Ir a um casamento católico

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ir a um casamento católico

Mensagem  Jovem Musico em Qui Out 20, 2011 9:04 am

Recebi um convite para uma festa de casamento de um parente meu só que ele é católico, mas para evitar problemas na CCB (Devido meu cargo) então peguei o endereço do salão de festas e irei direto ao salão ao invés da cerimônia na missa.

Idolatria e coisas sacrificadas a ídolos

Para mim uma festa de casamento não é uma idolatria pois estamos comemorando e homenageando um parente como em uma festa de aniversário.
Idolatria (na minha opinião) seria uma homenagem a quem não existe ou a alguém que não faz a menor ideia de nossa existência, exemplo:
- homenagem a quem não existe: Uma estátua, uma pessoa que morreu e era muito queria ou que eram consideradas santas.
- homenagem a alguém que não faz a menor ideia de nossa existência: cantores, apresentadores, time de futebol, etc.

Ou seja muitos se preocupam em fugir da idolatria apontando uma festa de católicos mas esquecem de fugir por exemplo:
- De uma "Festa junina" (Festa para São João). Ou festa para outros santos.
- Festa do Natal ou Pascoa. Não acho errado comemorar a festa de ano novo pois não estamos idolatrando nada e estamos apenas comemorando nós mesmos pela conquista de um ano.
- Aquela churrascada que seu parente te convida porque vai ter um Jogão do corinthians ou do brasil. (Obs.: não sou corinthiano, graças a Deus)
- Aquele jantar na casa de fulana porque vai ter o show do "Justin Bieber". (Obs.: Sem comentários para este tipo de música)

Já o carnaval é a única festa que não classifico como idólatra porém acho errado devido esta festa incitar a avareza, fornicação, adultério, cobiça e desejos da carne.

Para mim exemplos como este são idolatrias. Mas uma festa de casamento ou festa de aniversário de um parente católico é apenas uma homenagem a um ente querido como as festas que se fazem nas casas de servos de Deus.

Acima está minha opinião, mas gostaria de saber a opinião dos irmãos.

Jovem Musico

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/07/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Neófito em Qui Out 20, 2011 11:37 am

Eu aconselho você a buscar informações com o seu ancião.

O que eu já ouvi do ancião da minha antiga comum, e que já ouvi de diversos outros irmãos do ministério, é que não se pode comer, nem beber, nas festas posteriores à cerimônia religiosa, se houve algo antes, não tem problema.

Vale lembrar que na festa comemora-se, inclusive, a cerimônia religiosa, e não somente a união civil.
Portanto, como na cerimônia religiosa há reverências à ídolos, quaisquer festas posteriores estariam contaminadas por eles.

Um cooperador certa vez me disse que mesmo ir na igreja não tem problema (desde que não se cumpra com as reverências e os ritos litúrgicos ali propostos), porque você não está em comunhão com aquele serviço.

Outro ponto comentado por você, foi o Natal, o curioso é que noto algumas "teorias modernas" sobre o Natal, no protestantismo.
Já ouvi gente dizendo que pelo fato de, no Natal, comemorar-se o nascimento de Cristo, não existe idolatria (para com Cristo), devemos de fato adorá-lo.
Apesar de argumentativamente coerente, eu fico com um pé atrás.

Mas consulte seu ancião, nada melhor do que fazer as coisas com a consciência tranquila.
Logo que me batizei, surgiram inúmeros convites para casamentos na igreja católica (inclusive um convite para ser padrinho), se tivesse deixado a decisão apenas para as minhas filosofias, teria desagradado à Deus.

Neófito

Mensagens : 43
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Sergio Teixeira em Qui Out 20, 2011 2:37 pm

Também aconselho a consultar o ancião local no tocante a esse tipo de assunto, além do que temos de ter cuidado não somente com a nossa própria consciência, mas principalmente com a consciência de nossos irmãos.

Quanto a determinadas festas, é bom ficarmos sabendo que no dia 25 de dezembro comemora-se a Zoroastro e a Horus e que esse sincretismo foi-nos passado erroneamente como se fosse nessa data o "nascimento de Jesus".
Não se pode precisar com exatidão quando foi que Jesus nasceu, tanto por causa da imprecisão dos textos quanto pela diferença de calendários.
Acredita-se que tenha sido entre março e maio, porém nosso calendário é solar e o calendário dos hebreus é baseado no movimento lunar, com meses de 28 das.

Quanto ao Carnaval, trata-se da "festa da carne", presidida pelos deuses Dionísio, Baco ou pela deusa Afrodite, deuses das bebidas, da orgia e do "oba-oba".

Sabe como se calcula quando vai cair o Carnaval?
Consulta-se os astros para saber quando cairá o plenilúnio no signo de Aries ("o cordeiro").
Aí será a "semana santa".
Determinada a época da semana santa (onde haverá o tal plenilúnio ou "lua cheia"), contam-se 40 dias para trás.
Imediatamente fora desses 40 dias será o Carnaval.

O esquema seria esse: 3 dias de libertinagem, e quarta-feira de cinzas para o "arrependimento" por tudo o que se andou fazendo nesses três dias, seguindo-se então o que seria a celebração do martírio, morte e ressureição do Mestre.
No entanto, em resumo, temos hoje uma semana inteira de libertinagem (prorrogável pelo tempo que se achar melhor), e o resto do tempo para contender contra as pessoas que se dediquem de alguma forma a servir a Deus.

Nos meus tempos de criança e adolescência, durante a Semana Santa as emissoras de rádio tocavam exclusivamente músicas sacras.
Hoje em plena sexta-feira da Paixão toca-se funk, rock, forró, e como se isso não bastasse, música imprópria, indecente, imoral, e da pior espécie.
Acabou-se o respeito.

Existem outras festas idólatras, como o dia de Cosme e Damião.
Aliás, todos o doces, balas e gulosoimas comercializadas e/ou consumidas nos meses de julho a outubro certamente terão sido oferendados a ídolos.

Outra festa com a qual não temos parte alguma é a do Halloween.
Primeiramente, porque não faz parte de nossa cultura brasileira, nem das culturas dos povos bíblicos.
Halloween significa "all hollows even" -"véspera (do dia) de todos os espíritos trevosos".
Esse costume, tipicamente do hemisfério norte, deve-se ao fato de que naquele hemisfério somente há uma colheita por ano, e que mesmo assim ela pode ser prejudicada por intempéries.
Os povos antigos ali acreditavam que as intempéries eram causadas por espíritos malignos e que, se fizessem oferendas a eles, eles certamente deixariam suas plantações em paz - o que nem sempre acontecia, e eles então sempre cultuaram aos representantes do mal gratuitamente.
Pois é exatamente essa tradição alienígena de cultuar a espíritos malignos que está chegando agora ao Brasil como "moda", assim como as tais "wiccas", que são "bruxas" modernas e "decorativas", brincando com forças que desconhecem...

Junte-se a isso os "vampiros", os "lobisomens", etc., e mais as dissidências que hoje estão ocorrendo dentro de nosso próprio meio, e teremos todo um repertório de "distrações" criado pelo diabo para desviar os Fiéis de sua trajetória rumo à Salvação.

Mas que ninguém se iluda:
Deus sempre teve e sempre terá o controle absoluto de todas as coisas.

Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Jovem Musico em Seg Out 24, 2011 9:37 am

Mas referente a um almoço devido a um "jogão do brasil" vocês consideram também como "almoço sacrificado a um ídolo" ?
e Referente a um jantar para assistir ao show de determinado artista, entra na mesma situação ?

Jovem Musico

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/07/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Sergio Teixeira em Seg Out 24, 2011 11:45 am

Mas referente a um almoço devido a um "jogão do brasil" vocês consideram também como "almoço sacrificado a um ídolo" ?
e Referente a um jantar para assistir ao show de determinado artista, entra na mesma situação ?
Nesse caso evidentemente não se trata de "idolatria".
Porém consideremos que se deixarmos de congregar, de visitar, de orar para atender a esse tipo de apelo da carne, também não estará correto.
Já vi pessoas que deixavam de congregar em tais e tais lugares porque "o culto ali terminava tarde" e "não dava para chegar em casa a tempo de ver o filme na tv"...
Algumas dessas pessoas se encontram atualmente paradas, outras estão frequentando esporadicamente algumas outras igrejas, em busca de benesses de toda espécie, e se afastando nos dias da pregação da doutrina.
Uma fraqueza hoje nos conduz a outra fraqueza amanhã, e assim sucessivamente; portanto não podemos deixar de oferecer resistência contínua ao nosso inimigo.
David, antes de enfrentar o Golias, teve de lutar contra a ursa e o leão, cada qual a seu tempo.
Já pensou se quando aparecesse uma fera daquelas ele dissesse consigo mesmo "deixa que o bicho é brabo" ou "não faz mal, ele vai comer uma ovelhinha só...".
Como seria?
Quando ele visse Golias, certamente pensaria "EU não tenho NADA com isso, só vim trazer uns bolos e uns queijos. EU não sou guerreiro. ELES que se virem!..."
Vigiemos pois, e "com os lombos bem cingidos" sejamos ferramentas perfeitas nas mãos de Deus.

Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  THEODORO em Ter Out 25, 2011 10:12 am

Jovem Musico escreveu:Recebi um convite para uma festa de casamento de um parente meu só que ele é católico, mas para evitar problemas na CCB (Devido meu cargo) então peguei o endereço do salão de festas e irei direto ao salão ao invés da cerimônia na missa.

Idolatria e coisas sacrificadas a ídolos

Para mim uma festa de casamento não é uma idolatria pois estamos comemorando e homenageando um parente como em uma festa de aniversário.
Idolatria (na minha opinião) seria uma homenagem a quem não existe ou a alguém que não faz a menor ideia de nossa existência, exemplo:
- homenagem a quem não existe: Uma estátua, uma pessoa que morreu e era muito queria ou que eram consideradas santas.
- homenagem a alguém que não faz a menor ideia de nossa existência: cantores, apresentadores, time de futebol, etc.

Ou seja muitos se preocupam em fugir da idolatria apontando uma festa de católicos mas esquecem de fugir por exemplo:
- De uma "Festa junina" (Festa para São João). Ou festa para outros santos.
- Festa do Natal ou Pascoa. Não acho errado comemorar a festa de ano novo pois não estamos idolatrando nada e estamos apenas comemorando nós mesmos pela conquista de um ano.
- Aquela churrascada que seu parente te convida porque vai ter um Jogão do corinthians ou do brasil. (Obs.: não sou corinthiano, graças a Deus)
- Aquele jantar na casa de fulana porque vai ter o show do "Justin Bieber". (Obs.: Sem comentários para este tipo de música)

Já o carnaval é a única festa que não classifico como idólatra porém acho errado devido esta festa incitar a avareza, fornicação, adultério, cobiça e desejos da carne.

Para mim exemplos como este são idolatrias. Mas uma festa de casamento ou festa de aniversário de um parente católico é apenas uma homenagem a um ente querido como as festas que se fazem nas casas de servos de Deus.

Acima está minha opinião, mas gostaria de saber a opinião dos irmãos.

Caro irmão,

Não vou lhe poupar no sentido de dizer que é isso ou aquilo ou que quem sabe talvez pode... Na verdade o casamento católico é realizado na presença de ídolos que contaminam toda as cerimonias relacionadas á isso, ou seja, a festa é um resultado daquele casamento realizado na presença de ídolos e isso é abominação diante de Deus. Contudo, o apóstolo Paulo nos ensina como caminhar em sabedoria afirmando que devemos ter conciencia de que o ídolo nada é, ou seja, se você se acha forte o suficiente para participar da mesa dos ídolos e não contaminar a sua alma, que assim o faça, mas, se você não tem esta certeza é melhor não o fazer, observando sempre que sua conduta não escandalize os irmãos mais fracos.

THEODORO

Mensagens : 64
Data de inscrição : 23/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Out 25, 2011 4:54 pm

Que a Paz de DEUS esteja em nossos corações.

A minha opinião, o meu achismo.

Idolatria é serem feitas imagens de qualquer tipo de mortos, para adorá-las ou venerá-las espiritualmente.

Idolatria é também serem feitas imagens de nosso DEUS e de nosso SENHOR JESUS, para adorá-las ou venerá-las espiritualmente.

Idolatria é também serem feitas imagens de seres espirituais celestes para serem adoradas ou veneradas espiritualmente. Neste caso, não farei nunca imagens desses seres nem os adorarei nem venerarei.
Mas aqui tenho uma dúvida para os Irmãos me esclarecerem: no Antigo Testamento, salvo engano meu, há uma parte em que foram feitas, com autorização ou ordem de DEUS, imagens de escultura de anjos querubins.
Aguardo vossa explicação.

Idolatria é também serem feitas imagens de seres espirituais do inferno, por qualquer que seja o motivo.

Missa e casamentos na Igreja Católica Romana - não irei nunca, pois lá sempre haverá venerações ou adorações de ídolos. Fora os pedidos de interseção a esses ídolos. Para mim, e perdoem-me os católicos romanos (não estou querendo ofendê-los), há idolatria na missa e por isso não compareço a nenhuma.
Mesmo que eu próprio dissesse que fui a uma missa mas que o meu coração não estava na idolatria, acho errado a minha presença lá, pois é como se eu estivesse "aceitando" o que lá se passar.

Casamentos em Igrejas evangélicas - evito ao máximo ir. Não pude evitar de ir a casamento de meus filhos do primeiro casamento, que frequentam outras Igrejas (fiquei viúvo e sou casado pela segunda vez). Mas não vou a nenhum outro, porque (e aí gostaria da opinião dos Irmãos) me sentirei mal na minha consciência, já que JESUS disse "a minha casa é casa de oração".
Não me sinto bem em ir a nenhuma festa material num local que se diz "casa de oração".
A mesma coisa ir a festinhas de aniversários em igrejas (casas de oração). Não vou nunca.

Festa de casamento em outros lugares que não igreja (casa de oração) - sinto-me livre para ir.

Natal e Páscoa - não participo de modo algum. São festas materiais, mas que usam o nome de DEUS ou do SENHOR JESUS. Se fossem festas espirituais, eu não participaria de nenhum modo. Agora, sendo festas materiais, uma verdadeira bagunça, também não vou.

Festas de fim de ano e aniversários - sinto que posso ir numa boa.

.......................................................................................

Não vejo nenhum erro em alguém ter um "idolo", tipo um jogador de futebol. Na verdade é só um modo de falar. Não tem nada de idolatria espiritual. Afinal é uma questão puramente material, onde não é vituperado o nome de nosso DEUS.

Peço desculpa aos Irmãos por nunca postar mensagens com fundamento bíblico, apenas com opiniões e achismos.
Mas só posso dar o que tenho. Não posso dar o que não tenho.

DEUS nos abençoe a todos.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Jovem Musico em Qua Out 26, 2011 7:07 am

Primeiramente quero dizer que achei as opiniões ótimas e de grande valor, mas queria tirar algumas dúvidas referente as opiniões de "Luiz Flavio N. Facci".

1 - "Casamentos em Igrejas evangélicas - evito ao máximo ir" : Você se refere a cerimônia na igreja ou você também quer dizer que evita ir ao salão de festas onde haverá os comes e bebes ?
2 - As frases: "Festa de casamento em outros lugares que não igreja (casa de oração) - sinto-me livre para ir." e "Festas de fim de ano e aniversários - sinto que posso ir numa boa." também valem para festas de católicos e de outras igrejas evangélicas?

idolatria espiritual

Aparentemente todos fizeram uma separação entre idolatria mundana a cantores, jogadores, artistas e "idolatria espiritual" a qual seria a idolatria praticada pela católica, sendo que o primeiro tipo de idolatria não seria pecado. Eu lembro que em abril de 2010 fizeram um show no Rio de Janeiro para Renato Russo (cantor do legião urbana que morreu em 1996) e chamaram este show de "Culto ao Renato Russo".

Minha forma de pensar

Posso estar errado, mas não idolatro nenhuma pessoa desta terra nem pessoas que já morreram. Aprecio o trabalho de artistas, mesmo que não seja do mesmo gênero musical que eu gosto (exemplo: sertanejo raiz), mas não coleciono CDs, Fotos, ou fico seguindo uma determinada pessoa.

Sou contra qualquer tipo de discriminação, sendo assim eu não vou a cerimônias religiosas de nenhuma igreja, pois se não participo de cerimoniais católicos também não participo de cerimonias evangélicos. Porém festas (mesmo que pós cerimoniais) eu vou. Não importando se a família é evangélica (assembléia, universal, quadrangular etc), católica, espirita etc. Para mim o que importa é o assunto da festa, ou melhor o título, exemplo : "festa de aniversário", "festa de casamento" (excluindo a cerimônia na igreja).

Porque eu acho que se eu posse em todas as festas de aniversário e só excluísse as feitas por católicos, para mim seria uma discriminação. Sendo assim acredito que as pessoas entenderiam quando eu não fosse a uma "festa junina", "festa para são fulado", "culto a beltrano", ou "carnaval". Porque fica claro que não discrimino as pessoas porém tenho o direito de discordar de determinados tipos de festas.

Mas ... gostaria de ter mais esclarecimento sobre o que "Luiz Flavio N. Facci" disse

Jovem Musico

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/07/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Neófito em Qua Out 26, 2011 10:09 am

A paz de Deus meu jovem...

Eu noto que apesar de ter solicitado nossa opinião, você não se demonstra muito inclinado a aceitar nenhuma das sugestões, mas posso estar enganado.

Me lembro que logo que me batizei, recebi um convite para ir num casamento e noutro momento, pouco depois, fui convidado para ser padrinho de outro, ambos na igreja católica (com festa após a cerimônia).

De início eu estava pensando como você, que eram bobeiras e mitos.
Pretendia me fazer uma autoconcessão... mas depois eu fui conversar com um irmão nosso, e me aconselhou duramente que comidas e bebidas, após cerimônias religiosas perante ídolos, são terminantemente proibidas pela nossa doutrina.

Não satisfeito, fui até o ministério da minha comum que me falou exatamente a mesma coisa (me foi franqueado até assistir a cerimônia religiosa, sentado dentro do templo, desde que não participasse da liturgia).
Depois vi que existe tópico de ensinamento que diz que o ponto de doutrina 9 deve ser lido e explicado em todos os batismos, dada a gravidade da questão.

No segundo convite que recebi (que era para ser padrinho), eu conversei extensamente sobre o assunto com um irmão nosso... eu já sabia que teria que recusar o convite, mas me lamentava por ser uma situação muito chata.
Mas um conselho que recebi, me acalmou o coração, e ele era mais ou menos assim:

"A própria Palavra de Deus diz que ninguém pode servir a dois senhores (Mt 6, 24), portanto, abraçar a fé requer renúncias."

Vejo que você insiste em comparar com shows e festas mundanas, e ídolos do mundo artísticos, mas a idolatria é condenada seja de que forma vier... sabemos que existe idolatria até de servos do ministério.

Mas você não pode confundir "empolgamento" e "excitação" com idolatria.
É possível que o crente, em suas fraquezas pelas coisas desta terra, fique empolgado e ansioso por um jogo de futebol, ou um show de música, mas não significa, necessariamente, que este idolatre estas personagens artísticas.

Em caridade, eu insisto que você busque conselhos com o ministério da sua localidade.
Sempre ouvi diversas pregações sobre a tolerância de Deus para com os ingênuos, que erram por desconhecimento.
Entretanto, advirto-o que fugir da Verdade, e do bom conselho, te eliminada condição de ingênuo.

Deus te abençoe e ilumine.

Neófito

Mensagens : 43
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Qua Out 26, 2011 10:39 am

A Paz de DEUS esteja em nossos corações.
Jovem Musico escreveu:... mas queria tirar algumas dúvidas referente as opiniões de "Luiz Flavio N. Facci".
1 - "Casamentos em Igrejas evangélicas - evito ao máximo ir" : Você se refere a cerimônia na igreja ou você também quer dizer que evita ir ao salão de festas onde haverá os comes e bebes ?

Irmão Jovem Músico, referi-me a cerimônias de casamentos em igrejas (cultos de casamento).
Não vou porque me sentiria mal nessas cerimônias em uma casa de oração. Se é casa de oração, é casa de oração, e não para cerimônias materiais (casamentos, aniversários, qualquer tipo de comemoração).
Ainda mais que, pode observar, essas festas geralmente são para Irmãos da Igreja mais bem financeira e socialmente. Nem sempre, mas geralmente ou muitas vezes.
Eu não aceito essa diferenciação de modo algum.

Outra coisa, sou testemunha pessoal - não é que me contaram - de um líder religioso que celebrou dois casamentos do mesmo membro da igreja dele.
O primeiro casal se separou (não por morte ou traição da primeira mulher !!), foi feito um "culto de casamento" pelo mesmo líder que havia feto o primeiro casamento.
A esse, então, que também não fui, e nem iria nunca.
Fui formal e informalmente convidado para ambos e não fui a nenhum
deles. Claro que não falei e não falo o verdadeiro motivo. Pra quê? Apenas invento uma
desculpa e pronto.

Quanto a casamento em clubes, salões de festas, em casa sou livre para ir.

Jovem Musico escreveu:2 - As frases: "Festa de casamento em outros lugares que não igreja (casa de oração) - sinto-me livre para ir." e "Festas de fim de ano e aniversários - sinto que posso ir numa boa." também valem para festas de católicos e de outras igrejas evangélicas?

Sim. São festas materiais de amigos, parentes.
Não vejo por que não ir.

Agora olhe só: quando eu digo "me sinto livre para ir" ou "não vejo por que não ir" não estou querendo dizer que vou.

Auto-revelação: Geralmente não vou, porque sou muito caseiro, excessivamente caseiro.
Todos os que me cercam sabem disso, e dou graças a DEUS porque eles sabem disso.
Sempre fui.


Dou graças a DEUS porque todos, sabendo disso, me convidam, mas já nem contam com a minha presença, e ninguém se sente ofendido quando fico aqui quieto no meu canto.


Jovem Musico escreveu: idolatria espiritual Aparentemente todos fizeram uma separação entre idolatria mundana a cantores, jogadores, artistas e "idolatria espiritual" a qual seria a idolatria praticada pela católica, sendo que o primeiro tipo de idolatria não seria pecado. Eu lembro que em abril de 2010 fizeram um show no Rio de Janeiro para Renato Russo (cantor do legião urbana que morreu em 1996) e chamaram este show de "Culto ao Renato Russo".

Mesmo que não tivesse esse nome de "culto", eu não iria nunca.

Auto-revelação: Não me ligo nada e nada com esse tipo de coisa, ou esse tipo de música.
Se você não tivesse dado as informações acima, eu só saberia que Renato Russo foi um cantor.
Não saberia qual a banda dele, nem que ele já morreu, nem em que ano.
Não é por causa de religião, é porque eu me desliguei das músicas desde que surgiu o rock and roll na década de 60.

Jovem Musico escreveu: Minha forma de pensar Posso estar errado, mas não idolatro nenhuma pessoa desta terra nem pessoas que já morreram. Aprecio o trabalho de artistas, mesmo que não seja do mesmo gênero musical que eu gosto (exemplo: sertanejo raiz), mas não coleciono CDs, Fotos, ou fico seguindo uma determinada pessoa.

Sou contra qualquer tipo de discriminação, sendo assim eu não vou a cerimônias religiosas de nenhuma igreja, pois se não participo de cerimoniais católicos também não participo de cerimonias evangélicos. Porém festas (mesmo que pós cerimoniais) eu vou. Não importando se a família é evangélica (assembléia, universal, quadrangular etc), católica, espirita etc. Para mim o que importa é o assunto da festa, ou melhor o título, exemplo : "festa de aniversário", "festa de casamento" (excluindo a cerimônia na igreja).

Porque eu acho que se eu posse em todas as festas de aniversário e só excluísse as feitas por católicos, para mim seria uma discriminação. Sendo assim acredito que as pessoas entenderiam quando eu não fosse a uma "festa junina", "festa para são fulado", "culto a beltrano", ou "carnaval". Porque fica claro que não discrimino as pessoas porém tenho o direito de discordar de determinados tipos de festas.
É isso aí, Irmão Jovem Músico.
Eu penso igual a você.

Outros podem até pensar diferente, mas não nos esqueçamos de que para certas coisas não há regra geral de comportamento e modo de pensar e que DEUS nos guia cada um de acordo com a nossa personalidade, nossa força e nosso entendimento.

E podemos mudar, com o passar do tempo.

DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Sex Out 28, 2011 10:38 am

A Paz de DEUS.

Sinto muito a falta de opiniões de outros Irmãos, em diversos tópicos.
Quanto mais opiniões nos tópicos, mais aprenderei.

Às vezes até não concordaria com o final, mas nos próprios argumentos e mensagens aprenderemos, e muito.

Vou citar alguns Irmãos: Ekklesia Christiana, Theodoro, Izaias, e outros.

E não me entendam mal. Não estou desfazendo dos que não foram citados.
É que falei apenas alguns pouquíssimos nomes, de cabeça.

Mas a falta não é só da opinião dos citados, é de todos que quiserem colaborar.


DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Gurgel em Sex Out 28, 2011 11:35 pm

Vou dar a minha opinião... Preste bem atenção irmão Jovem Músico...

Minha avó é católica e inclusive tem imagens de santos católicos em sua casa... Ela levanta cedo todos dias e reza para sua estátua... Ela cozinha e antes de almoçar reza para sua estátua dando graça pelo alimento... Então pergunto: Esse almoço está contaminado??? Devo ficar sem almoçar na casa da minha vó??? Se segundo os costumes da congregação esse almoço está contaminado, eu nunca fui avisado disso e quando era jovem pelo menos um domingo do mês almoçava na casa de minha vó. Agora se eu não posso comer em uma festa de casamento de católicos, não posso comer em casa de católicos praticantes. Cheiro de hipocrisia.

Essa proibição de não comer em festas de casamento de católicos ocorreu porque no passado muitas das vezes a recepção do casamento era feita com um padre que inclusive fazia uma reza e "benzia" o alimento "abençoando-o". Então começaram com essa proibição.

Hoje em dia a cerimônia religiosa é feita na igreja e a recepção dos noivos em um salão separado no qual quase 100% das vezes o padre nunca participa... Os alimentos são preparados em um local separado (buffet) e pode ter certeza que o cozinheiro do buffet não faz nenhuma "reza" antes de preparar a coxinha, o risole, a esfiha, o bolo e etc. Percebeu o equívoco enorme em falar que esse alimento está contaminado e nós não podemos consumir???

Vou fazer umas perguntas e colocar as respostas para provar ainda mais que esse alimento dificilmente estará "contaminado" e nem é algo sacrificado aos ídolos.

Durante a cerimônia religiosa o padre reza pelo alimento da recepção? Não.
O pessoal do buffet faz alguma reza ou "benze" o alimento? Não.
O frango e a carne utilizada na preparação dos alimentos é proveniente de sacrifícios de animais em rituais católicos? Não.
Existem irmãos da congregação donos de buffet que prestam serviços a católicos? Sim, inclusive tem irmãos do ministério donos de buffet que atendem católicos fornecendo o tal do alimento "contaminado" (o que muitos da CCB consideramo quando são servidos em casamento de católicos). Comer não pode, mas vender e ganhar dinheiro pode.rsrsrs.

Com relação a cerimônia o irmão pode verificar na bíblia que o ídolo nada é e o único perigo que o irmão pode enfrentar é no caso de um irmão fraco na fé perceber e se escandalizar, ou seja, é bom ser discreto. Se a sua consciência impedir de entrar no lugar é melhor não ir... Caso o irmão não seja afetado por isso e tem consciência que aquilo tudo é gesso e construção arcaica (o ídolo nada é) pode ir sem problemas.

Por falar em jogos de futebol, acredito que a idolatria é até pior... O irmão percebeu que os hinos de clubes de futebol são verdadeiros hinos de louvor aos times de futebol? Percebeu que nos estádios as pessoas idolatram o time com palavras do tipo "Time X você é minha vida, eu te amo, Torcerei por você até minha morte, Nunca te abandonarei e etc"? E muitos de nossos irmãos cantam esses hinos de clube e vibram assistindo esses jogos. Isso é idolatria. Percebeu que nos shows de artistas as pessoas vão para ficar em pé e apertado, com dor no pescoço de olhar para cima, com qualidade de som ruim (péssima acústica). Por que não ouvem o CD? Porque querem ficar o mais perto possível do ídolo... Isso é idolatria... Tem irmãos que idolatram pregadores. Tem irmãos que idolatram sua denominação evangélica e a colocam acima do que a doutrina Cristã.

Um irmão citou que se sente mal em casos no qual o pastor casou um irmão por duas vezes sem a separação ter sido por adultério... Ora, eu conheço uma porção de irmãos divorciados por imcopatibilidade de gênio e que estão com total liberdade... Eu sendo músico inclusive toco na mesma orquestra com alguém nessa situação. Deveria eu ficar revoltado e dizer que dessa orquestra não participo mais? Tem "irmãos" nossos que são maçônicos (na minha opinião muito pior que católicismo) e uns até pregam... Por causa dessas coisas vou invalidar o operar de Deus em nossa denominação??? Claro que não, mas percebe-se que ir a um casamento de católico e comer umas coxinhas feitas por um buffet é o menor de nossos problemas.

E se for consultar o seu cooperador, peça por favor a ele para citar passagens bíblicas que comprovam o que ele está falando... Não vale falar de achismo... Pergunte a ele o que significa coisas sacrificadas aos ídolos? Faça as perguntas que eu mencionei aqui... Diga a ele que a bíblia é a nossa única guia de fé e conduta e você precisa ter opiniões embasadas nela.

E fique tranquilo contra "historinhas de terror" que o irmão possa ouvir e os alertas de cuidado. Tem até um "tristemunho" famoso no qual o irmão foi em um casamento de católico e comeu uns salgados. Chegando em casa ele passou mal e foi levado às pressas ao hospital... No hospital em seus últimos momentos de vida ele via sombras puxando o seu pé e ele gritava desesperado dizendo que as sombras o estavam levando e ele morreu. Essa meu cooperador de jovens contou no pulpito quando era muito jovem. Não acredite nessas coisas.

Pena que nos batismos os irmãos também não lêem o primeiro tópico. Uma pena mesmo.

Gurgel

Mensagens : 59
Data de inscrição : 26/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Jovem Musico em Sab Out 29, 2011 4:09 pm

Gurgel escreveu: ...

Gurgel, suas opinião exemplos colocados em sua respostas foram sensacionais!

Referente a perguntar para um ancião ou cooperador eu acho que não vai adiantar muito, pois muitos dizem "não pode, porque é errado" porém não explicam onde está o fundamento do erro. Mas isto ocorre por uma coisa que chamo de paradigma, todos dizem isto e todos ensinam assim e assim deve ser feito.

Sem dizer que muitos anciões dão a opinião deles, e uma opinião individualizada é pouco válida pois a deste site fica mais completa pois existem vários pontos de vista.

Eu procuro aprender da seguinte forma, eu leio e reflito sobre o que diz, exemplo:
"Não pode comer coisas sacrificadas aos ídolos". Logo não pode comer alimentos que foram feitos para homenagear ídolos

Sendo assim se a homenagem é para um parente então não importa a religião dele , estamos homenageando o parente.
Agora festa, janta ou almoço da São Fulano então é algo sacrificado a ídolo.
Por isto que não vou e não participo de almoço feitos em casas de irmãos da congregação onde a intenção do almoço é para assistir um jogão na telona. Nada contra a TV, mas contra a atitude idólatra.

Jovem Musico

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/07/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Sergio Teixeira em Dom Out 30, 2011 9:12 am

Infelizmente existe nos meios religiosos de qualquer denominação o tal paradigma porém acompanhado de "lendas e fábulas" no meio do povo.
Um paradigma nem sempre coincide com uma doutrina, e por vezes adota (ou consente com) várias doutrinas contraditórias.

Vejam por exemplo que não faz parte da doutrina católica o "malhar o Judas" na Semana Santa.
No entanto, tal prática vem sendo consentida oficiosamente durante séculos.

Não faz parte da doutrina apostólica a cobrança de dízimos, porém muitas igrejas ainda o cobram alegando sua "aprovação" por parte de Jesus (Mateus 23.23).

Não faz parte da Vontade de Deus o homicídio, mas o homem conseguiu "enfiar" na lei condições para que sejam praticados homicídios "em nome de Deus" ou da sociedade.

Foi bom o irmão ter citado o termo "paradigma".
Acontece que muitas vezes não seguimos a doutrina, mas apenas o paradigma onde está contida tal doutrina, e onde consentimos erradamente com os achismos, as lendas e as fábulas.

Ah, e observemos que o nosso Mestre jamais afirmou que alguma coisa está errada "porque está, e pronto".
Então voltemos todos a ter o nosso foco em Cristo e em Seus ensinamentos - todos eles com as devidas explicações - e deixemos de fazer adições desnecessárias à sã doutrina.

Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Gurgel em Dom Out 30, 2011 9:24 am

Irmão Sergio,

O irmão aparenta ter bastante conhecimento histórico, falo isso sem querer bajular. Então pergunto, na opinião do irmão, o que significa "coisas sacrificadas aos ídolos" conforme mencionado na bíblia, e como podemos transferir para os dias de hoje?

Gurgel

Mensagens : 59
Data de inscrição : 26/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Sergio Teixeira em Dom Out 30, 2011 10:12 am

Irmão Sergio,

O irmão aparenta ter bastante conhecimento histórico, falo isso sem querer bajular. Então pergunto, na opinião do irmão, o que significa "coisas sacrificadas aos ídolos" conforme mencionado na bíblia, e como podemos transferir para os dias de hoje?
Uma coisa pode ser "sacrificada a um ídolo" tanto de forma objetiva quanto subjetiva.
E como aprendemos do Mestre, a oportunidade para o erro não se apresenta a nós de uma forma visível, previsível ou mesmo metrificável, podendo (ou devendo) em algumas vezes ser presumida.

Historicamente as coisas sacrificadas aos ídolos eram em geral manjares dedicados, oferecidos ou apresentados a semideuses, a falsos-deuses, aos seres dévicos, aos elementais ou elementares da natureza, aos anjos-da-guarda, aos santos, enfim, a qualquer ser verdadeiro ou não que pudesse eventualmente ser colocado indevidamente no lugar do próprio Deus Vivo.
Hoje em dia, pode-se idolatrar até mesmo um padre, um pastor, um diácono, um pregador, um evangelista, uma irmã que profetiza, etc.
E nesse caso, o objeto do tal sacrifício pode nem mesmo ser algo palpável como um alimento, mas um simples sentimento pode ser de natureza idólatra, e dessa forma configurar em si só uma idolatria.

Então, as coisas que são idolatrias e que podem ser vistas pelo seu lado objetivo são facilmente vistas e detectáveis. Se dependêssemos apenas da história, tudo seria muito fácil.

O problema são as idolatrias de natureza subjetiva, oculta, onde cada caso é um caso diferente.
Aí é terreno pantanoso, espécie de "areia movediça", onde todo cuidado é pouco para não cedermos ao erro, e igualmente para não sermos injustos.

Cito um exemplo pessoal:
Houve uma época em que estava precisando muito de um emprego, um trabalho, isso no mês de agosto de um determinado ano.
Foi-me finalmente oferecido um emprego para vender doces, e eu já ia - todo contente - começar a vender, quando o Senhor me fez saber em meu coração que todos os doces produzidos nesse mês e que serão vendidos até o mês de outubro são infalivelmente apresentados idolatricamente a "Cosme e Damião" para que tenham sucesso nas vendas.
Como sabemos, esses dois santos católicos são igualmente duas "entidades" do espiritismo.
Entrando no ciclo daquelas vendas, eu estaria também praticando idolatria.
Esse mesmo tipo de apresentação de alimentos ocorre em relação aos acarajés vendidos por aquelas folclóricas "baianas" que encontramos nas ruas oferecendo aquela comida típica.

Também houve o caso de alguns de nossos irmãos da região sudeste - inclusive anciães - que vendiam um certo produto, onde a empresa fazia treinamento de vendas praticando idolatria sob o disfarce de "valorização do ser humano" e inclusive praticando aquilo que se chama de "regressão astral" sob a regência de espíritos...
Os irmãos estranharam aquilo, e sentiram em seus corações de sair daquela empresa.

Mas também, há muitos anos atrás, uma de minhas sobrinhas se casou em uma igreja católica.
O padre, percebendo a presença de muitos evangélicos e num gesto bastante simpático, absteve-se de falar de qualquer outra coisa que não fosse Deus e seu filho Jesus o Cristo.
Então, acho que ali, especificamente naquela ocasião, não se praticou idolatria alguma, e nem mesmo um falso ecumenismo.

Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Dom Out 30, 2011 11:21 am

A Paz de DEUS.
Gurgel escreveu:Irmão Sergio, O irmão aparenta ter bastante conhecimento histórico, falo isso sem querer bajular. Então pergunto, na opinião do irmão, o que significa "coisas sacrificadas aos ídolos" conforme mencionado na bíblia, e como podemos transferir para os dias de hoje?
A pergunta foi feita ao Irmão Sergio, mas vou dar a minha opinião (perdoe-me se foi intromissão).

Antes mesmo de chegar a mensagem do Irmão Sergio, eu já tinha pensado em falar sobre os acarajés.

Gosto demais de acarajé (pena que aqui onde moro, realmente, não haja acarajés verdadeiros, baianos, bem feitos).
Chego numa banca e dou uma rápida passada de olhos. Se houver qualquer imagem, passo adiante e vou procurar outra banca. Está, para mim, sacrificado a ídolos.

Se não houver nenhuma imagem, peço o meu acarajé. Se perceber qualquer sinalização de idolatria, pago (quando não é obrigado a já ter pago antecipadamente), invento uma "pressa", uma outra desculpa qualquer, e me mando, sem ao menos ter pegado no acarajé. Está sacrificado a ídolos.

Se já estou comendo o acarajé, e é feito qualquer comentário pela baiana a respeito de religião, disfarço, me afasto, jogo fora o que não foi comido ainda e vou procurar outra banca. Está sacrificado aos ídolos.

Se não noto nada dos citados anteriormente, como o meu acarajé com a maior consciência tranquila, numa boa.

Isso eu que faço assim. Não estou dizendo como os Irmãos devem fazer.

Aconteceu comigo: Um dia, há muitos anos, minha mãe (hoje falecida) macumbeira da pesada, me convidou pra almoçar na casa dela. Serviu o almoço e colocou uma garrafa de cerveja. Quando fomos almoçar, ela disse: "Meu filho, vamos brindar." Mas ... fez uns sinais e umas palavras de macumba na cerveja.
Eu respondi, fingindo-me de brabo com a minha mãe: "Ô mãe, a senhora sabe que sou crente, por que a senhora foi fazer isso em cima da cerveja? Agora eu não posso tomar."
Ela ficou fula, levantou-se resmungando alto (com raiva, de verdade): "Você é um idiota, mesmo." Voltou com outra garrafa, fechada, e disse, ironicamente: "E desta aqui, meu filhinho, pode tomar?"
Eu respondi: "Sim, desta aí eu posso." Brindamos (com palavras materiais, sem referências religiosas) e tivemos um belo e alegre almoço.


Claro que só falei assim por ser minha mãe, e minha amiga mutíssimo íntima.

Acho que se fosse em outra casa, e uma outra pessoa, eu teria dito simplesmente: "É, só que eu vou brindar com água, porque estou com um início de dor de cabeça (ou entao: cerveja me dá dor de cabeça".)

Feitos os gestos e palavras na cerveja, a cerveja passou para mim a estar sacrificada aos ídolos.

Que DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Gurgel em Dom Out 30, 2011 1:27 pm

Concordo plenamente com os irmãos Luiz Flavio e irmão Sergio.

Por isso que jamais frequento ou como algo proveniente de festas de são joão e inclusive essas festas italianas do bairro do bexiga em São Paulo que são dedicadas a ídolos.

No caso do casamento católico no qual o alimento é preparado em um local separado (buffet) de maneira convencional e correta e não é feito nenhum tipo de "reza" para o alimento que não é ao menos mencionado durante a cerimônia religiosa, então não considero esse alimento sacrificado aos ídolos e nem contaminado.

Como os irmãos Jovem Musico e Sergio disseram, isso não passa de uma lenda do povo que só repete o que ouviu sem saber porque e nem ao menos questiona. O que o ministério fala é lei e somos obrigados a seguir, mesmo que não esteja na bíblia.

Ou seja, no passado o padre benzia a comida do casamento e então proibiram (nesse caso com razão). Porem a proibição continuou mesmo o procedimento tendo sido completamente modificado, não tendo mais motivo para proibir, porém como ninguem questiona nada continuam proibindo sem saber porque.

Gurgel

Mensagens : 59
Data de inscrição : 26/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Neófito em Seg Out 31, 2011 7:43 am

Sou obrigado a discordar de você, ir Gurgel.
A festa tem, por finalidade, a comemoração da cerimônia religiosa.
Imaginando que não haja quaisquer reza em cima da comida:
-Você vai em festa de batizado católico?
-Você comeria numa festa onde alguém "formou-se" pai-de-santo?

A contaminação não depende exclusivamente de que haja reza em cima da comida.
Acontece que no caso do casamento católico, misturam-se o civil com o religioso, por isso algumas pessoas lhes auto concedem a liberdade para ir na festa (a revelia de nossas doutrinas).

Mas, se querem saber mesmo, numa festa de casamento católico, só se comemora o casamento religioso mesmo, pois é com o papel da igreja que os noivos dão entrada no cartório
(No casamento religioso com efeito civil, os noivos não saem com a certidão de casamento em mãos)

E outra coisa, desmerecer os que seguem a nossa doutrina não fará de você mais esperto.

Neófito

Mensagens : 43
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  THEODORO em Seg Out 31, 2011 3:55 pm

Luiz Flavio N. Facci escreveu:A Paz de DEUS.
Gurgel escreveu:Irmão Sergio, O irmão aparenta ter bastante conhecimento histórico, falo isso sem querer bajular. Então pergunto, na opinião do irmão, o que significa "coisas sacrificadas aos ídolos" conforme mencionado na bíblia, e como podemos transferir para os dias de hoje?
A pergunta foi feita ao Irmão Sergio, mas vou dar a minha opinião (perdoe-me se foi intromissão).

Antes mesmo de chegar a mensagem do Irmão Sergio, eu já tinha pensado em falar sobre os acarajés.

Gosto demais de acarajé (pena que aqui onde moro, realmente, não haja acarajés verdadeiros, baianos, bem feitos).
Chego numa banca e dou uma rápida passada de olhos. Se houver qualquer imagem, passo adiante e vou procurar outra banca. Está, para mim, sacrificado a ídolos.

Se não houver nenhuma imagem, peço o meu acarajé. Se perceber qualquer sinalização de idolatria, pago (quando não é obrigado a já ter pago antecipadamente), invento uma "pressa", uma outra desculpa qualquer, e me mando, sem ao menos ter pegado no acarajé. Está sacrificado a ídolos.

Se já estou comendo o acarajé, e é feito qualquer comentário pela baiana a respeito de religião, disfarço, me afasto, jogo fora o que não foi comido ainda e vou procurar outra banca. Está sacrificado aos ídolos.

Se não noto nada dos citados anteriormente, como o meu acarajé com a maior consciência tranquila, numa boa.

Isso eu que faço assim. Não estou dizendo como os Irmãos devem fazer.

Aconteceu comigo: Um dia, há muitos anos, minha mãe (hoje falecida) macumbeira da pesada, me convidou pra almoçar na casa dela. Serviu o almoço e colocou uma garrafa de cerveja. Quando fomos almoçar, ela disse: "Meu filho, vamos brindar." Mas ... fez uns sinais e umas palavras de macumba na cerveja.
Eu respondi, fingindo-me de brabo com a minha mãe: "Ô mãe, a senhora sabe que sou crente, por que a senhora foi fazer isso em cima da cerveja? Agora eu não posso tomar."
Ela ficou fula, levantou-se resmungando alto (com raiva, de verdade): "Você é um idiota, mesmo." Voltou com outra garrafa, fechada, e disse, ironicamente: "E desta aqui, meu filhinho, pode tomar?"
Eu respondi: "Sim, desta aí eu posso." Brindamos (com palavras materiais, sem referências religiosas) e tivemos um belo e alegre almoço.


Claro que só falei assim por ser minha mãe, e minha amiga mutíssimo íntima.

Acho que se fosse em outra casa, e uma outra pessoa, eu teria dito simplesmente: "É, só que eu vou brindar com água, porque estou com um início de dor de cabeça (ou entao: cerveja me dá dor de cabeça".)

Feitos os gestos e palavras na cerveja, a cerveja passou para mim a estar sacrificada aos ídolos.

Que DEUS nos abençoe.
Luiz Flavio.

Caro irmão,

Me perdoe, mas, "TÔ DOIDO"!!!! Você fala de tomar cerveja como se fosse a coisa mais normal do mundo. Lhe pergunto, o que é o ídolo? O ídolo nada é!! Já a cachaça com certeza lhe fará grandes males, aí sim contaminando todo o seu corpo. Me desculpe, mas, essa é a minha opinião!!!

THEODORO

Mensagens : 64
Data de inscrição : 23/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Seg Out 31, 2011 4:54 pm

A Paz de DEUS esteja conosco.
THEODORO escreveu:Caro irmão, Me perdoe, mas, "TÔ DOIDO"!!!! Você fala de tomar cerveja como se fosse a coisa mais normal do mundo. Lhe pergunto, o que é o ídolo? O ídolo nada é!! Já a cachaça com certeza lhe fará grandes males, aí sim contaminando todo o seu corpo. Me desculpe, mas, essa é a minha opinião!!!
O assunto é sério, mas não pude conter uma risada com esse "TÕ DOIDO" aí em cima

Vou dar uma opinião abaixo, mas é só achismo.
Posso estar certo, mas posso estar errado.

Realmente, o ídolo nada é. Não pode me fazer mal nenhum, nem também bem nenhum.
Mas a idolatria, essa sim, pode me fazer um grande mal. O cometimento de um pecado, já que somos ensinados por DEUS a fugir da idolatria. Já que a idolatria é abominação a DEUS.

Quanto a tomar cerveja, existe um tópico neste Forum exclusivo sobre isso, onde o assunto é muito bem discutido, com muitas mensagens e opiniões.
Peço ao Irmão que reavive esse tópico também com uma mensagem sua.

Não acho legal falar sobre isso aqui, porque desviará o assunto original do tópico.

Só para adiantar (está no tópico específico): tenho quase certeza de que a nós, cristãos, é permitido o uso de bebidas alcoólicas, sendo vedado apenas o abuso e a embriaguês.

No meu caso, até que me seja demonstrado biblicamente que somos proibidos de qualquer gota, continuarei fazendo como faço: tomarei uma ou duas latinhas aos sábados e/ou domingos e/ou feriados, a menos que me esqueça ou que tenha de trabalhar.

Se houvesse ensinamento da Igreja proibindo, eu também não faria como faço. Não beberia nada.
Ou melhor, se fizesse como faço, não criticaria o ensinamento, nem procuraria desculpas ou justificativas. Simplesmente assumiria como errro meu, como desobediência à Igreja.

Uma coisa é certa: eu não me faço de exemplo para ninguém.
Se algum Irmão acha errado, mesmo uma latinha ou duas, não beba nada.

Que DEUS nos abençoe a todos.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Sergio Teixeira em Seg Out 31, 2011 6:36 pm

Amados irmãos, "cerveja" é uma coisa, "cachaça" é outra, pois esta última é considerada "bebida forte".
A cerveja e o vinho também têm álcool, porém em graduação bem menor.

Vamos fazer uma comparação, sempre em graus Gay-Lussac, para que sejamos justos e coerentes em tal comparação:

Cerveja artesanal: 6 graus
Cerveja industrializada: 10 graus
Vinho artesanal (seco): 10 graus
Vinho industrializado (seco): 12 graus
Vinho industrializado (suave): 18 graus
Vinhos licorosos (jeropigas): 18 graus
Aguardente artesanal: 17 graus
Aguardente industrializada: 54 graus

Com isso não pretendo de forma alguma justificar e muito menos incentivar o uso de bebidas alcoólicas.
Lembro porém que até mesmo o sumo das frutas frescas tem a capacidade de embebedar, bastando que o acúmulo de álcool no sangue ultrapasse algumas poucas partes por milhão (toda e qualquer fruta produz açúcar, álcool e vinagre; algumas com mais facilidade, outras nem tanto).

Portanto, todo cuidado é pouco, tanto "tomando cerveja" quanto "chupando jaboticabas".
Ultrapassado aquele limite sanguíneo - cuja tolerância varia de pessoa para pessoa e de uma ocasião para outra - os efeitos da embriaguês serão rigorosamente os mesmos.
É na embriaguês que vai o mau testemunho, e não no uso moderado e eventual de uma bebida.
Uma das primeiras coisas que aprendemos com nosso Mestre, e parafraseando Isaías, é que não tentarás o Senhor teu Deus.

Jamais nos imaginemos "mais fortes" do que realmente somos.
Pode ser que estejamos enganados, e os resultados serão certamente desastrosos.

Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Gurgel em Qua Nov 02, 2011 12:01 pm

Neófito escreveu:Sou obrigado a discordar de você, ir Gurgel.
A festa tem, por finalidade, a comemoração da cerimônia religiosa.
Imaginando que não haja quaisquer reza em cima da comida:
-Você vai em festa de batizado católico?
-Você comeria numa festa onde alguém "formou-se" pai-de-santo?

A contaminação não depende exclusivamente de que haja reza em cima da comida.
Acontece que no caso do casamento católico, misturam-se o civil com o religioso, por isso algumas pessoas lhes auto concedem a liberdade para ir na festa (a revelia de nossas doutrinas).

Mas, se querem saber mesmo, numa festa de casamento católico, só se comemora o casamento religioso mesmo, pois é com o papel da igreja que os noivos dão entrada no cartório
(No casamento religioso com efeito civil, os noivos não saem com a certidão de casamento em mãos)

E outra coisa, desmerecer os que seguem a nossa doutrina não fará de você mais esperto.

Não vou a batizado de católico pois essa é uma comemoração da "conversão" do bebê (ou em alguns casos de pessoas já adultas) ao catolicismo, e eu como evangélico não seria correto estar ali. Eu NUNCA iria.

NUNCA iria a uma festa de formação de pai de santo porque ali se comemora a "ordenação" de um ministro de religião espírita.

Agora no caso mencionado (na minha opinião), é a comemoração de uma união civil entre duas pessoas, que por tradição muitas das vezes utiliza-se de "procedimentos" adotados de sua religião. Nos casamentos de evangélicos (no qual não somos proibidos de participar) com festa religiosa, os recém casados não saem de lá com a certidão de casamento também.
A festa em momento algum comemora o fato deles serem católicos e nem há dedicação alguma aos "santos" católicos. Comemora-se a o casamento e isto é fato.

A bíblia nos ensina que o ídolo nada é, então aquelas estátuas e altar são apenas gesso, concreto e metal. O problema maior é a idolatria que está nas próprias pessoas, inclusive em irmãos nosso por um time de futebol, irmãos que frequentam a maçonaria, irmãos que idolatram pregadores e/ou sua denominação e etc.

Se uma festa for dedicada a um "santo" ou em comemoração/homenagem a essa estátua, NUNCA deveremos participar. Na empresa que trabalho todos os anos fazem uma festa junina e uma vez meu chefe me disse que seria bacana eu participar pelo fato de interagir mais com as pessoas e em especial dos outros departamentos. Recusei na hora e mesmo que fosse demitido NUNCA iria, pois prefiro passar fome a ir nessa festa idólatra.

E foi como falei, se não posso comer na recepção dos noivos que casaram na ICAR, não deveria também ganhar dinheiro com essa comida "contaminada". Então deveria haver uma doutrina proibindo irmãos donos de buffet de prestar serviços a católicos (ser fornecedor de comida contaminada pela idolatria é lícito?). Também deveriam nos proibir de almoçar em casa de católicos praticantes. Como disse, minha vó católica tem estátuas em casa. Acorda cedo todos os dias e reza para estátua, cozinha e logo depois reza para estátua agradecendo o alimento. Teve uma época que almoçava uma vez por mês na casa dela. Nunca me ensinaram que esse alimento era contaminado e não ensinam até hoje, de forma que acho hipocrisia proibir de comer em casamento de católicos.

E mais, não quis ser mais esperto que ninguem por não seguir nossas doutrinas. Aliás, você disse em outro tópico que congregou no Jardim Paulista, pois bem, o ancião de lá se enquadra na mesma categoria que eu, pois diz (e eu concordo com ele) que cabelos crescidos não significa nunca ter cortado o cabelo, bastando estar apenas aproximadamente na metade das costas para diferenciar. Ele disse isso várias vezes. Entretanto na minha comum e em diversas outras comuns da capital (diria uns 95%), todos são unânimes em dizer que não se deve nem cortar as pontas do cabelo, mesmo que chegue a arrastar no chão. No Jardim Paulista é possível ver irmãs com cabelo pintado até de azul (quando fui lá vi isso), um monte de jóias, músicos com cabelo comprido e em momento algum são criticados pelo ministério. É diferente de 90% das congregações da capital e 100% diferente das congregações do interior.

Por acaso no Jardim Paulista os nossos irmãos estão a revelia de nossa doutrina? Você congrega em um lugar rebelde desses? Lá no Jd. Paulista eles se acham mais espertos do que o resto da irmandade que segue a risca a doutrina bastante rígida da congregação?

Gurgel

Mensagens : 59
Data de inscrição : 26/10/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Sergio Teixeira em Qua Nov 02, 2011 12:22 pm

Nossa doutrina deveria estar devida e necessariamente definida e codificada, isto é, registrada por escrito para consulta e conhecimento de toda irmandade.

Enquanto isso não acontece, não temos a minima condição de saber com nitidez onde fica o limite entre "doutrina rígida" e "rigor excessivo", visto que há por parte do próprio Ministério diversos entendimentos visivelmente diferenciados sobre um mesmo assunto.

No dia em que Deus fizer saber aos irmãos anciães a tremenda importância de tal procedimento, e de tal definição, eles certamente adotarão as medidas necessárias para suprir tal necessidade.
Aguardemos pois.




Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  THEODORO em Qua Nov 02, 2011 7:09 pm

Caro irmão,

Você com essa humildade desconcerta a gente. Não quero lhe colocar peso excessivo, nem lhe condenar ou julgar, me perdoe!!! Realmente na bíblia não menciona nada sobre a cerveja, contudo, faz menção á bebidas fortes, de forma que nos orienta a evita-las. Sejamos sinceros, na realidade fazer bem a bebida (seja cerveja, uísque, pinga, etc...) não faz, a bebida hoje é infelizmente a maior causadora de males de nossa sociedade, juntamente com as drogas, isso não é meu pensamento, é fato, é pesquisa comprovada. Como disse, eu não posso lhe apontar e nem é esse o meu desejo, mas, também não posso deixar de expressar o meu pensamento. Nossa amizade muda por isso? Nem um pouco!!! Lhe considero da mesma forma e lhe respeito do mesmo jeito. Deus lhe abençoe!!!

OBS: O termo "CACHAÇA" hoje se tornou um termo pejorativo que se relaciona a bebidas alcoólicas em geral

THEODORO

Mensagens : 64
Data de inscrição : 23/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ir a um casamento católico

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 3:05 am


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum