de DEUS com sinceridade descobre os erros, e por isso Jesus disse:



Mateus 22

29 - Jesus; porém respondendo disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de DEUS.



Não podemos concordar jamais com os liberalismos que existem por aí, e fazer a obra de DEUS de qualquer maneira.

Mas retirando as indecências que existem no mundo, existe calça-comprida feminina e decente, o radicalismo de proibir a mulher de usar calça não salva ninguém. Alguns líderes suspendem e até excluem irmãs da igreja, com suas doutrinas de roupa, mas não disciplinam as que causam confusões e intrigas com fofocas e outros sérios problemas.

Há calça comprida feita exclusivamente para mulher; ou seja, é calça de mulher, feita para mulher, logo não é "traje de homem". Pode haver semelhança, como camisas que são semelhantes. Notamos que esta passagem de Deuteronômio 22 (5) faz alusão aos que queriam usar as roupas do sexo oposto, numa intenção de homossexualismo.

Leia o que diz: "Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher...".

Vestido: Roupa geralmente usada por mulheres, composta por blusa e saia formando uma peça única.

Portanto, eles sabiam qual era a roupa de homem, e qual era a roupa de mulher! O que poucos pregam é que esta é uma lei do AT, da mesma forma que a lei ordenava apedrejar mulheres pegas em flagrante de adultério.



Levítico 20

10 - Também o homem que adulterar com a mulher de outro, havendo adulterado com a mulher do seu próximo, certamente morrerá o adúltero e a adúltera.



Por causa da antiga adoração fenícia de Moloque [Rei] deus supremo dos Amonitas, também chamado de Milcom e de Malcã; seu culto, que incluía o sacrifício de crianças, Levítico 20 (2-5), e que foi incentivado por Salomão, I Reis 11 (5-7-33) e II Reis 23 (10-13) e envolvia também desvios sexuais (especialmente homossexualidade, bestialidade e incesto) e a consulta a médiuns, bem como qualquer tipo de prática religiosa estrangeira. Isto tudo rompeu a ligação de santidade entre DEUS e o seu povo. Por isso o rigoroso mandamento de que um violador como esse certamente morrerá.



Na época de Jesus houve a passagem da mulher adúltera e Jesus não podia revogar a lei.



João 8

5 - E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?



O intuito dos fariseus não era a paixão pela santidade, mas o desejo de apanhar Jesus em um dilema, conforme o versículo 6: Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra.

Estava na lei! Os livros de Gênesis a Deuteronômio fazem parte do Pentateuco, os livros da lei, (o conjunto dos cinco primeiros livros do AT, que constituem a Torá judaica).

Mas, isso ao significa que devemos abolir o AT, pois no NT, que significa Novo Pacto, Nova Aliança, se esclarece o que estava no Velho Testamento.

João 8

7 - E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.

8 - E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra.

9 - Quando ouviu isto, redarguidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio.

10 - E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão àqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?

11 - E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.



Jesus chama de "acusadores" os que queriam apedrejar a mulher adúltera. Atualmente muitos vivem apedrejando o seu próximo, condenando por aparências, doutrinas de homens.

Vejamos que advertência faz o nosso Mestre!

Jesus não condenou aquela mulher que estava em adultério, pega no flagrante. O Senhor a avisou para não pecar mais, claro, mas não a condenou! E hoje muitos querem condenar um irmão apenas por aparências.

Do que adianta a mulher usar a saia, e usá-la justa demais ou curta? Não está a pessoa se vestindo pior do que a que usa uma calça-comprida decente?! Será que esta "doutrina" prevalece em todos os lugares do mundo?

Então vejamos: Em Moscou, capital da antiga União Soviética, a temperatura chega a 40º abaixo de zero; isso mesmo, um frio tão grande que muitas pessoas morrem somente de frio.

Será que alguma "irmã" usaria a saia em Moscou?

Se a calça-comprida é "traje de homem" seria inaceitável usá-la por debaixo da saia, devido ao frio? Ou vestiria o "pecado" por causa do frio?

A palavra santificação significa separação (celebração religiosa segundo os preceitos cristãos). A pessoa que se santifica, ela se separa do mundo e suas práticas pecaminosas. Despojam-se do velho homem, que deseja o pecado, a prostituição, as bebedeiras, os vícios, as orgias, etc. O "velho homem" é o velho querer, as antigas vontades do pecado.



Tiago 4

11 Irmãos não falem mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; e, se tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz.

12 - Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és que julgas a outrem?



Aqueles que julgam os outros no sentido de condená-los são culpados de assumir as prerrogativas do próprio DEUS.

Se você falava mal do seu próximo não irá falar mais, pois, você estará santificando; os seus lábios. Mas ainda assim os pregadores que não conhecem a bíblia, com suas "doutrinas" de roupas e de homens, "doutrinas" essas que não estão na bíblia, pregam erroneamente.



I Tessalonicenses 5

23 E; o mesmo DEUS de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso SENHOR Jesus Cristo.

24 - Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.



A oração final de Paulo é de que seus convertidos possam ser inteiramente santificados, isto é, que todo o seu ser; espírito, alma e corpo, possam ser apresentados à vontade de DEUS.

O poder para esse acontecimento deve vir do DEUS de paz.

Paz significa prosperidade espiritual no sentido mais amplo. Realmente devemos nos santificar em tudo. O nosso corpo é templo do Espírito Santo. Não pode ser entregue a indecência, a prostituição, a bebidas, etc. Quando nos convertemos, abandonamos o pecado. Afinal, mudamos. DEUS operou uma separação entre nós e o mundo. A santificação é operada por DEUS. Ou seja, é ELE quem santifica. É DEUS quem opera. É Ele quem toca no homem para abandonar o pecado. E não o homem com cobranças de doutrinas de roupas.

É ELE quem faz é DEUS através do seu Santo Espírito, é que pode tocar no homem, convencer o homem do pecado. Todo tipo de pregação deve ser analisado à luz das Escrituras. A fidelidade de DEUS garante que eles serão “conservados irrepreensíveis” até a volta de Cristo.

Lembre-se dos crentes de Beréia, onde foi Paulo e Silas.



Atos 17

10 - E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus.

11 - Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.

12 - De sorte que creram muitos deles, e também mulheres gregas da classe nobre, e não poucos homens.



Veja que bênção!

Esses judeus não tinham mentes fechadas; de bom grado receberam a palavra. E também não eram ingênuos, examinando cada dia nas Escrituras. Eles conferiam nas Escrituras tudo que era pregado, e aí sim aceitavam. E foram mais nobres que os de Tessalonica. Paulo e Silas não se sentiram ofendidos pelo fato deles conferirem com as Escrituras o que se pregava. Muito pelo contrário, era bom que eles conferissem mesmo, pois isso demonstrava uma busca sincera pela verdade.

Quem busca o caminho da verdade é que busca conferir o que se diz. Quem quer viver no erro jamais vai se arriscar a verificar alguma coisa. O próprio Jesus ordenava "examinar" as Escrituras.



João 5

39 - Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;

40 - E não quereis vir a mim para terdes vida.



Escrituras, gráfico, biografia. Um documento, algo escrito, escrito sagrado, as Escrituras. Graphe aponta para o autor divino com a ideia de que o que é escrito permanece para sempre identificado como a voz viva de DEUS. Quem está na luz não fica confuso, não fica turbado, não erra o caminho.

O que acontece quando falta luz em casa? Você pode tropeçar ou esbarrar em alguma coisa, não é?

Mas quando a luz chega você vê tudo e não tropeça. A Palavra de DEUS é a luz para o seu caminho.



Salmos 119

105 - Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho.



Devemos ter muito cuidado com a falsa capa de religiosidade que ronda muitas igrejas.



Apocalipse 2

19 - Eu conheço as tuas obras, e o teu amor, e o teu serviço, e a tua fé, e a tua paciência, e que as tuas últimas obras são mais do que as primeiras.

20 - Mas tenho contra ti que toleras Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensinar e enganar os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria.



Tiatira era uma igreja moralmente comprometedora em uma cidade comercial com várias associações de comércio, cada uma com sua divindade patrona. Cidade que frequentemente patrocinava festas de idolatria e orgias, ele era famosa por suas mercadorias de lã e tintura “púrpura”, Atos 16 (14).

Jezabel era a esposa do Rei Acabe que promoveu a religião Cananéia em Israel, I Reis 16 (29~31); 18 (4~19) e II Reis 9 (22).

Seu nome é usado simbolicamente aqui como uma falsa profetisa que levava as pessoas à fornicação literal e espiritual. A opção do inimigo contra esta igreja foi introduzir uma mulher que se dizia profetiza, que operava com dons, ela tinha 400 profetas que comiam da sua mesa, desfrutando de status e privilégios.

Muitos pensam que o Senhor sonda as roupas para qualificar alguém, segundo a aparência, mas este é um erro terrível, a capa de religiosidade de Jezabel ronda muitas igrejas pelo mundo. Mas à igreja o Senhor Jesus deixa claro que não é bem a roupa que Ele sonda.



Apocalipse 2

23 - E ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda os rins e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras.



Seus filhos são seus seguidores.
avatar
izaias

Mensagens : 165
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 65
Localização : Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Nas pegadas do Mestre em Ter Dez 27, 2011 1:56 pm

Nas pegadas do Mestre escreveu:
Gurgel escreveu:Já comentei em outro tópico que na CCB, prinicipalmente na CCB de São Paulo, temos uma salada mista de costumes que fica até difícil de entender.

Se você congregar no Jardim Paulista por exemplo, verá que lá não há proibições com relação a jóias, pinturas e corte de cabelo para as mulheres. Congregando por lá já vi até irmã com o cabelo pintado de azul. O ancião de lá diz que cabelos crescidos não significa nunca ter cortado. Segundo o ancião, basta estar em qualquer ponto das costas que o cabelo já é crescido. Não há problemas em usar brincos, sendo que a maioria das irmãs organistas usam jóias, brincos e pinturas...

Agora no mesmo município (capital paulista) na zona leste, o ancião diz que o cabelo das mulheres nunca deve passar por uma tesoura... Jóias e brincos são vaidades e são proibidos...

Se você congregar na Lapa, verá que 90% das organistas usam brincos e lá o ancião nunca pega no pé com relação a isso.

Conheço um irmão que morando na zona leste da capital, tem uma CCB na mesma rua que mora, porém todos os sábados dirige 25km para congregar no Jardim Paulista e esse ano até tomou Santa Ceia lá. Ele diz que não consegue congregar perto de casa, pois não concorda com a "doutrina" pregada por lá.

Tem outros exemplos, mas creio que os irmãos entenderam o meu ponto. Então pergunto:

Os irmãos não acham que deveríamos ter a nossa "doutrina" (incluindo usos e costumes) por escrito e constantemente atualizado?

Creio que sim, pois evitaria essa confusão que temos no qual cada um fala uma coisa e as vezes ficamos perdidos. Os ensinamentos mesmo, se não fosse pelos irmãos que divulgam na internet, jamais os teríamos para consulta, e como sempre cairiam no esquecimento. O exemplo disso é o ensinamento que proibe as irmãs de depilarem as sombrancelhas (acho isso um absurdo legalista) que foi passado à irmandade salvo engano em 2008 e já caiu no esquecimento...

Lembro que até a década de 80 por exemplo, na minha região era proibido os irmãos usarem camiseta e calça jeans. Eram até repreendidos se fossem vistos com esse tipo de roupa. Esse é um exemplo de um fardo pesadíssimo que lançaram em nossas costas e que provavelmente era furada e nem fazia parte de nossa "doutrina" (usos e costumes)...

Gurgel a paz de Deus .!
E isso não é de agora Jardim Paulista e outras, já fazem mais de 30 anos que é assim ,tendo conhecimento das escrituras ,a tendencia é ser assim mesmo ,cabelos crescidos e alguns enfeites fazem parte da vida do ser humano e principalmente a mulher , Deus não está olhando essas coisas, alias quando o seu povo foi liberado do Egito por faraó o que mesmo cada um teve que presentear o povo de Deus o que será que eles deram de presente mesmo alguém sabe ?? e quem mandou presentear o povo de Deus ??


???????????????????????????????????????????????????????????????????????????III- O QUE OS HOMENS E AS MULHERES DA BIBLIA USAVAM?

Os homens e as mulheres da Bíblia se enfeitavam e não era pouco. Eles usavam muitos adornos em várias partes do corpo. A seguir listamos alguns:

3.a- Os homens usavam:

· Anéis e colares (Gn. 41: 42; Ex. 35: 22; Et. 8: 2; Dn. 5: 29; Lc. 15: 22);

· Brincos (Ex. 32:2-3);

· Braceletes (Ex. 35: 22; 2Sm. 1:10);

3.b-As mulheres usavam:

Pendente, pulseira (Gn. 24: 22, 47);
Braceletes, colares (Ez. 16: 11);
Brincos, coroa na cabeça (Ez. 16:12);
Anéis no tornozelo (Is. 3 18);
Cadeias para os passos (Is. 3: 20).
3.c- Observe com atenção que as mulheres e os homens da Bíblia usavam muitos enfeites, não havia a concepção de pecado para tal prática. Todos podiam usar os seus adornos, se vestir bem e se enfeitar para o dia a dia. Nas Escrituras isto nunca foi proibido. A relação de Deus e do povo de Deus com as jóias na Bíblia é muito interessante, preste atenção nessas passagens a seguir:

· Êx. 3: 21-22- Deus diz que quando os israelitas saíssem da escravidão no Egito pedissem aos egípcios jóias e roupas para seus filhos usarem. Isso não aconteceria se os israelitas não usassem jóias e se Deus fosse contra as mesmas.

· Êx. 35 4-5, 20-22, 30- 36:3- Veja que os objetos do Santuário que Deus mandou Moisés construir para ser sua casa de adoração, foram feitos cm as jóias do povo. Se jóias fossem algo pecaminoso Deus as usaria na Sua casa?

· Nm. 31: 50- aqui encontramos as jóias do povo sendo usadas como oferta expiatória para Deus. Deus aceitaria como oferta algo pecaminoso?

· Jó 42: 11- Como presente dos seus amigos após sua restauração Jó o homem justo e temente a Deus (Jó 1:1), recebe um monte de anéis. Para que isso se ele não usasse?

· Pv. 1:8-9- O escritor de provérbios compara o ensino dos PIS que é uma coisa muito boa, com diademas e colares, ou seja, compara com adornos, enfeites. Isto mostra que para ele os enfeites eram coisas importantes e boas. E não podemos esquecer que ele escrevia inspirado pelo Espírito Santo.

· Pv. 25:12- Uma pessoa sábia é comparada com jóias e brincos de ouro.

· Is. 61:10- Jerusalém é representada como se fosse uma mulher,que está recebendo as bênçãos de Deus (3), e estas bênçãos são comparadas com enfeites, com as jóias de uma noiva.

· Ez. 16: 1-14- Este texto é maravilhoso e esclarecedor. Deus compara Jerusalém com uma mulher, e como se Ele fosse um esposo que está feliz com sua mulher, lhe dá todo tipo de jóias, e ainda diz que ela enfeitada está com a gloria dele refletida (14).

· Ap. 21: 1-2- a Nova Jerusalém, que é um símbolo da Igreja glorificada, é comparada a uma noiva quando se enfeitava para o casamento.

3.d- Será que se as jóias fossem algo que Deus abomina e que os cristãos não deveriam usar o Senhor faria as comparações que acabamos de ler em sua Palavra, e daria e receberia as mesmas de seu povo? É óbvio que não. Todas estas passagens mostram que nas Escrituras nada existe de proibições com respeito as jóias, e que o povo da Bíblia as usava normalmente.




avatar
Nas pegadas do Mestre

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Sergio Teixeira em Ter Dez 27, 2011 2:36 pm

Vejam: Não precisamos cair na literalidade para tirar esta ou aquela conclusão: Tudo está muito claro.
Nosso mal é apenas nos negarmos a respeitar e acatar o milenar ensino das Escrituras, alimentando nossos fracos entendimentos pessoais.
Não precisaremos nos basear na literalidade do Novo ou do Velho Testamentos, mas na Verdade que liberta e na misericórdia que é dom de Deus.

As franjas fazem parte de lei mosaica (já comentei a esse respeito aqui no forum) e devem ser na cor azul, para que olhando uns para os outros, se lembrassem das maravilhas que o Senhor já havia operado no meio de seu povo.
Mas onde estão atualmente as tais franjas?
Os judeus que se dizem "ortodoxos" se vestem de preto, mas sem franja azul alguma.

Quanto à mulher adúltera, ambos os adúlteros deveriam sofrer a mesma pena, e não apenas a mulher.
Como apresentaram apenas a mulher, e com malícia diante do Senhor Jesus, seus acusadores sabiam previamente que apenas no tocante a esse detalhe, estavam eles mesmos em pecado.

No tocante a brincos e jóias, o que tenho a dizer que tudo quanto é exagerado, se torna feio.
Há mulheres que colocam brincos que mais parecem argolas ou estribos, e maquiagem tão forte que ficam parecendo araras...

Quanto aos cabelos compridos, está havendo uma inversão de valores.
O cabelo intocado, e sobre o qual não deveria passar navalha em hipótese alguma, era o dos homens nazireus de Deus.
E não havia "mulheres naziréias", exceto aquelas que haviam "nascido em Nazaré", e que simplesmente por haverem nascido ali, eram também chamadas "nazarenas" ou "naziréias".
No entanto, não se nota tal observação nas escrituras - no sentido de jamais cortar o cabelo - com relação a mulheres, mas somente a homens especialmente santificados: Os nazireus ou nazarenos.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  cuxita em Ter Dez 27, 2011 3:04 pm

Irmãos, acho importante sempre que possível mencionarmos passagens bíblicas, afinal estamos em conformidade com o Ponto de Doutrina que uma vez foi dada aos Santos número 1. O inverso da literalidade bíblica é a particular interpretação. Partimos da literalidade, é um bom início. Na multidão dos conselhos vem a luz.

cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Nas pegadas do Mestre em Ter Dez 27, 2011 3:23 pm

Sergio Teixeira escreveu:

Quanto aos cabelos compridos, está havendo uma inversão de valores.
O cabelo intocado, e sobre o qual não deveria passar navalha em hipótese alguma, era o dos homens nazireus de Deus.
E não havia "mulheres naziréias", exceto aquelas que haviam "nascido em Nazaré", e que simplesmente por haverem nascido ali, eram também chamadas "nazarenas" ou "naziréias".
No entanto, não se nota tal observação nas escrituras - no sentido de jamais cortar o cabelo - com relação a mulheres, mas somente a homens especialmente santificados: Os nazireus ou nazarenos.

Não quero causar polemicas ,desconhecia que o costume de fazer voto era especifico apenas para essas mulheres ,e também, vamos dizer homens ,ser especifico de uma localidade ,pois em Números especifica as regras para quem for praticar este voto ,não percebi que seja de uso exclusivo de uma localidade .....Voto de nazireu - Números 6.1-21 – Era um ato para serviço especial de homem ou mulher. Abstinência do fruto da videira, do uso de navalha, e de aproximação de um cadáver....na bíblia no Novo testamento ...dá a entender que possivelmente João tinha este voto,por causa das recomendações desde o seu nascimento ,tudo bem com cabelos crescidos ou até cabelos das irmãs lembrando o voto nazireu das mulheres ,não aumenta e nem diminui elas ,pois eu acredito que o sacrifício da Cruz está acima de tudo isso ,tanto ao uso e costumes de muitas denominações , o que Cristo veio fazer na terra ? com certeza veio restaurar foi o interior do homem que foi corrompido naquele dia no Jardim do Éder , ao homem foi dado o domínio de tudo do seres viventes e da natureza em si ,nós somos vamos dizer o guardião dela ,e os elementos da terra também ,foi dado o domínio ,,o ouro e a prata e as riquezas naturais , os Reis mesmo os do povo de Deus sempre usaram coroas joias e riquezas de vários formatos ,inclusive teve um rei que revelou os tesouros da casa real para um embaixador de um pais ,fato esse que despertou o interesse para uma guerra para saquear o reino ,e Deus reprovou ele por ter revelado o tesouro da casa real ,o pessoa fica aborrecido com algumas argolas e brincos enfeites e joias ,então nem deveria ir para essa cidade maravilhosa que João viu e dizem que é prometida aos vencedores , mas tudo bem deixa para lá mas lendo as escrituras esse povo de Deus era vaidoso pelas joias ..... Êxodo 35:22 “Vieram, tanto homens como mulheres, todos quantos eram bem dispostos de coração, trazendo broches, pendentes, anéis e braceletes, sendo todos estes jóias de ouro; assim veio todo aquele que queria fazer oferta de ouro ao Senhor.”
avatar
Nas pegadas do Mestre

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Dez 27, 2011 3:56 pm

A Paz de DEUS.
izaias escreveu:A respeito das vestes do Homem e da Mulher.
Deuteronômio 22 5 - Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao SENHOR teu DEUS.
O principio básico apresentado aqui é de que homens e mulheres devem honrar a dignidade do eu próprio sexo e não tentar adotar a aparência ou o papel do outro. Este versículo proíbe o travestismo (uso de vestimentas do sexo oposto para satisfazer uma experiência temporária de pertencer ao sexo oposto), que é um desvio do comportamento sexual.
A meu ver, o comentário é perfeito.

Muitos pregadores que condenam os outros com "doutrinas de roupa", só são vistos como "moralistas" com a passagem acima, porque poucas pessoas se dão o trabalho de ler o restante dos versículos. Ninguém pode pegar um versículo isolado e fazer de doutrina. A bíblia toda se completa, sem confusão, sem contradição! Então leia o que diz os versículos que seguem logo depois que diz sobre traje de homem e de mulher:

A meu ver, este comentário também é perfeito.

Deuteronômio 22
8 - Quando edificares uma casa nova fará um parapeito, no eirado, para que não ponhas culpa de sangue na tua casa, se alguém de algum modo cair dela.
Alguns destes pregadores ensinam também esse versículo? Ora, ele vem logo depois do que fala sobre os trajes!Constroem eles parapeitos nas suas casas? Estão eles em pecado? A exigência de um parapeito (muro de retenção ou barreira protetora) nos telhados planos das casas era uma demonstração de preocupação pelo valor e proteção da vida humana.
Deuteronômio 22 12 - Franja porá nas quatro bordas da tua manta, com que te cobrires.
Onde estão às mantas destes pregadores, estão eles sem santificação?
Franjas; designa os fios torcidos presos à roupa de uma pessoa eram usadas em volta da bainha das vestes para lembrar o povo a fazer a vontade de DEUS. Aparentemente, eles tinham a parte superior das roupas dobradas em um formato quadrangular. As franjas deviam ser colocadas em cada uma dessas bordas.
Outros comentários perfeitos.
E até aqui o Irmão acho que fica bem claro: o Antigo Testamento, em sua letra, é para os judeus. Para os cristãos, só se for confirmado no Novo Testamento.

Amados irmãos, todo aquele que estuda a Palavra de DEUS com sinceridade descobre os erros, e por isso Jesus disse:
Mateus 22 29 - Jesus; porém respondendo disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de DEUS.


Não podemos concordar jamais com os liberalismos que existem por aí, e fazer a obra de DEUS de qualquer maneira.
Esse comentário é mais que perfeito.
Mas retirando as indecências que existem no mundo, existe calça-comprida feminina e decente, o radicalismo de proibir a mulher de usar calça não salva ninguém.
Superverdade.
Mas aqui faço comentários, para que sejam criticados pelos Irmãos:

1º) A Congregação Cristã no Brasil não pode ter (nem tem) ensinamentos antibíblcos, contrários ao que está na Bíblia. Mas pode ter ensinamentos que não estão na Bíblia. E tem. E são maravilhosos.
Se eu não sigo um ensinamento da nossa Igreja (mesmo que não esteja na Bíblia), eu estou errado. Com certeza estou errado.
E o que tenho a fazer é reconhecer-me como errado, e não procurar confundir a cabeça dos outros Irmãos, dizendo que o ensinamento é errado, que o Ministério é errado.

2º) O ensinamento (tem de ser escrito, tá?) de Irmã não usar calça comprida, se existir, tem de ser obedecido e ponto final. Se não for, o contradizente que se reconheça como errado. Só não se pode dizer é que esse ensinamento está na Bíblia. Isso seria falso, pois no Novo Testamento não proíbe a calça comprida.

3º) A meu ver (e que todos me perdoem o parecer, o axismo) pelo menos até há algum tempo passado), o ensinamento foi certíssimo, já que antigamente mulher com calça comprida era prerrogativa das separadas, desquitadas e prostitutas. E as servas de DEUS têm de se distinguir das pessoas do mundo, mormente do tipo que citei acima.

4º) Hoje em dia, e foi dito abaixo pelo Irmão Izaias, é verdade que existem calças compridas não são roupa de homem, pórtanto seu uso não contraria nem o Antigo Testamento.

5º) A meu ver o ensinamento (pode ser conselho veemente e insistente) deve permanecer, sim. Homem de calça, mulher de saia ou vestido. Poderá haver exceção, como por exemplo no trabalho de enfermeia, de faxina em residências ou empresas, e outros exemplos de que não me lembro.
Sim, porque os argumentos apresentados para Irmã poder usar calças compridas, poderão ser, agora ou no futuro, usados para que os Irmãos usem brinco, cabelos à moda, tatuagens para Irmãos e Irmãs, etc.
Os Irmãos que defendem a calça comprida para as Irmãs também defendem esse uso de brincos pelos Irmãos, cabelos à moda para Irmãos e Irmãs, tatuagens, etc.?
Eu aqui, acho que a orientação do Ministério deve ser respeitada.
Quer mudança? Ore a DEUS para que haja.

6º) Irmã de calça prudente pode ser desobediência, mas mulher de saia justa, colada, transparente e decote é indecência.

Alguns líderes suspendem e até excluem irmãs da igreja, com suas doutrinas de roupa, mas não disciplinam as que causam confusões e intrigas com fofocas e outros sérios problemas.

Um erro não justifica outro.
E se for para desobedecer doutrinas de roupa, como diz o Irmão, então seria o caso de desobedecer a doutrina de não usar brincos, de não usar cabelos espalhafatosos, de usar tatuagem.


Há calça comprida feita exclusivamente para mulher; ou seja, é calça de mulher, feita para mulher, logo não é "traje de homem". Pode haver semelhança, como camisas que são semelhantes. Notamos que esta passagem de Deuteronômio 22 (5) faz alusão aos que queriam usar as roupas do sexo oposto, numa intenção de homossexualismo.
Perfeito.

Leia o que diz: "Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher...".
Vestido: Roupa geralmente usada por mulheres, composta por blusa e saia formando uma peça única.
Portanto, eles sabiam qual era a roupa de homem, e qual era a roupa de mulher! O que poucos pregam é que esta é uma lei do AT, da mesma forma que a lei ordenava apedrejar mulheres pegas em flagrante de adultério.
Bacaníssimo o raciocínio.

Concordo com o restante que o Irmão Izaias colocou no post.
Mas não quero dizer com isso que a minha concordância tenha valor pra ninguém.

E aí eu termino, pensando: Jà pensamos se os ensinamentos e conselhos da nossa Igreja fossem preparados por todos os membros? Somos quantos milhões, mesmo? Cada um (modo de falar) pensa dum jeito diferente.

DEUS nos abençoe a todos.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Dez 27, 2011 4:10 pm

A Paz de DEUS.
cuxita escreveu:Irmãos, acho importante sempre que possível mencionarmos passagens bíblicas, afinal estamos em conformidade com o Ponto de Doutrina que uma vez foi dada aos Santos número 1. O inverso da literalidade bíblica é a particular interpretação. Partimos da literalidade, é um bom início. Na multidão dos conselhos vem a luz.
Bem, devido ao meu pouco conhecimento da Bíblia, sou impossibilitado na maioria das vezes e na maioria dos tópicos de expressar-me mencionando as partes da Bíblia em que baseio os meus posts.

Na maioria das vezes só sei expressar opiniões pessoais.
Isso naesperança de servir nem que seja um pouquinho de nada para pelo menos um Irmão.
Quem sabe?

Não acharei bacana ter de me afastar das "discussões" (bom sentido) por causa da minha ignorância.

Fiz duas ou três vezes a mesma pergunta. Esperava que alguém citasse I Pedro 3:3, mas isso não aconteceu.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  cuxita em Ter Dez 27, 2011 6:33 pm

I. Luiz, a paz de DEUS. Não foi com a intenção de o irmão não participar do forum que fiz aquela postagem. Me perdoe se me expressei mal. DEUS o abençoe.

cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Dez 27, 2011 7:25 pm

cuxita escreveu:I. Luiz, a paz de DEUS. Não foi com a intenção de o irmão não participar do forum que fiz aquela postagem. Me perdoe se me expressei mal. DEUS o abençoe.
Amém.
Não há o que perdoar.
Eu não entendi assim.
Fiz só uma observação.

DEUS nos abençoe a todos.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Sergio Teixeira em Ter Dez 27, 2011 8:05 pm

Não quero causar polemicas ,desconhecia que o costume de fazer voto era especifico apenas para essas mulheres ,e também, vamos dizer homens ,ser especifico de uma localidade ,pois em Números especifica as regras para quem for praticar este voto ,não percebi que seja de uso exclusivo de uma localidade .
Não, não existe nenhum "voto de nazireu" para as mulheres, apenas para os varões selecionados explicitamente pelo Pai Eterno.
Apenas que ocorre uma coincidência, através da qual as pessoas que nasciam ou habitavam na cidade chamada Nazaré - incluindo-se aí José, Maria e o filho Jesus - eram também chamadas de "nazarenas" ou "naziréias".

Morar em Nazaré não implicava em "voto" algum.

Lembremo-nos de que historicamente o pequeno Jesus nasceu em Belém de Judá e não em Nazaré, mas que ali habitou com seus pais por algum tempo, em em razão disso era chamado "Jesus o Nazareno" (embora subjetivamente fosse um Nazireu, aprovado plenamente por Deus todo poderoso).

Comparativamente, é como alguém que torce para o time do Corinthians e que em razão disso é chamado de "corintiano", mas que não nasceu na cidade de Corinto, onde seus habitantes são também chamados "corintianos".
Isso das "mulheres nazarenas" (ou "mulheres naziréias") é portanto apenas uma coincidência.

Resta-nos saber se nossas mulheres "não podem" ou "não devem" cortar "nem mesmo as pontas dos cabelos" por questão de "doutrina geral" ou de "ensinamento local".
Se tem ou não base bíblica mas é doutrina firmada da entidade chamada CCB, não há o que discutir, apenas o que cumprir.

Mas esse ponto ainda não ficou devidamente esclarecido "preto no branco", e em função do Código Civil Brasileiro toda e qualquer exigência ou penalidade disciplinar fundamentada em doutrina filosófica deve estar devidamente documentada para que possa ter seus efeitos devidamente reconhecidos.
A lei não reconhece a mera "tradição oral e local" quando há um Estatuto que é omisso e que não é regulamentado por um Regimento Interno.
O novo Código Civil foi elaborado exatamente de forma a evitar certos "truques" que muitas entidades praticavam no passado.
Diz o Estatuto em seu Art. 45 que eventuais omissões serão supridas conforme as deliberações do Conselho de Anciães, reunidos na forma prevista no caput do Art. 42 do Estatuto, o que define estatutariamente o Conselho de Anciães como sendo aqueles que se reunem anualmente em São Paulo (na Reunião Geral de Ensinamentos).
Significa com todas as letras que isso depende especificamente da reunião anual com anciães de todo o país e de irmãos Diáconos convocados, assim como os que vierem do Exterior e que seguem a mesma Fé e Doutrina, conforme consta do parágrafo 2.do artigo 1. do Estatuto.

Está tudo muito bem amarradinho, só falta mesmo é cumprir.
Existe inclusive um entendimento através do qual o Conselho de Anciães é composto em cada localidade pelos anciães mais velhos, e é assim que tem sido observado, e tem funcionado muito bem.
Apenas não é o que consta na redação do Estatuto da CCB.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  izaias em Qua Dez 28, 2011 7:31 am

Na verdade o que falta nestas divergências é o Discernimento.

Capacidade de perceber, julgar, compreender com facilidade; perspicácia; distinguir valores com clareza; critério; juízo; tino; apreciação, avaliação, análise.



O discernimento é para os humildes.

Salmos 25

9 - Guiará os mansos em justiça e aos mansos ensinará o seu caminho.



As coisas espirituais são discernidas espiritualmente.

I Coríntios 2

11 - Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de DEUS, senão o Espírito de DEUS.

12 - Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de DEUS, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por DEUS.

13 - As quais; também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.

14 - Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de DEUS, porque lhe parece loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.

15 - Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.

16 - Porque, quem conheceu a mente do SENHOR, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.


Verso11, como os próprios pensamentos internos de uma pessoa são conhecidos somente por ela, assim também a mente de DEUS é conhecida somente pelo Espírito de DEUS. DEUS escolheu tornar-se conhecido em Jesus Cristo, e o Espírito Santo trouxe essa revelação de Cristo à igreja através dos apóstolos.


Verso 13, as coisas espirituais com as espirituais: O Espírito responde ao espírito, não o espírito à mente.



O Espírito Santo interpreta as coisas espirituais para as pessoas espirituais. Este texto também pode descrever os meios através dos quais a Palavra de DEUS nos foi dada na Bíblia, bem como o Espírito Santo coloca “ideias” espirituais em “palavras” espirituais específicas de sua escolha.

As pessoas se encaixam em três categorias espirituais que esclarecem como a revelação da cruz pelo Espírito é recebida do lado humano.

O homem natural, não regenerado é destituído do Espírito, não aprecia o evangelho.

O homem espiritual, regenerado e possuindo maturidade espiritual, como visto na liberdade da luta sectária Tiago 3 (3-4), tem uma natureza que responde à verdade, e os descrentes acham difícil compreende-lo.

O homem carnal, regenerado, mas vivendo mais como não regenerado, é um crente com hábitos imaturos, como visto em um espírito ciumento e sectário (que não tolera não admite opinião divergente). Um cristão imaturo (que, apesar de adulto, demonstra sinais de infantilidade) vive mais pela opinião humana do que por Cristo.



O discernimento é essencial para o crescimento espiritual.

Hebreus 5

12 - Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de DEUS; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento.

13 - Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino.

14 - Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.



A atitude de ouvir com preguiça, resultou na falta de crescimento espiritual.

A doutrina mais avançada é adaptada aos crentes maduros, cujos sentidos espirituais são capazes de discriminar entre a doutrina integra e a infundada e entre a conduta perfeita e a imperfeita.



O discernimento é essencial no processo de tomar decisões sábias.

Tiago 1

5 - E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a DEUS, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.

6 - Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte.


Lança em rosto, originalmente, comportar-se de modo muito juvenil e imaturo, descrevendo jovens que fazem troça, provocam e insultam um ao outro. Depois, a palavra passou a denotar zombaria, ridículo, repreensão, insulto e uso de palavras de forma grosseira ou sarcástica. Este verso nos garante que DEUS dá sem nos lembrar de que não merecemos.


A sabedoria que se poderia ter ao se pedir “com fé” (v.6) não é um conhecimento intelectual ou especulação filosófica, mas uma compreensão espiritual do propósito das tentações. Quando DEUS concede um dom, ele o faz liberalmente e não o lança em rosto, isto é, generosamente, não ofensivamente, orgulhosamente ou com má vontade.
avatar
izaias

Mensagens : 165
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 65
Localização : Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferenças nas reuniões do PR e SP

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum