"Movimento Pentecostal italo-americano: Resumo Histórico"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

"Movimento Pentecostal italo-americano: Resumo Histórico"

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Qui Dez 08, 2011 2:44 pm




O MOVIMENTO PENTECOSTAL ITALO-AMERICANO:
RESUMO HISTÓRICO


Josué Giamarco


(UNIVERSIDADE PREBISTERIANA MACKENZIE)



(Trabalho apresentado à Disciplina Temas sobre o Protestantismo Emocional - Professor Dr. Paulo
Rodrigues Romeiro - Mestrado em Ciências da Religião - São Paulo – SP / Maio – 2007)




1. INTRODUÇÃO

Ao nos aproximarmos do centenário do surgimento do Movimento Pentecostal Ítalo-Americano,
que será comemorado no próximo dia 15 de setembro, vemos como ainda não temos disponível em
língua portuguesa um trabalho que contenha mais dados do que os diretamente ligados à figura de
Luigi (Louis) Francescon.

Neste resumo reunimos parte das informações disponíveis em inglês e italiano sobre o
desenvolvimento desse movimento, com algumas informações sobre seus líderes e sobre suas
primeiras cisões, e devido ao tempo nos prendemos aos fatos ligados aos E.U.A., citando apenas
superficialmente o desenvolvimento das comunidades pentecostais na Itália e Brasil, esperando vir
a ampliar futuramente esse trabalho no transcorrer das pesquisas para elaboração da dissertação.

2. ORIGENS DA ASSEMBLEA CRISTIANA DE CHICAGO E SEUS LÍDERES

A cidade de Chicago, Ill., E.U.A., por sua pujança econômica atraiu para si uma onda de imigrantes
de vários países no final do século XIX. Entre eles estava Luigi Francescon, um imigrante italiano
nascido em 29 de março de 1866 em de Cavasso Nuovo (Udine), que chega em Chicago em 03 de
março de 1890 e ali passa exercer seu oficio de mosaista. Pouco depois, em dezembro de 1891, ele
ouve a mensagem do Evangelho pregada pelo pastor Michele Nardi, cujo trabalho ministerial era
especificamente evangelizar os imigrantes italianos na América. Com o grupo evangelizado por
Nardi somado a um grupo de cristãos valdenses organiza-se em março de 1892 a Prima Chiesa
Presbiteriana Italiana, com 45 membros e tendo como pastor Filippo Grill (1874-1939), formado na
Scuola Teológica Valdese di Firenze e enviado para cuidar dos imigrantes pelo Comitato di
Evangelizzazione della Chiesa Valdese.

Francescon foi eleito diácono e secretário da nova igreja, sendo eleito para o presbitério em 1901.
Em 12 de abril do mesmo ano mais 29 pessoas foram recebidas como membros da igreja, entre elas
a jovem Rosina Balsano, que em 1º de janeiro de 1895 se tornaria sua esposa.
Em 1894, num momento de leitura bíblica e oração de joelhos, ele tem a compreensão da
necessidade do batismo por imersão, como ele mesmo descreve:

No princípio do ano de 1894, encontrando-me em Cincinati, Ohio, em serviço material, aconteceu
que, estando numa noite de joelhos em meu quarto lendo o cap. 2 da carta aos Colossenses, ao
chegar no verso 12 ouvi uma voz que me repetiu por 2 vezes "Tu não obedeceste a este meu
mandamento". Então respondi: "Senhor jamais alguém me falou neste assunto".
Mesmo assim continua um membro ativo da igreja presbiteriana, assim como sua futura esposa, que
após o casamento atuará como superintendente da escola dominical e tradutora de hinos do inglês
para o italiano.

Paralelamente a isso se forma um outro núcleo de italianos evangélicos em Chicago. Através do
trabalho de Giuseppe P. Beretta (1853-1923), que havia se convertido através da Igreja Metodista
Primitiva, comunidade que desenvolvia suas atividades no sistema de reuniões domiciliares e
rejeitando o pastorado profissional pago.

Ele desenvolveu um profícuo ministério de colportagem entre os imigrantes italianos. Em 1900 ele
vende uma Bíblia para Giacinto Bartolomei (1826-1919). Esse homem estava hospedado na casa de
sua sobrinha Angelina, casada com Pietro Menconi. Eram vizinhos do casal Ema e Pietro Ottolini e
ambas as famílias se reuniam nas tardes de inverno para contar sobre as histórias dos livros que
estavam lendo. Giacinto, por influência de sua falecida esposa, que era de uma família judaica,
começou a ler a Bíblia, mais como um livro de orientação moral e com várias histórias
interessantes. Essas histórias ele compartilhava com sua família e vizinhos nessas tardes. Isso
causou uma grande curiosidade em Ema Ottolini para possuir uma Bíblia, e Giacinto adquiriu um
exemplar para ela junto a Beretta.

Todavia esse livro não trazia somente histórias, mas também temas mais difíceis, que necessitavam
de explicação. Assim, Beretta e convidado para ir na casa da família Ottolini. Numa segunda visita
Ema se converte e posteriormente, Pietro seu marido, Angelina e Pietro Menconi com dois de seus
irmãos, Giacinto e outros amigos.

Após dois meses de reuniões nas casas, Giuseppe Beretta acha por bem levar os membros de seu
grupo para participar do culto na Prima Chiesa Presbiteriana Italiana sob a direção do Pr. Filippo
Grill. São bem recebidos e ali começam os laço de amizade tanto de Pietro Ottolini quanto de Pietro
Menconi com Louis Francescon. Infelizmente, devido à posição contraria a tornar-se membro de
qualquer estrutura religiosa institucionalizada esse grupo permanece freqüentando os cultos durante
três anos, mas quando a igreja exige um posicionamento final quanto a se filiarem, eles a
abandonam e voltam a fazer os cultos nas casas.

A esse grupo irá se juntar dentro de algum tempo o próprio Luigi Francescon, que diante da crise
ocasionada na Prima Chiesa Presbiteriana Italiana di Chicago pela saída do grupo de Beretta,
resolve se posicionar abertamente sobre seu pensamento divergente quanto ao batismo.
O momento de cisão em que se encontrava a igreja leva-o a se posicionar finalmente, e no culto por
ele dirigido, devido ao Pr. Grill encontrar-se em viagem à Itália, no dia 06 de setembro de 1903 ele
anuncia que será batizado por imersão no dia seguinte, em Lake Front.
O oficiante será Giuseppe Beretta, que pouco antes fora batizado por um membro da Igreja dos
Irmãos. No dia seguinte, 07 de setembro, feriado do Dia do Trabalho, Francescon e 18 dos 25
membros da Igreja Presbiteriana são batizados por imersão.

No primeiro domingo após a chegada do Pr. Grill, Francescon pede para dirigir algumas palavras a
igreja e após perguntar a igreja se tinham algo contra ele, ao que houve uma resposta negativa,
apresentou seu pedido de demissão do cargo de ancião, secretário e membro daquela igreja, de uma
forma coerente com sua linha de pensamento.

Ele com seu grupo inicialmente se reuniram em conjunto com Beretta e seu grupo, mas rapidamente
surgem divergências entre eles. Após o retorno de uma viagem de visita a Itália com sua família que
durou de 02 de dezembro de 1903 até o principio de maio de 1904, ao retornar Francescon se
indispõe com Beretta, Ottolini e Menconi pois defende que o domingo deve ser observado como era
o sábado judaico, abstendo-se o cristão de qualquer atividade, ao que Beretta contrapunha dizendo
que os cristãos deviam ser santos, não os dias.

Isso fez com que Francescon com sua família e acompanhado das famílias Moles e DiCicco se
separassem do grupo e passassem a realizar reuniões nas casas novamente, pois nessa altura a
pequena comunidade livre italiana já tinha adquirido um local de culto situado na W. Grand Avenue
1139, onde se reunia a Assemblea Cristiana como foi denominada por seus membros, ou a Igreja
dos Toscanos, como era jocosamente chamada pelos demais imigrantes italianos devido a origem da
maioria de seus fiéis.

Essa divisão vai continuar até a entrada da comunidade italiana no movimento pentecostal três anos
mais tarde. Isso se dá quando Francescon ao assistir um culto ao ar-livre feito por irmãos americano
é informado da existência de uma missão na West North Ave. 943, pastoreada por William Durham,
onde se pregava o recebimento da promessa do Espírito Santo conforme o livro de Atos.
Ao freqüentar essa missão, inicialmente sozinho, ele tem a confirmação de Deus de ser aquela Sua
obra. A partir do domingo seguinte todo o grupo o acompanha, sendo que a esposas experimentam
primeiramente o Batismo no Espírito Santo: Dora DeCicco, Rosina Balsano e a irmã Gardella.
Depois num culto de domingo de manhã, durante a pregação do Pr. Durham Francescon recebe o
seu Pentecostes .

Devido ao trabalho em comum ele e Pietro Ottolini encontram-se novamente e ele testemunha a ele
do que lhe aconteceu, e depois também para sua família. Eles também vão conhecer a missão na
West North Ave. e também entendem ser uma obra do Espírito Santo o que ali ocorre. No dia 09 de
setembro de 1907, Ottolini recebe o Batismo no Espírito Santo em sua casa e no dia seguinte o
mesmo ocorre com sua esposa.

No culto realizado na noite da sexta-feira, 13 de setembro de 1907, Ottolini relata aos demais
membros da Assemblea Cristiana as manifestações do Espírito Santo na missão da West North
Avenue e da experiência dele e de sua esposa. No final do culto convida todos os interessados para
na manhã seguinte irem com ele participar do culto na North Avenue Mission. Dentre os presentes
Giovanni Perrou foi batizado.

Na manhã do dia domingo, 15 de setembro, chamado por Francescon de "inesquecível dia" ·· e por
Ottolini de "um dia de sacra memória" houve uma manifestação especial do Espírito Santo entre os
italianos reunidos na Assemblea Cristiana.

No culto da manhã, que começou as 10:00 hs e que era presidido por Ottolini, G. Perrou é
convidado a dirigir um momento de oração. Nesse instante o Espírito Santo é derramado sendo que
ele e vários dos membros da igreja são batizados e começam a falar em outras línguas.
Diante de tão grande manifestação espiritual Ottolini pede que chamem Francescon.

Não estando em casa deixam um bilhete pedindo que venha até eles. Ao chegar e após ler o bilhete
ele vai buscar a direção divina em oração. Ele chega na Assemblea Cristiana no horário do culto das
14:00 hs, mas mesmo assim muitos ainda estavam ali debaixo do poder de Deus. Com a mensagem
que prega nessa reunião marca a reunificação das duas comunidades italianas: a Igreja dos Toscanos
e a igreja nas casas de Francescon, sendo que ele reassume sua função de ancião, como ele mesmo
descreve:

Quando voltei à Congregação da W. Grand Ave, o irmão P. Ottolini abria o serviço e P. Menconi
presidia. No terceiro serviço que tivemos, sucedeu que enquanto o irmão P. Menconi subia ao
púlpito, o irmão P. Ottolini, (guiado pelo Espírito Santo), deu um salto e falou em alta voz: "Irmão
Menconi! Pare; o Senhor me disse que enviou em nosso meio o irmão Louis Francescon para nos
exortar". E o irmão P. Menconi foi confirmado pelo Senhor para ficar sentado no momento, depois
também Deus servir-se-ia dele. E foi assim, que, novamente, ocupei o lugar de ancião nessa Igreja
até 29 de Junho de 1908.

Inicia então a história de um grupo pentecostal de base étnica que se fará representar em três
continentes — América, Europa e Oceania — seguindo a rota dos imigrantes italianos ao longo do
século XX.

3. A EXPANSÃO DO MOVIMENTO.

A partir da Assemblea Cristiana de Chicago partiram no período entre 1908 – 1909 cerca de vinte
imigrantes italianos que foram anunciar a fé pentecostal a seus compatriotas residentes em outros
estados americanos e mesmo na Italia e America do Sul (Argentina e Brasil).
Podemos ver a expansão do movimento na atuação de alguns de seus principais líderes:
GIACOMO LOMBARDI (1862-1934). Converte-se em 1894 na Igreja Presbiteriana Italiana.
Quando a mensagem pentecostal passa a ser pregada pela Assembléa Cristiana ele passa a
frequenta-la. No mês de dezembro de 1907 e curado de uma enfermidade e batizado no Espírito
Santo, sendo batizado por imersão em janeiro de 1908. Entre o meses de julho e agosto auxilia
Louis Francescon em um trabalho missionario em St. Louis, Missouri, prosseguindo juntos depois
para a California.

No final de setembro retorna para Chicago e de lá vai para a Italia, e chegando a Roma entre o final
de outubro e começo de novembro. Tenta, sem sucesso, anunciar a mensagem pentecostal nas igreja
evangélicas da capital. O primeiro a aceitar a mensagem foi um idoso pregador do evangelho, já
jubilado, possivelmente ligado a Igreja Evangélica Italiana, por sobrenome Sforza e um advogado
por nome Mauro Paretti e sua esposa, possivelmente membros da Igreja Batista. Também inicia
uma pequena comunidade pentecostal em La Spezia, retornando para os EUA no começo de 1909.
Naquele mesmo ano, em 04 de setembro, segue com Francescon e Lucia Menna para a Argentina,
onde também um pequeno grupo de pentecostais surge entre a comunidade italiana, mas que
somente se organizará como igreja em 1916.

Lombardi voltara ainda cinco vezes a Italia entre os anos de 1912 e 1923 para exercer seu
ministério. Quando de sua visita a Italia em 1919 abre o primeiro local de culto público do
movimento pentecostal italiano. Ao retonar aos EUA em 1925 desenvolve suas atividades entre as
igreja italo-americanas, ficando finalmente mais restrito a igreja de Chicago devido a sua saúde.
Falece em 24 de julho de 1934.

GIUSEPPE P. BERETTA (1853-1923). Já tratamos alguns detalhes da biografia de Beretta acima,
mas é importante dizer que em 1898 havia tido a experiência do batismo no Espírito Santo com o
sinal de falar em novas línguas enquanto frequentava a Igreja Metodista Livre, mas não identificou
esse evento com o ocorrido no Pentecote. Somente depois do derramamento do Espírito sobre a
comunidade italiana de Chicago ele se deu conta do que havia ocorrido. A partir de 1907
desenvolverá um trabalho de evangelização entre os italianos em Memphis, Tennessee; Los
Angeles, California; e finalmente em Syracuse, New York, conde constituirá uma grande
comunidade, chamada de "Prima Assemblea Cristiana" (First Christian Assembly). Ficará a frente
desta igreja até seu falecimento.

PIETRO OTTOLINI (1870-1962). Seu trabalho missionário nos Estados Unidos deu origem a
Assemblea Cristiana ( hoje Igreja Evangélica Italiana) de St. Louis, Missouri. Foi missionário na
Italia de 1910 a 1914, onde fundou as comunidades de Milão e Luserna S. Giovanni (Turim),
também desenvolvendo seu ministério em Gissi (Chieti) e Ginosa (Taranto). Em 1917 retirou-se
para a igreja de St. Louis, permanecendo como seu pastor até sua morte.

LUCIA DE FRANCESCO MENNA (1875 – 1961). Casada com Nicola Menna. Em 1907 está entre
aqueles que foram milagrosamente curados e batizados no Espírito Santo, estando também entre
aqueles ativos na obra de diaconia e evangelização. Em setembeo de 1909 juntamente com
Francescon e Lombardi vai em missão até Buenos Aires para evangelizar Michelangelo Menna seu
cunhado. Foi acompanhada de seu marido e permanecem na Argentina até o final de 1910,
constituindo uma pequena comunidade, que será melhor organizada em 1916. Em setembro de 1910
vai à Italia e dirigi-se a Gissi (Chieti) para levar a mensagem pentecostal a seus amigos já
evangelicos. Permanecerá ali durante um ano constituindo uma comunidade ainda hoje existente e
atualmente ligada as Assembléias de Deus. Retornará a Italia em 1936, durante o período em que o
Movimento Pentecostal estava debaixo da perseguição do estado fascista e após o fim da 2ª Guerra
em 1946. Também continuará visitando a América do Sul para desenvolver a obra missionária.

UMBERTO GAZZERI (1884 – 1924). Convertido ao evangelho em 1904 na Assemblea Cristiana.
Em 15 de setembro de 1907 está entre aqueles que recebem o Batismo no Espírito Santo no "dia de
sacra memória". Em 1908 visita a Italia, evangelizando seu cunhado e outros parentes que residiam
em La Spezia. Retornando aos EUA desenvolve um trabalho de evangelização, e como resultado
em 1917 e convida a ir para Erie, Pennsylvania, para ficar a frente de uma comunidade que se havia
formado como resultado desse trabalho. Visitará novamente a Italia entre 1918-19 indo a La Spezi e
Gissi. Permanecerá até sua morte a frente da comunidade de Erie, desenvolvendo a partir dela um
trabalho de evangelização das comunidades italianas da parte ocidental do estado.

MICHEL PALMA (1884 – 1963). Converte-se em 1912 na Assemblea Cristiana, recebendo ali o
Batismo no Espírito Santo. Foi eleito um dos anciões daquela igreja em 1914. Em 1920 e convidade
por Giuseppe P. Beretta para ser pastor adjunto na igreja de Syracuse, NY, sendo seu pastor por
trinta e oito anos.Em 1928 visita a Italia para presidir a assembléia constitutiva do movimento
pentecostal daquele país. Em 1948 novamente retornará para restabelecer a ligação com as igreja
após a 2ª Guerra. Juntamente com Massimiliano Tosetto será responsavel pela produção e edição
dos hinários em italiano.

MASSIMILIANO TOSETTO (1877 – 1948) Orfão de mãe, recebeu um convite de um professor
que lhe havia dado aula quando ainda criança e verificou nele um talento artistico para mudar-se
para Milão. Lutando contra as dificuldades financeiras conseguiu estudar no Istituto d’Arte.
Converte-se aos vinte e dois anos na Igreja Batista de Milão. Emigra em 1901 para os EUA. Em
1904 é um dos membro da Assemblea Cristiana. Apesar de não ter um conhecimento profundo da
língua inglesa é autorizado a frequentar as aulas abertas a todos os interessados que eram
ministradas pelo Dr. Ruben A. Torrey no Instituto Biblico Moody, adquirindo assim uma sã
formação bíblica evangélica. Em 1907 retorna a sua cidade de origem, Campiglia dei Berici, onde
desenvolve um trabalho de evangelização e de construção para a Igreja Evangélica naquela cidade,
evento que devido a resistencia do clero católico e da perseverança de Tosetto, entrou para a
história religiosa daquela região. Quando de seu retorno em 1908 encontra a Assemblea Cristiana
mudada pela experiência pentecostal, tendo ele também essa experiência. Por seus dotes artisticos,
não apenas na área da pintura mas também da poesia e da música, usou-o na criação de hinos e
canticos cristãos em italiano. Em 1914 juntamente com Michel Palma e Luigi Terragnoli publica o
primeiro hinário da igreja pentecostal italo-americana. Será também o editor do hinário produzido
em 1928 e que foi utilizado pela igreja pentecostal na Italia até meados dos anos 80. Pode ser
considerado o hinografo do movimento pentecostal italo-americano.

O resultado de tal empenho pode ser visto pelas informações estatisticas do movimento pentecostal
em 1936: as igrejas italianas, sob o nome de Unorganized Italian Christian Churches of North
America se espalhavam por todo E.U.A., com uma membresia total de 9.567 pessoas, sem contar os
1547 membros da Italian Pentecostal Assemblies of God, um ministerio autonomo fundado pelo
pastor Rocco Santamaria e existiu até a criação por parte do General Council of Assemblies of God
in U.S.A. de um departamento italiano.

4. AS CISÕES

Após alguns anos de crescimento sem o aparecimento de problemas internos, entre os anos de 1914
e 1925 a Assemblea Cristiana di Chicago passará por duas grandes crises doutrinárias, sendo que a
última resultará na necessidade de Francescon criar uma outra comunidade, a qual dará o nome de
Congregazione Cristiana di Chicago.

4.1. A QUESTÃO DO BATISMO NO ESPÍRITO SANTO E SALVAÇÃO.

A primeira questão que surgiu foi quanto ao Batismo no Espírito Santo e a Salvação: sem o Batismo
no Espírito Santo se pode ser salvo? Pietro Ottolini, ao retornar a Chicago depois de sua
permanencia de quatro anos na Itália encontra a igreja de Chicago com o número de membros muito
maior, mas entre eles o interesse pela busca do batismo no Espírito Santo havia arrefecido. Devido a
isso ele passa a fazer uma série de pregações sobre a importância de o fiel receber o batismo no
Espírito Santo. Sem ter esse objetivo ele desperta uma serie de questionamentos, e quando
infelizmente afirma em suas mensagens que "a vida de Cristo vem manifestar-se em nós quando se
recebe a promessa do Espírito Santo, e não quando se recebe Jesus Cristo por fé" , provoca por
parte dos demais líderes, principalmente Francescon, uma reação que condena sua forma de pensar.
Com seu caráter humilde e amável Pietro Ottolini corrige sua posição, mas devido a não ter mais
ambiente para permanecer em Chicago transfere-se em 1917 com a família para St. Louis, Missouri,
onde continuara desenvolvendo suas atividades pastorais junto a Italian Evangelical Church por ele
fundada.

4.2. A QUESTÃO SOBRE A VALIDADE DO CONCILIO DE JERUSALÉM

A questão que ira causar sim um grande cisma entre as igrejas italianas, refletindo mesmo na Itália e
América do Sul, ocorrerá em 1925, e forçará a igreja italiana a caminhar para uma definição
doutrinária mais detalhada vai ter como estopim o posicionamento doutrinário defendido por
Giuseppe Petrelli (1877-1957), pastor batista, juiz de paz, jornalista e escritor fecundo. Recebe a
mensagem pentecostal em 1908, sendo batizado no Espírito Santo em 1915, deixando oficialmente
a igreja batista em 1916 para dedicar-se ao ministério itinerante entre a comunidade pentecostal
ítalo-americana. Muito comunicativo, teve grande aceitação entre os crentes ao expor sua teologia,
com forte tendência para o quietismo e o antinomismo e que dava uma interpretação mística sobre a
igreja: não apenas distinguia entre igreja visível e invisível, mas defendia ser essa a igreja
verdadeira, composta apenas de um remanescente fiel, do qual a maior parte dos crentes não faz
parte, e da qual os membros se fazem conhecer por não serem prezados e nem compreendidos pela
maioria dos crentes.

Esse primeiro posicionamento entrave em choque com o pensamento de Francescon e outros
anciões que não aceitava a divisão dos cristãos nascidos de novo em duas categorias e
principalmente não aceitava a existência de uma elite no âmbito da Igreja.
Mas o ponto principal da discórdia foi à oposição de Petrelli em aceitar as decisões do Concilio de
Jerusalém como válidos para os dias de hoje, em especial a proibição de utilizar o sangue para
alimentação bem como de animais sufocados, crendo ser um compromisso para aquele tempo. A
reação não tardou e Francescon escreveu uma circular a toda a igreja intitulada "Risposta a
Giuseppe Petrelli", reafirmando a validade das decisões do Concilio de Jerusalém e condenando o
posicionamento contrário.

Mas o dano já estava feito. A Assemblea Cristiana di Chicago divide-se, sendo que a facção
favorável ao pensamento de Petrelli fica com o edifício e o direito ao uso do nome Assemblea
Cristiana (Christian Assembly), enquanto Francescon organiza outra comunidade com o nome de
Congregazione Cristiana (Christian Congregation), tornada pessoa jurídica em 17 de abril de 1926.
Essa divisão dá origem a um processo judicial para indenização pela posse do prédio localizado na
1350-1352 West Erie Strett que somente terminará em 1935.

A tensão se fazia presente em outras igrejas da comunidade italiana, que chegavam a divisão como
ocorreu em Chicago. Devido a isso os anciões Luigi Francescon e Massimiliano Tosetto (Niagara
Falls, NY), com o auxilio de Michele Palma (Syracuse, NY) consideraram necessária à realização
de uma Assembléia Geral dos anciões das igrejas ítalo-americanas. O local foi à igreja de Niagara
Falls, NY, e a data 30 de abril a 01 de maio de 1927. Essa Assembléia Geral pode ser considerada o
evento constitutivo do movimento pentecostal ítalo-americano.

Nele são elaborados e aceitos pelas comunidades os 12 pontos de fé, que ainda hoje são utilizados
pela Congregação Cristã no Brasil, pela Christian Church of North América e pela Congregazione
Cristiana Pentecostale Italiana, e que em seu artigo nono diz:

9. Nos cremos na necessidade de nos abster das cousas sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne
sufocada e da fornicação, conforme mostrou o Espírito Santo na assembléia de Jerusalém. (Atos
15.28,29; 16.4; 21.25).


Além de definir um credo doutrinário básico para as igrejas do movimento, o concilio também
lançou as bases para uma organização eclesiástica, desde o inicio vista com desconfiança por
Francescon, congregacionalista irredutível, mas que aceita a criação da Unorganized Italian
Christian Churches of U.S.A., que funcionará como uma comunhão de igrejas autônomas cujos
anciões se reunirão anualmente para tomar decisões e não uma denominação, bem como a
elaboração e publicação de um novo hinário, para substituir o usado anteriormente e que ficará de
posse da Assemblea Cristiana di Chicago.

Surge assim em 1928 o Nuovo Libri di Inni e Salmi Spiritualli, uma publicação conjunta da Chiesa
Cristiana de Niagara Falls, NY,e da Congregazione Cristiana, Chicago Ill.
Quanto a Assemblea Cristiana di Chicago, continuará sua existência de forma livre, não ligada a
corrente principal do movimento, ficando sob a direção de Pietro Menconi, até seu falecimento em
1936. Mesmo após a reaproximação das facções em 1945 ela não retornará a comunhão oficial com
as demais igrejas italianas, sendo que finalmente em 1967, após se definir como uma igreja multiétnica
filia-se as Assemblies of God, sendo hoje conhecida como Belmont Assembly of God.

5. A ORGANIZAÇÃO DO MOVIMENTO E O ISOLAMENTO DA ALA RADICAL

O surgimento no movimento pentecostal ítalo-americano de uma forma de organização eclesiástica
que ultrapasse o nível da igreja local estava fadado a acontecer. A partir da necessidade de
organização para combater os erros doutrinários passou a ser clara a existência de duas alas: os
congregacionalistas radicais, sendo de maior representante o ancião Louis Francescon, e a ala que
não entendia que existência de uma organização acima da igreja local não representaria
necessariamente o fim da direção por parte do Espírito Santo, estando nela também nomes de peso
como Massimiliano Tosseto e Michele Palma.

Em 1929, na conferencia realizada no Brooklyn (NY) é criado um Fundo Missionário, recebido
com entusiasmo pelos representantes das igrejas que viam a necessidade de investir na abertura de
novas igrejas, bem como no auxilio a obra missionária em outros países. Foi eleito um comitê de
três membros para custodiarem esses fundos, sendo eles Massimiliano Tosseto, Olympus Angelelli
e Michele Palma.

Em 1933, na convenção realizada em Chicago, decide-se eleger cinco anciões para atuar junto às
igrejas locais como mediadores quando requisitados. Foram eleitos para essa função Francescon,
Tosetto, Palma, Angelelli e Emma.

O caminho para a organização fica mais claro quando em 1938 o Concilio Geral aprova a
modificação de seu nome para Italian Christian Church of North América, permitindo que as igrejas
locais se incorporem (se tornem pessoa jurídica) sob esse nome conforme as leis dos diversos
estados.

Apesar de ter aceitado a personalidade jurídica da Congregação Cristã no Brasil e também da
Congregazione Cristiana Pentecostale em Roma (posteriormente revogada pelo governo fascista),
Francescon entende que nesses grupos foi simplesmente a criação de uma representação legal frente
às autoridades, não interferindo no âmbito espiritual e na administração e governo da igreja local.
Todavia, ao perceber o caminho que se estava seguindo nos E.U.A., isola-se não participando do
Concilio Geral de 1939, onde foi criada uma estrutura administrativa para gerir o fundo missionário,
bem como para se responsabilizar pela publicação de um periódico oficial da Chiesa Cristiana
Italiana Del Nord América, escrevendo posteriormente:


Allá cara fratellanza costante nella fede che è stata una volta per sempre insegnata ai santi. S. Giuda
3. (...).Questo sai noto a tutta la fratellanza fedele al Signor Gesù, che un1organizzazione nel mezzo
del campo di Dio, è un’aperta ribellione contro di Lui.Un passo che porta ad associarsi con il
mondo. Limita il supremo poter di Dio. Impedisce a Cristo di glorificarsi secondo la Sua parola.
Toglie l’ufficio dovuto allo Spirito Santo. Nega la celeste vocazione. S’arrende al costume delle
Genti.



Em novembro de 1943 ele organizou um concilio em Chicago com aqueles irmãos que como ele
"sentono che si deve ritornare a come l’opera era dal principio, senza organizzazioni dirette o
indirette, senza formulare credi, e senza alterare la Parola di Dio". Todavia, esse encontro não teve
o peso que se poderia esperar. Sua resolução encontra-se em um simples cartão postal, igual ao que
trouxe o convite para o evento, onde está escrito: "Iddio ci há aiutati di abbraciare tutto ciò Che è
stabilito... cioè: di ritornare a como l’opera era dal principio, senza organizzazioni dirette o
indirette, senza formulare credi, e senza alterare la parola di Dio. Al Signore Gesù Cristo tutta la
gloria".

Esse resultado pouco expressivo possivelmente ocorreu por conta do isolamento de Francescon do
resto do movimento, fazendo com que viesse a perder a inegável influencia dos anos anteriores.

Continuará a desenvolver suas atividades como líder da Congregazione Cristiana di Chicago,
mantendo contato com uma minoria de igrejas italo-americanas nos E.U.A., com a Congregação
Cristã no Brasil e com algumas igrejas na Itália, reduzidas também a um pequeno grupo após a
adesão da maioria das comunidades daquele país em 1947 ao acordo com as Assemblies of God
(USA) para regularização frente às autoridades.

A partir de agora os rumos do movimento pentecostal ítalo-americano estará nas mãos de uma
segunda geração de líderes, tanto nos E.U.A., como na Itália e mesmo no Brasil, onde com a morte
dos anciões mais antigos e do próprio Francescon o pequeno relacionamento ainda existente com
alguns representantes da Chiesa Cristiana Italiana del Nord América, hoje Christian Church of
North América – CCNA, e com toda a herança histórica e cultural que isso representava foi perdido.

5.1. O PERÍODO FINAL DE ORGANIZAÇÃO

Com a grande maioria dos líderes originais do movimento pentecostal ítalo-americano já falecidos
(Tosseto) ou desligados da corrente principal (Francescon, Ottolini), uma nova safra de líderes, que
não estavam preocupados com as polemicas e divisões do passado, mas apenas em melhor
organizar o movimento para ampliar o anuncio da mensagem pentecostal entre os italianos assume a
frente dos trabalhos. Foi criada então, contando com o apoio desses novos líderes e já com
personalidade jurídica (incorporated) a Missionary Society of the Christian Church of North
América, em 1948, com sua sede em Pittsburg, Pennsylvania. Essa entidade será a responsável pelo
envio de vários missionários que auxiliarão na reconstrução e reorganização das comunidades
pentecostais na Itália do pós guerra, trabalhando em parceria com a ADI e com as Assemblies of
God, a exemplo de Antonio Di Bise, Matthew e Elizabeth De Santis, Joseph Fiorentino, Daniel e
Angie Ippolito e Eugene Palma, filho de Michele Palma.

O Concilio Geral continuará sem personalidade jurídica até 1963, quando na convenção realizada
em Philadelphia, Pennsylvania, sua incorporação foi aprovada. Surge então "The General Council
of the Christian Church of North América", que hoje tem sua sede na cidade de Transfer, PA.
A partir do final dos anos sessenta a CCNA passa a se posicionar como uma igreja multi-etnica,
mas que mantêm o orgulho de se ter originado a partir do grande avivamento ocorrido entre os
imigrantes italianos de Chicago, Ill.


6. BIBLIOGRAFIA

FRANCESCON, Luís. Histórico da obra de Deus, revelada pelo Espírito Santo, no século atual, 4ª
ed., São Paulo, 1977.
ANDERSON, Robert Mapes. Vision of the disinheirited: The Making of American Pentecostalism.
Nova Iorque, Oxford University Press, 1979.
TOPPI, Francesco. Luigi Francescon, 1ª ed., ADI – Media, Roma, 1997
WOMARKCK, David A. e TOPPI, Francesco. La Radici Del Movimento Pentecostale, 1ª ed., ADI
– Media, Roma, 1989
DECARO, Louis: Our Heritage, 1ª ed., General Council Christian Church of North America,
Transfer, 1977
CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL, Hinos de Louvores e Súplicas a Deus – Livro nº 4,
Industrias Reunidas Irmãos Spina, São Paulo, 1965
________________________________________________________________________________________

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum