Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Ter Dez 20, 2011 6:20 pm



Saudações cristãs,

Prezados...






Com a proximidade das celebrações relativas ao Solstício, nossos Anciãos reiteram suas admoestações quanto a co-participação em relação as mesmas.


Conforme expresso em tópico oficialmente expedido (Septuagésima Quarta Assembleia Ministerial Geral / 2009 - Tópico II) reputamos a celebração proposta como histórica e canônicamente improcedente.


Ademais, compete-nos uma integral abstinência para com tudo quanto - direta ou indiretamente - se lhe faça alusão, incluindo-se a ingestão alimentar e simbolismos peculiares a ocasião* (Sexagésima Sétima Assembleia Ministerial Geral / 2002 - Tópico I - "Feriados Religiosos - Comemorações").



As Celebrações Natalinas e suas origens


Sabemos - segundo a narrativa neotestamentária e dados historicamente respaldados - que o natalício de nosso Senhor não ocorreu no período suposto (solstício) ou sequer em seu entorno, o que reveste a presente celebração de uma conotação flagrantemente inverídica.


Com a introdução do Mitraismo** em território romano, o mítico nascimento de sua divindade-tutora (Mitra - "Sol Invictus") veio a tornar-se parte do calendário anual vigente. A 25 de dezembro - em meio as festividades próprias do solstício de inverno (Hemisfério Norte) - celebra-se o "Natalis Sol Invictus". Tratando-se de uma prática já comum à coletividade romana, passou a caracterizar-se como uma natural oponente ao cristianismo então em expansão...


Ora, uma significatica parcela da população cristã, concomitantemente, recalcitrava em co-participar das celebrações alusivas ao nascimento de Mitra, não obstante, admoestada quanto a sua irregularidade. Deste modo, aprouve ao Corpo Sacerdotal "cristão" em exercício*** deliberar pela aglutinação entre o natalício de Cristo (o "Sol da Justiça") e a divindade gentio-pagã (Sol Invictus)...


Desta forma, por volta de 440 E.C, efetivou-se a supressão do festim pagão ("Natalis Sol Invictus") pelo então denominado "Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo" (malgrado sua data e particularidades litúrgicas permanecessem relativamente inalterados).


Assim sendo, a divindade solar (Mitra) passa a subsistir ilesa em sua anual celebração, apesar de um "verniz cristão" lhe conferir distintos traços.




Escrituras Neotestamentárias e o Natalício de Cristo


Segundo se pode depreender de uma meticulosa averiguação neotestamentária, nenhum autor arrolado entre os canônicos - ou mesmo apócrifos - sugere que a primitiva "ekklésia" atentasse para tal prática. A Literatura Patrística aponta-nos Orígenes de Alexandria (185-253 E.C.) como absolutamente averso à sua observância, recorrendo-se, ainda, a paralelos metafóricos veterotestamentários (1).


Ademais, nenhuma determinação oficial ou solene se faz emitir à primitiva "ekklésia" quanto a uma observância formal-ritualistica, além do Memorial Anual da Paixão e Morte de nosso Senhor.




25 de dezembro... 7 de janeiro...



Mesmo entre aqueles que acatam as celebrações natalinas como liturgicamente aplicáveis a Nova Dispensação, inúmeras divergências se fazem verificar, sobretudo, no que concerne a DATA.

Assim, se opõem as vertentes Ortodoxas Orientais ao Calendário Litúrgico Católico (Romano) propondo-se a data de 7 de janeiro como mais adequada ao contexto.

Por seu turno, algumas agremiações protestantes norte-americanas destituem a ambas as datas (25 de dezembro / 7 de janeiro), elegendo-se datas alternativas.



Natalício de Cristo: período provável


Em conformidade com os mais atuais levantamentos hermenêuticos-históricos, a data ou período mais prováveis encontram-se comprendidos entre os meses hebraicos de Adar (março) e Nisã-Abibe (Abril). A exatidão, contudo, é unanimemente descartada.


Quanto ao mês de dezembro, as próprias condições climático-ambientais o revogam, uma vez que a narrativa relativa aos pastores belenitas (Lucas 2 7-20) encontrar-se-ia fadada à contradição (2).



Concluindo...


Côncios acerca do gentilismo e seus remanescentes desdobramentos, preservemo-nos de tudo quanto lhe é próprio.



___________________________________________________________________________________________
* Decorações, assessórios e adereços temáticos. Praticamente toda a tradicional ornamentação e adornos correlatos apresentam antecedentes ou protótipos gentio-pagãos. As guirlandas, por exemplo, remontam ao paganismo celta / norte-europeu. O mesmo aplicando-se aos pinheiros e luzes (vide "asseras" / Ninrode, etc).
** Culto de origem indo-persa implantado em Roma em meados do Período Helenístico. Sua divindade-mór (Mitra) veio a fundir-se às demais divindades solares milenarmente reverenciadas em todo o Oriente.
*** Já sob o regime Episcopal-monárquico.
(1) a correlação entre o natalício de Faraó e a morte de seus serviçais: copeiro-mór e padeiro-mór (Gênesis 40:20-22), além do epísódio neotestamentário relativo ao nascimento de Herodes e o suplício de João, o Batista (Marcos 6:21-28).
(2) as baixas temperaturas e a consequente precipitação de neve inviabilizam o apascentar noturno nesse período.







Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson



Última edição por "Ekklésia Christiana" em Qua Dez 21, 2011 8:06 am, editado 1 vez(es)

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Sergio Teixeira em Ter Dez 20, 2011 10:24 pm

A data correta portanto estaria supostamente situada entre meados de fevereiro e maio, considerando a diferença entre os calendários hebreu (lunar) e romano (solar) além do decurso de tempo decorrido pelo menos a contar da instituição do catolicismo por Constantino, as efemérides, e outros fatores que certamente mascarariam as mais perfeitas previsões ou projeções.

Não se sabe exatamente quando ocorreu o nascimento do cidadão Yeoshua bar Jussef, apenas que não poderia de forma alguma ter sido em dezembro.
Além do que - e aqui para nós - nenhum governante seria idiota a ponto de proceder a um censo geral em pleno inverno.
Dezembro no hemisfério Norte é sinal de um rigoroso inverno, não?

Comemorar o Natal segundo o mundo é a meu ver muito mais que simples "idolatria".
É contemporizar com a mentira, com as coisas inexatas e propositadamente distorcidas.

Vamos deixar o bacalhau e as castanhas, as guirlandas, a rabanada, as nozes, para outra ocasião.
E nada de "papai Noel" * fazendo "ho-ho-ho!", pinheirinho na sala, os enfeites, sininho e nem meia pendurada na árvore...

Natal portanto é um grande engodo, palco de grandes comelanças e bebedices, e ocasião propícia para muitas crises depressivas.

Felizmente todos nós sabemos o dia exato em que o Cristo nasceu em cada um dos nossos corações, e por isso não ficamos em confusão.
* São Nicolau em Inglês é "Saint Nicholas", que virou "Santa Claus" e depois simplesmente "Santa")
Dizem que ele se vestia de amarelo ou verde, porém "uma certa indústria de refrigerantes" o pintou de vermelho e colocou-lhe uma cintura acentuada, para que sua figura se assemelhasse com a embalagem daquele refrigerante.
A propósito:
No próximo domingo, também com a graça de Deus, estaremos visitando as velhinhas do Abrigo do Cristo Redentor, cantando hinos e levando até elas a palavra do Pai eterno.
Exatamente por ser "natal", seus familiares estarão "bebemorando" em suas casas, e aquilo ali ficará, como em todos os "natais", um deserto.
Rogamos pois as orações dos irmãos debatedores para que Deus nos ilumine e guie para que a mensagem do Cristo possa estar efetivamente gravada em nossos corações, e que possamos levar para aquelas pessoas - algumas das quais já nossas irmãs na Fé - a verdadeira Paz conforme o Mestre nos deixou.

Que Deus nos abençoe a todos.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Qua Dez 21, 2011 6:13 am

A Paz de DEUS esteja em nossos corações.

Após ter tido consciência de que JESUS é o Filho de DEUS e o Salvador do Mundo, mas muito tempo antes de saber que existia uma Igreja chamada Congregação Cristã no Brasil (e uma denominação) que não concordam com a celebração do natal, eu já sentia um grande mal-estar nessa época.

Essa aversão ao natal não era por motivos doutrinários, já que as Igrejas que eu frequentava todas usavam o natal, numa boa. E todas as pessoas no meu meio de convívio também usavam.

O meu mal-estar era porque se usava o nome de JESUS CRISTO, mas na verdade não tinha nada de nada a ver com esse Nome Santo.
E eu discutia com os meus familiares e amigos íntimos que esse negócio de natal estava errado, que era apenas comércio com o nome do Filho de DEUS.
Mas eu participava das come e bebemorações, pois não tinha forças para não fazê-lo. Afinal, eu era a "única pessoa" no mundo" (pensava eu) que não concordava com isso.

Já das come e bebemorações do ano-novo eu participava numa ótima, simplesmente porque não usava o nome de DEUS.

Repito: essa minha aversão começou a acontecer muitos anos antes de DEUS me ter revelado a Sua Igreja.

Agora ... imaginem os Irmãos foristas a minha alegria quando DEUS me revelou a Congregação Cristã e vim a saber que que aqui não comemoramos o natal. A alegria foi imensa.
A partir daí nunca mais participei de ceias de natal.

Houve muitas outras coisas que eu rejeitava muito tempo antes de conhecer a Congregação, e que depois foram confirmadas por essa bendita Igreja.

Agora, escrevendo este post, me deu um estalo: as come e bebemorações não são do natal, mas sim do dia de natal.
Natal, dizem, é o nascimento de JESUS. O dia de natal é uma invenção, e é esta invenção que é idolatrada.

DEUS nos abençoe, nos proteja e nos guarde.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Sergio Teixeira em Qua Dez 21, 2011 8:32 am

Esiste a permissividade de uma grande confusão entre o Cristo ser uno com Deus e o cidadão Yeoshua ser o Deus.
Essa confusão é altamente conveniente para certas doutrinas, para que assim se demonstre por força de argumentação que Maria seja - não uma serva fiel, obediente, confiante e destemida, mas a própria "mãe de Deus".
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Sex Dez 23, 2011 2:42 pm


Saudações cristãs,

Prezados...






Atendendo-se a solicitações de alguns irmãos, seguem-se duas das mais comuns representações da divindade solar "Mitra", cujo natalício (celebrado a 25 de dezembro) constitui o protótipo-base para as atuais festividades natalinas ("cristãs"):






Holocausto infantil / Pérsia*

(parte das atividades ritualisticas relativas ao natalício de Mitra)









"Mitra abatendo ao touro" **

(a peça, ironicamente, encontra-se exposta para apreciação pública no Museu do Vaticano / Roma)




_______________________________________________
* caracterização facial tradicionalmente zoomórfica.
** caracterização facial já antropomorfizada.







Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  cuxita em Qui Dez 29, 2011 7:18 am

Irmãos a paz de DEUS. Ouvi este estudo e resolvi postar para a vossa apreciação, os textos bíblicos foram extraídos da ARC. Estas informações estão na bíblia, não é um texto com o rigor acadêmico, também sei que existe enormes discrepâncias nos calendários, mas esta aí.

PROVÁVEL APROXIMAÇÃO DA DATA QUINZENAL DO NASCIMENTO DE JESUS CRISTO, NOSSO SENHOR.

Lucas 1:5 - Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias , e cuja mulher era das filhas d’Aarão; e o seu nome era a Isabel.
Lucas 1:8-9 - E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma,
9 Segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso.
Lucas 1:11-13 - E um anjo do Senhor lhe apareceu, posto em pé, à direita do altar do incenso.
12 E Zacarias, vendo-o, turbou-se, e caiu temor sobre ele.
13 Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João;
Lucas 1:23-36 - E sucedeu que, terminados os dias de seu ministério, voltou para sua casa.
E depois daqueles dias Isabel, sua mulher, concebeu, e por cinco meses se ocultou, dizendo:
25 Assim me fez o Senhor, nos dias em que atentou em mim, para destruir o meu opróbrio entre os homens.
E, no sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
27 A uma virgem desposada com um varão, cujo nome era José, da casa de Davi; e o nome da virgem era Maria.
28 E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Salve, agraciada; o Senhor é contigo: bendita tu entre as mulheres.
29 E, vendo-o ela, turbou-se muito com aquelas palavras, e considerava que saudação seria esta.
30 Disse-lhe então o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus;
31 E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus 6.
32 Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai;
33 E reinará eternamente na casa de Jacó, e o seu reino não terá fim. 7
34 E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço varão?
35 E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; pelo que também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus.
36 E eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril;


Zacarias era sacerdote da ordem de Abias e estava servindo no templo no turno da sua turma, conforme I Crônicas 24:10, em que Davi distribui por sorte os turnos sacerdotais para servir no templo:

I Crônicas 24:10 - 10 A sétima a Hacoz, a oitava a Abias,

Neste livro e capítulo Davi distribui as 24 ordens de sacerdotes para servirem no templo durante o ano, ou seja cada mês era servido o templo por duas ordens, e no verso 10 a ordem de Abias seria a oitava a servir no templo, serviria na segunda metade do quarto mês, TAMMUZ, do calendário judaico.

CALENDÁRIO JUDAICO (http://www.judaismo.com.br/siteantigo/interessante/calendar.htm, acessado em 29/12/2011)

Mês Duração Equivalente ao calendário gregoriano

Nissan 30 dias Março-Abril
Iyar 29 dias Abril-Maio
Sivan 30 dias Maio-Junho
Tammuz 29 dias Junho-Julho
Av 30 dias Julho-Agosto
Elul 29 dias Agosto-Setembro
Tishrei 30 dias Setembro-Outubro
Heshvan 29/30 dias Outubro-Novembro
Kislev 30/29 dias Novembro-Dezembro
Tevet 29 dias Dezembro-Janeiro
Shevat 30 dias Janeiro-Fevereiro
Adar 29/30 dias Fevereiro-Março
Adar II 29 dias Março-Abril


Então Zacarias estava servindo no templo na primeira quinzena do mês de Julho no calendário Gregoriano:

Tammuz 29 dias Junho-Julho

Conta-se seis meses desta data e temos o mês e a quinzena da concepção de Jesús: 1ª quinzena de Janeiro no calendário Gregoriano;
Conta-se nove meses e temos o mês e a quinzena do nascimento de Jesús Cristo: 1ª quinzena de Outubro no calendário Gregoriano.


cuxita

Mensagens : 65
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Sergio Teixeira em Qui Dez 29, 2011 8:09 am

Irmão Cuxita, a paz de Deus.

Suas observações estão corretas.
Além disso, o Senhor Jesus é considerado para todos os efeitos o "Cordeiro de Deus" e portanto haveria nisso algum sincretismo ou associação com Aries (o cordeiro), correspondendo ao mês de Nissan e não a Tevet.
Tevet estaria portanto associado ao signo de Capricórnio.
Desculpe falar em Astrologia, que não nos interessa nem um pouco, mas é assim que os antigos estudiosos raciocinavam.
Ou seja, qualquer que seja o argumento, Ele não nasceu em dezembro.

Quando se fala em "cordeiro", pensa-se em um "animal manso", pois essa imagem nos foi passada por tradição. Cordeiros na verdade são tão mansos quanto qualquer outro animal em rebanho (bois, búfalos, cabras, etc.), nada havendo de extraordinário em sua aludida mansidão. Existem sempre alguns indivíduos em qualquer rebanho que são igualmente implicantes e agressivos. A diferença talvez é que nenhum pastor carregaria um búfalo no colo.
O Cristo seria "o cordeiro" pelo fato de deixar-se imolar sem fazer alarde (cabras também não fazem alarde), mas principalmente por ser o aspecto renovador da Trindade Divina:
A Trindade Divina tem três aspectos, que no cristianismo é assim considerada:
1- O aspecto criador: O Pai;
2- O aspecto conservador: O Espírito Santo;
3- O aspecto renovador: O Filho.
Entre nós se usa dizer "Pai", "Filho" e "Espírito Santo", nesta ordem, desconhecendo a característica de "aspecto" e considerando-os como "pessoas".
A Congregação Cristã no Brasil aceita formalmente o conceito da Trindade Divina e o propaga em forma de doutrina, como está registrado em seu Estatuto e nos pontos de Fé e Doutrina.
Dessa forma, todos os membros da CCB são regidos pela doutrina trinitária, aceitando a Deus através dessa divisão em três pessoas distintas, a saber o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Segundo a teologia trinitária geral, todas as religiões se dividem nesses mesmos três aspectos, mudando de uma para outra religião apenas os nomes dos seres divinais que representam tais aspectos.
Por exemplo, no Brahmanismo, essa trindade seria assim constituida:
1- O aspecto criador: Brahma;
2- O aspecto conservador: Vixenu;
3- O aspecto renovador: Shiva.
Mas há aqui uma falha: O Brahmanismo também considera um princípio expansor, que é Brahmã.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  vasco em Qui Dez 29, 2011 8:33 am

A CCB enquanto instituição em seus ensinamentos diz que nao devemos/participamos de festas e comemorações passagens de anos/natalinas/apresentações de recem nascidos ( topico de 1936). Em parte eu concordo, haja vista de na biblia nao fazer mencao quanto à data do nascimento de Jesus. Uma certa vez numa reunao de mocidade o anciao que presidia explicou o porquê de nós nao comemorarmos o natal, ele defendeu sua "tese" da nao comemoração do natal dizendo que Jesus mandou nós comermorarmos sua Morte e nao seu nascimento. Eu concordo com essa tese e peguei ela para tambem explicar àqueles que me abordam e me questionam. Agora nao é porque nós nao comemoramos/celebramos o natal nós estamos "superiores" ou mais crentes do que as outras denominações, penso que em 1936 ou até a na decada de 70 80 talvez faziamos a diferença, a irmandade se recolhia em seus lares com mais simplicidade, ia aos cultos nesses dias e se recolhiam mais cedo e tal. Hoje os tempos mudaram, nós irmandade acabamos de um jeito ou de outro festejamos o natal o Ano novo por exemplo fim de ano damos presentes uns aos outros, na passagem do ano entao alguns até exageram nas comidas e bebidas. O que eu quero dizer(escrever na verdade né rsrsr) é que devemos enquanto Igreja refletir e pensar: se aceitarmos essas festividades como cristã, se a Igreja aceitar a passagem do Ano como uma celebração e institucionalizar como uma data em que deveriamos ir na Igreja fazer vigilia nao seria melhor do que muitos de nós passarmos na farra? Nao devemos simplismente falar que nao comemoramos, nao celebramos pq nao tá escrito na Bilbilia e blá bla bla, e de repente fazermos aquela Ceia com direito a champanhe, cerveja e muito mais e até da mau testemunho aos vizinhos. Será que a igreja enquanto guardiã da fé e doutrina nao está fazendo vistas grossas? Eu falo porque na minha comum o anciao somente lembrou que nao devemos celebrar o natal porque é idolaria e nao falou nada sobre o reveinhon.
É necessario eu acho de uma reflexao sobre tal assunto.

vasco

Mensagens : 50
Data de inscrição : 20/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Sergio Teixeira em Sex Dez 30, 2011 7:38 am

Aqui no Rio de Janeiro há uma consideração a mais, que no entanto a Congregação não enfatiza:
É que durante a fase das festas mundanas, em especial em junho e dezembro, junto com os fogos de artifício há muitos disparos de armas de fogo, quase sempre para o alto.
Porém é certo que o que sobe, uma hora tem de descer...

Há alguns anos atrás, durante uma limpeza efetuada no telhado de nossa congregação central (que fica em frente ao Morro da Mangueira), foi encontrada uma grande quantidade de projéteis de chumbo deflagrados, coisa assim de umas duas mãos cheias.
Nenhum deles provocou dano algum (pois foram disparados de algum lugar muito distante), porém se chegassem a atingir alguém, o impacto seria comparável ao de uma pedrada.

E na minha casa, que fica totalmente fora de qualquer roteiro de tiroteios e balas perdidas, também encontrei ao pé da janela um projétil de fuzil, deformado e profundamente arranhado lateralmente, o que indicaria ter o mesmo ricocheteado em algum lugar e conseguido de alguma forma chegar até ali.

A irmandade está sempre congregada e Deus vai nos suportando com Sua misericórdia, Sua proteção e Seu livramento.
Enquanto guardamos o necessário temor, o Senhor tem feito livramentos incríveis por aqui, mas realmente não sei se nos dedicássemos a festas mundanas se essa consideração por parte do todo-poderoso seria a mesma.

No tocante a comemorações, eis o que diz o resumo da Convenção de fevereiro de 1936 (página 15):
"A Congregação Cristã no Brasil não admite certos costumes como em alguns lugares se principia a praticar, como seja, a vigília do 1o. dia do ano em cantos e orações, assim como outras solenidades para comemorar festas materiais."
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Nas pegadas do Mestre em Sex Dez 30, 2011 9:24 am

Com todo este histórico de ensinamentos denominacional ,sobre as determinações da denominação CCb ,não discuto se é certo ou errado com os ministros ,mas no meu modo de ver não vejo nada demais nestas celebrações natalina ,claro que tirando a bebedice e a glutonaria ,se as pessoas se respeita-sem um com o outro o ano todo ,é como os aniversários não vejo nada de mais ,o pessoal fala tanto em costume pagão ,e lá dentro da CCB e outras denominações temos uma mobília que chamamos de púlpito e ele nada é mais que um costume pagão ,que o crentes acham que é um lugar santo ,tem misericórdia ,

Mantemos um costume pagão e ficamos criticando o natal que outro costume pagão !!
Primeiramente precisamos definir o que é púlpito. Praticamente todas as igrejas protestantes utilizam esse móvel chamado púlpito para que os preletores pastores preguem. Ele encontra-se no centro da plataforma, geralmente elevada, dando assim uma conotação de autoridade e centralidade.

O púlpito surgiu nos templos pagãos, sendo oficializado na Idade Média pela Igreja Católica como, de fato, o local propício para a pregação.

Na Reforma Protestante o altar foi praticamente removido, deixando toda a atenção dedicada ao púlpito, reforçando ainda mais a centralidade da pregação. Portanto, isso tudo quer dizer que nem Jesus, nem os apóstolos, muito menos os pais da Igreja pregaram em púlpitos.
avatar
Nas pegadas do Mestre

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Sergio Teixeira em Sex Dez 30, 2011 10:40 am

Primeiramente precisamos definir o que é púlpito. Praticamente todas as igrejas protestantes utilizam esse móvel chamado púlpito para que os preletores pastores preguem. Ele encontra-se no centro da plataforma, geralmente elevada, dando assim uma conotação de autoridade e centralidade.
Um esclarecimento:
A irmandade geralmente confunde "púlpito" com "tribuna", possivelmente devido ao hábito católico de se usar uma tribuna elevada, também com a função de púlpito.

"Púlpito" porém é toda aquela parte que fica bem à frente do povo, de lado a lado da igreja, geralmente com piso elevado para permitir melhor visualização, e onde ficam a tribuna, duas cadeiras e os quatro microfones, e eventualmente um "tanque de batismo".
O púlpito é sempre encabeçado pelas palavras "Em nome do Senhor Jesus" em letras grandes.
Consideremos por um instante - e apenas a título de ilustração - que se houvesse um púlpito, Zaqueu não teria necessidade alguma de subir em uma figueira para que assim pudesse ver o Mestre.

"Tribuna" é aquele móvel geralmente de madeira, onde está escrito em letras metálicas "Em nome do Senhor Jesus".
De uma forma geral, um púlpito (não na CCB) pode ter uma ou mais tribunas, ou ainda uma só tribuna com três, cinco ou sete cadeiras, sendo a sua parte central mais alta, a qual é ocupada pela pessoa de maior destaque ou importância em uma determinada organização. Existem determinados templos onde há uma grande tribuna frontal com sete lugares, e mais uma tribuna lateral auxiliar sem cadeira (tribuna de orador), mais outras duas tribunas individuais com cadeiras para auxiliares diretos de determinados cultos (repito: Não na CCB).

Criamos um hábito de chamar a tribuna de "púlpito" e embora isso não tenha nada de mais, sempre que tivermos a oportunidade, achamos conveniente "colocar os pingos nos is".

Consideremos porém que sem uma mesa, um móvel qualquer, ficaria bastante incômodo para que atende o culto, fazê-lo com a Bíblia na mão o tempo todo. E já que se precisa de um móvel para apoio, melhor que ele seja adequado para esse uso, não é mesmo?
Já numa reunião familiar ou de evangelização vale um certo improviso (sempre dentro da ordem de culto), já que não existe púlpito nem tribuna, nem estantes para os músicos, etc. e em último caso, dá até para ficar com uma bíblia (menor e mais leve) na mão e o hinário no bolso...

Numa igreja, porém, as coisas devem ser organizadas de forma a que se evite estar improvisando o tempo todo. É por isso que uma igreja tem suas instalações previamente definidas.
Na CCB é comum a tribuna servir como armário, ou como arquivo, já que não existem outros móveis com gavetas ou compartimentos dentro de nossos templos.
Portanto, nem a tribuna nem o púlpito foram feitos para "incentivar vaidades" nem para "demonstrar poder", apenas são "um móvel" e um "local" que não são especialmente consagrados para isso ou aquilo. Todavia existe um sentimento subjetivo em relação ao púlpito, pois imaginamos - embora sabendo que Deus está em toda parte - que as coisas dos céus venham "daquela direção", "daquele lugar". Isso é apenas uma alegoria, e nesse caso, o púlpito representaria o nosso próprio coração, sendo portanto um lugar santificado e dedicado ao Deus-Pai em nome do Senhor Jesus.

E de forma alguma a tribuna ou o púlpito devem ser confundidos com um "altar", pois não tem nada a ver com isso.
Na Graça, o altar está em nossos corações (pois é neles que realizamos nossos sacrifícios), e é "montado" todas as vezes em que nos colocamos na Comunhão.

Não perguntem onde isso está escrito.
Não está, mas creio estar na comunhão com o Espírito ao fazer tal afirmação.
Não o faço porém com "peso de doutrina" e sugiro pois que cada um consulte o seu ancião em caso de dúvida.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Nas pegadas do Mestre em Sex Dez 30, 2011 12:02 pm

Irmão Sergio muito boa a sua explicação ,mas cada um fala de uma maneira ,então vamos simplificar todo aquele conjunto a onde fica o ancião e as duas cadeiras e a tribuna é o púlpito ,que muitos tendem a santificar aquele espaço em suas mentes ,se não tive-se nada daquilo na igreja e tive-se alguém lendo a bíblia e exortando seria a mesma coisa ,nos tempos de Jesus e os apostolo eu acredito que não tinha nada disto ,o púlpito vem de um costume pagão e Lutero deixou de usar o altar para o púlpito
O púlpito é o local dentro de uma igreja onde são proferidas as leituras da Sagrada Escritura (Epístola, Sequência e Santo Evangelho). Nas igrejas mais antigas, frequentemente se compõe de uma pequena varanda que dá para a nave da igreja, localizada no mesmo nível do coro, mas à frente da igreja, bem à vista da congregação. Nas igrejas católicas mais modernas e em praticamente todas as protestantes, o púlpito é composto de um pequeno pódio com um atril onde geralmente a Bíblia se encontra e de onde os leitores e pregadores costumam se dirigir à congregação. Etimologicamente: "pulpeto". Do lat. "pulpitum". Também: Tribuna, estrado. Local elevado de onde fala um orador, geralmente dentro de um templo religioso.


Lutero trocou o altar católico-pagão pelo púlpito??
A única referência à púlpito na Bíblia, seria
Neemias 8:4 E Esdras, o escriba, estava sobre um púlpito de madeira, que fizeram para aquele fim; e estava em pé junto a ele, à sua mão direita, Matitias, Sema, Anaías, Urias, Hilquias e Maaséias; e à sua mão esquerda, Pedaías, Misael, Melquias, Hasum, Hasbadana, Zacarias e Mesulão.
Não quero confundir ninguém apenas pesquisei ,e vi que os púlpito, este conjunto todo que o Sergio explicou ai em cima ,ou seja o ministério fala tanto de festa pagãs e utiliza um costume pagão dentro da igreja é só um detalhe , vem do paganismo ,e eu não sei porque virou modo nos templos evangélicos !!
avatar
Nas pegadas do Mestre

Mensagens : 45
Data de inscrição : 26/12/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Sex Dez 30, 2011 3:55 pm

A Paz de DEUS esteja em nossos corações.

Eu não sinto liberdade espiritual para participar de nenhuma comemoração material que use o nome de DEUS.
Por isso não comemoro páscoa, nem semana santa, nem carnaval, nem corpus christi, nem natal.

O natal, então nem se fala.
Para os bíblicos, essa é a maior armadilha de todas.
O dia 25 de dezembro deveria ser comemorado como dia da idolatria e dia da mentira.

Dizem que estão comemorando o dia do nascimento de JESUS, mas segundo os estudiosos JESUS não nasceu nesse dia.
Esse dia foi inventado por um imperador romano ou grego, não sei.
Mesmo que JESUS tivesse nascido nesse dia, não se vê uma comemoração espiritual, mas sim uma coisa que não tem nada a ver com essa data. Só se vê compra-compras, troca de presentes, fardo sobre os comemorantes (que são obrigados a esse compra-compra, muitas vezes sacrificando o orçamento familiar).

Nessa época o nosso DEUS bendito é substituído por um "santo" (São Nicolau).
A árvore de natal, o pinheiro, dizem que é uma lenda: o menino jesus apareceu para um padre e depois se transformou num pinheiro, como lembrança para a posteridade.

Quanto ao dia 31 de dezembro, sempre passo na casa de um dos filhos ou de um dos genros.
Chego às 8 horas mais ou menos, para ter tempo de conversar com todos,e saio o mais rápido possível depois que muda de ano (geralmente 0:15 horas).
É um dia que não usa o nome de DEUS.

Os dias de aniversário também não usam o nome de DEUS.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.


Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Sergio Teixeira em Sab Dez 31, 2011 7:51 pm

Pensei que minhas explicações anteriores tivessem sido suficientes.

A adoção de um púlpito na CCB e até mesmo em outras igrejas não advém de um "ato de paganismo", mas apenas de uma necessidade prática.

Tomemos exemplos igualmente práticos:

Eu mesmo atendo a diversas reuniões onde o local é bastante improvisado, e não há a mínima condição de se montar um púlpito, sequer uma tribuna, ao mesmo tempo em que há outros em que o próprio local exige tal configuração no sentido que as pessoas fiquem todas sentadas em uma mesma direção, e em frente a elas é ministrado o santo serviço.
A Bíblia tem de repousar em algum lugar, pois ela não se mantém no ar.

Em uma das antigas "salinhas" daqui a tribuna era o próprio fogão a gás da humilde casa onde era realizada a reunião de evengelização.
Ele era coberto com um pano branco, e servia de apoio. Os músicos se sentavam em volta - da melhor maneira possível - e seus hinários de música ficavam repousados de forma muito precária sobre o mesmo "fogão/tribuna".
A eficácia da Palavra sempre foi a mesma, sem tirar nem por.
Hoje aquela irmandade tem uma Congregação oficial, com tribuna e "tudo que tem direito" materialmente falando, mas sobretudo onde se presta culto e louvor a Deus com todo o vigor e entendimento.
Aquele povo nem sequer sabe nada a respeito de "costumes pagãos", e deseja apenas se santificar.

Para a Congregação o móvel ou o espaço físico onde ele fica é totalmente irrelevante. O que importa é o que ele representa subjetivamente. Isso sim merece todo o nosso respeito e, como tudo na obra cristã, tem de ser espontâneo e feito com amor. De forma nenhuma isso pode ser considerado "idolatria".
Seria idolatria se as pessoas adorassem a tribuna, dirigissem suas orações a ela, pedissem a sua intercessão em alguma coisa, etc. Ninguém em nosso meio é tolo de agir assim.0

Imaginemos agora uma igreja qualquer das já existentes, dessas para 200 ou mais pessoas, porém sem um púlpito, sem uma tribuna, sem aquelas duas cadeiras.
Porventura não estaria faltando alguma coisa, pelo menos sob o ponto de vista apenas estético?

Qualquer um de nós que se aventurar a fundar outra igreja certamente fará construir igualmente um púlpito e fatalmente terá uma tribuna.

Mas se uma tribuna nos escandaliza, e alguém quiser "simplificar" (e ser bastante "do contra"), poderá colocar também um fogão velho, uma máquina de costura, uma pilha de revistas, pois afinal não é um altar.
Em alguns casos, poderia até ser que o Deus-Pai se agradasse de tal iniciativa.
Mas Ele conhece perfeitamente se em nosso coração habita a santidade ou o deboche, e saberia com exatidão se nossa oferta equivaleria à de Abel ou à de Caim.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Sab Jan 07, 2012 11:44 am


Saudações cristãs,

Amados...





Apenas reiterando...


Atendo-se ao Calendário Juliano* e suas particularidades cronológicas, a Igreja Ortodoxa Russa, Cóptas Egípcios e congêneres celebram no dia de hoje - 07 de janeiro - o "Natalício de Cristo". Opondo-se assim, ao proposto pelo Calendário Gregoriano.

_______________________
* estatuido por Júlio César (46 a.C), posteriormente adaptado sob Augusto (8 d.C) e finalmente suprimido sob o pontificado de Gregório XIII (1582).





Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Congregação Cristã e festividades pagãs: celebrações natalinas

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum