Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Benício em Ter Nov 29, 2011 12:39 pm

Saudades de nossas discussoes calorosas, quando o circo pegava fogo, e de quando haviamos divergencias de ideias e sempre resultavam em edificacao.

Uma pena que aconteceu tudo aquilo, aquele rolo envolvendo o Mario.

Espero um dia ver o Jahyr, o Iriel, o Lourival, Danil, todos aqui novamente, e tambem o Mario.

Benício

Mensagens : 101
Data de inscrição : 09/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Sergio Teixeira em Ter Nov 29, 2011 12:59 pm

Compete a nós - os que ficamos - e a todos aqueles que a nós se ajuntarem, manter este espaço sadio, edificante e esclarecedor.

Sinto falta de muita boa gente que se foi, porém, jamais senti falta de "circo pegando fogo" mesmo que "no bom sentido".

Quando o tal "circo" pega fogo, dá a impressão - para terceiros - de que somos partidários de certos contenciosos que existem por aí aos montes, e que se prestam unicamente para denegrir as instituições, os ministérios, as doutrinas, os quais por suas ações e palavras conseguem minar a Fé e a confiança de alguns, não apenas nas instituições, mas também - e lamentavelmente - em Cristo nosso salvador.

Que Deus nos abençoe a todos.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  izaias em Ter Nov 29, 2011 2:36 pm

A paz de DEUS a todos!
Com vossa permissão irmão Sergio; faços minhas tuas palavras!
avatar
izaias

Mensagens : 165
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 65
Localização : Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Nov 29, 2011 5:02 pm

A Paz de DEUS!

E eu também.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  ┼Khristos em Sex Dez 02, 2011 7:11 pm

Benício escreveu:Saudades de nossas discussoes calorosas, quando o circo pegava fogo, e de quando haviamos divergencias de ideias e sempre resultavam em edificacao.

Uma pena que aconteceu tudo aquilo, aquele rolo envolvendo o Mario.

Espero um dia ver o Jahyr, o Iriel, o Lourival, Danil, todos aqui novamente, e tambem o Mario.

Caro Benicio,

O zelo de Israel não promoveu edificação...

Zelo + frescura = acomodação espiritual.

Cristo edificou tudo novamente.

O homem inventou a religião.

Homem pensante + frescura = religião que domina os fiéis.

Enfim...

Graça e paz a todos.
avatar
┼Khristos

Mensagens : 45
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Sergio Teixeira em Sex Dez 02, 2011 8:35 pm

A proposta do nosso Mestre e Senhor Jesus o Cristo, nosso salvador e redentor e nosso único intercessor, é exatamente que deixemos de ser meros religiosos para sermos então servos do Deus altíssimo, de forma prática e eficiente.

"Servos" nesse contexto significa "colaboradores", "auxiliares", "aprendizes atentos".

Então, não nos basta ter Fé, porém praticar a Fé.
Não nos basta conhecer a Palavra, porém praticá-la no nosso dia a dia.

Que Deus nos abençoe a todos.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Seg Dez 05, 2011 8:00 am

A Paz de DEUS esteja em nossos corações.

De minha parte, eu não gostava do outro ForumSemCensuras.

Na minha opinião, achava-o muito agressivo, violento, maldoso, nada edificante, nada ensinante.

Opa, opa. Não era o Forum que era assim; eram alguns participantes.

Para algum jovem, poderia até ser bom ver o circo pegar fogo, com gasolina colocada pelos próprios participantes (não todos), mas para mim, já velho, era uma perda de tempo enorme. Na minha idade não tenho mais tempo a perder. Tenho algum tempinho a gastar, mas a perder, não.


Eu gostava muito quanto o Administrador colocava: "Sem censura não quer dizer sem regras".

DEUS continue a nos abençoar neste Forum.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Seg Dez 05, 2011 4:32 pm


Benício

Saudações...






Apenas reiterando alguns pareceres já expressos...


Temos por regra áurea - no que concerne à nossa particular concepção eclesial - que a DECÊNCIA e a ORDEM constituem elementos imprescindíveis à regularidade apostolicamente proposta (I Coríntios 14:40). Desta feita, consideramos que o exaltar dos ânimos ("discussões calorosas - circo pegava fogo") expressamente avilta a esse milenar princípio... Não cremos, outrossim, que a primitiva Tradição Apostólica nos conclame à DIVERGÊNCIA, antes, à UNIDADE orgânico-doutrinária (Romanos 12:16 / Filipenses 2:2 e similares).


Alguns, entretanto, recorrendo a esparsos e descontextualizados fragmentos, sugerem-nos uma belicosa e pérfida arena como o "ideal cristão"... assim, por exemplo, procedem aqueles que, equivocadamente, descrevem-se como "bereanos" ou "bereianos". Ignorando a narrativa em sua integral proposição, incorrem no crasso desatino segundo o qual teríamos no incipiente núcleo judáico então situado na cidade de Beréia (Grécia) a mais seleta amostra ou fração (Atos 17:11). A Hermenêutica, todavia, reputa tal interpretação como tendenciosa e exegeticamente estreita.


Quanto ao retorno de determinados indivíduos ao presente quadro de comentadores ou foristas, julgamos que os mesmos não mais correspondam àquilo que a "conduta comum"* lhes prescreve. E, malgrado, avessos sejamos à depreciação ou vexamento deste ou daquele (em conformidade com nossa diretriz-mór: a Caridade), faz-se mister mencionar que dentre os tais, um não mais figura entre nossos co-irmãos (em razão de sua inclinação naturalmente oposta à disposição biblicamente outorgada)...


Outros se entrincheiram em suas "valas pseudo-teológicas", a esboçar projetos e demais investidas notóriamente contrárias àquilo que nos tem sido legado como perpétuo e irrevogável patrimônio (organizacional-doutrinário).


Isto posto, não há qualquer previsão de uma reintegração dos mesmos à página ora tutelada sob os ditames da DECÊNCIA e ORDEM, exceto, sob expressa retratação e consequente adequação a ortodoxia vigente.


__________________________________________________________________________________________
*Aquela que incondicionalmente se adequa a Fé Comum ou, segundo a dispensação a nós confiada (institucionalmente aceita).






Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson


"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Lourival em Seg Dez 09, 2013 5:11 pm

Benício escreveu:Saudades de nossas discussoes calorosas, quando o circo pegava fogo, e de quando haviamos divergencias de ideias e sempre resultavam em edificacao.

Uma pena que aconteceu tudo aquilo, aquele rolo envolvendo o Mario.

Espero um dia ver o Jahyr, o Iriel, o Lourival, Danil, todos aqui novamente, e tambem o Mario.

Eu também meus irmãos sinto saudades ,mas estou sempre acompanhando este fórum ,até o dia que eles me permitam logar ,!
A paz de Deus !!
avatar
Lourival

Mensagens : 6
Data de inscrição : 14/05/2011
Idade : 59
Localização : São paulo capital

Ver perfil do usuário http://oulorivallanforumeir.77forum.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Mourão em Qua Dez 11, 2013 8:33 pm

Parece - assim à primeira vista - que as pessoas se desinteressaram pelo forum, ou pelos debates.
Na verdade, alguma coisa aconteceu há algum tempo atrás, onde alguns de nós fomos banidos.
Não sabemos se o Administrador realmente nos baniu alegando "incompatibilidade doutrinária", ou se o fórum foi vítima de algum ataque malicioso, já que não tivemos nenhuma explicação nem a oportunidade de enviar mensagem privada já que nossa conta simplesmente desapareceu.
O certo é que algumas contas simplesmente deixaram de existir.
avatar
Mourão

Mensagens : 135
Data de inscrição : 11/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Carlinhos em Qui Fev 27, 2014 10:16 am

Olá irmãos,

Graça e paz a todos!

Eu também sinto falta do antigo "ccbsemcensuras".

A verdade é que não se pode ir contra a "santa doutrina" que logo se é rotulado de apóstata.

As doutrinas de todas as igrejas não são perfeitas, pois muitos assuntos não são totalmente esclarecidos pela Bíblia.

A não ser, é claro, quando se refere aos temas fundamentais do cristianismo, aí, então, não se tem dúvidas.

Agora, com relação a usos e costumes, coletas, maneira de se fazer a Santa Ceia, como fazer o batismo, liturgia, louvores, etc, etc, porque não podemos debater?

Ora, se debatermos com decência e ordem, e com respeito, porque não??

O problema é que a maioria dos irmãos da CCB são intransigentes e orgulhosos, e partem do princípio de que sua igreja é perfeita, que a sua doutrina é santa, inquestionável, mas não é bem assim não, e basta debatermos um pouco e conversarmos com  irmãos de outras igrejas para chegarmos a esta conclusão.

Então, vamos perder o medo de sermos chamados de´apóstatas e debater, conversar, sobre temas que temos dúvidas ou não concordamos.

Graça e paz!!

Carlinhos

Carlinhos

Mensagens : 19
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 61
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Alluft Brasil em Qui Fev 27, 2014 4:39 pm

Carlinhos; a questão não é o medo; mas o desgaste gerado pela leitura de impropérios e hipocrisias desmedidas daqueles que falam da palavra de Deus mas não vivem a palavra de Deus.
Veja as praticas existentes na tua igreja, se as mesmas não coincidem exatamente com as mesmas praticas da igreja catolica romana; que alguns afirmam ser a besta; caso não seja continuaremos o debate:

- 1) teologia sistêmica; idêntica maneira de formar padres e pastores; (Constantino criou regras)
- 2) Indulgencias: dizimo ambas usam da mesma maneira e forma; (antes do Sec IV não havia dizimo na igreja primitiva mas COLETAS)
- 3) Idolatria do deus SOL: NATAL. (Decreto do papa que é seguido pela Assembleia de "deus" entre outras)
- 4) politica partidária. (Dispensa-se comentarios; vide bancada evangelica)
- 5) SALARIO DOS PADRES E PASTORES (Seguindo a orientação de Constantino e contrariando os Apóstolos);

Alluft Brasil

Mensagens : 29
Data de inscrição : 11/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Saudades do antigo CCB sem Censuras

Mensagem  Carlinhos em Sex Fev 28, 2014 8:39 am

Prezado irmão Alluft, apdD.

Bom, realmente, nos debates acalorados do antigo CCB sem Censuras, foram escritas muitas coisas agressivas, não diria que havia hipocrisia, pois estaria julgando, e nem que não viviam a palavra de Deus, pelo mesmo motivo, mas, as agressividades foram de parte a parte, não ocorreram de um lado só.

Veja só irmão, os temas colocados no seu texto são ótimos assuntos para debate, mas não são determinantes, não será por causa deles que deixaremos de ser salvos, para reforçar o que eu estou dizendo verifique se estes temas constam dos doze pontos de doutrina da CCB.

O que eu acho que não podemos fazer é julgar, e achar que quem não entende da mesma forma que nós, são hereges, apóstatas, pecadores, hipócritas, e vão todos para o inferno.

Agora, quanto aos temas, diria o seguinte.

Teologia Sistêmica: não entendi bem o que você quiz dizer, mas posso descrever o que ocorre na igreja que frequento hoje.
Os estudos bíblicos são feitos na EBD, aos domingos, e as 4ª feiras. A EBD é de responsabilidade dos professores da própria igreja (ministério) e na 4ª feira o tema é proposto e desenvolvido pelo pastor. Os professores não necessáriamente são formados em teologia, diferentemente do pastor.
Os temas da EBD são trimestrais e são acompanhados de apostilas, onde constam apenas os textos bíblicos,e os comentários são feitos por professores responsáveis e estes sim, são formados em teologia.
O mais importante é que podemos duvidar dos comentários e do entendimento feito para cada tema, e conversar, abertamente, para que possamos ser esclarecidos e toda dúvida ser dissipada.
Outro fator que considero ser importante é que nestas apostilas não constam textos de teólogos renomados, que são estudados nos seminários, mas apenas os textos originais da Bíblia.

Indulgência: Creio que o dízimo não seja indulgência.
Realmente no Novo Testamento pouco se fala sobre dízimo, acho, que apenas em Mateus, onde o próprio Jesus o aprova.
No entanto, não podemos criticar ou ofender quem concorda com ele e o pratica, pois existem muitos outros textos na Bíblia que são favoráveis.
Eu aprovo o dízimo, embora não o pratique. Esta contribuição prova que o cristão é desapegado ao dinheiro, prova que ele confia na provisão divina, e acima de tudo está a sua importancia na propagação do evangelho ao mundo, que é o objetivo principal da igreja.
A igreja que frequento não cobra os membros, não põe relação na porta de quem não contribuiu, e até ministério pode ter quem não é dizimista.
O dízimo é consagração, é uma decisão particular, íntima.

Idolatria ao deus sol: Eu passei trinta anos da minha vida não comemorando o Natal, hoje eu comemoro.
Não é porque foi instituído pela igerja católica que é idolatria. A igreja católica aproveitando-se das festas pagãs, teve a idéia de instituir o Natal nestas datas, para que os pagãos conhecessem o evangelho. Paulo fez coisa semelhante, quando andando por Atenas viu um espaço na praça destinado ao deus desconhecido, aproveitou e falou que o Deus criador de todas as coisas poderia seria o deus desconhecido deles.
Eu não comemoro o deus Sol, eu comemoro o nascimento de Jesus Cristo, muito embora não exista nada sobre isso na Bíblia, nem a favor, nem contra.

Política partidária: Ora irmão, aquela bancada está lá para defender os nossos interesses, estamos numa democracia, e porque nao podemos participar dela para impedir leis que são contrárias ao evangelho, por exemplo, o aborto, ou o impedimento de culto religioso.

Salários dos pastores: Há textos bíblicos que aprovam isto. Agora, se são salários altos, isto compete aos membros da igreja que os aprovou.
A maioria das igrejas evangélicas é Local, ou seja, o estatuto de cada uma delas é feito pelos próprios membros, e lá consta a forma que deverá ser o salário do pastor, e é tudo muito claro, todos sabem do salário, todos têm acesso ao balancete, tudo que envolve gastos tem que ser aprovado pela membresia.
A CCB não é bem assim, ela assemelha-se com a Igreja Católica, onde tudo gira em torno do Vaticano, no caso da CCB , do Brás.
Não estou criticando a CCB, estou apenas dizendo que ela é diferente, mas os membros aprovam isto, então tudo bem.


Terminando, queria apenas salientar que não importa a igreja que frequentamos, mas sim a nossa relação com Deus, que deve ser íntima, através do Espírito Santo.

Também acho que não devemos defender a igreja A ou a igreja B, e sim, o Evangelho.

Graça e Paz!

Carlinhos














Carlinhos

Mensagens : 19
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 61
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Mourão em Ter Mar 04, 2014 7:36 am

Realmente no Novo Testamento pouco se fala sobre dízimo, acho, que apenas em Mateus, onde o próprio Jesus o aprova.
Prezado, apenas gostaria de chamar à atenção para um detalhe muito importante:
Em Mateus 23:23 Jesus não "aprova"  o dízimo, apenas comenta sobre ele e o total desleixo como ele vinha sendo praticado.
Pelo contrário, chama àqueles que assim o praticavm de "HIPÓCRITAS", pois conheciam a verdade e a distorciam em proveito próprio.
O foco do dízimo, portanto, é O JUÍZO, A MISERICÓRDIA E A FÉ, e não ficar dizimando com ênfase em "merrequinhas" como a hortelã, o endro e o cominho, ou como em Malaquias 3.10, oferecer animais coxos, cegos, plantas murchas, frutos amassados.
Note também que naquela época ainda estava pleno em vigor a lei mosaica, a qual posteriormente - para nós - foi substituída pelo Evangelho das Boas novas.
Quanto a Malaquias 3.10 devemos prestar atenção em Malaquias 2.1: "E agora, Ó SACERDOTES, este mandamento vos toca A VÓS". Não era admoestação para o povo, mas para os sacerdotes que somente viam "o próprio lado" e deixavam muitas vezes de atender às viúvas, aos órfãos e aos estrangeiros, com os quais Deus SEMPRE teve zelo.
avatar
Mourão

Mensagens : 135
Data de inscrição : 11/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Mourão em Ter Mar 04, 2014 8:13 am

A maioria das igrejas evangélicas é Local, ou seja, o estatuto de cada uma delas é feito pelos próprios membros, e lá consta a forma que deverá ser o salário do pastor, e é tudo muito claro, todos sabem do salário, todos têm acesso ao balancete, tudo que envolve gastos tem que ser aprovado pela membresia.
Mais uma coisa que gostaria de esclarecer: Embora as igrejas da Assembléia, da Presbiteriana ou  da Batista - por exemplo - sejam "locais", todavia temos de ver se elas estão filiadas a alguma Convenção.
Se estiverem - o que será a grande maioria - terão seus estatutos baseados em um modelo fornecido pela Convenção correspondente.
No entanto, pode ser que alguma igreja muito pequena possa estar à parte da Convenção e fazer um estatuto próprio.
Em geral essas igrejas têm nomes que mencionam "Assembléia de Deus" tal, ou "Igreja Batista" tal, ou "Igreja Presbiteriana" tal, com variações entre "igreja", "sociedade evangelica", "congregação" etc. de forma a disfarçar o uso do nome de uma igreja que não lhes deu autorização para o uso do nome. Por exemplo, "Congregação Assembléia de Deus Universal do Poder de Deus" seria um nome desse tipo (não sei se existe realmente alguma igreja com esse nome. Isso é só um exemplo).
Os estatutos sugeridos pelas Convenções são bem claros, e devidamente ajustados ao Código Civil Brasileiro.
A mesma coisa não se pode dizer dos estatutos "avulsos" que, mesmo não estando ajustados, os Cartórios ainda assim registram.
Uma coisa tem de ser dita: Existem alguns estatutos "avulsos" que estão mais ajustados ao Código Civil que até mesmo os estatutos-modelo das convenções.
avatar
Mourão

Mensagens : 135
Data de inscrição : 11/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Mourão em Ter Mar 04, 2014 8:32 am

Eu aprovo o dízimo, embora não o pratique. Esta contribuição prova que o cristão é desapegado ao dinheiro, prova que ele confia na provisão divina, e acima de tudo está a sua importancia na propagação do evangelho ao mundo, que é o objetivo principal da igreja.
Quem pratica o dízimo de puro e sincero coração, não erra jamais.
Consideremos porém que o dízimo bíblico foi instituído para patrocinar toda a tribo dos Levitas (e não apenas aos sacerdotes) para que houvesse mantimento na casa do Senhor.
No tocante a nós, com a queda da lei mosaica (não da lei de Deus) e a chegada da Graça, além do fato de não existirem mais levitas (leia-se Neemias para ter uma visão geral do assunto), cessou portanto o dízimo bíblico, restando portanto uma espécie de dízimo social, já que igreja não vive "de brisa" e tem de arcar com suas despesas.
Assim, nada mais justo que a membresia contribua com 10% de seus insumos (na parte que realmente lhe couber), já agora em dinheiro, pois quando o dízimo foi instituído era apenas em produtos "in natura", ou seja, frutos da agricultura e da pecuária.
Naquela época não se falava em dinheiro.
Esclarecendo: Naquela época se praticava o escambo, uma forma de comércio onde se troca um bem por outro, ou seja, "dois sacos de batatas por uma cabrita", "duas rolinhas por uma pomba", etc.
Mas já havia dinheiro naquela época, e havia os cambistas para trocá-lo (mediante comissão) para aqueles que precisassem disso.
Mas isso acontecia quando um grego ou um romano ou um galileu (etc.) chegavam em outro país e não tinham dinheiro local para adquirir bens.
Dinheiro no Velho Testamento jamais fez parte da composição do dízimo.
Entendam porém que sou totalmente favorável à contribuição em forma de dízimo, pois é bastante justa.
Porém o dízimo já não é mais "bíblico".
avatar
Mourão

Mensagens : 135
Data de inscrição : 11/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Mourão em Ter Mar 04, 2014 8:45 am

Indulgência: Creio que o dízimo não seja indulgência.
Realmente não é.
No Velho Testamento era um mandamento, para dar sustento a toda a tribo dos Levitas, que não mais existem.*
No Novo Testamento foram instituídos os Diáconos, que são incumbidos dessa parte de atender aos pobres.
Ninguém alcançará a Vida Eterna apenas "porque pagou dízimos".
Então, isso também não anula pecados, portanto não é indulgência.
O dízimo "social", praticado pelas igrejas de hoje em dia, trouxe a novidade de manipular importâncias em moeda corrente e não mais bens "in natura".
Contribuir com o dízimo em tais circunstâncias portanto deixou de ser para nós um "mandamento" para ser uma responsabilidade individual com o custeio da igreja.
Quem contribui, portanto, que o faça sem contendas, sem reclamações, e com alegria no coração.


* Apesar do que, tem alguns crentes por aí que se intitulam "levitas"...
avatar
Mourão

Mensagens : 135
Data de inscrição : 11/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Mourão em Ter Mar 04, 2014 9:09 am

Política partidária: Ora irmão, aquela bancada está lá para defender os nossos interesses, estamos numa democracia, e porque nao podemos participar dela para impedir leis que são contrárias ao evangelho, por exemplo, o aborto, ou o impedimento de culto religioso.
Aí é que está: A tal bancada evangélica é muito menos atuante do que se poderia esperar dela.
Vejamos um exemplo:
Se não fosse o Jair Bolsonaro (seguido pelo Pr. Silas Malafaia) que alertasse sobre a implantação do tal "kit gay", estaríamos agora tendo que aturar nossas crianças da mais tenra idade sendo ensinadas que ser "gay" ou "lesbica" é que é o correto.
Já estava tudo pronto, feito "por debaixo dos panos" para a sua implantação já no início deste ano.
A tal "bancada evangélica" pouco se manifestou, inclusive alguns pastores manifestaram solidadriedade com o tal movimento.
Lembremo-nos de que o Jair Bolsonaro não é evangélico...
O pessoal GLBT se revoltou contra o Pr. Silas Malafaia e o Pr. Marcos Feliciano e contra ninguém mais.
Onde está então a "atuação" da bancada evangélica?
Está cada um cuidando nitidamente de seus próprios interesses.
E nesse ponto temos de observar: O Tiririca e o Romário são bem mais atuantes...
avatar
Mourão

Mensagens : 135
Data de inscrição : 11/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Mourão em Ter Mar 04, 2014 9:34 am

A CCB não é bem assim, ela assemelha-se com a Igreja Católica, onde tudo gira em torno do Vaticano, no caso da CCB , do Brás.
Não estou criticando a CCB, estou apenas dizendo que ela é diferente, mas os membros aprovam isto, então tudo bem.
Na verdade, para quem não conhece, a CCB parece seguir a mesma orientação administrativa da igreja católica.
Mas não é assim.
O que acontece é que temos um só estatuto para todas as administrações no país inteiro, registrado em cada município. O estatuto da CCB em Roraima tem rigorosamente a mesma redação que no Rio de Janeiro, ou no Paraná, ou no Mato Grosso do Sul, etc.
Esse estatuto somente poderá modificado através daquela Assembléia anual na séde em São Paulo ("Brás"), com a participação de anciães de todo o Brasil e do exterior.
Cada administração local cuida de várias igrejas dentro do mesmo município, e ao contrário da igreja católica, tem apenas UM CNPJ para a Administração, e não para as igrejas.
A forma de administrar é centralizada, sendo possível a implantação de setores administrativos para ajudar a administrar as igrejas mais próximas, reportando-se, é claro, à Administração do município.
Na igreja católica, cada igreja vinculada à mesma Mitra tem um número de CNPJ diferenciado, como a maioria das demais igrejas de outras denominações.
A administração espiritual da CCB também fica localizada em São Paulo, e centraliza a doutrina, os ensinamentos, etc.
A Administração "material" do município de São Paulo centraliza os dados contidos no Relatório Anual e se incumbe de sua impressão e distribuição para as demais administrações.
E somente se chama "Administração" à administração de cunho material, que exerce a contabilização das coletas e a sua perfeita distribuição, sem a mínima possibilidade de falhas ou desvios, assim como a compra de terrenos e a construção de templos, e por aí vai.
A CCB também não depende de transferência de dinheiro de/para outros países, nem da contribuição do comércio, indústria ou prestadoras de serviços.
Portanto, é bastante diferente da igreja católica.
avatar
Mourão

Mensagens : 135
Data de inscrição : 11/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Fernando em Ter Mar 04, 2014 4:59 pm

Já que se tocou no assunto do dízimo. Eu também concordo, que um fiél deve contribuir para as despesas básicas da sua igreja (electricidade, renda, reparação de imóveis etc), mas porque estipular o valor em 10%? E porque não pode ser 9, 8 ou 7%? Outra coisa, será correcto um pastor receber salário como acontece em determinadas igrejas evangélicas? Ou o ideial seria um ministro nada receber, como ocorre na CCB?
Outra coisa, tendo em conta que determinadas seitas, alguns "pastores" roubam o povo literalmente, não seria melhor um fiél fazer doações monetárias para instituições de apoio social?

Fernando

Mensagens : 40
Data de inscrição : 20/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Mourão em Qui Mar 06, 2014 7:43 am

Já que se tocou no assunto do dízimo. Eu também concordo, que um fiél deve contribuir para as despesas básicas da sua igreja (electricidade, renda, reparação de imóveis etc), mas porque estipular o valor em 10%? E porque não pode ser 9, 8 ou 7%? Outra coisa, será correcto um pastor receber salário como acontece em determinadas igrejas evangélicas? Ou o ideial seria um ministro nada receber, como ocorre na CCB?
Outra coisa, tendo em conta que determinadas seitas, alguns "pastores" roubam o povo literalmente, não seria melhor um fiél fazer doações monetárias para instituições de apoio social?
Acho que essa fórmula dos 10% é para seguir a tradição iniciada pelo "dízimo bíblico", e que agora passaria a ser uma espécie de "dizimo social".
Menos do que isso também não costuma ser suficiente para cobrir as despesas, e tem-se geralmente de recorrer a outros tipos de captação de recursos.
Aqui no Brasil um assalariado (como seria o caso de pastores e obreiros) além do valor de seu salário, provoca a necessidade do recolhimento de MAIS 72%  correspondente a encargos sociais pagos ao governo.
Supondo-se que alguém receba o salário mínimo (que atualmente é de R$ 724,00), o assalariado recebe isso MENOS a sua contribuição social obrigatória, e o empregador ainda desembolsa mais 72% sobre o valor bruto.
Com isso, também as igrejas recorrem ao assim-chamado "jeitinho brasileiro", deixando de fazer as devidas declarações e recolhimentos ao governo.
Isso se chama "burla", e é bastante estranho sabermos que um cristão pratique a burla, a fraude, a desonestidade, etc, quando o Mestre nos recomenda exatamente o contrário.
Hoje em dia as bíblias dizem que "digno é o obreiro de seu salário", mas no passado era "digno é o obreiro do seu sustento". "Salário" naquela época, como sabemos, era o pagamento feito aos militares romanos, com um aspecto curioso:
Era pago em SAL (porisso esse nome).

Pela ordem natural das coisas, um pastor assalariado pode até "viver bem", mas não tem a mínima condição de "ficar rico" ou "milionário".
Senão vejamos: Uma igreja que tenha 500 dizimistas e que por um cálculo grosseiro contribuam pela média de R$ 72,40 "per capita" terá captado R$ 36.200,00 por mês. Supondo-se que tal igreja tenha uma folha de pagamentos de 30 pessoas que recebem 1 salário mínimo cada uma, isso daria R$ 21.720,00 o que, somado aos encargos sociais, daria R$ 37.358,40 (mas pelo que vemos, nesse exemplo vai faltar dinheiro para a manutenção da igreja).
Nesse exemplo grosseiro, vemos que é quase impossível a uma igreja que tenha assalariados, sobreviver apenas de "dízimos".
Claro que não levamos em consideração aqueles eventuais dizimistas "bem abonados" que contribuem com importâncias bem maiores.
Porém - infelizmente - existem igrejas que são montadas exclusivamente para lavar dinheiro de organizações multinacionais. Nelas é fácil encontrarmos pastores "nadando em dinheiro".
Mas em igrejas sérias, não.
Vemos um exemplo bastante nítido no ministério "Vitória em Cristo" (Assembléia de Deus), liderado pelo pastor, conferencista, teólogo, psicólogo, deputado e empresário Silas Malafaia.
O pr. Silas vive confortavelmente mas, apesar do grande sucesso de seu ministério, está ainda muito longe de ser um milionário.

O ideal é que, da mesma forma que na CCB, todos fossem voluntários.
Mas não sou contra que sejam remunerados.
Acontece que em determinadas igrejas, se alguém da irmandade ligar para o pastor às 3:00 da manhã ele estará pronto para atender às necessidades da igreja 24 horas por dia.
E por isso não trabalha em outras atividades, tirando portanto da própria igreja o seu sustento.
Nesse caso, acho justo.

Na CCB temos um grave defeito: Como ninguém recebe nada, também não tem responsabilidade com coisa alguma...
Às vezes não aparece absolutamente ninguém para atender a um serviço de funeral, principalmente de um irmão ou irmã "de menor expressão" no meio do povo.
Não se encontram músicos para acompanhar as evangelizações, e por aí vai.
Em geral tais servos não aparecem quando é necessário, porque estão previamente ocupados com o seu próprio sustento.

No tocante aos pastores tidos como "roubadores", vamos constatar que suas igrejas vivem sempre cheias de gente incauta. O truque deles é atrair as multidões com a promessa de bênçãos materiais - casa, apartamento, carro, vida próspera - mediante uma oferta generosa.
E até ensinam a não aceitarmos de Deus a provação que surge no dia a dia.
avatar
Mourão

Mensagens : 135
Data de inscrição : 11/06/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Saudades do antigo CCB sem Censuras

Mensagem  Carlinhos em Ter Abr 08, 2014 5:24 pm

Queridos irmãos, Graça e paz!

Bem, depois de um longo e tenebroso verão, e de muito trabalho, retorno ao "debate".

O dízimo já existia antes da lei mozaica, pois Abraão já o praticava (Gen.14.20).

O dízimo também poderia ser em dinheiro conforme Provérbios 3.9 e 10.

Jesus, em Mateus 23.23, diz que não se deveria omitir o dízimo.

Comparei a Igreja Católica, na sua organização, com a CCB, principalmente quanto a centralização administrativa (mesmo estatuto) e espiritual (os anciãos, por exemplo, precisam ser "escolhidos" pelo Bras, assim como os bispos, cardeais, etc, pela ICAR).

Quanto aos salários dos pastores, tudo bem se a CCB não age assim, é até muito bonito, mas na prática tem muitas implicações como citou o Mourão, pois como o ancião, ou cooperador, estarão 24 horas disponíveis ao atendimento de seus membros, nas mais diversas necessidades, se precisam trabalhar para manter a sua família?

O pregador do evangelho deve viver do evangelho : Isto está na Bíblia!!

Os seguintes versos falam sobre este assunto: Mat. 10;9,10; Luc. 10:7; I Cor. 9:13,14; I Tim. 5:17,18.

Agora, quanto a "pastores roubadores". Desonestos, e pesssoas com terceiras, ou quartas intensões existem em todos os ramos e em todas as igrejas, ou a CCB é totalmente imune a isso?

Então devemos saber onde estamos semeando, se o principal objetivo da igreja que frequentamos está sendo cumprido com as nossas ofertas, ou seja, a evangelização do mundo, ou se o dinheiro está sendo gasto em coisas supérfluas, grandes salários, etc.

Quanto a bancada evangélica, esta que está aí, não está agindo bem, isto não quer dizer que não podemos, ou devemos, nos esforçar para termos os nossos representantes no Congresso.

Alguém usou as seguintes palavras: " os pastores de algumas seitas".

Ficou claro aqui que ainda hoje na CCB se considera toda e qualquer outra igreja evangélica como seita.

Isto é um grande equívoco, e um erro, e uma injustiça com igrejas que fizeram grandes trabalhos evangelísticos no Brasil, e muito tempo antes da CCB existir.

E uma coisa pior ainda, é afirmar que a CCB é a Graça.

Este assunto está mais do que batido, mas ainda hoje se fala isso, e muito, e, pior, pelo ministério, pior ainda, por anciãos.

Estive recentemente em um casamento de um parente da CCB, e na hora da oração, o ancião que estava presente, chamou todos os outros e usou as seguintes palavras, "vamos orar para que Deu abençoe este casal...., para que permaneçam nesta Graça...,etc.

O correto seria dizer para que permaneçam na Graça e não nesta Graça.

Estamos saindo um pouco do assunto, mas não estava na hora do ministério central do Bras, aproveitando a semana da assembléia, de
formular um texto para ser lido em todas as igrejas CCB do Brasil e do mundo, parecido com o abaixo.

"Irmãos, a CCB não é a Graça.

As outras igrejas evangélicas não são seitas.

O cabelo deve ser comprido apenas, e não que não se pode cortar.

O Espírito Santo não está sómente na CCB.

O Senhor fala nas outras igrejas evangélicas também.

O batismo não é salvífico (isto está nos doze pontos do hinário).

A CCB é uma igreja evangélica como tantas outras que tem a missão de evangelizar o mundo."

Bom, acho que já escreví muito.

ApdD,

Carlinhos




Carlinhos

Mensagens : 19
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 61
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Fernando em Ter Abr 08, 2014 7:27 pm

Bem, embora Jesus nunca tenha condenado o dízimo nunca o pregou como algo necessário ou obrigatório. Em nenhuma parte do Novo Testamento existe fundamento para a doutrina do dízimo, é algo que pertence ao Antigo Testamento. No mais eu sou radicamente contra o dízimo por se tratar de um peso para o fiél, para roubar o cidadão já basta o governo...
A CCB pode até não ser a graça de Deus e pode ter até muitos defeitos, mas o facto de não praticar o dízimo e os seus ministros não auferirem um salário é a meu ver uma grande virtude da instituição e que deveria ser um modelo para todas as restantes genuínas igrejas cristãs. Não digo que todas as igrejas evangélicas são seitas, mas algumas igrejas neo-pentencostais são a meu ver seitas (e seitas perigosas). Aliás, a campanha de markting dessas pseudo-igrejas cristãs é muito semelhante dos anúncios de astrólogos, bruxas, videntes etc. São "igrejas" que se aproveitam das fraquezas e dificuldades das pessoas para as enganar e roubar. E quando eu usei a palava "seita" estava-me a refeir a essas "igrejas" de salteadores, e penso que é óbvio a quem eu me refiro.

Fernando

Mensagens : 40
Data de inscrição : 20/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Saudades do antigo CCB sem Censuras

Mensagem  Carlinhos em Qua Abr 09, 2014 7:09 am

Olá irmão Fernando, apdD!

Pois é, realmente no Novo Testamento fala-se muito pouco sobre o dízimo, mas também não fala que não se deve pratica-lo.

Ele não é obrigatório, é um ato de consagração, e quem o pratica não o sente como um peso, o faz com liberalidade e com alegria, se não for assim, é melhor não ser dizimista.

Olha irmão, tudo provem de Deus, a nossa saúde, o nosso emprego, o nosso dinheiro, então o dízimo, é como um ato de gratidão, de retorno a Deus, para que seja usado na Sua obra na terra, na evangelização do mundo, que é a nossa maior missão.

E ainda, prova que não estamos apegados ao dinheiro.

A CCB não é a Graça de Deus, e não "pode até não ser".

Realmente a CCB é exemplo as demais igrejas com relação a dízimos e salários, mas isto tem as suas implicaçoes negativas como já foi citado anteriormente, e as igrejas que ensinam o dízimo e pagam salários não devem ser consideradas como seitas, ou que estão fora dos ensinamentos da Bíblia, e muito menos serem criticadas.

Quanto as igrejas que percebe-se claramente serem comerciais, com interesse apenas no dinheiro, e no número de membros, mesmo estas não são seitas.

Seitas são instituições que negam qualquer um dos fundamentos cristãos, por exemplo, negar a divindade de Jesus, ou não crer na trindade, não crer que Jesus é filho de Deus, etc.

Graça e paz!

Carlinhos


Carlinhos

Mensagens : 19
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 61
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Fernando em Qua Abr 09, 2014 8:39 am

Bem, a meu ver seitas como a IURD ou a IMPD não podem de forma alguma ser consideradas igrejas cristãs. Uma instituição que assume uma postura mercantil está a meu ver a violar um dos fundamentos base da doutrina cristã. O que se passa em muitas igrejas neo-pentecostais nesse campo é realmente lamentável e vergonhoso.
Eu gosto de dar o exemplo nesse campo dos centros espíritas, lá também não se prega o dízimo e mesmo assim, lá existe o "atendimento fraterno", tudo é feito com base no voluntariado. No da escolinha de música da Congregação também não se cobra nada. Não é necessário um ministro estar disponível 24h por dia para a Igreja. É tudo uma questão de saber organizar o tempo.

Fernando

Mensagens : 40
Data de inscrição : 20/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Saudades do antigo CCB Sem Censuras

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum