Os Manuscritos do Mar Morto / Pergaminhos de Qumran (Parte I)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Os Manuscritos do Mar Morto / Pergaminhos de Qumran (Parte I)

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Ter Dez 20, 2011 8:55 pm





OS MANUSCRITOS DE QUMRAN

JUDAÍSMO E CRISTIANISMO PRIMITIVOS



(baseado nas averiguações dos MANUSCRITOS DAS CAVERNAS DE QUMRAM / BIBLICAL ARCHAEOLOGY REVIEW / publicado por HERSHEL SHANKS )




Considerado o maior achado arqueológico da atualidade, os MANUSCRITOS DO MAR MORTO são uma série de mais de 800 textos encontrados em cavernas, escritos e línguas hebraicas primitivas e que datam de 2000 anos e lançam uma luz direta sobre o longínquo período da onde emergiram o CRISTIANISMO e o JUDAÍSMO RABÍNICO.

1-Em 70 depois de Cristo os romanos destruíram Jerusalém e o seu Templo, o que ficou para trás desta data mergulhou na obscuridade da história, uma barreira impenetrável para os estudiosos e consequentemente para o entendimento humano sobre o surgimento do cristianismo e do judaísmo dito rabínico, o judaísmo dos dias de hoje.

Antes de 70 A.D. sabe-se que haviam vários tipos de judaísmo que procuravam impor sua influência, depois da destruição do Templo de Jerusalém, emergiu uma única corrente judaica, um judaísmo normativo, que hoje denominamos judaísmo rabínico.

Note bem : apenas uma OUTRA forma de judaísmo sobreviveu à destruição do ano 70 - O CRISTIANISMO, que com algumas transformações veio a dominar o mundo ocidental. Que o leitor entenda que quando se denomina o cristianismo primitivo de "uma outra forma de judaísmo" isto é correto, quer queira ou não o cristianismo surgiu como um corrente judaica, inspirada, concebida, por um judeu, num meio estrita e exclusivamente judeu. Os primeiros cristãos eram judeus.


2-O mais antigo documento pós-70 do judaísmo rabínico é a MISHNÁ e data de 200 A.D.
As epístolas de PAULO foram escritas antes da destruição do Templo.
Não há nenhum outro tipo de literatura cristã, com ecxeção talvez do EVANGELHO DE MARCOS, que date daquela época.


3- DAÍ vem a dificuldade dos estudiosos compreenderem como os 2 movimentos importantes : JUDAÍSMO RABÍNICO e CRISTIANISMO surgiram de toda a extraordinária variedade de judaísmo pré ano 70.


Os 2 desenvolveram-se do mesmo solo do judaísmo anterior ao ano 70.


4-De repente a arqueologia encontra em nossos dias OS MANUSCRITOS DO MAR MORTO, uma biblioteca de mais de 800 volumes, originais, verdadeiros, intocados, sem erros de compilações, traduções ou modificações tendenciosas, não, são simplesmente uma multidão de textos incorrompidos, um retrato vivo e colorido de uma época remota, um material muito mais vezes mais puro e original do que a tão compilada e traduzida bíblia hebraica ou cristã. E estes textos ainda contém quase todos os livros do antigo testamento , mas desta feita sem distorções, um material original e puro.


5-MANUSCRITOS DO MAR MORTO é a denominação para o material inscricional encontrado em 11 cavernas no vale chamado QUMRAN, na margem noroeste do mar morto. MAS frequentemente os estudioso incluem ainda manuscritos encontrados da mesma época encontrados em vales próximos como MURABAAT , NAHAL HEVER, KHIBET MIRD, e MASSADA.


Às vezes a denominação abrange documentos até do vale DALIYEH ao norte de JERICÓ.


6- Os documentos foram escritos entre 250 A.C. e 68 D.C.


Em 68 a comunidade de Qumram foi destruída pelos romanos, antecedendo ao ataque de Jerusalém em 70 a.d.


O texto de estudo a seguir é baseado na leitura do livro "PARA COMPREENDER OS MANUSCRITOS DO MAR MORTO" que é uma COLETÂNEA DE ARTIGOS DA REVISTA ESPECIALIZADA : "BIBLICAL ARCHEOLOGY REVIEW" , organizada por HERSCHEL SHANKS, o livro aborda os estudo bíblico arqueólogico dos manuscritos do mar morto no seu sentido mais restrito, OU SEJA, somente o estudo dos pergaminhos encontrados nas 11 cavernas de QUMRAN.


SOBRE OS PERGAMINHOS


Os pergaminhos ou rolos encontrados nas cavernas de Qumran foram feitos de pele de cabra, e foram escritos em hebraico antigo e aramaico.


Muitos destes rolos não passam de pedaços e fragmentos mas alguns foram encontrados inteiros.
O impressionante número de 800 pergaminhos não se refere a quantidade de fragmentos, mas realmente a quantidade de rolos individuais, completos ou não, encontrados nas cavernas, pois em uma das cavernas que continha só ela 500 destes rolos, na verdade vão a mais de 50 a 100 mil a quantidade de fragmentos encontrados que pertencem a estes 500 volumes.


É fora de dúvida que este material se trata do que restou de uma biblioteca da antiguidade, porém a origem dessa biblioteca e os autores dos documentos ainda são motivos de estudo e discussão.


Alguns estudiosos sustentam que foram escritos numa comunidade próxima, cujas ruínas são denominadas Qumran, outros dizem que a biblioteca deve ter sido trazida de Jerusalém para ser resguardada, quando os romanos atacaram a cidade e finalmente a destruíram em 70 depois de Cristo.
O que pode ter ocorrido é que alguns documentos podem ter sido escritos pela comunidade a eles associada (a comunidade de Qumran) mas outros certamente foram escritos muito antes da comunidade ser estabelecida naquele local.


Os documentos foram escritos entre 250 antes de Cristo e 68 depois de Cristo (250A.C. - 65 A.D.).
Qumran foi destruída em 68 a.d. pelos romanos, antes de eles destruírem Jerusalém.


Aquele foi o período em que muitos dos documentos foram escritos, mas alguns são muito mais antigos, de anos até séculos antes.


Antes da descoberta dos rolos de Qumran, os mais antigos textos da bíblia hebraica datavam da idade média, do século X , os textos de Qumran são de 1000 anos antes ! , de uma época em que os textos bíblicos ainda não haviam sido padronizados, imaginem então o valor incalculável destes manuscritos.


A caverna 1 forneceu 7 rolos completos e mais fragmentos.
A caverna 3 continha somente o PERGAMINHO DE COBRE.
Em uma das cavernas somente um óstraco (peça de cerâmica com uma inscrição) foi encontrado.
Além dos 7 rolos intactos, somente mais 3 a 5 foram totalmente reconstituídos com o tempo, sem ficar uma única parte faltando.


Um destes rolos de pergaminho é único e muito misterioso : é o chamado PERGAMINHO DE COBRE, ele foi escrito em um folha de cobre. Trata-se do mapa de um tesouro oculto. Alguns especulam que ele seria um guia secreto do local onde os tesouros do Templo haviam sido escondidos para que não fossem pilhados pelos Romanos no ano 70.


Um único pergaminho que não pertence às cavernas e é da época, e muito importante para entender reconsituir as origens físicas da seita de Qumran, é o chamado DOCUMENTO DE DAMASCO, que foi encontrado numa sinagoga no Cairo.


Os textos podem ser divididos em 2 categorias:

TEXTOS BÍBLICOS e NÃO BÍBLICOS.


20 a 25% dos documentos são textos bíblicos. Todos os livros da BÍBLIA HEBRAICA estão aí representados exceto o LIVRO DE ESTER ( e é o único livro da bíblia que não menciona o nome de Deus).


TEXTOS NÃO BÍBLICOS : Podem ser subdivididos em vários tipos


-Hinos e salmos
-Comentários bíblicos
-Literatura de sabedoria
-Textos legais
-Uma carta
-Pseudoepígrafo (no estilo bíblico, com frequência falsamente atribuídos a um nome ilustre da antiguidade, como Enoc ou Noé)


Outra classificação : Se se tratam de textos de SEITA ou não, ou seja, se representam conceitos e idéias do grupo religioso particular que reuniu esta biblioteca.



O CENÁRIO RELIGIOSO VIGENTE


Época turbulenta da história judaica, extremamente complexa. Governos instáveis que não asseguravam tranquilidade social. A política religiosa desempenhava um papel importante na preservação da estabilidade social, ou o contrário.


ZADOQUEUS : Linhagem judaica detentora exclusiva das funções de sacerdócio e liderança religiosos, instituída por SALOMÃO.


MACABEUS - No século II antes de Cristo, os Macabeus eram uma família de judeus de Modiin na Palestina Central, se rebelaram contra o suserano assírio (dinastia selêucida: Seleuco um dos generais de Alexandre O Grande que herdou parte de seu império) ANTÍOCO IV EPÍFANES e libertaram o templo de Jerusalém (acontecimento até hoje comemorado na festa de HACUNÁ)


Na verdae a batalha por um estado judeu independente se prolongou por um quarto de século, terminando finalmente com a instituição da dinastia ASMONÉIA de dirigentes judeus.
Já antes da revolta haviam sido instituídos SUMOS-SACERDOTES que não eram da linha dos ZADUQUEUS
que foi estabelecida pelo REI SALOMÃO.


Esta usurpação continuou sobre o mandato dos asmoneus.


ASMONEUS : Linhagem judaica que acabou detentora dos direitos de liderança religiosa após a revolta iniciada pelos MACABEUS.Além disto eram também detentores da liderança POLÍTICA.


Enfrentavam severa oposição por parte de vários segmentos religiosos da população, tanto pelo que se considerava uma usurpação do cargo de sumo sacerdote, como também pela síntese de HELENISMO e JUDAÍSMO que eles preconizavam.


Após a dinastia dos ASMONEUS, surgiu na metade do século I a.C., o período HERODIANO, nome derivado da sua figura mais famosa HERODES, o grande.


Pouco antes do período ASMONEU, começaram a surgir numerosos grupos religiosos judeus, normalmente antagônicos, as vezes chamados de SEITAS, estes grupos continuaram disputando a supremacia no período herodiano.


O mais famoso deles era o grupo dos FARISEUS, mas também eram importantes o grupo dos SADUCEUS e até dos ESSÊNIOS.


Os HASSIDIN eram uma congregação pia que desapareceu no período MACABEU, entre 175 e 37 a.C..


FARISEUS : Estes foram o único grupo que sobreviveu à destruição de Jerusalém depois do ano 70 d.C., então o pensamento fariseu veio a ser a base do JUDAÍSMO RABÍNICO , o judaísmo que existe hoje.


Eram o grupo judeu mais benquisto entre o povo comum. Normalmente se acredita que suas determinações quanto as leis religiosas fossem as mais tolerantes e moderadas, mas nem sempre isto é verdade.


Aceitavam a LEI ORAL como a autêntica extensão da LEI ESCRITA DE MOISÉS.


SADUCEUS : Estes formavam o grupo sacerdotal ARISTOCRÁTICO, que detinha riquezas substanciais e proeminência política. Atuavam como DIPLOMATAS e também CHEFES MILITARES. Também se consideravam como únicos sacerdotes legítimo, aparentemente adotando uma abordagem mais severa do que os fariseus em questões relativas às leis.


Não aceitavam a LEI ORAL como extensão verdadeira da LEI ESCRITA de Moisés.


ESSÊNIOS : Apesar de se o menor grupo, são mais detalhados pelo historiador JOSEFO (37a.C. a 100d.C.).
Era uma seita regida por rigorosa organização, com regras severas para admissão e penas claramente definidas.


Haviam grupos de essênios espalhados por todo o país, incluindo Jerusalém, mas um grupo em particular vivia numa comunidade no deserto, às margens do MAR MORTO.


Dedicavam a vida à estrita observância da lei.


Das 3 ordens a dos Essênios pode ser considerada verdadeiramente SEPARATISTA, mantinham-se afastados totalmente de seus compatriotas judeus, considerando-se os únicos verdadeiros filhos de Israel.


Achavam impuro até o serviço sacrificial do templo e ofereciam seus próprios sacrifícios.


Outros gurpos atuantes do período Herodiano:


ZELOTAS
SICÁRIOS
BETUSIANOS
*HASSIDIM (extinto no período macabeu)


E no fim do período Herodiano:

PRIMEIROS CRISTÃOS



O SÍTIO ARQUEOLÓGICO DE QUMRAN



O antigo centro de Qumran apresenta clara estratificação arqueológica, os estratos podem ser datados com facilidade e precisão através dos artefatos ali encontrados, principalmente as moedas.


No período de interesse principal ao tempo da comunidade de Qumran, o sítio apresenta 3 fases.


Período Ia:

São as ruínas das mais antigas estruturas comunais. A datação é muito dificultada pois restaram somente vestígios das fundações. É certo que foi um período de curta duração pois muito poucos artefatos foram encontrados neste estrato, as mais antigas peças são 5 moedas de cobre do período selêucida do reinado de Antíoco VII Sidetes (138-129 a.C.). Estas e outras peças indicam a fundação da comunidade entre 140 e 100 antes de Cristo.

Período Ib:

Neste período a comunidade foi quase totalmente reconstruída e ampliada. As construções desta fase foram erguidas antes da época de Alexandre Janeu (103-76 a.C.). Nesta fase o centro da comunidade tomou sua forma definitiva, houve ampliações e reformas e depois elas foram destruídas no terremoto de 31 a. C.


Período Ic:

Após um breve mas indeterminado período de abandono, o local foi reocupado e reconstruído exatamente sobre o plano do antigo complexo comunal. Prosperou até 68 d.C. , quando então sofreu o ataque e ocupação das tropas romanas do imperador Vespasiano, enquanto a caminho de sua investida contra Jericó.


As estruturas da comunidade eram baseadas num complexo com instalações comunais para estudo, escrita, refeições, insdústrias domésticas e depósitos em geral.


Aparentemente os membros desta comunidade não viviam nessas construções (ao menos a maior parte deles), mas em cavernas e abrigos que se irradiavam a partir do centro.


Desse modo as funções arquitetônicas das salas e estruturas exigiam uma forma especial de vida religiosa e comunal.


A conclusão acertada é que o povo dos manuscritos fundou a comunidade na segunda metade do século II a.C., e a ocupou com uma breve interrupção durante o reinado de Herodes, até os dias da REVOLTA JUDAICA (66-70 d.C.) que acabou com a destruição da nação judaica pelos romanos.



PALEOGRAFIA:


Os manuscritos pertencem a 3 períodos de desenvolvimento paleográfico (3 tipos de escrita).


Estilo arcaico : uma pequena série de escritos bíblicos, datando entre 250 a 150 antes de Cristo.


Estilo intermediário : uma grande quantidade de escritos, bíblicos e não bíblicos, do período asmoneu, entre 150 e 30 antes de Cristo.


Estilo da seita: escritos que se referem especificamente a assuntos da seita, muitos compostos e compilados em Qumran, aparecem somente na metade do período asmoneu, ou seja em torno do ano 100 antes de Cristo.


Estilo tardio: um conjunto relativamente grande de manuscritos herodianos, datados entre 30 a 70 depois de Cristo.


-As origens da comunidade de Qumran devem ser datadas de um pouco antes de 100 antes de Cristo.

-Textos em quantidade, não relacionados com a seita, pertencem a até 150 antes de Cristo.

-Os textos do período arcaico (antes de 150 e até 250 antes de Cristo) são muito raros, provavelmente são rolos originais trazidos pela comunidade ao tempo de sua fundação.

-As cópias de manuscritos de seita como a REGRA DA COMUNIDADE e o DOCUMENTO DE DAMASCO pertencem ao ano 100 antes de Cristo.

-Já os comentários da seita sobre HABABUC e NAUM e outras partes da Bíblia datam em sua maioria da segunda metade do século I antes de Cristo (50 a.C.), eles contém o acervo tradicional de interpretações bíblicas desenvolvidas na comunidade em sua hisória anterior e registradas por escrito numa época relativamente tardia da vida da seita.



TIPOS DE TEXTOS:


Um estudo inicial dos manuscritos de Qumran, levado a cabo por Frank M. Cross, supostamente identificava 3 tipos de texto que favoreciam visões filosóficas seguintes :


MASSORÉTICO - o tradicional texto hebraico, adotado pelo judaísmo rabinico como oficial


PENTATEUCO SAMARITANO - antes da introdução de algumas polêmicas alterações samaritanas


SEPTUAGINTA - que endossa o texto preservado apenas na tradução grega.


Na verdade depois pode se concluir que o texto predominante era na verdade PROTOMASSORÉTICO , portanto o processo de padronização,por meio do qual esse texto veio a se tornar oficial no judaísmo rabínico, pode ter ocorrido muito antes do que se supunha.


Apesar disto REALMENTE existiam os 3 tipos de texto.



(CONTINUA)
___________________________________________________________________________


"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum