Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  izaias em Seg Set 19, 2011 3:19 pm

[quote]

"Declaração de Fé" (Versão Estatutária)Admin em Seg Jun 20, 2011 7:51 pm

I - Nós cremos na inteira Bíblia Sagrada e aceitamo-la como contendo a infalível Palavra de Deus,...




Bem meus queridos irmãos, antes tarde do que nunca, fiz um estudo referente a esta palavra “contendo” logo a seguir quando apareceu na contra capa de nossos atuais hinários, inclusive com a preocupação de que houvesse alguma alteração e a conclusão foi a seguinte:
Anteriormente era assim colocado:
1. Nós cremos na inteira Bíblia e aceitamo-la como infalível Palavra de DEUS, ...
É claro que esta palavra “contendo”, causa estranheza a primeira vista mesmo porque se procurarmos em nossos dicionários ela não existe por se tratar de um gerúndio; [Gramática Linguística que é a forma nominal do verbo, formada pelo sufixo (-ndo)]; por exemplo: falando, correndo, dormindo, estando, sendo, pondo, saindo. [Formação ou étimo do latim gerundium, ii.].
Não sabemos exatamente o porquê os nossos queridos e amados irmãos administradores optaram em “acrescentar” este gerúndio neste primeiro ponto de doutrina.
Entretanto a (meu ver) não vejo nada de extraordinário ou de errado mesmo porque não altera em nada o real significado que é: “a Bíblia Sagrada é ou conter, ter em si ou incluir a infalível Palavra de DEUS”.
Conter é um transitivo direto, [Formação ou étimo do latim continere. Homônimo: contém, contêm, contem.] Que se transmite. Gramática: Diz-se de verbo que requer um objeto direto ou indireto.
Ter em si, encerrar, incluir [Transitivo direto: Este livro contém mapas e ilustrações].
A língua portuguesa é a mais completa e complexada do mundo, difícil de entender e por vezes a mesma palavra tem significados diferentes.
Sendo assim ninguém vai diminuir sua fé apenas por isto, como está escrito:
- E é por Cristo que temos tal confiança em DEUS; - Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de DEUS, - O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica. II Coríntios 3 (4-6)
avatar
izaias

Mensagens : 165
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 65
Localização : Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Seg Set 19, 2011 3:34 pm


Saudações cristãs,

Irmão Izaias...





O irmão dispõe de nosso ESTATUTO em sua versão atual? Ou mesmo de nossos MANUAIS (técnico-administrativo / construções)?.




Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson


"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  Sergio Teixeira em Seg Set 19, 2011 4:09 pm

Irmão Ednelson:
Eu tenho o Estatuto atual.
Realmente houve aquela pequena mudança acrescentando-se a palavra "contendo", que tem sido motivo de muita discórdia.
O que não foi mudado foi o texto que ainda consta nos hinários pela forma anterior.

No tocante à enorme polêmica causada, acho que tal polêmica carece de necessidade e de fundamento, pois dependendo da maneira como entendermos em nosso coração a palavra "Biblia", tanto esta poderá "ser" ou "conter" a Palavra de Deus, e não ter a sua eficácia diminuída em nada.

Assim como um vaso que contém algo precioso, a "bíblia-objeto" é igualmente o recipiente onde está guardada a verdadeira preciosidade: As Sagradas Escrituras, a Palavra de Deus.
Portanto o vaso representa tal preciosidade, assim como o cajado (sob o ponto de vista das ovelhas) representa o pastor.

Sabe por que o ouro tem uma pureza de apenas 99.9%? Porque esse 0,01% de "impureza" (Trincal ou Borax) é necessário para que ele possa ser ajuntado em um só bloco.
De outra forma, ficaria todo esparso e quebradiço e não se conseguiria trabalhar sobre ele.
O ourives lança fogo sobre o ouro no cadinho, mas ele não consegue se ajuntar de forma alguma. até que se lhe adicione o Trincal.
Ele imediatamente se funde em forma uma bola, e pode a partir de então ser moldado ao gosto do artífice.

A nossa "impureza" é tolerada por Deus quando semelhantemente isso acontece em Sua Obra, e dessa forma, também é uma ferramenta a serviço do Senhor.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  izaias em Seg Set 19, 2011 4:33 pm



"Ekklésia Christiana" Hoje à(s) 4:34 pm

O irmão dispõe de nosso ESTATUTO em sua versão atual? Ou mesmo de nossos MANUAIS (técnico-administrativo / construções)?.


Sim! Tenho o atual que foi disponibilizado a todos os irmãos interessados!
La pergunta?
avatar
izaias

Mensagens : 165
Data de inscrição : 12/05/2011
Idade : 65
Localização : Capital - São Paulo - SP

Ver perfil do usuário http://izanor@ig.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Seg Set 19, 2011 6:05 pm

A Paz de DEUS esteja em nossos corações.

Minha humilde opinião:

Matematicamente, pela Teoria dos Conjuntos, "ser" e "conter" não são relações equivalentes.

1º) Um conjunto A contém um conjunto B, se todo elemento de B também é elemento de A.
e, equivalentemente:
Um conjunto B está contido em um conjunto A, então todo elemento de B é elemento de A.
Ou seja: dizer que A contém B é equivalente a dizer que B está contido em A.

2º) Dois conjuntos A e B são iguais se e somente se A contém B e B contém A, ou em outras palavras: se e somente se A está contido em B e B está contido em A.


Por isso:

Se dizemos que "a Bíblia é a Palavra de DEUS", então estamos dizendo que "Tudo o que está na Bíblia é a Palavra de DEUS e tudo o que é a Palavra de DEUS está na Bíblia".

Se dizemos que "a Bíblia contém a Palavra de DEUS", então estamos dizendo que "Tudo que está na Palavra de DEUS está na Bíblia mas nem tudo o que está Bíblia está na Palavra de DEUS".
................................................................................
De minha parte acho que para uma discussão mais clara, a primeira coisa que temos de fazer é entender o que significa a palavra "Bíblia " na situação. Há duas hipóteses: Bíblia é o livro ou Bíblia é as Sagradas Escrituras.

Dizermos que "O livro Bíblia contém a Palavra de DEUS" é mais correto do que "O livro Bíblia é a palavra de DEUS", porque há no livro partes que não pertencem à Palavra de DEUS, tipo: divisões de capítulos, títulos, referências, mapas.

Por outro lado, dizermos que "As Escrituras Sagradas Bíblia contêm a Palavra de DEUS" estamos dizendo que tudo que está na Palavra de DEUS está nas Escrituras Sagradas, mas nem tudo o que está nas Escrituras Sagradas está na Palavra de DEUS.
Aí equivale a dizer que há coisas mais nas Escrituras Sagradas, que não são a Palavra de DEUS.
Isso para mim seria muito estranho. Seria uma heresia.

Como sei que os Irmão que trabalham no Ministério da Congregação Cristã no Brasil são servos do nosso grande e todo-poderoso DEUS, este nosso DEUS não deixaria nunca Seus Servos criarem essa heresia. E tenho a certeza de que a mudança nos Estatutos está se referindo a Bíblia como o livro, e não como Escrituras Sagradas. E aí está correto, mais correto do que dizer que a Bíblia (livro) é a Palavra de DEUS.

No Forum que foi substituído por este, eu vi uma acusação de acusadores de que os Servos de DEUS do Ministério fizeram a mudança de "é" para "contém" para terem mais poder sobre a Igreja.

Mas, se essa falsa acusação tivesse alguma base, os Irmãos não teriam mudado para "a Bíblia contém a Palavra de DEUS, mas sim para "A palavra de DEUS contém as Escrituras Sagradas". Entenderam o que falei, queridos Irmãos em JESUS?

Eu ia falar mais ou menos isso no forum antigo, mas desanimei, pois o forum antigo não era lá essas coisas de limpo. Hoje é limpo. Limpíssimo. A gente tem o direito de falar, sem ser submetido a uma série de réplicas ofensivas, sem qualquer base nem fundamento.
Hoje vemos que os foristas amam a DEUS acima de tudo, amam a nossa Igreja, a Congregação Cristã no Brasil, amam a todos os cristãos de qualquer Igreja, amam - acreditem - as outras Igrejas, embora se for para falar de doutrinas haja muitas discordâncias haverá.

DEUS nos abençoe a todos.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  Sergio Teixeira em Seg Set 19, 2011 7:26 pm

O curioso é que a Bíblia sob o ponto de vista matemático, ou humano-científico, muitas vezes está "errada" (olhem as aspas!).
É por isso que tenho afirmado continuamente que ela tem de ser lida com o coração, e não apenas com o intelecto.

Não sabemos se Zaqueu subiu em um "sicômoro" ou em uma "figueira brava".
Apesar de serem árvores distintas e inconfundíveis, isso não faz diferença alguma.
Importa que ele subiu "em alguma coisa", e ali em cima foi visto pelo Mestre, e a Vontade de Deus prevaleceu, e uma obra foi estabelecida. Ponto final.

Igualmente não tem importância se os "10 talentos" da parábola sejam apenas 8 ( 5+2+1 ), ou que em vez de "talentos" teriam sido "minas", cujo valor pecuniário é sensivelmente diferente.
Importa, isto sim, o fundamento de tal parábola, aquele que edifica as nossas almas.
Nosso Mestre usava bastante de parábolas, evitando assim a literalidade.
Mas todo ensinamento referente às Escrituras, seja literal ou parabólico, para ser entendido nas minúcias de sua riqueza, depende da perfeita guia do Espírito Santo de Deus, sem o que ficaremos eternamente perdidos em longas conjeturas e sem chegar a nenhuma conclusão.

Também não interessa se alguém resolveu mudar a pedra angular desta obra, a Rocha Celestial, para a figura de Pedro e não do Cristo.
Sempre saberemos que, apesar do que tentem demonstrar em contrário, Cristo é e sempre será a pedra fundamental desta obra, o Messias Verdadeiro prometido pelo Senhor nosso Deus.

Assim, acho que toda aquela discussão foi absolutamente desnecessária e extremamente exagerada, e que o Ministério não ganharia nem perderia poder algum - ou alguma outra prerrogativa qualquer - por causa da palavra "contendo".
Tudo continua mais ou menos como antes.

Digo "mais ou menos" porque essa polêmica serviu apenas para afetar e desgastar bastante a todos nós - inclusive os irmãos do Ofício Ministerial - que desejamos o bem estar da Obra de Deus através deste maravilhoso aprisco que é a CCB.
avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  Luiz Flavio N. Facci em Ter Set 20, 2011 2:10 am

Sergio Teixeira escreveu:O curioso é que a Bíblia sob o ponto de vista matemático, ou humano-científico, muitas vezes está "errada" (olhem as aspas!).
É por isso que tenho afirmado continuamente que ela tem de ser lida com o coração, e não apenas com o intelecto.
Eh, Irmão Sergio, não usei a Matemática para a Bíblia.
Usei-a para uma situação externa , ou seja, para tentar esclarecer uma modificação de um documento civil, que é o Estatuto.
E parece-me que o querido Irmão mudou completamente o assunto. Zaqueu, sicômoro, figeira brava, talentos e minas não têm nada a ver com mudança no Estatuto.

Assim, acho que toda aquela discussão foi absolutamente desnecessária e
extremamente exagerada, e que o Ministério não ganharia nem perderia
poder algum - ou alguma outra prerrogativa qualquer - por causa da
palavra "contendo"
Não foi nem é desnecessária nem exagerada não, Irmão Sergio.
Eu nunca tinha nem ouvido falar dessa mudança de Estatu
to, e isso nunca me interessaria.
Ouvi falar desse assunto pela primeira vez aqui no Forum (no antigo) e só me interessei porque a internet é de alcance mundial, e vi acusações ao Ministério de que os Anciãos incluíram heresias na doutrina da nossa Igreja. A perversidade, a impiedade dessas acusações doeram muito em mim.
Muitos Irmãos, por mais fortes e fiéis, balançaram com as acusações que foram e ainda são lançadas sobre a doutrina da nossa Igreja.
Eu mesmo (embora a minha pessoa seja o de menor importância) tomei um tremendo de um susto com as acusações. Dei uma balançada que não foi pequena. Mas a balançada durou pouco, louvado seja o nosso DEUS.

Muitos Irmãos podem até ter abandonado a Igreja, confundidos que foram pelas acusações.
E algum Irmão ainda vai achar que a discussão foi (ou é) absolutamente desnecessária e extremamente exagerada?
Digo que a discussão é - e não: foi - porque as acusações continuam por aí.

Tudo continua mais ou menos como antes.
Digo "mais ou menos" porque essa polêmica serviu apenas para afetar e desgastar
bastante a todos nós - inclusive os irmãos do Ofício Ministerial - que
desejamos o bem estar da Obra de Deus através deste maravilhoso aprisco
que é a CCB.
É ... mais ou menos como antes: as acusações continuam na internet de alcance mundial, a afetação (não se é esta a palavra) e o desgaste continuam. Irmãos em JESUS balançando em sua confiança (não falei fé) na Congregação Cristã no Brasil, Irmãos balançando, Irmãos caindo.

Queridos Irmãos em JESUS que servem a DEUS na Congregação Cristã ou em qualquer outra Igreja, sei que o meu modo de escrever não é bacana, não sei explicar direito as coisas, mas peço encarecidamente em nome de nosso SENHOR JESUS, que leiam e examinem com o máximo cuidado o meu post anterior e vejam que a mudança feita no Estatuto não é heresia..
Que a Congregação Cristã no Brasil continua com a mais perfeita doutrina bíblica. Que os Anciãos são Servos de DEUS zelosos da doutrina do SENHOR.


Aos acusadores que sejam apenas massa de manobra, que têm boa consciência e DEUS no coração, faço o mesmo pedido.

Aos acusadores de mau coração, só tenho a dizer: DEUS vos julgará.


Que DEUS nos abençoe e que a Paz de DEUS esteja conosco e com nossas famílias.
Luiz Flavio.

Luiz Flavio N. Facci

Mensagens : 551
Data de inscrição : 12/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  THEODORO em Ter Set 20, 2011 3:40 am

[quote="izaias"]


"Declaração de Fé" (Versão Estatutária)Admin em Seg Jun 20, 2011 7:51 pm

I - Nós cremos na inteira Bíblia Sagrada e aceitamo-la como contendo a infalível Palavra de Deus,...




Bem meus queridos irmãos, antes tarde do que nunca, fiz um estudo referente a esta palavra “contendo” logo a seguir quando apareceu na contra capa de nossos atuais hinários, inclusive com a preocupação de que houvesse alguma alteração e a conclusão foi a seguinte:
Anteriormente era assim colocado:
1. Nós cremos na inteira Bíblia e aceitamo-la como infalível Palavra de DEUS, ...
É claro que esta palavra “contendo”, causa estranheza a primeira vista mesmo porque se procurarmos em nossos dicionários ela não existe por se tratar de um gerúndio; [Gramática Linguística que é a forma nominal do verbo, formada pelo sufixo (-ndo)]; por exemplo: falando, correndo, dormindo, estando, sendo, pondo, saindo. [Formação ou étimo do latim gerundium, ii.].
Não sabemos exatamente o porquê os nossos queridos e amados irmãos administradores optaram em “acrescentar” este gerúndio neste primeiro ponto de doutrina.
Entretanto a (meu ver) não vejo nada de extraordinário ou de errado mesmo porque não altera em nada o real significado que é: “a Bíblia Sagrada é ou conter, ter em si ou incluir a infalível Palavra de DEUS”.
Conter é um transitivo direto, [Formação ou étimo do latim continere. Homônimo: contém, contêm, contem.] Que se transmite. Gramática: Diz-se de verbo que requer um objeto direto ou indireto.
Ter em si, encerrar, incluir [Transitivo direto: Este livro contém mapas e ilustrações].
A língua portuguesa é a mais completa e complexada do mundo, difícil de entender e por vezes a mesma palavra tem significados diferentes.
Sendo assim ninguém vai diminuir sua fé apenas por isto, como está escrito:
- E é por Cristo que temos tal confiança em DEUS; - Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de DEUS, - O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica. II Coríntios 3 (4-6)

Caro irmão,

Nós sabemos da força das palavras na nossa vida, uma frase nos abate ou nos dá ânimo. Com certeza essa mudança foi proposital, acredito que existe em nosso meio uma valorização superior da Palavra pregada na igreja em relação á Palavra de Deus que está na bíblia, já ouvi pregações que se referem á bíblia até como "comida requentada". Até que ponto isto está certo eu não sei, só sei que dizem que essa obra é imutável, mas, aparentemente não é, pois, desde a minha mocidade nós tínhamos a bíblia como a infalível Palavra de Deus, porque a mudança agora para "contendo", com certeza não é a mesma coisa. Deus abençoe!!!

THEODORO

Mensagens : 64
Data de inscrição : 23/06/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  Sergio Teixeira em Ter Set 20, 2011 9:38 am

Mas irmãos, é exatamente isso que venho afirmando desde o início.

Nunca foi realmente necessário contender contra a tal mudança de "ser" para "conter"; o que é prejudicial não é a mudança, porém a contenda e sobretudo as acusações infundadas.

Todos aqueles que procuram exterminar tais acusações tem sido metodicamente tolhidos em seus propósitos e argumentos, e dessa forma esse mal vem-se propagando continuadamente pela internet afora, onde os contenciosos encontram um campo estranhamente fértil.
Ah, se toda essa fertilidade estivesse a serviço do Bem!...

Parece que a verdade não tem prevalecido e que finamente sucumbirá, mas acontece que temos um Deus que é fiel e que com Ele não se brinca - pelo menos dessa forma.
E ao final, a Verdade e a Justiça sempre prevalecerão.

Por outro lado, não faço a mínima idéia dos motivos que levaram alguém (que "não se sabe quem") a promover tal alteração, pois o Estatuto, para que possa ser ser alterado, depende que se cumpram os requisitos anotados em seus parágrafos 42 e 43, o que não foi observado).
Mesmo assim, os princípios espirituais não foram necessariamente alterados. Só o que mudou no Estatuto foi essa palavra, e nada mais.

Eu gostaria muito de que esse assunto fosse encerrado logo, mas também que os irmãos pudessem entendê-lo, encerrando assim toda e qualquer discórdia.

É por causa dos excessos e das omissões (da "síndrome de vaquinha de presépio") que somos pegos nos ardilosos laços de nosso inimigo, como se pode muito bem constatar.
"Fazer por fazer" não nos concede um bom testemunho de Cristãos. Isso deveria ser levado em conta, mas infelizmente não o foi.

O prejuízo no meio do povo de Deus tem sido imenso.
Talvez um minuto de comunhão tivesse sido o suficiente para evitar todo esse dano.
Talvez um minuto de comunhão de nossa parte seja igualmente suficiente para apagarmos tal incêndio.

Que fique bem claro entre nós: Essas acusações não apareceram a esmo: Estão sendo cuidadosamente elaboradas, e espalhadas como semente maligna no meio do povo de Deus.
Porém tenhamos em mente que uma planta somente irá avante se encontrar uma terra propícia e condições propícias para que tenha êxito.
Compete portanto a nós deixarmos de regar essa "planta", lembrando-nos de que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.

O melhor instrumento de aferição para determinarmos se uma coisa veio da parte de Deus ou não, é exatamente se essa coisa deu certo, ou não.
A obra de Deus é perfeita nela mesma, e não requer ajustes, retoques, arremates.
A obra do homem, porém, sem a guia do Espírito de Deus, pode ter efeitos daninhos.

E quando digo que uma coisa "não veio da parte de Deus", não significa que consequentemente tenha vindo "da parte de nosso inimigo".
Ele e o nosso Pai não estão na mesma balança, pois o Pai é infinitamente superior a todas as coisas, estando portanto muito acima de qualquer balança.

Quanto à parte da "matemática", foi apenas um comentário, uma ilustração, e não uma contra-argumentação.

Que Deus nos abençoe a todos.

avatar
Sergio Teixeira

Mensagens : 1144
Data de inscrição : 12/05/2011
Localização : Rio de Janeiro

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  "Ekklésia Christiana" em Ter Set 20, 2011 10:59 am


Saudações cristãs,

Amados...






Devo admitir que a objetividade e realismo demonstrados por nosso irmão Theodoro causaram-me uma excelente impressão (já desde o tópico alusivo à "Igreja de Deus na terra!".)


Sem maiores eufemismos, digressões ou meios-termos, descreve os fatos tal qual o são.


Em verdade, nossos Anciãos "primazes" (atualmente) se posicionam para com as Escrituras de uma maneira ligeiramente diversa daquela aplicável ao Protestantismo Histórico e derivados. Aliás, cremos que no ímpeto de expor sua oponente e rival - a Apostasia Romana - ao descrédito e a derrocada (então crida como iminente) o Protestantismo tenha se excedido sob diversos aspectos. Um deles diz respeito às Escrituras e sua conceituação.


Sabido é que dos Dias Apostólicos ao Período Patrístico, a Escritura (gr. translit.: "graphé") em momento algum foi concebida como bastando-se em si mesma, antes, apresentada e descrita como correlata à Tradição e seu Depósito (oralmente postos). A Escritura testifica acerca da Tradição e a Tradição atesta a Escritura. A relação entre ambas ocorre de maneira complementar e harmônica, e nunca sob mútua exclusão (ou recíproco anátema). Eis o equívoco protestante...


Recorrer a fragmentos esparsos como II Timóteo 3, 16-17 como uma inconteste e cabal evidência da denominada "inerrância bíblica" tão-somente deflagra a ingenuidade hermenêutica, bem como, a estreiteza exegética por parte daquele que assim procede.


Por essa razão e atentando à referências milenares, como os valdenses alpinos e seu peculiar manejo para com as Escrituras, aprouve a nossos Anciãos retificar tal postura de maneira categórica e documentalmente expressa (Estatuto, cap. II, art. 20, 20:1 - "Da Fé e Doutrina").


Cremos, pois (e sem maiores evasivas) que as Escrituras CONTÉM a Palavra de Deus, não obstante, não se possa afirmar que a PALAVRA DE DEUS seja, ou se restrinja, às Escrituras.






Atenciosamente,

"Em Caridade"

Irmão Ednelson

"Ekklésia Christiana"

Mensagens : 497
Data de inscrição : 18/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Declaração de fé, primeiro ponto de doutrina da CCB.

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum